9 dicas para escrever um artigo de sucesso

Juliana Lanzarini
Jornalista e psicopedagoga, é autora do livro "Talvez eu tenha morrido" (Editora Feminas), semifinalista do Prêmio Oceanos 2020. Coordena o projeto @somosinana e atua há mais e 15 anos no mercado escrevendo, entre outros, sobre finanças pessoais, energia elétrica, indústria portuária, naval e offshore, setor aeroportuário e direitos humanos.
1

Crédito: Estudantes precisam de orientação para escrever um bom artigo. Crédito da imagem: Canva.com.

Escrever um texto científico é requisito básico na vida acadêmica de qualquer pessoa, mas nem sempre sabemos como fazer. Por isso, apresentamos hoje 9 dicas para escrever um artigo de sucesso que todo estudante deveria conhecer.

Afinal, como escreveu o filósofo Arthur Schopenhauer em sua célebre obra  A arte de escrever, “nada mais difícil do que expressar pensamentos significativos de modo que todos compreendam”.

Mas, por que alguém que já escreve bem deveria ler esse texto e conhecer tais dicas?

Oras, elas são necessárias porque o artigo científico tem uma estrutura específica. Ou seja, não basta saber escrever. É preciso entender como o artigo se organiza, singularmente, em torno de tópicos.

Neste texto, portanto, apresentamos algumas informações que podem ser úteis aos autores no momento da escrita científica. Assim, qualquer estudante que tenha realizado pesquisas com rigor científico poderá, com maior oportunidade de sucesso, publicar em periódicos científicos.

O que é redação científica?

Começaremos então pela definição de redação científica.

Por texto científico compreendemos a redação daquilo que o autor descobriu ou concluiu sobre um determinado estudo, ou projeto.

Ou seja, trata-se da apresentação por escrito de um trabalho acadêmico-científico. Consequentemente, um texto que deve respeitar as regras gramaticais da língua padrão vigente.

Conheça a macroestrutura dos artigos

Antes de começar a sua redação propriamente dita, qualquer estudante precisa, primeiramente, conhecer a macroestrutura do artigo científico

Essa macroestrutura nada mais é do que os pontos-chave do texto que se apresentam em diferentes seções.

No artigo Redação científica e a qualidade dos artigos: em busca de maior impacto, Ana Manhani Cáceres, Juliana Perina Gândara e Marina Leite Puglisi explicam como funciona essa macroestrutura.

Segundo elas, tradicionalmente, os artigos utilizam o modelo IMRD (Introdução, Métodos, Resultados e Discussão).

O objetivo seria fornecer algo como um retrato do processo de criação que resultou em uma determinada descoberta científica. 

Descubra que seções compõem o artigo

Introdução: apresenta brevemente a história que gerou a pergunta de pesquisa. Parte geralmente do tema conhecido e ideias abrangentes em direção ao desconhecido e questões específicas.  Consequentemente, pode ser representado por uma estrutura que se assemelha à imagem de um funil.

Método: detalhamento dos procedimentos envolvidos. Pode ser compreendido como a coluna dorsal do artigo. Por isso, costuma ser uma seção mais longa. Costuma ser subdividido em tópicos como a população estudada, os materiais e procedimentos, e a variáveis utilizadas para analisar os dados.

Resultados: deve responder às perguntas de pesquisa e os objetivos claramente. Geralmente, nessa etapa, utilizam-se ilustrações como tabelas e gráficos. Esses recursos ajudam, principalmente, a facilitam o entendimento dos resultados

Discussão: resgata os principais achados do estudo e discutir como o conhecimento gerado por estes resultados pode contribuir para com a ciência.

Conclusão: responde aos objetivos propostos, enfatizando a novidade encontrada em seus resultados

Resumo e título: devem, preferencialmente, ser os últimos itens elaborados. Sua função é despertar a atenção do leitor para o artigo. Enquanto o título deve ser informativo e sucinto, o resumo fornece uma visão geral da história do estudo.

Quais são as características do texto científico?

Outro fator importante a ser considerado ao escrever um artigo científico são as características desse tipo de texto.

Elas são apontadas por Flávio Camargo, Egon José Meurer, Ibanor Anghinoni e Luis César Cassol em Normas para elaboração de dissertações e teses.

Apresentamos, a seguir, os principais aspectos:

  • impessoalidade  – usa a terceira pessoa, evitando  referências pessoais e pronomes possessivos;
  • objetividade – evita  sentimentos e impressões subjetivas;
  • coerência – apresenta ideias, observações, e opiniões ordenadamente;
  • informatividade  – transmite conhecimento relevante;
  • clareza/concisão  – usa frases simples, curtas e claras para dizer o máximo com o mínimo de palavras;
  • modéstia – contrapõe trabalhos anteriores sem insinuar que sejam falhos, inválidos ou errados.
  • fator gerador – possui um fator gerador que deve ser real, notável e muito bem descrito.

O que é um artigo de sucesso?

Para ser bem-sucedido, um artigo precisa, primeiro, inspirar as pessoas. Ou seja, ele deve ter um desdobramento que muda algo em se tratando de conhecimento.

Consequentemente, a pessoa que concluir a leitura precisa sentir que foi recompensada pelo tempo investido na tarefa.

Segundo o professor Piotr Trzesniak, são esses fatores que fazem com que um determinado artigo seja citado por outros autores.

Além disso, independentemente da área, o artigo tem que oferecer um avanço, ser solidamente construído no conhecimento e estar à disposição da humanidade.

