Como engajar os alunos do ensino superior a utilizarem a biblioteca acadêmica?

Mariana Corneta
Formada em Jornalismo, técnica em Marketing e apaixonada por literatura, amo contar contar histórias. Encontrei no jornalismo uma forma de registrar fatos e eternizar momentos da vida cotidiana. Diligência, competência, inventividade e inclusão são algumas das características que prezo enquanto profissional. Você pode me encontrar no Linkedin como Mariana Corneta.

Crédito: Foto de Yaroslav Shuraev no Pexels

Estar matriculado no ensino superior significa uma busca constante por conhecimento. Por isso, a biblioteca da faculdade exerce um papel importante na vida desses profissionais em ascensão. Porém, engajar os alunos para que utilizem esse espaço exige algumas atualizações e melhorias.

Tornar a biblioteca um espaço atraente para os estudantes pode se tornar um desafio. Afinal, é difícil competir por atenção com tantas inovações digitais e com o crescimento desenfreado da tecnologia da informação.

Dessa forma, as bibliotecas acadêmicas precisam ressignificar os seus serviços e adaptá-los a essa nova realidade. Essas mudanças práticas trazem inúmeros desafios. Tanto para os alunos quanto para a instituição de ensino, facilitando os processos organizacionais e promovendo uma maior qualidade acadêmica.

Utilize a comunicação a favor da biblioteca

Durante o curso superior, é comum que os alunos tenham uma rotina bem corrida. O resultado disso pode ser a falta de interesse pela biblioteca, ou até mesmo, a falta de conhecimento sobre sua existência.

Por conta da pressa, é comum que os estudantes não circulem por todas as áreas da universidade. Por isso, utilize os meios de comunicação a favor do acervo acadêmico.

As redes sociais, por exemplo, podem ser uma boa forma de chegar até os alunos. Nesses canais, é possível divulgar o espaço, projetos, workshops e até mesmo dicas de estudo e leitura.

Outro caminho é adotar um newsletter, ou uma caixa de avisos no portal online da faculdade. Assim, é possível enviar mensagens regularmente para os estudantes.

Também é indispensável investir em uma equipe que ofereça um bom atendimento. Assim, facilitando os processos de retirada e entrega de livros e pesquisas por obras e trabalhos.

Promova eventos na biblioteca

Embora a biblioteca seja comumente conhecida como um local organizado, sereno e silenciosa, realizar eventos nesse ambiente pode ser uma boa estratégia para incentivar a incorporação do ambiente na rotina dos estudantes.

A organização dessas atividades pode abranger cursos, workshops e diversos outros eventos que promovam horas complementares e extracurriculares.

Além disso, também é possível promover ações que incentivam a interação, tais como tardes com jogos de tabuleiro, grupos de role-playing game (RPG), tour pela biblioteca e competições de redação.

Esses momentos de interação podem potencializar o gosto pela leitura. Durante os eventos, a organização da biblioteca pode indicar títulos do acervo que condizem com o tema. Por exemplo, numa noite de palestra sobre jornalismo literário, é possível indicar livros relacionados ao tema.

Desta forma, além de incorporar a biblioteca ao cotidiano dos graduandos, é possível situá-los no ambiente, promovendo o hábito e o interesse pela leitura.

Também pode ser interessante incluir na programação pautas artísticas e culturais. Afinal, promover cultura também faz parte desse ambiente de conhecimento. Deixar dias em aberto para que os alunos se apresentem também pode ser uma boa estratégia.

Torne o ambiente acolhedor e funcional

Para ter os alunos por perto é preciso oferecer um ambiente agradável, funcional e confortável. Poltronas confortáveis, puffs, mesas amplas e boa iluminação fazem toda diferença na construção de um ambiente atrativo.

Além disso, é interessante disponibilizar computadores ou tablets para que os alunos possam fazer consultas online. Wi-Fi gratuito e de qualidade também é necessário.

Investir em uma boa sinalização também é crucial. Afinal, as bibliotecas acadêmicas costumam contar com um vasto acervo. Por isso, é comum que os alunos tenham dificuldade para encontrar o que procuram. Placas descritivas e com divisões por gênero, autor, curso e ordem alfabética são uma boa pedida.

Outro método que costuma mobilizar os alunos para o uso do espaço é a disponibilização de salas para grupos de estudo, clubes etc. Algumas faculdades costumam oferecer pequenas salas dentro da biblioteca dividas por curso.

Realocar o acervo, investir em uma nova projeção arquitetônica podem fazer toda a diferença. Um ambiente confortável e acessível potencializa as experiências de aprendizagem e pode estimular a leitura.

 Oferecer uma biblioteca virtual é um diferencial  

As bibliotecas virtuais estão cada vez mais difundidas entre os leitores, estudantes e pesquisadores.

É fato que os alunos de grades presenciais e de ensino a distância utilizam a internet para o desenvolvimento de suas pesquisas acadêmicas. Proporcionar aos estudantes um acervo digital é um diferencial, já que esse artifício facilita o processo de execução de trabalhos e o acesso às referências bibliográficas.

Por meio da biblioteca digital é possível disponibilizar acervos específicos por curso. Garantir acesso aos livros obrigatórios de cada grade pode facilitar muito a vida dos alunos.

É comum que os professores definam trabalhos e seminários com base nessas literaturas. O resultado disso é um grande volume de alunos em busca do mesmo livro. Por isso, ter esse acervo online garantirá maior comodidade aos alunos e a redução de custos para a faculdade.

Outro ponto positivo é que a plataforma evita perdas, rasuras e devoluções com atraso. Dessa forma, ter acesso aos títulos se torna mais prático para os alunos e, também, mais simples para a organização da biblioteca.

Investir nesse modelo pode ser um diferencial valioso e, com certeza, agradará os alunos. Um bom exemplo de biblioteca digital é a plataforma disponibilizada pela Biblioteca de São Paulo, que dispõe inúmeras obras de domínio público.

Graduandos e livros, uma relação de sucesso

Engajar os alunos no processo de leitura e procura pela biblioteca acadêmica pode ser um desafio. Afinal, a falta de estímulo e interesse pela leitura é uma realidade intrínseca na sociedade brasileira.

No entanto, com uma boa gestão, utilização da tecnologia e implementação de atividades atrativas, a biblioteca pode se tornar o ambiente “queridinho” dos alunos.

É importante ressaltar que embora a faculdade represente um setor que independe das aulas, o processo de interesse, incentivo e procura pelos títulos começa dentro do ambiente educacional.

Por isso, é crucial que o corpo docente promova atividades, palestras, aulas e integrações em conjunto com a biblioteca. Dessa forma, é possível criar uma boa sinergia entre as partes.

Para continuar acompanhando conteúdos sobre o ambiente acadêmico, vestibular, mercado de trabalho e desenvolvimento de carreira, acompanhe o nosso site.

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.