Curso de Engenharia de Produção EAD: tudo o que você precisa saber

Isabella de Andrade
Colaborador do Hora Da Facul

O curso de Engenharia de Produção está sempre na lista dos mais procurados em faculdades e vestibulares ao redor do país. Isso acontece, enfim, devida à alta demanda de profissionais no mercado, um leque amplo e diverso de atuação, além dos altos salários (comparados a outras profissões).

A modalidade de estudo a distância não é diferente da presencial nesses aspectos,  pois oferece ótimas oportunidades de formação. Por isso, hoje abordaremos sobre o curso de Engenharia de Produção na modalidade EAD.

Através do desenvolvimento tecnológico, a modalidade de estudo a distância se tornou uma realidade para um número cada vez maior de cursos. Logo, agora a mesma existe em áreas nas quais antes isso seria impensável, como a Engenharia de Produção. O curso EAD já é uma realidade para futuros engenheiros de produção e existe, principalmente, em modalidade semipresencial. Nesse caso, praticamente todas as atividades da graduação acontecem no ambiente digital, com apenas alguns encontros presenciais.

Já pensou em fazer sua faculdade dos sonhos à distância?

Tire todas as dúvidas e saiba mais sobre a modalidade EAD

 

Essa possibilidade permite maior flexibilidade. Além disso, ajuda estudantes que precisam se organizar, por exemplo, entre o trabalho e os estudos, além daqueles que moram mais distante dos grandes centros universitários. Essa é uma boa opção também para os que preferem estudar e trabalhar de casa, economizando tempo e gastos com deslocamento e alimentação.

Vale lembrar que, por fim, o diploma de um curso de Engenharia de Produção EAD tem a mesma validade e aceitação que o de um curso presencial, sem diferenças entre as modalidades.

Como é dinâmica semipresencial de um curso de Engenharia de Produção?

No curso semipresencial, os alunos realizam a maior parte das tarefas, provas e atividades no ambiente digital. Os encontros presenciais são poucos e a frequência pode variar de acordo com o plano de atividades de cada universidade. Em algumas, as aulas presenciais podem acontecer uma vez na semana ou no mês, por exemplo. Nas atividades online, os alunos podem ter encontros ao vivo, além de aulas gravadas, atividades que simulem aulas práticas, exercícios, jogos de aprendizado, textos para leitura e indicação de diferentes materiais.

Está pensando em prestar vestibular para Engenharia de Produção?

Faça o teste e descubra se o curso combina com você

Justamente por isso, é muito importante a procura por faculdades que ofereçam um ambiente virtual atualizado. Principalmente para um curso com atividades e aprendizados tão específicos como é o caso da Engenharia de Produção. Um ambiente digital atualizado deve ser moderno, de fácil acesso, dinâmico e atrativo para os alunos. Influenciará diretamente no seu aprendizado e no envolvimento com o curso. Um bom espaço digital deve ser leve e de fácil navegação, reunindo materiais diversos. Enquanto isso, a interatividade com os colegas pode ser mantida por meio de fóruns.

Entre as possibilidades do formato online estão vídeos, interação com professores e colegas, espaço para provas e exercícios, apresentação de aulas imersivas, textos, leituras e demonstrações. Pesquise e peça para conhecer o ambiente digital das faculdades em que você pretende estudar. Esse pode ser um ótimo caminho para a opção de estudos mais eficiente e confortável para a sua formação.

Vantagens do curso de Engenharia de Produção EAD 

Uma das grandes vantagens de fazer um curso de Engenharia de Produção EAD é poder equilibrar melhor vida pessoal e profissional. Com os horários de estudos e atividades mais flexíveis, é possível que os alunos planejem melhor em qual hora do dia querem estudar, em qual querem trabalhar ou aproveitar seu tempo de descanso e lazer. Além disso, o tempo economizado com o deslocamento pode ser aproveitado para cursos extracurriculares e outras atividades em casa.

