Jornalismo x Midialogia: quais as diferenças entre os cursos?

nathmferreira
Colaborador do Hora Da Facul
1

Foto: Foto de Redrecords ©️ no Pexels

A comunicação é uma das habilidades mais presentes no nosso cotidiano. Por isso, novos cursos e formações também acompanham as tendências. Eles vêm surgindo para capacitar com mais qualidade o profissional que vai enfrentar o mercado de trabalho. Nesse artigo você vai conhecer mais sobre o Jornalismo e seu irmão mais novo, o curso de Midialogia. Saberá também quais são suas principais semelhanças e diferenças.

 O que Jornalismo e Midialogia têm em comum?

Para começar, vamos falar um pouco sobre as semelhanças entre os dois cursos. Apesar de já haver faculdades que os apresentam de forma independente, na maioria delas as duas formações são cursadas como habilitações dentro do curso de Comunicação Social. 

Ambos os profissionais têm como preocupação principal transmitir uma mensagem com o máximo de clareza possível. Ela precisa estar adaptada de acordo com o público alvo. Para isso, eles precisam saber por qual meio a mensagem será transmitida e como o receptor receberá essa mensagem. Dessa forma, podem escolher como transmitir ou adaptar uma mensagem já existente à essa nova forma de comunicação.

Já pensou em fazer sua faculdade dos sonhos à distância?

Tire todas as dúvidas e saiba mais sobre a modalidade EAD

 

 Mesmo caminho, objetivos distintos!

A partir do interesse em transmitir uma mensagem de qualidade, e que chegue ao público alvo de forma compreensível, os dois profissionais começam a seguir caminhos diferentes.

Para o jornalista, sua comunicação consiste em mais do que uma simples mensagem. Ela precisa passar uma informação que seja verossímil com a realidade, e que passe credibilidade ao leitor. Para isso, ele precisa não só conseguir a informação de forma pura e bruta, mas também apurar sua veracidade. 

Já o midiálogo tem mais foco em estudar o meio de transmissão do que a mensagem. Portanto, ele atua pensando em como adaptar cada mensagem a cada tipo específico de mídia. Assim, acaba fazendo com que o entendimento seja mais eficiente. É um trabalho de entendimento a fundo de como cada meio de comunicação surgiu e de como ele funciona. Isso fará mais fácil compreender as mudanças que ele sofreu com o surgimento da internet, e como fazer para adaptar o trabalho à essa nova forma de existir enquanto mídia.

 O que fazem um jornalista e um midiálogo?

Como ressaltamos no tópico anterior, o jornalista é o responsável pela transmissão da notícia de forma clara e compreensível, sempre comprometido com a verdade. Por isso, é trabalho do jornalista não somente obter a informação, também fazer a checagem dos fatos para saber se são verdadeiros. Ele deve ainda ouvir todos os lados para obter diferentes pontos de vista sobre o mesmo tema, editar e formatar a notícia sem perder nenhuma informação relevante.

Para o midiálogo, o trabalho começa estudando como cada uma das mídias se comporta e como cada tipo de mensagem pode ser adaptada à ela. Isso é feito de forma a deixar a informação o mais clara possível. Por isso, o profissional de Midialogia possui uma visão mais aberta de todos os meios de comunicação, gerando uma maior compreensão da comunicação em si e de como ela pode evoluir. 

O que é preciso para ser um jornalista ou midiálogo?

Para verificar com qual desses profissionais você mais se identifica, verifique abaixo o conjunto de habilidades que são ideais para cada um deles.

Jornalismo

– excelente redação 

– ética 

– interesse pelas novidades 

– comprometimento com o interesse público e a verdade 

– poder de síntese 

– adequação de linguagens 

– senso crítico 

– capacidade de expressão 

– conhecimentos de cultura geral

Midialogia

– capacidade de adaptação 

– interesse por novas tecnologias 

– criatividade 

– interesse em história e artes

– organização

– multifuncionalidade 

O mercado de trabalho

Muitas pessoas pensam que para o jornalista o mercado de trabalho se resume apenas a veículos de comunicação. Isso é parcialmente verdade.

Nesses veículos, ele pode trabalhar como redator, repórter e editor de jornais e revistas ou radialista e apresentador em outras plataformas. 

É fato também que ele não precisa ficar preso a essa função: o jornalista hoje ocupa áreas bastante diversas, como as agências de publicidade (como redatores), na comunicação interna e externa de empresas, e nas tendências mais atuais, como analista de SEO, webwriting e produção audiovisual (roteiros, storyboards, pré e pós-produção).

Uma outra vertente, ainda pouco explorada, é a de checagem de notícias. Em uma época na qual o termo fakenews é constantemente usado, é preciso que a checagem da veracidade da informação seja feita quase que praticamente em tempo real.

Para o midiálogo, o caminho tem ainda mais opções. Como a sua formação abrange áreas muito diversas, ele também pode atuar em todas essas funções. Além disso, somam-se a indústria do cinema, rádio, multimídia, fotografia, computação gráfica e hipermídias. Ele pode atuar na produção, recepção e crítica de todos esses produtos. 

Como são as formações de um jornalista e de um midiálogo?

Como falamos no começo deste artigo, ambos os cursos são ramificações do curso de Comunicação Social. Por isso, nos dois os alunos terão uma base de comunicação formada por disciplinas nas áreas de teoria da comunicação, sociologia e semiótica.

As semelhanças, no entanto, param por aí. Para o estudante de jornalismo, o foco será, ao longo dos 4 anos de curso, em como a informação deve ser veiculada em diferentes tipos de mídias. Além disso, abrangerá as técnicas para editar cada uma delas. Na maioria das faculdades é um curso bastante balanceado entre teoria e prática.

Em contrapartida, o curso de midialogia possui uma estrutura um pouco diferente. Ele é bem teórico e, segundo o site da Unicamp, “está organizado em um conjunto de disciplinas obrigatórias nas áreas de Formação Humanística, Formação Estética e de Meios de Expressão – com embasamento tecnológico – e em Projetos Integrados”. Sendo assim, o aluno deve, ao longo dos últimos semestres, desenvolver 4 projetos escolhidos dentro de 5 grandes áreas de conhecimento: cinema, fotografia, televisão/vídeo, produção sonora e fotografia. 

 Com base em todas as informações que você viu aqui, agora você já está preparado para escolher a sua futura profissão!

Conheça mais sobre Jornalismo clicando aqui.

 

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.