Como funciona a Psicologia das Cores?

Naiara Sobral
Colaborador do Hora Da Facul

Crédito: Foto de Christina Morillo no Pexels

A Psicologia das Cores consiste no estudo do comportamento humano em relação às cores. Isso quer dizer que essa área da Psicologia analisa como cada pessoa pode ser impactada e influenciada de acordo com as cores, assim como suas emoções, sentimentos e criação de desejos. Se vc. está interessado em cursar Psicologia, essa é um das áreas que pode ser interessante?

Por isso, reunimos nesse artigo algumas informações que você precisa saber se quiser investir nessa área da Psicologia que não para de crescer.

Vamos explicar um pouco mais sobre o assunto. A Psicologia das Cores reconhece oito emoções primárias nos seres humanos: raiva, medo, tristeza, nojo, surpresa, curiosidade, aceitação e alegria. Cores podem ser definidas como percepções visuais que nos ajudam a contar uma história, provocar uma sensação ou interpretar algo. E dependendo da cultura, o significado pode variar.

Vai fazer vestibular para Psicologia?

Descubra qual área de atuação mais combina com você

 

Atualmente, é cada vez mais frequente notar o uso da Psicologia das Cores em áreas diversas, como na publicidade, moda, design de produtos, plataformas digitais, arquitetura, decoração, artes, terapias, marketing, entre outros.

Isso acontece porque o mercado já entendeu que as cores podem influenciar positivamente ou negativamente uma compra, uma experiência ou uma escolha. Consequentemente, entender o assunto é essencial para trabalhar as emoções, assim como para criar obras de arte e até desenhos animados.

Psicologia das Cores e o Marketing 

Pesquisas apontam que mais de 90% dos consumidores consideram a aparência visual quando decidem consumir um produto ou realizar uma compra. Isso significa que, na prática, a cor pode ser um fator decisivo no momento da escolha. Muitos clientes, inclusive, desistem da compra se não encontram o produto na cor escolhida. Você já deve ter feito isso algumas vezes, não?

Por isso, podemos afirmar que os estudos relacionados à mente humana possuem várias aplicações no marketing. Se usadas de forma inteligente, as cores têm um enorme poder de persuasão e influência no consumo. Grandes e pequenas empresas usam esses estudos para criar o design dos produtos, desenvolver a identidade visual da companhia e fazer a comunicação com os clientes.

Exemplos práticos podem ser vistos em empresas voltadas para a alimentação, com os fast foods que investem em tons como vermelho e amarelo, que remetem ao desejo, fome e sede. As empresas de comunicação, por outro lado, preferem o azul, que trazem confiança e tranquilidade.

Consequentemente, 0 mesmo vale na hora de montar seu consultório ou escritório, por exemplo. As cores escolhidas vão proporcionar sensações diferentes aos pacientes e clientes. Ou seja, dependendo do seu foco e público-alvo, as escolhas das cores podem variar bastante e devem ser escolhidas com atenção e estudo.

Psicologia das Cores e o Cinema

Quem já conferiu  o filme “Divertida Mente”, lançado em 2015, animação da Disney Pixar que aborda o tema inteligência emocional de forma leve, simples e didática? O filme mostra o cérebro da garotinha Riley e seus sentimentos. Nele, Alegria, Nojinho, Raiva, Medo e Tristeza aparecem como protagonistas e são simbolizados por cores diferentes.

Se ainda não conferiu, vale a pena assistir com um olhar atento para as cores, as emoções e toda a carga emocional da história que também conquistou muitos adultos.

História da Psicologia das Cores

Em 1666, Isaac Newton comandou os primeiros estudos sobre a luz branca. Mais tarde, em 1810, as pesquisas do cientista alemão Johann Wolfgang Von Goethe apontaram que a identificação de uma cor dependia da luz, do ambiente e da percepção de cada indivíduo.

Cerca de 200 anos depois, uma das contribuições mais importantes na área da Psicologia das Cores veio da psicóloga Eva Heller. A alemã entrevistou cerca de duas mil pessoas, com o objetivo de descobrir o impacto das cores nas suas vidas. A socióloga investigou as cores favoritas, as menos apreciadas, as associações entre cores e palavras, e outras questões. Heller descreveu 13 cores, que vamos citar logo a seguir:

Azul

A cor azul está associada à harmonia, equilíbrio, paz, sono e sonhos. Também pode indicar fé, espiritualidade, lealdade, tranquilidade, calma, limpeza e depressão.