Os cursos presenciais costumam oferecer uma grade horária fixa e são os alunos quem devem se adaptar a esses horários, o que impede que os estudantes realizem outras atividades ao longo do dia. Conciliar os estudos com os trabalhos também pode ser uma tarefa difícil na modalidade presencial. Por outro lado, a modalidade EAD permite que você mova seu tempo de aprendizado para horários mais alternativos, optando, por exemplo, por assistir aulas durante a noite em alguns dias, e durante as manhãs em outros dias.

Outra vantagem, como já mencionamos aqui, é permitir o acesso a uma boa educação para pessoas de diferentes regiões do país, sem que isso envolva grandes mudanças de casa e rotina. Em algumas cidades menores, pode ser mais difícil encontrar boas opções de graduação para diferentes cursos, por isso, muitos estudantes podem aproveitar as vantagens da modalidade semipresencial e/ou EAD. No curso a distância, o aluno pode desenvolver, por fim, habilidades importantes como a disciplina, a organização pessoal, a gestão do tempo e a proatividade.

Como é o curso de Engenharia de Produção?

Para ajudá-lo a decidir se esse é o curso certo para você, seja ele na modalidade presencial ou a distância, é importante pesquisa para entendermos um pouco mais sobre como o curso funciona e quais são os principais aprendizados. O curso de Engenharia de Produção é bacharelado e tem duração média de cinco anos, divididos em dez semestres. Os estudantes aprendem, principalmente, sobre os processos de trabalho para diminuir os custos de produção e torná-los mais eficientes.

O profissional dessa área lida com cálculos, gráficos, projeções e expectativas de lucro. Além disso, o engenheiro de produção pode trabalhar com recursos humanos e gestão de logística. Esse engenheiro desenvolve projetos e implementa sistemas integrados para aumentar a produtividade em indústrias e também no setor de serviços. O curso tem caráter multidisciplinar e costuma abordar matérias de diferentes eixos, passando pelas áreas de humanas e exatas, para que os alunos possam aprender a gerenciar da melhor forma possível os recursos empresariais.

Também é comum que o curso aborde uma visão geral de alguns dos principais tópicos das outras Engenharias. Por fim, o estudante pode aprender sobre Mecânica dos Fluidos e Instalações Elétricas. As matérias se dividem entre teóricas e práticas, quando é possível conhecer mais de perto o cotidiano de trabalho de um engenheiro de produção. Entre as disciplinas mais específicas estão o Controle de Automação, Custos de Produção, Cálculo Diferencial e Integral, além de Desenho Técnico.

Grade curricular e principais disciplinas do curso de Engenharia de Produção

Conhecer e analisar de perto a grade curricular de um curso pode ser um dos passos mais decisivos na hora de escolher a graduação ideal. Isso acontece porque é através da lista de disciplinas, e também pelo aprendizado e dinâmica disponível em cada uma dessas, que os alunos podem entender se aquelas áreas de conhecimento se relacionam com o que eles querem aprender, desenvolver e trabalhar. A grade curricular pode mudar um pouco de uma instituição para outra, alterando o nome das disciplinas e o semestre de oferta de cada uma.

Mas, em geral, boa parte das disciplinas se repetem, visto que são estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC). É comum que as matérias sejam mais teóricas e gerais nos primeiros semestres, tornando-se mais práticas e específicas na medida em que o curso avança. Para ajudá-lo nessa fase, listamos aqui as principais disciplinas oferecidas no curso de Engenharia de Produção, EAD e presencial. Depois, comentaremos um pouco sobre as principais.

Lista de disciplinas do curso de Engenharia de Produção:

  • Administração de Recursos Humanos
  • Controle Estatístico da Qualidade
  • Cálculo – 1
  • Cálculo – 2
  • Cálculo – 3
  • Desenho Técnico Mecânico – 1
  • Desenho Técnico Mecânico – 2
  • Desenvolvimento do Produto
  • Dinâmica Aplicada Às Máquinas
  • Elementos de Máquinas – 1
  • Elementos de Máquinas – 2
  • Eletricidade
  • Engenharia de Fabricação Mecânica
  • Engenharia de Fabricação Metalúrgica
  • Engenharia de Materiais – 1
  • Engenharia de Materiais – 2
  • Equações Diferenciais
  • Estatística
  • Estágio Supervisionado – 1
  • Estágio Supervisionado – 2
  • Estática Aplicada Às Máquinas
  • Fenômenos dos Transportes
  • Fundamentos da Economia
  • Fundamentos Termodinâmicos
  • Física – 1
  • Física – 2
  • Geometria Analítica
  • Gestão Ambiental na Empresa
  • Gestão da Qualidade – 1
  • Gestão da Qualidade – 2
  • Gestão da Tecnologia de Informação
  • Gestão de Custos
  • Gestão de Investimentos
  • Gestão de Manutenção
  • Gestão de Pequenas Empresas
  • Higiene e Segurança do Trabalho
  • Informática e Linguagem de Programação

