Enem 2021: inscrições dos isentos que faltaram em 2020

Vanessa Zampronho
Colaborador do Hora Da Facul
1

Crédito: Foto de Ketut Subiyanto no Pexels

Fique de olho: o Inep, do Ministério da Educação, reabriu as inscrições para os isentos que não puderam comparecer à edição do Enem 2020.

Até então, os candidatos que tinham isenção de pagamento da taxa e não fizeram a prova por medo de contrair a covid-19 não poderiam requerer isenção novamente. E, para conseguir a inscrição gratuita, o Inep exige a apresentação de alguma justificativa, como exame ou atestado médico.

Essas inscrições valem somente nesse caso, e vão até as 23h59 do dia 26 de setembro. As datas para realização das provas também são diferentes: 9 e 16 de janeiro de 2022. Já os dias 21 e 28 de novembro de 2021 continuam valendo para quem se inscreveu em junho.

Enem 2021: Selecionamos ótimas dicas para você ter um melhor desempenho na prova



Neste e-book você vai ver:
1. como funciona a prova do Enem;
2. como montar um cronograma eficaz;
3. o que estudar em cada área do conhecimento;
4. por que é importante se preparar mentalmente.

Como aconteceu a reabertura das inscrições do Enem?

Uma ação movida por entidades estudantis e partidos políticos deu entrada no Supremo Tribunal Federal (STF). O motivo da ação foi questionar um dos itens do edital do Enem 2021. Nele, somente seriam aceitas as isenções para pagamento da taxa quem tivesse enviado alguma justificativa de falta. Exemplos dessa justificativa são atestados médicos, acidentes, mortes na família e outros eventos.

Dessa forma, segundo o edital original, quem não tivesse oferecido alguma justificativa, não teria o direito à isenção para a edição deste ano. Mas, devido à alta taxa de ausências na edição 2020 (mais de 51% dos alunos não fizeram as provas), por medo da pandemia, não havia como justificar essa ausência.

Assim, esses milhares de candidatos não poderiam fazer a prova neste ano. Por conta disso, as entidades estudantis e partidos políticos entraram com uma ação no STF para garantir este direito. A votação no plenário do STF foi em 4 de setembro, e seis dos 11 ministros foram favoráveis à reabertura das inscrições.

O que acontece agora?

Se é o seu caso, não perca tempo: inscreva-se já neste site e faça já sua inscrição. Aqui você verá o Edital específico para esta prova. Veja as demais informações necessárias para fazer o Enem e poder garantir sua nota para ingressar no ensino superior.

Há outras datas importantes que devem ser consideradas. Além dessa inscrição específica, para quem precisa de atendimento especial ou quer ser atendido pelo nome social, o prazo vai até o dia 27 de setembro. Esses pedidos serão julgados e o resultado será divulgado em 4 de outubro. Esta nova data de prova vale para quem não compareceu à edição anterior e para as pessoas privadas de liberdade. Ela será aplicada somente no formato impresso.

Mas o atendimento especial será o mesmo, para pessoas com necessidades específicas. Aqui se enquadram pessoas com dificuldade de leitura (como os com baixa visão) e audição, por exemplo. Os recursos disponíveis são aparelhos que aumentam o tamanho da letra, braile, tradutor de Libras (Língua Brasileira de Sinais), além de tempo extra para a realização da prova.

Prepare-se para a prova

Não deixe de lado os estudos e comece já! Com a nova data de realização da prova, esses candidatos ganharam um pouco mais de tempo para estudar. Assim, organize seu tempo, veja as matérias mais complicadas e dedique mais horas pra entender o conteúdo.

Outra dica que vale ouro é assistir aulas em vídeo na internet com professores especializados no Enem. Podem ser aulas inteiras ou pequenos vídeos, que mostram alguns detalhes de um conteúdo mais extenso. Pode ser que aquela matéria complicada seja resolvida em uma dica valiosa.

Vale também estudar pelas provas anteriores. Mesmo que você já tenha feito Enem antes, é sempre bom ver como as questões caem nas provas e fazer os exercícios. Eles são uma forma de praticar aquilo que você vem estudando, em casa ou na escola.

Não deixe de lado também os momentos de descanso. Embora essa fase de estudos para o Enem seja bastante intensa e requeira estudos aprofundados, uma mente descansada aproveita melhor. Assim, no seu planejamento de preparação para o Enem, considere algumas horas de intervalo. E pense também em dias para se desligar de tudo. Isso vai fazer a diferença na hora de retomar os estudos.

O Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio foi criado em 1998, primeiro com o objetivo de avaliar como os alunos do ensino médio estavam ao terminar esse nível de estudo. Com o tempo, ele foi ganhando corpo, e a nota dessa prova passou a ser usada como forma de ingresso em várias universidades, ou ajudava na composição da nota do vestibular.

Hoje, além disso, é por meio da nota do Enem que o candidato consegue se inscrever no Sisu (Sistema de Seleção Unificada). No Sisu, instituições públicas de ensino superior oferecem vagas nos seus cursos.

O Enem também serve para o ProUni (Programa Universidade para Todos), no qual universidades privadas oferecem bolsas parciais ou integrais, dependendo da nota na prova. É também por meio do Enem que alunos são aceitos em mais de 50 universidades em Portugal. Ou seja: aproveite e estude, para garantir seu lugar!

Gostou deste conteúdo? Então fique com a gente e leia também sobre O que devo estudar para o Enem em cada disciplina?

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.