Como são os primeiros anos do curso de Engenharia Civil?

Ana Cláudia Andrade Oliveira
Formada em Letras, Pedagogia, especialista em Neurociências e em produção de conteúdo Web.
1

Crédito: Foto de Pixabay.

A etapa da vida da escolha da carreira é uma das mais desafiadoras. É uma decisão de como serão os próximos anos da vida. Por isso, se você está aqui é porque já tem algo em mente. Mesmo assim, sempre surge a dúvida e estamos aqui para sanar todas elas.

Engenharia Civil é o que mais te chama atenção? Então, continue a leitura e descubra como são os primeiros anos do curso e quais as principais disciplinas nestes primeiros semestres.

O início do curso de Engenharia Civil

O curso de Engenharia Civil faz parte do grupo de graduações que se enquadram nas ciências exatas. Bastante procurado e concorrido, a graduação tem ampla rede de carreira. Vale destacar que o tempo do curso pode variar de 4 a 5 anos, conforme o currículo estabelecido pela faculdade. 

A grade curricular pode ter algumas variações dependendo da instituição escolhida para realizar a graduação. Entretanto, essas diferenças não são tão expressivas. Pois, as faculdades e universidades precisam seguir uma diretriz curricular proposta pelo Ministério da Educação (MEC).

O MEC apresenta matérias obrigatórias para todos os cursos superiores. Sendo que, também apresenta outras disciplinas optativas que ficam a critério das instituições adotarem como foram sugeridas ou realizar algumas mudanças para que se adéquem ao contexto ou momento atual.

Ao mesmo tempo, há ainda a possibilidade de introduzir matérias novas.

As primeiras disciplinas do curso de engenharia civil

A princípio, os primeiros anos da graduação de Engenharia serão de estudos aprofundados das ciências exatas, tais como: matemática e suas especificações. 

As disciplinas mais comuns no início do curso de Engenharia Civil, são:

  • Cálculo diferencial;
  • Cálculo integral;
  • Física geral;
  • Geometria analítica;
  • Matemática instrumental;
  • Álgebra linear;
  • Introdução ao desenho;
  • Introdução à engenharia;
  • Computação eletrônica;
  • Física experimental;
  • Química geral;
  • Elementos sociológicos;
  • Estatísticas;
  • Geometria descritiva;
  • Desenho técnico;
  • Ecologia com aplicação à engenharia.

Dessa forma, é possível observar que o início do curso segue um padrão com os estudos voltados para as ciências exatas e, em alguns momentos, intercalam entre as ciências humanas e da natureza. 

Contudo, essas matérias citadas anteriormente podem variar para se adaptar às metodologias da instituição. 

Além disso, muitas dessas disciplinas podem ser divididas em vários módulos, pois possuem conteúdos extensos. Por exemplo: cálculo diferencial pode apresentar os diversos módulos, que podem ir do 1.º ao 4.º ou 5.º semestre.

Em suma, o começo do curso de Engenharia Civil é realizado com diferentes cálculos matemáticos, acompanhado de conceitos químicos, teorias físicas e introdução ao universo das engenharias.

Especificações do MEC para Engenharia Civil

As diretrizes curriculares propostas pelo Ministério da Educação foram reformuladas e estabelecidas em 2001. Passou a ser adotada a partir de 2002 e segue em vigência até hoje. 

A reformulação aconteceu porque foi detectado um certo atraso nas engenharias estudadas no Brasil em relação aos outros países. Isso porque, o ensino no território brasileiro era de forma muito padronizada e antiquada – não considerava as novas tecnologias. 

Assim, com a reforma curricular, a graduação passa a ser mais ampla e aberta às novas tecnologias e novidades do mercado. Destacando também o conjunto de experiências que o aluno participa durante todo o processo de formação superior para se tornar um engenheiro civil. 

Estrutura do curso

O componente curricular da graduação precisa apresentar um projeto pedagógico que mostre exatamente o que será realizado durante os períodos disponibilizados. 

