Como o técnico de enfermagem pode aproveitar as disciplinas na graduação?

Ana Cláudia Andrade Oliveira
Formada em Letras, Pedagogia, especialista em Neurociências e em produção de conteúdo Web.

Crédito: Foto de RODNAE Productions no Pexels

Você é técnico de enfermagem e pretende seguir nos estudos, mas não sabe exatamente de que forma aproveitar sua formação? Confira como fazer o aproveitamento pleno da sua futura graduação.

Seja por paixão pela carreira ou pela busca de prestígio profissional, acredite, você não é o único. No mercado de trabalho atual, arredio e concorrido, muitos são aqueles que buscam uma forma de se destacar.

Uma das formas mais efetivas para se colocar em evidência é ter um currículo atraente, pois – querendo ou não – o currículo é sua face perante ao mercado. Dessa forma, muitas pessoas estão buscando incrementar suas carreiras. Como por exemplo, os profissionais que optaram pela formação técnica em busca de uma inserção objetiva no âmbito trabalhista, e após, decidiram se aprofundar mais. 

A área de Enfermagem, de certo, é uma área conhecida e almejada por muitos. De acordo com o Censo de 2010, o Brasil possuía 190.732.694 habitantes. Aproximadamente 1.208.844 destes se apresentavam como técnicos, auxiliares e atendentes de enfermagem. Em contraponto a 271.809 profissionais necessariamente graduados em Enfermagem.

Com um número tão grande, é compreensível a busca por uma maior visibilidade e diferenciação. Assim, o diploma de curso superior se apresenta como um diferencial e tanto. Principalmente, é claro, no acúmulo de ensino recebido.

Com a graduação, seu campo de trabalho não só se expande, abrindo um leque de possibilidades e dinamismo na carreira. Mas também tem a vantagem de concluir o curso com uma carga horária reduzida, aproveitando disciplinas já cursadas no seu técnico. Quer saber como? Nós explicaremos como é possível.

O técnico de enfermagem

Sendo possível realizar o técnico em enfermagem de forma integrada, concomitante ou subsequente com o ensino médio, o número de técnicos em enfermagem é grande. O curso tem duração em média de 2 anos, e é procurado por aqueles que buscam a profissionalização técnica objetiva.

O profissional com formação técnica tem como atribuição principal o auxílio prático ao enfermeiro de sua unidade de saúde. Atuam diretamente com o atendimento aos pacientes. Tem como função, ser responsável pela manutenção da saúde destes, além de apoiar a prevenção de doenças.

O Instituto Federal do Paraná (IFPR) tem o seguinte objetivo de seu técnico subsequente: Proporcionar aos futuros profissionais Técnicos em Enfermagem condições de aprendizagem de conhecimento técnico-científico, que o possibilite a compreensão dos processos de saúde/doença, habilitando-o a atender as necessidades sociais, do indivíduo e grupos e intervir no processo nos diversos níveis de atenção à saúde, e desenvolver instrumentos de apreensão e análise da relação trabalho-saúde-cidadania e garantia de segurança no cuidado.”

A graduação em Enfermagem

Pertencendo à área da Saúde, a nota de corte na maioria dos vestibulares – públicos ou privados – do curso de Enfermagem é relativamente alta. De acordo com o Blog do Enem, a maior nota de corte em 2020 foi de 822,96 pontos na UFMA (São Luís).

Sendo um curso que estuda tanto a teoria quanto a prática de enfermagem, tem duração média de 5 anos. Podendo ser ofertado na modalidade Presencial e EAD. Nas faculdades, os futuros enfermeiros são preparados para trabalhar de forma eficiente ao lado de médicos, nutricionistas e psicólogos em hospitais, clínicas e no atendimento domiciliar”.

É uma área de prestígio, sendo reconhecida e valorizada tanto no quesito da sociedade como um todo respeitar e prezar o profissional desse campo, quanto necessariamente no mercado.

Os técnicos que buscam a realização desse curso superior, recebem aprofundamento teórico e o crescimento profissional. Saem do status de auxílio para trabalhar diretamente ao lado de médicos e autoridades na saúde.

Como fazer o aproveitamento de disciplinas do técnico na graduação

Existem diversas situações onde a dispensa de determinadas disciplinas de um curso superior podem ser realizadas. E em todos os casos, é importante salientar que depende muito. 

Há pessoas com diploma superior que buscam por uma segunda graduação. No caso desses estudantes, para o corte de matéria, o campo de estudo deve ser parecido para maior aproveitamento. Por exemplo, uma pessoa formada em Direito tem muito mais probabilidade de aproveitar um maior número de disciplinas em um curso de Ciência Política, do que se resolvesse cursar matemática. 

Assim, a possibilidade de uma pessoa formada em técnico de enfermagem ter o maior aproveitamento de disciplinas na licenciatura e/ou bacharel em Enfermagem, é muito mais promissora. Tendo uma vantagem visível.

Carga horária e disciplinas

O que importa então na hora da dispensa de matérias? É importante aqui deixar claro que o mais importante é o período antes de ao menos se matricular no curso superior. Isso mesmo.

Para que a instituição que oferta o ensino superior mova o processo de aproveitamento de forma positiva, é necessário que a carga horária e a lista das disciplinas realizadas pelo técnico sejam similares às oferecidas no superior.

Assim, é interessante para o futuro graduando, que ele procure a grade e a ementa do curso no qual irá se aplicar. Comparando, de antemão, as disciplinas ofertadas com as matérias já concluídas por ele no técnico, pois a equivalência é o mais importante. 

É claro que, não é toda universidade que irá eliminar a necessidade de realização das disciplinas. Deste modo, se você tem interesse no corte de matérias, é proveitoso o contato prévio com a instituição de interesse. Assim como uma pesquisa particular em busca de estudantes que já conseguiram realizar o aproveitamento. É sempre bom trocar experiências, ainda mais se for com um futuro veterano.

Uma vez já inserido na graduação em Enfermagem, o mais comum é que o técnico abra uma solicitação de aproveitamento de disciplinas para os responsáveis dessa demanda na instituição. Geralmente se trata de uma Comissão de Matrícula.

Concluindo assim, uma etapa que pode gerar um custo-benefício nas instituições privadas (considerando a não necessidade de pagar pelas disciplinas cortadas), aproveitamento de tempo e o objetivo final: um melhor desenvolvimento pessoal e profissional.

Enfim, a área de Enfermagem abre um horizonte de possibilidades para atuação. Confira As 6 áreas da enfermagem que pagam mais. 

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 4.1 / 5. Contagem: 59

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.