Lista de disciplinas do curso de Engenharia de Produção (segunda metade do curso):

  • Inovações Tecnológicas
  • Introdução a Administração
  • Introdução a Engenharia de Produção
  • Laboratório de Física – 1
  • Laboratório de Física – 2
  • Laboratório de Química Geral
  • Logística Integrada
  • Marketing e Desenvolvimento do Produto
  • Mecânica dos Sólidos – 1
  • Mecânica dos Sólidos – 2
  • Metodologia da Pesquisa – 1
  • Metodologia da Pesquisa – 2
  • Metrologia
  • Movimentação e Armazenagem de Materiais
  • Métodos Numéricos
  • Planejamento e Controle da Produção
  • Processo Estratégico
  • Projeto da Fábrica
  • Projeto do Trabalho e Ergonomia
  • Projeto e Operação de Sistemas de Produção
  • Práticas em Processos de Fabricação Mecânica
  • Química Geral
  • Sistemas de Informação
  • Sociologia
  • Trabalho de Conclusão de Curso
  • Álgebra Linear

Conheça, a seguir, as principais disciplinas ofertadas no curso de Engenharia de Produção.

Cálculo

Essa é uma das matérias mais básicas e fundamentais do curso, responsável pela base teórica dos alunos e futuros profissionais. É uma disciplina da área de Matemática, que aborda conceitos sobre função, limites, integrais e derivadas. Nela, os alunos aprendem tipos de função, como as trigonométricas, e estudam os gráficos dessa função. São conhecimentos que ajudarão em diferentes funções do trabalho.

Processos de Fabricação

Aqui, os estudantes aprendem, como o próprio nome já diz, sobre os principais processos de fabricação utilizados nas indústrias. Além da relação desses processos com o planejamento e fabricação de um produto.

Engenharia do Produto

Nessa, os estudantes aprendem sobre o conceito e desenvolvimento de produtos. O objetivo é adquirir habilidades para selecionar os materiais mais adequados para a fabricação de produtos, além de identificar e resolver problemas no processo de fabricação.

Planejamento e Controle da Produção

Essa é uma matéria muito importante para o cotidiano profissional de engenheiros de produção em diferentes áreas. Aborda sobre o gerenciamento das atividades de produção, ferramentas para análise e melhoria dos processos, mapeamento, modelos de fluxos, entre outros aspectos importantes da carreira.

Gestão de Qualidade

Aqui, o principal aprendizado é sobre o gerenciamento de controle da qualidade dos processos de produção. Os alunos aprendem sobre satisfação do cliente, padronização de procedimentos e outras estratégias de melhoria.

Qual é o perfil do profissional de Engenharia de Produção?

Apesar da habilidade com números ser um fator muito importante para os engenheiros de produção, os profissionais dessa área não vivem apenas de Matemática. É esperado, por exemplo, que o profissional de engenharia de produção seja também criativo para resolver problemas, apresentando soluções originais e mantendo a mente sempre aberta para novas possibilidades.

Além da criatividade, saber se comunicar e trabalhar em equipe também são qualidades essenciais. Isso acontece porque esses profissionais trabalham com uma equipe multidisciplinar, com pessoas de diferentes áreas. Por isso, saber lidar com as diferenças, estar aberto a novas opiniões e saber comunicar suas ideias de forma clara e objetiva são habilidades essenciais.

O estudante de engenharia de produção que quer se tornar um bom profissional também deve investir em conhecimentos sobre Tecnologia e Computação. Muitos processos das empresas são criados por meio de softwares diversos e ferramentas que possam simular as mudanças aplicadas. Por isso, afinidade com a Tecnologia também é importante. Gostar de Economia, Administração, Produção e Finanças também são outros bons diferenciais.