Ou seja, é preciso destacar todos os projetos disponíveis que serão executados durante todo o curso. Sempre enfatizando a distribuição exata de cada plano conforme o período ao qual será introduzido, de modo a esclarecer todas as possibilidades que os estudantes terão durante toda a sua formação. 

Conteúdos curriculares da faculdade de Engenharia Civil

Atualmente, o curso de Engenharia Civil deve dispor em sua grade curricular um grupo de matérias básicas. Bem como um conjunto de matérias profissionalizantes e um grupo de matérias específicas que caracterizam a modalidade, nesse caso, a civil.

Dessa forma, o grupo de conteúdos básicos ocupa, cerca de 30% da carga horária de todo o curso e é composto por disciplinas, como:

  • Metodologia científica;
  • Metodologia Tecnológica;
  • Informática;
  • Física;
  • Matemática;
  • Administração;
  • Expressão gráfica;
  • Química;
  • Fenômenos de transporte;
  • Administração;
  • Ciência e tecnologia dos materiais; 
  • Mecânica dos sólidos;
  • Ciências do Ambiente;
  • Cidadania;
  • Ciências sociais;
  • Conceitos sociológicos;
  • Entre tantas outras.

O conjunto de conteúdos profissionalizantes, comporta cerca de 15% de carga horária mínima. Este, é mais centralizado na modalidade da engenharia definida e apresenta matérias, como:

  • Bioquímica;
  • Construção civil;
  • Ciência dos materiais;
  • Algoritmos e estrutura de dados;
  • Ergonomia e segurança do trabalho;
  • Estratégia e organização;
  • Gestão ambiental;
  • Materiais de construção civil;
  • Hidráulica;
  • Hidrologia aplicada;
  • Saneamento básico;
  • Materiais elétricos;
  • Métodos numéricos;
  • Sistemas estruturais;
  • Teoria das estruturas;
  • Entre outras.

Essa modalidade de conteúdo é constituída e distribuída conforme os parâmetros estabelecidos pelo instituto de ensino superior. Ou seja, podem realizar mudanças e adequações nas disciplinas citadas, visto que elas fazem parte de uma proposta do MEC. Porém, podem sofrer alterações sem problema nenhum.

Por fim, há o núcleo de matérias específicas que são distribuídas da forma que a instituição preferir. Elas podem ser exercidas através de projetos de extensão na própria universidade, matérias optativas, entre outras modalidades. Mas elas precisam ter como foco o desenvolvimento das competências e habilidades estabelecidas nas diretrizes estabelecidas pelo MEC. 

Áreas de atuação 

O engenheiro civil pode atuar em empresas de construção civil, em obras de transporte, infraestrutura de barragens, de saneamento, ambientais e hidráulicas.  Essas atuações podem ser em serviços públicos ou privados, ou, até mesmo, de forma autônoma. 

Conseguem atuar também em instituições de ensino como professores de graduação ou pós, e desenvolver projetos de pesquisas.

Portanto, sabendo disso, um engenheiro civil precisa estar apto para trabalhar na concepção, planejamento, projeto, construção, operação e manutenção de edificações e infraestruturas.

Assim, suas funções serão: coordenação, supervisão e orientação técnica dos projetos em que está envolvido, participará na direção, execução e fiscalização das obras e dos serviços técnicos, de modo a aprovar o que estiver adequado aos parâmetros da construção. Além disso, desempenhará cargos mais técnicos que passa a controlar e aprovar a qualidade do projeto em desenvolvimento, entre muitas outras funções.

Em suma, o curso de Engenharia Civil começa com muito cálculo e começa a especificar na metade do curso para o final. Mesmo assim, o estudo de todos esses conteúdos matemáticos são de extrema importância. Pois, estes definirão a construção e a qualidade dos futuros empreendimentos que têm como base, justamente, o cálculo de área, peso, tamanho, entre outros.

Se prepare para iniciar bem nessa carreira e continue lendo as 4 habilidades importantes na área de Engenharia Civil.

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.