Descubra que conhecimentos apresentar no artigo

Então, para que o artigo seja um sucesso, o autor deve apresentar algum conhecimento.

Esse conhecimento, segundo Piotr Trzesniak, pode ser de três tipos: o básico, aplicado ou tecnológico.

Por conhecimento básico entendemos aquele conhecimento que desvenda o funcionamento do universo. Em outras palavras, trata-se de descrever padrões e, consequentemente, estabelecer modelos.

Esses modelos serão utilizados, posteriormente, em favor da humanidade. 

Identificar as oportunidades é o que chamamos conhecimento aplicado enquanto o conhecimento tecnológico compreende a utilização desses modelos.

Mas, afinal, o que é um modelo científico? Conforme o professor, a resposta é simples.

Modelos científicos nada mais são senão aquilo que ocorre quando, através de um procedimento, o pesquisador encontra condições finais que refletem adequadamente a situação final real.

Aprenda a encerrar uma discussão

Finalmente, outros dois aspectos devem ser considerados ao concluir a Discussão em um artigo..

Em primeiro lugar, o autor deve ser honesto ao apontar todas as limitações da pesquisa e do conhecimento apreendido.

Com isso, acabam por demonstrar uma qualidade fundamental: maturidade científica. Ao fazer isso, deve também buscar salientar qual o grau de generalização de suas descobertas. 

Ou seja, em que medida elas podem ser aplicadas em contextos distintos.

Em segundo lugar, uma conclusão de sucesso deve apontar, impreterivelmente, recomendações de estudos futuros.

Consequentemente, acabam por demonstrar, primeiro, compromisso científico. Assim, outros pesquisadores poderão, eventualmente, dar continuidade aos estudos ou explorar novas perspectivas e abordagens. 

Para fugir do generalismo, é desejável, nesse ponto, explicitar objetivamente qual o objetivo e tipos de pesquisas que podem ser desenvolvidos futuramente.

Elabore um roteiro para seu texto

Em seu artigo, Ana Manhani Cáceres, Juliana Perina Gândara e Marina Leite Puglis oferecem aos leitores um roteiro perfeito para ajudar qualquer estudante a escrever um artigo.

Como todo bom roteiro, elas apresentam uma série de perguntas para nortear a escrita e ajudar a organizar melhor as ideias.

Introdução

  • Qual é o tema principal do estudo?
  • O que já se sabe sobre o tema?
  • O que ainda não se sabe sobre o tema?
  • Quais são os objetivos da pesquisa?
  • Os objetivos são claros e bem definidos?  

Métodos

  • Qual é o desenho do estudo?
  • Qual é a população do estudo (inclui grupos estudados e caracterização sociodemográfica)?
  • Quais foram os critérios de inclusão e exclusão considerados?
  • Quais foram os materiais e procedimentos utilizados?
  • Como foi realizada a análise dos dados (inclui variáveis estudadas e testes estatísticos utilizados para responder cada objetivo, nível de significância adotado e possíveis transformações aplicadas aos dados)?
  • Quais foram os procedimentos éticos realizados?

Resultados

  • Quais resultados devem ser apresentados para responder a cada objetivo do estudo?
  • Qual é a forma mais apropriada para sintetizar cada resultado, de forma a salientar os principais achados (textos, tabelas e/ou figuras)?
  • Quais resultados estatísticos devem ser apresentados para dar credibilidade aos achados?  

Discussão

  • Quais são as principais respostas aos objetivos do estudo?
  • Como os achados estão relacionados aos de estudos anteriores encontrados na literatura?
  • De que maneira respondem à lacuna evidenciada na Introdução? 
  • Quais são as implicações clínicas e científicas do estudo? 
  • Quais são as limitações do estudo?
  • Quais as perspectivas de estudos futuros sobre o tema, com base nos resultados e limitações deste estudo? 

Conclusão

  • Quais resultados pontuais respondem aos objetivos do estudo?
  • Qual é a novidade encontrada nos resultados?

Resumo 

  • Concisamente, qual é o objetivo do estudo?
  • Quais são as informações fundamentais dos métodos que sustentam os resultados e a conclusão apresentada?
  • Quais são os resultados que respondem ao objetivo?
  • Qual é a conclusão da pesquisa, que responde ao objetivo apresentado?
  • O resumo é a propaganda do seu estudo. 

Título

  • Quais são os itens relevantes para atrair a atenção do público que o estudo atinge?
  • De que maneira os itens selecionados como relevantes devem ser dispostos para que, sucintamente e informativa, atraiam a atenção dos leitores?

Obedeça as orientações 

Por fim, as autoras apresentaram ainda um resumo das principais orientações para cada uma das seções que compõem o artigo científico:

  • escreva os Métodos de forma que estes possam ser reproduzidos por outros pesquisadores; 
  • organize a Introdução de forma que o encadeamento das ideias seja evidente e que o texto seja informativo, conciso e estimule a continuidade da leitura;
  • apresente, em Resultados, além dos dados numéricos, uma breve conclusão sobre os resultados, porém sem discutir;
  • procure, na Discussão, se posicionar em relação aos achados, pois isso determina a contribuição do estudo para a ciência;
  • escreva a Conclusão em um parágrafo conciso e preciso, focando apenas na resposta;
  • escreva o Resumo de forma clara, fidedigna e atrativa;
  • escolha cuidadosamente as palavras e a mensagem que quer transmitir no título.

Quer saber mais como melhorar seu desempenho na faculdade. Aprenda a criar um ambiente de estudo adequado e manter o foco.

 

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 5 / 5. Contagem: 1

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.