Como saber se tenho a vocação para ser um engenheiro elétrico?

Ana Paula Schuster
Colaborador do Hora Da Facul

Ser um engenheiro elétrico é lidar com tudo o que existe à nossa volta – das redes de energia aos computadores e usinas hidroelétricas. Por congregar tantos pontos importantes, é importante que o engenheiro elétrico entenda o futuro do seu trabalho e como a tecnologia impacta a profissão. 

Neste artigo, você verá como descobrir se essa é sua área de vocação. Assim, ao saber mais sobre o assunto, você poderá mergulhar nessa jornada de descobertas.

O que faz um Engenheiro Elétrico?

Ao decidir se tornar um engenheiro elétrico, você deve ter em mente suas funções profissionais. É o engenheiro elétrico quem projeta o caminho da energia até a sua casa, por exemplo.

Esse profissional também viabiliza a energia elétrica em indústrias, escritórios e estabelecimentos. Assim, podemos dizer que, sem ele, a nossa vida seria mais difícil.

Portanto, esse trabalho não pode ser feito de qualquer forma, precisa de planejamento e segurança. Podemos distribuir as funções do engenheiro elétrico em sistemas de:

  • Geração;
  • Distribuição;
  • Transmissão de energia.

Mas, as atividades não param por aí, caso você queira ser um engenheiro elétrico. Afinal, esse trabalho também pode envolver construções em:

  • Hidrelétricas;
  • Termoelétricas;
  • Usinas Nucleares.

Áreas de atuação para um engenheiro elétrico

Caso não saiba, as opções para atuar na profissão não são limitadas. Por exemplo, você pode ser um engenheiro elétrico em diferentes áreas como:

Automação

O engenheiro pode contribuir com sistemas robotizados para processos industriais. Assim, ele cuida do planejamento e da elaboração de novas estruturas de automação. Suas funções podem variar de projetos simples até os mais complexos.

Construção Civil

Essa é uma área que costuma contratar bastante profissionais para desenvolver circuitos elétricos. Além disso, também é papel do engenheiro elétrico definir quais materiais são necessários para a construção.

Um bom projeto previne acidentes e danos que podem surgir no sistema elétrico. Por fim, ser um engenheiro elétrico não significa participar só das construções, mas também de:

  • Projetos de reformas;
  • Reparos;
  • Manutenção.

Eletroeletrônica

Essa área abrange a conexão entre a Eletrônica e a Elétrica. Ou seja, consiste na aplicação de conhecimentos para criação de sistemas eletrônicos. A atuação nesse tipo de segmento pode aliar vários profissionais. Aliás, as atividades do engenheiro elétrico, aqui, chegam até o desenvolvimento de placas eletrônicas, as mesmas que possibilitam o funcionamento de vários produtos.

Fornecimento de energia elétrica

O engenheiro eletricista é fundamental para auxiliar no aumento da capacidade produtiva das empresas. Assim, suas atividades podem incluir reparos rápidos em redes elétricas sem interromper o fornecimento.

Telecomunicações

Aqui, o papel do engenheiro elétrico se resume à ampliação da empresa e à construção de sistemas de transmissão de dados.

Quanto ganha um engenheiro elétrico?

A média salarial do engenheiro elétrico no Brasil gira em torno de R$7.500,00. Porém, para os que estão iniciando na carreira, o valor é de R$5.000,00. Quanto ao valor máximo, um engenheiro eletricista pode ganhar até R$9.000,00.

Para os estagiários, a média de remuneração é um pouco menor: cerca de R$1.278,00. Mas, vale lembrar que isso varia de acordo com a empresa.

Outro ponto que pode interferir no valor são os benefícios da empresa. Portanto, pesquise bem antes de aceitar uma proposta.

Como está o mercado de trabalho?

Caso queira ser um engenheiro elétrico, saiba que o mercado está aquecido. Além de alta demanda por eletricidade, as empresas de telecomunicações, nas quais atuam engenheiros elétricos, estão em ampla expansão.

Os locais de trabalho deste profissional vão desde a iniciativa privada até cargos públicos, como por exemplo:

  • Instituições municipais, estaduais e federais;
  • Ministérios;
  • Secretarias.

Como descubro se devo ser um engenheiro elétrico?

Essa dúvida existe em diversas outras áreas, portanto, as dicas não costumam variar. Você pode confiar no seu próprio instinto,  percebendo seu interesse pelo trabalho.

Outra opção válida é recorrer aos testes vocacionais, pois, através desses testes, você descobre o quanto suas características casam com a função.

O perfil de profissional

Gostar de cálculos e desafios lógicos são apenas dois dos elementos que compõem esse perfil. Contudo, quem não pensa assim, pode sofrer uma desilusão já no início do curso.

Saber Matemática é muito importante para essa área, mas ela também requer intimidade com tecnologias. Além disso, para ser um engenheiro elétrico, o estudante deve entender sobre os sistemas:

  • Econômicos;
  • Políticos;
  • Sociais.

Uma qualidade que também pode ser incluída nesta lista é a de liderança. Não apenas essa característica, como também a facilidade para trabalhar em equipe e a criatividade são demandados ao perfil.

A área ainda possui predomínio de homens atuando, mas as mulheres também estão ingressando no setor. Assim, o importante é que sejam pessoas com um perfil atualizado, independente do gênero.

Os melhores cursos para ser um engenheiro elétrico

Ao se identificar com a área e a profissão, é chegado o momento de estudar. Então, a seguir, veja os sete melhores cursos que o ajudarão a ser um engenheiro elétrico. Todos são reconhecidos pelo MEC com uma classificação de cinco estrelas.

  1. PUC-Rio (Rio de Janeiro, RJ);
  2. Unicamp (Campinas, SP);
  3. Unifei (Itajubá, MG);
  4. UFSC (Florianópolis, SC);
  5. UFRN (Natal, RN);
  6. Univasf-BA (Juazeiro, BA);
  7. USP (São Paulo, SP).

A duração do curso

Segundo o MEC, a graduação é do tipo bacharelado e sua duração é de cinco anos, dividido em 10 semestres. 

Vale lembrar que você pode ser um engenheiro elétrico estudando nas modalidades presencial e à distância. Contudo, a duração do curso não muda, se mantendo em cinco anos.

10 dicas de estudos para o vestibular de Engenharia Elétrica

Para conseguir ter um bom desempenho no vestibular de Engenharia Elétrica, veja essas 10 dicas que separamos. Assim, ao colocá-las em prática, você obterá um melhor resultado:

  1. Aprofunde seus conhecimentos em Matemática;
  2. Estude língua portuguesa;
  3. O estudo de Biologia também é vital;
  4. Estude sobre História do Brasil e geral;
  5. Geografia também tem peso, não deixe essa matéria de fora;
  6. Não esqueça da Física;
  7. Reforce os estudos sobre Química;
  8. Pratique a sua Redação;
  9. Mantenha-se atualizado com os acontecimentos recentes;
  10. Dê pausas entre os estudos para tirar um descanso.

Ser um engenheiro elétrico: a decisão final é sua

Com este artigo, você pôde entender o que faz e o caminho para alcançar a profissão de engenheiro elétrico, mas a decisão final sempre será sua.

Somente gostar de cálculos não é o bastante, mas vale a observação. Assim, você pode avaliar as características do perfil em comparação ao que você almeja.

Ser um engenheiro elétrico pode não ser fácil, contudo, nenhuma profissão o é. O mais importante é que você realmente tenha vontade e interesse de perseguir esse caminho. Caso a resposta seja sim, vá em frente e estude bastante. Sucesso no seu objetivo!

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.