Vermelho

O vermelho tem forte associação ao fogo e ao sangue. Representa paixões, erotismo, sedução, nervosismo, timidez, raiva, fúria, energia, agressão, entre outras emoções fortes.

Amarelo

O amarelo pode ser considerado ambíguo. A cor está associada à recreação, jovialidade, otimismo, ciúme, hipocrisia, sabedoria, conhecimento, felicidade, covardia, traição, perigo.

Verde

O verde é definido como a cor da esperança, da natureza e da fertilidade. Também é associada à riqueza, cura, calma, perseverança, fertilidade, inveja, imaturidade e ciúme.

Preto

Muitas vezes o preto é associado às coisas proibidas, ao mistério, ao místico e também às coisas que se fazem em segredo. Pode ser associado à escuridão, morte, nobreza, sofisticação, tristeza, remorso e sexualidade.

Branco

Tanto a limpeza quanto a pureza estão associadas ao branco. O branco é a cor da inocência, do bem e do silencioso, assim remete ao respeito, pureza, simplicidade, nascimento, frio, inocência.

Laranja

Laranja é cor da diversão, da sociabilidade e do lúdico. Além disso, laranja é a cor de um caráter penetrante e intrusivo, da energia, do calor, do entusiasmo, da vibração, do excessivo.

Violeta

O violeta também pode ser considerado uma cor ambígua. É associado à tecnologia, ciência, fantasia, magia, desejos sexuais, crueldade, arrogância, sensibilidade e espiritualidade.

Rosa

Rosa simboliza a união da força e da inteligência, do fogo e da calma, da atividade e da passividade. Está associado ao amor, satisfação, romantismo, charme, sensibilidade, virtudes, cortesia, charme e ternura.

Ouro

A cor ouro, em grande parte, se associa ao dinheiro, luxo, fama, felicidade, celebração, preciosidade, riqueza, calor, prosperidade e grandeza.

Prata

Pode ser considerada a cor do moderno, do veloz, do dinamismo e do esporte. Está associada ao trabalho intelectual, avareza, riqueza, natural, elegante e tecnológico.

Marrom

Por conta da sua construção histórica, o marrom, muitas vezes, está associado a sensações e conceitos negativos. É a cor da preguiça e da imbecilidade. Mas também remete ao conforto, confiabilidade, resistência, estabilidade e simplicidade.

Cinza

O cinza é considerado a cor da velhice, do enfraquecimento e  daquilo que destrói a alegria de viver. Também é considerado bruto, relacionado aos maus odores, como mofo e decomposição.

Quais as características da Psicologia das Cores?

Como já falamos anteriormente, cada cor gera uma sensação diferente nas pessoas. Para saber utilizar corretamente de acordo com o seu objetivo, é importante saber algumas delas.

Iluminação

De acordo com a cor, existem diferentes variações na absorção de luz e isso faz com que o ambiente aparente ser mais escuro ou iluminado.

Simbolismo

A experiência de cada pessoa é individual, por isso a transmissão da ideia e significado que cada cor transmite pode variar. Também é possível que uma cor desperte vários sentimentos e emoções distintas em uma mesma pessoa de acordo com o momento da sua vida.

Dimensão

A cor pode afetar a percepção da dimensão do ambiente. Na prática isso quer dizer que, mesmo que os espaços tenham o mesmo tamanho, a pessoa pode ter a impressão de que está em um espaço maior ou menor.

Peso

As cores podem influenciar na sensação de peso que determinado objeto aparenta ter. De acordo com a cor usada, uma cadeira, por exemplo, pode parecer mais leve ou mais pesada.

Temperatura

As cores também podem transmitir a sensação de ambiente mais quente ou mais frio.

Recordação

A visualização das cores também pode estar associada a momentos específicos da vida de alguém. Assim, uma determinada cor pode fazer com que a pessoa recorde uma situação boa ou ruim do seu passado.

Emoção

As cores podem influenciar no estado de espírito, humor, motivação e outras características psicológicas dos indivíduos.

Quer saber mais sobre as áreas de atuação na psicologia? Dá uma olhada nos nossos outros conteúdos sobre o curso!

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.