Este profissional deve ser capaz de projetar e aperfeiçoar sistema de produção, ser um bom observador e questionador da realidade a sua volta. É importante que o mesmo saiba analisar demandas e selecionar as melhores tecnologias, transformar dados e conteúdos, além de conduzir equipes e experimentos. Todas essas habilidade podem ser desenvolvidas e aperfeiçoadas pelos estudantes, por isso, prepare-se para um cotidiano de trabalho multidisciplinar.

Quais são as principais áreas de atuação para Engenharia de Produção?

Como já dissemos anteriormente, a Engenharia de Produção é uma área ampla em possibilidades de atuação. O mercado é diverso e está pronto para receber perfis profissionais de diferentes tipos. Vale lembrar que a especialização pode ser uma boa escolha, já que profissionais especializados costumam ganhar salários mais altos e tem mais abertura na hora de entrar no mercado. Por isso, vale à pena pesquisar sobre as principais áreas de trabalho e entender qual delas se aproxima mais dos seus objetivos de carreira.

Entre as principais áreas de especialização para engenheiros de produção estão: Logística, Engenharia de Operações e Processos da Produção, além de Pesquisa Operacional. Além dessas, Engenharia de Qualidade, Engenharia do Produto e Engenharia Organizacional também costumam ter alta procura e boas oportunidades de carreira.  Engenharia Econômica, Engenharia do Trabalho, Engenharia da Sustentabilidade e Educação em Engenharia de Produção completam a lista das principais áreas para esses profissionais.

Depois de entender melhor o trabalho desempenhado em algumas das principais áreas da Engenharia da Produção, o caminho para decidir qual área seguir fica muito mais fácil. Escolher a sua especialização é uma decisão importante, já que ela vai guiar seus estudos, horas de trabalho e dedicação por muitos anos. Por isso, é essencial identificar qual área se aproxima mais dos seus objetivos e interesses pessoais. Enquanto isso, aproveite a diversidade e a grande variedade de opções para pesquisar e se aprofundar na área.

Como é o mercado e a média salarial para Engenharia de Produção?

Podemos dizer que a Engenharia de Produção é a mais abrangente das Engenharias, por isso, reúne um conjunto amplo de conhecimentos e habilidades. O profissional desse curso aprende a desenvolver projetos relacionados ao meio ambiente, economia, finanças, além dos conhecimentos tecnológicos mais básicos da Engenharia. O curso prepara o aluno para se tornar um profissional que enxergue os problemas de forma global. O objetivo é que os engenheiros de produção conheçam diversos problemas industriais e caminhos criativos e diversos para resolvê-los.

Em geral, no cargo de engenheiro de produção, os profissionais iniciam ganhando em torno de R$ 5.072, chegando a R$ 9.340. Alguns fatores podem influenciar nesses valores, como a região do país, o tamanho da empresa, o cargo e especialização do profissional. Já a média salarial da Engenharia de Produção no Brasil fica em torno de R$ 7.516. Para o cargo de gerente de controle de qualidade, a média salarial é uma das maiores, ficando em R$ 11.865.

Outra especialização com altos ganhos financeiros é o de gerente industrial, com o valor de R$ 13.788. Os maiores salários ficam para o cargo de diretor industrial, chegando a R$ 29.926, enquanto que para gerente de engenharia e projetos a média salarial é de R$ 16.103. Apesar de não ser o único critério importante para escolha da sua área de especialização, a média salarial é um bom diferencial na análise de quais espaços de trabalho se relacionam com as suas perspectivas profissionais.

10 principais áreas da Engenharia de Produção

Agora que você já conhece um pouco mais das atribuições de um engenheiro de produção, que tal conhecer melhor o mercado de trabalho? Separamos dez das principais áreas de atuação da Engenharia de Produção para você ficar de olho. Por fim, vamos conhecer um pouco mais de algumas delas.

