Cibersegurança: definição e função na proteção de dados

Lucas Fonseca e Silva
Colaborador do Hora Da Facul

Crédito: Photo from Pixabay

Embora passemos bastante tempo no meio virtual, muitas vezes não sabemos como nos proteger no ambiente digital. E essa proteção é válida tanto para usuários comuns quanto para empresas de pequeno, médio ou grande porte. Dessa forma, é possível começarmos a entender a definição e a função da cibersegurança.

A cibersegurança se resume à proteção de dados, sistemas eletrônicos, informações de dispositivos móveis, computadores e servidores contra ataques virtuais. 

A segurança dentro do meio digital vai desde a conscientização do usuário até o desenvolvimento e uso de ferramentas que auxiliam na proteção. Por isso, com o objetivo de ressaltar a importância da cibersegurança, assim como entender seu funcionamento, essa publicação servirá como conteúdo explicativo. Continue a leitura para saber mais.

Qual a definição de cibersegurança?

Hoje em dia há uma parte da Legislação focada na segurança dos serviços e do relacionamento no meio virtual. Assim como já explicamos, a cibersegurança é a prática que visa proteger computadores e outros dispositivos dentro do meio tecnológico. Sendo assim, podemos dividir esse conceito em diferentes categorias. Entre essas, destacam-se:

  • Segurança de dados: essa categoria diz respeito à proteção de informações, como no caso dos dados pessoais, e a garantia ao Direito de Privacidade dentro do ambiente virtual;
  • Segurança de redes: essa categoria é mais ampla e pretende proteger, de modo geral, as redes contra malwares e outros ataques virtuais;
  • Recuperação de danos: essa categoria atua diretamente na resolução de problemas já causados no meio tecnológico. Ou seja, seu objetivo é recuperar a capacidade operacional e os dados de um determinado sistema;
  • Proteção Operacional: se relaciona às permissões e às políticas envolvidas no processamento de arquivos com dados. Isto é, essa categoria regula a forma e o local no qual os dados podem ser armazenados;
  • Segurança de aplicativos: o próprio nome já define a função atribuída a essa categoria. Seu objetivo é a proteção de aplicativos contra ameaças virtuais, como malwares.

 

Considerando essas cinco principais categorias, fica até mais fácil entender o funcionamento da cibersegurança. No entanto, a segurança da tecnologia da informação depende muito do usuário, que é quem deve tomar os cuidados essenciais dentro do ambiente virtual.

Qual a importância da cibersegurança?

A cibersegurança é essencial à medida que pensamos na elevada inserção de empresas e usuários no meio virtual. Cada vez mais, os sistemas tecnológicos utilizados estão conectados entre si e o fluxo de informação exige proteção especializada. 

Além disso, a dimensão dos ataques cibernéticos é variável, o que ressalta a importância de mantermos uma proteção eficiente da tecnologia da informação. 

Por exemplo, um hacker pode se utilizar de dados pessoais de um cidadão para obter ganhos financeiros. Ademais, a vulnerabilidade no meio virtual também permite que ocorram ataques ainda mais perigosos, com a capacidade de atingir o governo de um país. 

Como classificar as ameaças virtuais?

As ameaças virtuais são diversas e podem ser classificadas entre diferentes níveis, a exemplo dos crimes virtuais, ataques virtuais e terrorismo cibernético. Entre os tipos de ameaças, temos:

Malwares

Os ataques mais conhecidos no ambiente virtual são causados por malwares. Esse tipo de ataque se define pela implementação de um software malicioso em um sistema, seja para obtenção de dados sigilosos ou apenas para ação indevida no dispositivo do usuário, prejudicando a segurança e o rendimento do sistema. 

Injeção de SQL

Os criminosos virtuais se utilizam da vulnerabilidade de redes e sistemas de aplicativos que possuem bancos de dados para inserir códigos maliciosos que facilitam o roubo dessas informações. 

DDos

Essa ameaça diz respeito a Negação de Serviços Distribuída, que ocorre quando um servidor é, por meio de um ataque virtual, sobrecarregado e passa a impedir o acesso de novos usuários. Em outras palavras, esse tipo de ataque virtual ocorre quando uma página da internet “cai” propositalmente.

Phishing

Essa é uma das principais maneiras utilizadas nos ataques virtuais, pois possuem um grande potencial de expansão em rede. 

Ocorre, por exemplo, quando um usuário recebe um e-mail com solicitação de dados pessoais para uma suposta empresa que, na verdade, não passa de uma fraude para clonar cartões de crédito ou roubar outras informações. Esses endereços de e-mail são minimamente diferentes dos oficiais das empresas e passam despercebidos por conta da falta de atenção do usuário.

Ataques Internos

Esse tipo de ataque virtual é controlado por pessoas que têm acesso direto a um determinado sistema e possuem a facilidade de implantar um vírus ou outro tipo de ameaça. 

O que faz um especialista em cibersegurança?

O especialista em segurança da tecnologia da informação é o responsável pela proteção contra ataques virtuais. 

Sendo assim, sua função é  desenvolver estratégias e ferramentas que evitem a vulnerabilidade dos sistemas. Ou seja, maneiras de auxiliar o funcionamento eficiente de sistemas, aplicativos, computadores e outros dispositivos no meio tecnológico. 

Como se especializar em cibersegurança? 

Atualmente, há cursos voltados para a área de cibersegurança. Esse estudo está disponível, principalmente, em cursos do tipo tecnólogo.  De maneira geral, essa área se relaciona muito com a faculdade de Tecnologia da Informação, mas serve como uma especialização para os profissionais já formados em TI. 

Cibersegurança na evolução da indústria

Com a quarta Revolução Industrial, também conhecida como Indústria 4.0, surgem diversos mecanismos de automação e troca de dados, assim como a utilização de inteligências artificiais e outras ferramentas advindas dos avanços tecnológicos. Junto à novas descobertas, também novas ameaças!

Por esse motivo, é muito importante que inserir a cibersegurança com o objetivo de garantir a eficiência e o monitoramento ainda maior do meio virtual. Além disso, entende-se que, quanto mais facilidade encontramos no ambiente cibernético, mais cuidados devemos tomar, a fim de preservar dados e a privacidade de sistemas.

Cibersegurança no Brasil

Justamente por ser uma área de estudo recente, a cibersegurança oferece grandes oportunidades para os profissionais que pretendem se especializar em segurança da Tecnologia da Informação. 

Tendo em vista o cenário brasileiro, entende-se que o país ainda precisa de muito preparo contra ataques cibernéticos. Infelizmente ainda há pouco conhecimento compartilhado sobre o assunto, além de um baixo número de profissionais capacitados a promover a educação cibernética e a atuar diretamente na garantia da proteção de dados no meio virtual. 

Gostou deste conteúdo? Então, deixe suas dúvidas e sugestões nos comentários e continue acompanhando nossas publicações!

 

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.