Descubra áreas da Agronomia não tão conhecidas

Roberto Dezorzi
Colaborador do Hora Da Facul
1

Crédito: Crédito: Canva.

Realmente, existem profissões na agronomia que ninguém tem ideia que existem. São dezenas de áreas para atuar e vamos falar um pouco sobre algumas delas nos próximos parágrafos. Mais precisamente, três. 

Continue a leitura e descubra áreas da Agronomia não tão conhecidas e que talvez faça sentido para você.

Agronegócio é tecnologia

À primeira vista, você vai pensar serem atividades ligadas a um departamento de TI ou algo do tipo. Mas, saiba que são profissões novas e que estão em alta no crescimento e lucratividade. Não é por acaso que aqui estamos falando de áreas da Agronomia não tão conhecidas.

Afinal, o Brasil é o país do agronegócio e chamado de celeiro do mundo. Isso, independente se estivermos falando de grãos (soja, milho, arroz, etc.) ou produtos de origem animal (carne bovina, suína, aves e os inúmeros derivados). Enfim, somos grandes produtores e exportadores de ambos.

Vai prestar vestibular para Agronomia?

Descubra qual área mais combina com você

 

Consequentemente, com o crescimento anual da atividade agronômica no Brasil, este setor foi absorvendo cada vez mais inovação e técnicas de última geração. Em suma, isso gerou mais eficiência a tudo que plantamos, criamos e processamos quando falamos em alimentos para seres humanos e até consumo animal.

Em consequência deste cenário, a profissão foi ampliada e muitas áreas da Agronomia não tão conhecidas foram surgindo ao longo dos anos.

 Áreas da Agronomia não tão conhecidas e o desenvolvimento do Brasil

Primeiramente, saiba que as diversas tecnologias e novos conhecimentos aplicados em toda a cadeia produtiva do agronegócio têm repercussão imediata na atividade. E, também, junto às profissões ligadas à agronomia.

Definitivamente, estas novidades revolucionam o setor, melhoram a qualidade das produções e têm impacto direto na qualidade dos produtos brasileiros, repercutindo assim de forma positiva perante o comércio mundial.

Portanto, isto fez com que nós assumíssemos um papel de protagonismo mundial dentro deste setor. Antes de mais nada, este status se deve ao emprego de diversas inovações. Como, por exemplo: o uso de drones para inúmeras atividades no campo. E também, a criação de Startup voltadas para este novo momento da agricultura e pecuária em nosso país.

Além disso, destacamos aqui uma maior participação de investidores nacionais e internacionais com o consequente aumento da abertura de capitais de empresas do agronegócio junto à Bolsa de Valores. 

Resumindo, tudo isso é muito novo e faz com que estudantes e profissionais tenham poucas informações sobre tantas mudanças. Porém, foi pensando nestas pessoas que escrevemos este artigo.

Áreas da Agronomia não tão conhecidas

Trabalho em Startups do Agronegócio

Conforme a AgTech Garage, existem cerca de 300 startups ligadas ao agronegócio brasileiro. Por ser um mercado tão vasto, a empresa decidiu realizar uma pesquisa sobre como empreender nas principais áreas de atuação das startups em Agronomia. E como resultado tiveram: Internet das Coisas, Desenvolvimento de Softwares de Gestão e Agricultura de Precisão.

Porém, não para por aí. Existem startups desenvolvendo projetos na área de segurança alimentar, educação, e-commerce e comercialização agropecuária. 

Segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA/USP) em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), a área já soma R$1,55 trilhão ou 21,4% do PIB brasileiro.

Portanto, as posições são muitas e estão absorvendo cada vez mais profissionais de agronomia.

Operador da Bolsa de Valores para o mercado agro

Sem dúvida, está é uma das áreas da Agronomia não tão conhecidas.

No entanto, muitas pessoas têm medo da Bolsa de Valores e de perder dinheiro. Atualmente, a abertura de capital por parte de empresas do agronegócio é enorme e tende a aumentar ano após ano.

Na verdade, aplicar em ações e entender de business somado a todo o cenário macroeconômico do setor é tarefa para um profissional de agronomia muito capacitado.

Além disso, a atração de capitais e investidores Pessoa Física (CPF) no Brasil se tornou mais fácil e os ganhos para todos os tipos e perfis de acionistas ajudaram a alavancar determinados setores do agro.

Programas, softwares e cursos especializados estão disponíveis caso o estudante de agronomia ou o engenheiro agrônomo queiram ingressar nesta área, as possibilidades de ganhos enormes. Visto que a quantidade de profissionais é escassa e poucos conhecem este mercado.

Operação e monitoramento de drones

A tecnologia de drones é uma das mais aplicadas ao setor do agronegócio. Seja para serviços junto à agricultura ou à pecuária. Esta inovação foi tão bem-vinda por parte das empresas e produtores autônomos que as instituições de ensino já a oferecem no curso de agronomia. Além de atividades extracurriculares visando capacitar os futuros engenheiros agrônomos para a compreensão desta nova profissão.

Pensando em você e na sua curiosidade, organizamos uma lista de 5 usos mais comuns dados aos drones no setor de agronegócio:

1 – Análise da lavoura

É um dos usos mais conhecidos dos drones. Servem para analisar a plantação e detectar pragas e doenças, entre outros. Está análise é complementada pelo uso de softwares. Do alto, é possível ver a plantação inteira e detectar seu status produtivo.

2 – Acompanhamento da safra

Plantar, deixar crescer e desenvolver, e logo realizar depois a colheita. Acompanhar e monitorar a safra de uma forma panorâmica e completa é um grande emprego do drone na agricultura.

3 – Monitoramento de pastagens

Uma das práticas mais comuns do pecuarista é transportar uma grande quantidade de gado para um pasto melhor. Porém, antes de realizar este movimento dentro ou fora da propriedade, ele precisa saber qual o local adequado. 

4 – Vigilância

Rápidos e dinâmicos, os drones têm em sua origem o uso no setor de vigilância junto às forças armadas. Por isso, seu uso pode ser adotado para cuidar dos limites da propriedade e ajudar na prevenção de crimes de abigeato (roubo de gado).

5 – Busca de animais perdidos

Sem dúvida, isso é muito comum em fazendas com grandes extensões. Caso um animal se separe do rebanho, rompa uma cerca, entre outras razões, o drone pode encontrá-lo e até tocá-lo de volta.

Considerações finais

O artigo acima abordou basicamente apenas três profissões que muitos estudantes não têm ideia de sua existência. Mas, que oferecem uma grande quantidade de oportunidades em meio às atuais transformações do agronegócio.

Enfim, o objetivo de trazer posições de agronomia ligadas às novas formas de gestão, tecnologia e o mercado de ações é abrir os olhos dos estudantes. Consequentemente, dos futuros profissionais.

Por isso, informação e curiosidade caminham juntas na hora de você aprender mais sobre uma determinada profissão ou graduação. 

Portanto, se tiver acesso à internet e outras fontes de dados, o futuro estudante do curso de agronomia poderá encontrar centenas de outras profissões consideradas desconhecidas. 

Entretanto, isto é uma conversa para outro artigo do Hora da Facul.

Aproveite que já está por aqui e leia mais sobre o curso de agronomia:

Recomendações de livros da área de Agronomia

6 habilidades importantes para área de Agronomia

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.