Diferenças entre Agronomia e Engenharia Agronômica

Lucas Fonseca e Silva
Colaborador do Hora Da Facul

Crédito: Photo by Tim Mossholder from Pexels

Você sabe qual curso deseja seguir na faculdade? Entre as muitas opções, algumas podem parecer iguais, a exemplo dos  cursos de Agronomia e de Engenharia Agronômica. Mas você sabia que são dois cursos distintos?

No decorrer desta publicação, a fim de sanar suas dúvidas, explicaremos como funcionam essas duas faculdades. Dessa maneira, nosso objetivo é deixar você bem informado em relação ao curso no qual pretende ingressar. Assim, você pode  entender como é a graduação e iniciar seus estudos já projetando o mercado de trabalho.

Continue a leitura!

Vai prestar vestibular para Agronomia?

Descubra qual área mais combina com você

 

Existem diferenças entre a Agronomia e a Engenharia Agronômica?

Na prática, não existem muitas diferenças entre os cursos de Agronomia e Engenharia Agronômica.  Assim, a primeira engloba o estudo da Engenharia Agronômica, Florestal, Agrícola e Pecuária. Sendo assim, devido ao uso de nomenclaturas diferentes nos cursos de diversas faculdades, a Engenharia Agronômica e a Agronomia se tornaram sinônimos.

Podemos definir brevemente a Agronomia como o estudo dos princípios e das práticas das Ciências Agrárias, as mesmas que englobam áreas da agropecuária, da cultura agrícola, zootecnia, gestão ambiental e outros fatores que influenciam a produtividade rural. 

Da mesma forma, a Engenharia Agronômica também lida com a melhora da produtividade agrícola e agropecuária.

Logo, as duas formações têm como objetivo preparar profissionais para atuar em atividades que vão desde a gestão rural até o aprimoramento de técnicas para produção. 

Qual o perfil ideal do estudante de Engenharia Agronômica?

O estudante de Engenharia Agronômica precisa gostar bastante de Exatas e Biológicas. O curso pretende capacitar profissionais para atuar, principalmente, na gestão das atividades no âmbito rural, por isso é importante ter um bom relacionamento interpessoal

Sendo, muitas vezes, o engenheiro agrônomo o responsável pelo monitoramento da produção, é desejável que esse profissional seja preparado para a liderança. Além disso, outra atribuição feita ao agrônomo é o uso da tecnologia na prática agrícola.

Por isso, é essencial que o profissional esteja interessado em pensar sobre inovação e sustentabilidade, já que os avanços tecnológicos implicam diretamente nos processos de otimização da produção.

O que é estudado no curso de Engenharia Agronômica?

O curso é do tipo bacharelado e tem duração média de 5 anos. Como já falado, a formação é a mesma dos cursos de Agronomia. 

Sendo assim, a grade curricular envolve temas como a composição do solo, o manejo de plantações, a produção vegetal e animal e o aprimoramento de técnicas agrícolas. Além disso o curso possui várias matérias que levam o estudante à prática agrícola. Mas como é a grade curricular?

Veja a seguir quais as disciplinas que são tratadas durante toda a graduação:

  • Fertilidade e Gêneses do Solo;
  • Biologia Vegetal;
  • Zoologia;
  • Gestão Ambiental;
  • Nutrição Animal;
  • Projetos Rurais;
  • Agroecologia;
  • Química Agrícola;
  • Hidráulica e Irrigação;
  • Fisiologia Animal;
  • Zootecnia;
  • Fitotecnia;
  • Horticultura;
  • Fruticultura;
  • Silvicultura.

Quais as principais áreas de atuação para Agronomia e Engenharia Agronômica?

Para ambos os cursos, o campo de atuação é amplo e pode ser muito vantajoso para o profissional que segue carreira na área. Pensando nisso, nós separamos as principais áreas dentro do setor da agronomia. Confira!

É possível que os profissionais agrônomos atuem com:

  • Administração Rural: o profissional pode ser responsável pelo gerenciamento das atividades no setor agrícola;
  • Fitotecnia: o engenheiro agrônomo também pode atuar no aumento da produtividade de plantações, através da seleção de sementes, do emprego de adubos e do controle de pragas e doenças;
  • Manejo Ambiental: é possível atuar diretamente na preservação do meio ambiente, com a recuperação de terrenos, estudos de impactos ambientais e aplicação de técnicas para reflorestamento;
  • Zootecnia: diz respeito à área de estudo que visa melhorias na produtividade animal;
  • Vigilância Sanitária: área relacionada à fiscalização de atividades rurais, com o objetivo de garantir a segurança do trabalho e a prevenção de doenças, pragas e outros;
  • Agroindústria: é possível que os agrônomos se insiram diretamente na área de produção de alimentos de origem animal e vegetal.

Além dessas áreas, há diversas outras possibilidades de atuação dentro do setor agrícola e agropecuário. 

Como está o mercado de trabalho para Engenharia Agronômica?

Assim como em qualquer outro curso de Engenharia, o mercado de trabalho para Engenharia Agronômica possui uma grande demanda por profissionais. Pelo fato de o Brasil ser um grande produtor agropecuário, há diversas possibilidades de crescimento no mercado, tanto em organizações públicas quanto em empresas privadas.

E quais as vantagens de cursar Engenharia Agronômica?

Se você pensa em seguir carreira na área, é essencial entender os desafios e as vantagens dessa profissão. Por isso, separamos alguns benefícios em se tornar um engenheiro agrônomo. Veja a seguir:

  • Área consolidada no mercado

O setor agrícola é de grande importância para a manutenção da economia nacional, por isso é uma excelente opção para você que busca se formar em Engenharia Agronômica. Além de ser uma profissão consolidada no mercado, as oportunidades de crescimento são inúmeras.

  • Amplo campo de atuação

Para o engenheiro agrônomo é uma vantagem ter diversas opções de atuação, sendo que você pode escolher em qual área do setor agrícola e agropecuário pretende se especializar. Em uma visão geral, as diversas áreas oferecem muita estabilidade profissional para quem deseja seguir nessa profissão.

  • Grande demanda por profissionais

Se há um setor que sempre busca por novos profissionais, esse setor é o agrícola. Isso acontece justamente pelo fato dessa atividade ser muito importante para a economia nacional e também por estar relacionada diretamente com a indústria alimentícia e outras. 

  • Oportunidades no setor público e privado

Além da grande demanda por profissionais, o mercado de trabalho para engenheiros agrônomos também se mostra bem distribuído em relação às oportunidades no setor público e privado.

Qual a média salarial de um engenheiro agrônomo?

A média salarial de um engenheiro agrônomo no Brasil é de R$ 4.980,00, segundo o site de empregos vagas.com.br. No entanto, o piso salarial fica em torno de R$ 3.113,00 e o teto salarial em torno de R$ 7.447,00. 

Como escolher entre os cursos de Agronomia e Engenharia Agronômica?

Como já dito, ambos os cursos possuem grade curricular semelhante. O que os diferencia é a nomenclatura escolhida por cada instituição de ensino. 

Dessa forma, é essencial que você pesquise sobre as universidades que disponibilizam esses cursos e veja qual opção é mais viável! Lembre-se de pesquisar sobre a graduação em cada uma das instituições, já que pode haver diferenças na grade curricular do curso.

Gostou do conteúdo? Deixe suas dúvidas e sugestões nos comentários abaixo!

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.