MEC volta a utilizar o sistema de notas de 2019

Isabella de Andrade
Colaborador do Hora Da Facul

O Ministério da Educação (MEC) anunciou que vai voltar a utilizar o sistema de notas de corte utilizado até 2019 para as inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O que muda, de maneira geral, é que a nota do aluno que for pré-classificado em sua primeira opção não será mais contabilizada na nota de corte da segunda opção. Em 2020, essa nota foi contada nos dois cálculos simultaneamente. Isso criou um aumento artificial nas notas mínimas de classificação. Quer saber mais sobre por que o MEC volta a utilizar o sistema de notas de 2019?

Ainda assim, o MEC divulgou que isso não ocasionou alterações no preenchimento de vagas e fez um comunicado para esclarecer a situação.  “Como o Sisu considera, para efeito do resultado, a ordem de classificação, o candidato classificado para a sua primeira opção de curso não é selecionado para a sua segunda opção de curso, mesmo tendo obtido pontuação suficiente também na sua última opção. Portanto, nenhum dos formatos adotados para divulgação da nota de corte promoveria ocupação indevida de vagas no Sisu”.

MEC volta a utilizar sistema de notas de 2019: O que mudou?

Vale lembrar que o Sisu é um sistema que utiliza notas dos alunos do Enem. Elas servem para que os candidatos possam tentar uma vaga em diferentes universidades públicas brasileiras. Até 2020 o sistema só levava em conta a primeira opção do candidato, mas, nesse mesmo ano, com a mudança feita pelo MEC, as duas opções escolhidas pelos candidatos foram computadas na disputa por vagas.

No entanto, a matrícula só é feita para uma opção de curso e universidade. Logo, o desempenho de um candidato poderia aumentar de maneira artificial as notas de corte. Contabilizando as escolhas que não valeriam no fechamento do sistema. Por isso, a partir de agora, o MEC volta a utilizar o sistema de notas de 2019.

E o que você precisa saber para se candidatar a partir de agora? Depois de muitos apelos contrários a essa nova forma de contabilizar as notas, que poderia prejudicar na nota de corte real dos cursos, o MEC determinou que as notas voltem a ser divulgadas e contabilizadas como eram até 2020.

Por fim, é importante destacar também que a nota de corte funciona como uma previsão da classificação em cada curso. Não há garantias de que esses dados parciais se mantenham os mesmos até o resultado final do Sisu.

Vai prestar vestibular para Agronomia?

Descubra qual área mais combina com você

 

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.