Produtividade e formação universitária: qual a relação?

Georgia Garms
Colaborador do Hora Da Facul

Crédito: Foto de Ketut Subiyanto no Pexels

Se você está aqui, certamente deseja entender qual é a relação entre produtividade e formação universitária. Com o aumento constante da competitividade no mercado de trabalho, a disputa por vagas está cada vez mais acirrada. Nesse sentido, a formação universitária se mostra, indiscutivelmente, fundamental para a classificação do profissional.

Infelizmente, muitas pessoas só percebem a importância da graduação quando já estão sofrendo dificuldades em conseguir empregos ou quando percebem a discrepância das remunerações de uma pessoa diplomada e de uma com apenas o nível médio. O IBGE demonstra, em seu estudo de 2018, uma média salarial de R$ 5.110,00 para profissionais com o nível superior e uma média de R$ 1.727,00 àqueles com o nível médio.

Além disso, muitas outras pessoas, por diferentes motivos, acabam optando pelas áreas que não exigem estudo. Nesse sentido, o sonho em obter uma graduação pode ser frustrado, lá na frente, ao não conseguir proporcionar à pessoa uma solidez profissional.

Enem 2021: Selecionamos ótimas dicas para você ter um melhor desempenho na prova



Neste e-book você vai ver:
1. como funciona a prova do Enem;
2. como montar um cronograma eficaz;
3. o que estudar em cada área do conhecimento;
4. por que é importante se preparar mentalmente.

Produtividade e formação universitária: por que ter um diploma?

Muitas empresas exigem, em seus processos seletivos, que o candidato possua uma graduação. Mesmo as que permitem a candidatura de uma pessoa sem diploma, na hora de escolher entre um concorrente graduado e um concorrente não graduado, acabam optando pelo indivíduo com uma formação.

Diante disso, pode-se dizer que a formação em nível superior é a porta de entrada para diversos caminhos. Seja um emprego, títulos renomados, especializações, mestrado ou doutorado. Se você deseja construir uma carreira de sucesso, é imprescindível investir na sua formação universitária.

Além da incrível carga de conhecimento adquirida pelo estudante durante a sua graduação, muito lhe é acrescentado no sentido de sua maturidade/subjetividade. Isto é, considerando as diferentes dificuldades impostas por esse momento, seja no sentido intelectual, pessoal, financeiro ou até mesmo de relacionamentos, o sujeito cresce e aprende a superar os obstáculos impostos.

Quando pensamos em educação, imediatamente fazemos alusão ao grande e saudoso Paulo Freire. Ora, parafraseando-o, se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda. É por isso que o conhecimento é necessário para o nosso crescimento em diversos âmbitos da vida.

Outro tema que está em alta, principalmente devido à constante evolução das novas tecnologias, é a inteligência social. Essa, por sua vez, pensando no âmbito do mercado, mostra-se fundamental para o networking e negociações para o crescimento profissional de uma pessoa. Isso porque o indivíduo precisa desenvolver esse tipo de inteligência para conseguir se relacionar com outros do seu convívio. Aqui, a formação universitária é imprescindível, pois trabalha a todo o momento o relacionamento interpessoal do sujeito.

Produtividade e formação universitária: crescimento profissional

Como você deve ter percebido, o investimento em uma formação universitária é muito importante para construir uma carreira de sucesso. Trata-se, por exemplo, de um momento fundamental para o aluno construir novas relações. Colegas, professores, palestrantes e funcionários; todos são imprescindíveis para o crescimento do estudante em diferentes aspectos.

E como a formação universitária pode te ajudar a ser produtivo, além do estudo naturalmente exigido? É essencial dedicar, nesses anos de graduação, um bom tempo para atividades práticas. Essas atividades, como os estágios e/ou os trabalhos voluntários, podem abrir portas incríveis de relacionamentos (networking) ou até mesmo de oportunidades de emprego. Nesse sentido, as experiências podem ser, em diversas situações, mais importantes do que a excelência acadêmica.

A produtividade durante a graduação molda o estudante para o ingresso no mercado de trabalho. Dessa forma, ao fazê-lo, estará seguramente pronto para exercer a sua profissão da melhor forma possível, demonstrando aos contratantes diferenciais os quais permitirão, sem sombra de dúvidas, maior e melhor crescimento dentro da empresa.

Produtividade e formação universitária: alto custo

Infelizmente muitos deixam os seus sonhos de lado pelo alto custo. Mesmo desejando obter um diploma de nível superior, as mensalidades das instituições são amiúde inviáveis para muitas pessoas. Se for o seu caso, não se desespere! Veremos, a seguir, algumas alternativas de bolsa de estudos.

Você sabia que as bolsas podem operar de duas diferentes formas? Podem cobrir os custos da mensalidade ou pagar um valor mensal ao aluno. Sobre a primeira possibilidade, considera-se importante destacar a existência de bolsas integrais, ou seja, aquelas que cobrem 100% dos encargos educacionais, e bolsas parciais, que são bolsas as quais oferecem descontos significativos. A segunda possibilidade, por sua vez, oferece ao aluno um auxílio a partir de uma determinada quantia.

Diante disso, traremos três possibilidades de bolsas que podem viabilizar o seu sonho de ter uma graduação. Vamos lá?

ProUni

O Programa Universidade para Todos (ProUni), iniciativa do governo federal, oferece bolsas integrais e bolsas parciais para estudantes brasileiros. Para conseguir essas bolsas, é necessário que o aluno não tenha diploma de nível superior e que não tenha condições de custear a mensalidade da faculdade particular.

Em relação à inscrição, é importante destacar algumas exigências:

  • o candidato deve ter uma renda familiar bruta de até três salários mínimos por pessoa;
  • o candidato deve ter realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na edição anterior ao processo seletivo do ProUni (obtendo pelo menos a nota mínima estabelecida pelo MEC).

Além disso, o candidato deve cumprir pelo menos um dos seguintes requisitos:

  • ter cursado o ensino médio completo em escola pública ou em escola privada com bolsa integral da instituição;
  • ter cursado o ensino médio parcialmente em escola pública e parcialmente em escola privada com bolsa integral da instituição;
  • ser pessoa com deficiência;
  • ser professor da rede pública de ensino básico, em efetivo exercício, integrando o quadro permanente da instituição, e estar concorrendo a vaga em curso de licenciatura, normal superior ou pedagogia. Neste caso, a renda familiar por pessoa não é considerada.

Educafro

A Educafro é uma ONG direcionada a pessoas negras e a estudantes de baixa renda da rede pública de ensino. Dispõe, também, bolsas de estudos de até 100% da mensalidade e, como diferencial, requer a participação dos alunos em trabalhos sociais e comunitários.

Programas próprios de faculdades particulares

Você sabia que existem diversas faculdades que buscam alternativas de auxílio aos estudantes? São alguns exemplos: descontos para funcionários e familiares, descontos e bolsas para alunos com baixa renda, descontos e bolsas para os que obtiveram um bom desempenho no processo seletivo, entre outros.

Estude nas melhores faculdades!

Além do diploma do nível superior, a produtividade e a formação universitária também trazem outro ponto importante: em qual instituição estudar? Nesse sentido, o Hora da Facul decidiu trazer três instituições renomadas para você conhecer. São essas a Faculdade Anhanguera, a Faculdade Pitágoras e a Unopar.

Se você gostou deste conteúdo, confira também o tema: onde estudar para o Enem de graça? Boa sorte e até logo!

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.