  1. Logística
  2. Engenharia de Sustentabilidade
  3. Engenharia de Qualidade
  4. Engenharia Organizacional
  5. Engenharia de Produto
  6. Engenharia Econômica
  7. Engenharia de Operações
  8. Planejamento e Controle
  9. Engenharia do Trabalho
  10. Carreira Acadêmica

 

  1. Logística

Nessa área, as principais atribuições estão relacionadas ao transporte, movimentação, estoque e armazenamento de produtos e insumos. O objetivo principal é contribuir para a redução de custos sem perda de qualidade, além de garantir a disponibilidade dos produtos. Existem, enfim, diversas possibilidades dentro da área de Logística. Entre elas, gestão de estoques, logística de defesa, logística empresarial, projeto e análise de sistemas logísticos, transporte e distribuição e gestão de cadeias de suprimentos.

  1. Engenharia de Sustentabilidade

Essa é uma área que vem ganhando cada vez mais destaque com a demanda por uma produção mais sustentável e uso responsável dos recursos industriais. Nesse caso, o trabalho do engenheiro de produção também se relaciona com otimização de processos, redução de custos e aumento na produtividade, mas, aqui, o foco central é guiar a produção responsável com os recursos naturais. Outro cuidado importante é com os resíduos da produção.

  1. Engenharia da Qualidade

Aqui, o profissional é responsável, enfim, por gerenciar, desenvolver, operar e cuidar da manutenção de sistemas com alto padrão de qualidade. O engenheiro  trabalha com ferramentas para aumentar a qualidade dos produtos e serviços. Além disso, o profissional lida com padrões e certificados criados para assegurar a qualidade.

  1. Engenharia Organizacional

Esse termo pode ser considerado um método e, no caso do engenheiro de produção, a tarefa é otimizar os processos relacionados à modernização das estratégias de negócios de uma empresa. Por fim, é uma área que contribui também para a transformação digital. Isso acontece, portanto, com estratégias tecnológicas para aumentar a produtividade da empresa.

  1. Engenharia de Produto

Aqui o engenheiro de produção trabalha com todas as áreas relacionadas ao desenvolvimento de novos produtos. Desde as ferramentas até o desenvolvimento, passando pelos processos de organização e planejamento. O engenheiro pensará desde a concepção até o lançamento e retirada do produto no mercado. Além disso, existem algumas subáreas dentro desse campo. Entre elas, gestão do desenvolvimento do produto, planejamento e projeto do produto e processo e desenvolvimento do produto.

  1. Engenharia do Trabalho

Nesse campo, a principal tarefa do engenheiro de produção é implementar uma rotina para garantir o máximo de produtividade, mas sem perder a qualidade. A saúde e a integridade física dos trabalhadores são pontos fundamentais, sempre mantidos com métodos de segurança. Por fim, é possível se especializar em tecnologia da segurança ocupacional para desenvolver medidas preventivas.

Qual faculdade escolher e como entrar na graduação de Engenharia de Produção?

Na hora de escolher a faculdade ideal, é muito importante pesquisar por uma boa estrutura de aprendizado, bons professores, uma grade horária regulamentada pelo MEC e bom suporte aos alunos. Para ajudá-lo nisso, nós separamos algumas boas opções de faculdade que oferecem o curso de Engenharia de Produção. Entre elas, deixamos três dicas principais: Anhanguera, Pitágoras e Unopar. São instituições reconhecidas pelo mercado e com bom histórico de satisfação dos estudantes.

Nas três instituições, a mensalidade para o curso está a partir de R$ 459. Além disso, os alunos podem ingressar na faculdade de diferentes formas. Entre as opções, o vestibular tradicional, vestibular agendado, vestibular online, nota do Enem e transferência externa. O objetivo dessa diversidade é promover a democratização dos estudos e permitir que estudantes de diferentes regiões e trajetórias possam iniciar a graduação.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o curso de Engenharia de Produção, sobre as possibilidades de estudo e mercado de trabalho, fica mais fácil decidir se esse é o curso certo para você. Depois de se decidir, é hora de se preparar para o vestibular e organizar a nova rotina. Pesquise bem sobre as possibilidades de trabalho e especializações da área para entrar preparado. Por fim, aproveite o melhor que o período de faculdade pode oferecer.

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.