Os maiores desafios do curso de Medicina Veterinária

Ana Cláudia Andrade Oliveira
Formada em Letras, Pedagogia, especialista em Neurociências e em produção de conteúdo Web.
1

Crédito: Foto de Sam Lion no Pexels.

Existem alguns desafios do curso de Medicina Veterinária que alguns alunos desconhecem. Saber esse tipo de informação é muito importante antes de começar uma graduação em determinada área. Contudo, alguns alunos ignoram e acabam sendo surpreendidos.

Antes de mais nada, desafios existem em qualquer graduação e a Medicina Veterinária não fica atrás. Quando se fala dessa área, as pessoas pensam que vão apenas passar o dia cuidando de animais. Mas, a rotina pode ser um pouco mais cansativa, onde podem aparecer situações difíceis e de urgência. 

Através desse artigo você encontrará algumas informações sobre os maiores desafios do curso de Medicina Veterinária. Veja como se preparar e enfrentar esses desafios da rotina de um estudante da melhor forma.

Adora animais, mas não sabe qual curso escolher no vestibular?

Faça esse teste e descubra qual faculdade mais combina com você

Lidar com as perdas

De antemão, um dos maiores desafios do curso de Medicina Veterinária é aprender a lidar com as perdas. O aluno irá lidar com situações difíceis durante o curso, principalmente nos estágios. Sendo assim, aprender a lidar com a morte dos animais é fundamental.

Infelizmente, isso faz parte do período de estudo e muitos alunos não conseguem lidar com isso. Existem casos em que o aluno fica tão triste, que acaba desistindo do curso.

Dessa forma, é preciso entender que estes desafios do curso de Medicina Veterinária fazem parte do ensinamento. O aluno poderá perder um paciente, mas irá aprender a conseguir salvar outras vidas de animais.

Além disso, durante o curso, o aluno terá aulas de anatomia e provavelmente verá alguns vídeos. Então, precisa estar consciente que nem tudo são flores, mas que o seu trabalho fará a diferença.

Balancear emoção e o racional

Embora perder um paciente faça parte da rotina de um estudante de Medicina, também irá lidar com outras situações. Por exemplo, animais em situação de abandono, doenças graves, machucados devido alguma violência, entre outras.

Enfim, são diversas situações que o aluno poderá passar e será necessário balancear o emocional com o racional. Ou seja, será necessário ter um racional bem controlado para poder lidar com situações extremas, como em casos de cirurgias.

Além disso, o emocional não pode ser deixado de lado. Pois, o aluno está lidando com uma vida, além de dar suporte para os donos dos animais. Atualmente, os bichinhos domésticos são considerados como membros da família, então, é preciso ter muita empatia.

Coloque-se sempre no lugar dos familiares e seja sempre atencioso ao falar com a família. Contudo, mantenha a postura de profissional e sempre veja o que é melhor para o animalzinho.

Rotina de estudos do estudante de Medicina Veterinária

A princípio, a rotina de um estudante de Medicina Veterinária pode ser muito intensa. O estudante irá lidar com muitas matérias teóricas e, depois, irá aplicar o aprendizado de forma prática.

Geralmente, o curso conta com 5 semestres, ou seja, 5 anos de curso. Além de que, será necessário fazer estágio para ganhar experiência. Veja um exemplo da grade curricular da faculdade Anhanguera:

  • Anatomia dos animais domésticos;
  • Doenças infecciosas dos animais domésticos;
  • Anestesiologia veterinária;
  • Farmacologia;
  • Semiologia;
  • Nutrição animal;
  • Tecnologia de produtos de origem animal;
  • Prática hospitalar em produção, reprodução animal e inspeção sanitária.

Estes são só alguns exemplos de matérias que serão abordadas durante o curso. Além dos estudos e estágio, muitos seguem em outros trabalhos para conseguir pagar a faculdade.

Enfim, é uma rotina bastante cansativa entre estudos e trabalho, mas não é impossível. Por isso, encorajamos aos alunos que não deixem as matérias e trabalhos acumularem.

Tenha um cronograma de estudos e organize-se!

Mercado de trabalho

Outro desafio do curso de Medicina Veterinária é pensar no mercado de trabalho. Muitos alunos encontram dificuldades em conseguir um estágio ou até mesmo em ingressar no mercado.

Mesmo que alguns alunos encontrem essa dificuldade, o mercado veterinário é um dos que mais cresce no Brasil. Esse é um setor que não viu crise nos últimos anos, então vale a pena investir na carreira.

De antemão, para que você já tenha a chance de conseguir um estágio durante o curso, acompanhe sites de vagas e esteja sempre atualizado. 

Por exemplo, você pode se cadastrar no site da Nube ou no LinkedIn, e procurar por vagas na área. Algumas vagas são destinadas para alunos que estão cursando a partir do 6.º semestre. No entanto, você pode conseguir uma vaga ainda cursando o 4.º semestre.

Outra dica é buscar por vagas de emprego em pet shops ou pequenas clínicas veterinárias. Dessa forma, você também poderá ganhar experiências.  

Entretanto, outra forma de conseguir um emprego durante a faculdade é acompanhar palestras e feiras de carreiras. Geralmente as faculdades fazem esse tipo de eventos e são fundamentais para o aluno fazer networking.

Desenvolver habilidades

Um grande desafio que os alunos irão enfrentar durante o curso é o desenvolvimento de certas habilidades. Por exemplo, não basta apenas amar os animais, é preciso trabalhar outros pontos fundamentais.

Veja quais habilidades serão necessárias durante o curso e carreira:

Habilidade para atuar sob pressão

Como já abordado, o aluno irá lidar com situações muito difíceis, principalmente durante o estágio. Você pode lidar com emergências, partos, entre outras situações.

Será preciso uma atuação rápida para seguir com todos os procedimentos necessários. Talvez em uma primeira situação desse tipo alguns alunos podem ficar apreensivos, mas isso não pode ser algo recorrente.

Capacidade para tomar decisões

Durante essa trajetória o aluno irá se deparar com muitas situações que precisam de uma decisão rápida, seja em uma consulta ou em uma cirurgia. Ou seja, o profissional precisa aprender a como tomar as melhores decisões para o paciente. Bem como aprender a ter uma tomada de decisões rápida e assertiva. 

Conciliar estágio e estudos

Já falamos sobre a rotina de estudos e como pode ser difícil conciliar com um emprego. Embora seja uma rotina bastante cansativa, é possível conseguir conciliar as duas coisas.

De acordo com isso, uma das formas que podem te ajudar a conciliar estudos e trabalho é a sua motivação. O que te motiva a fazer o curso de Medicina Veterinária? 

Lembre-se: quando se tem um propósito fica muito mais fácil lidar com as dificuldades.

Estes são alguns dos desafios do curso de Medicina Veterinária que um aluno pode enfrentar durante sua jornada. Mas, sabendo contornar essas dificuldades você terá grandes aprendizados. Por isso, não desista. Foque em seus objetivos e, então, conseguirá mais do que um diploma – terá uma carreira de sucesso. 

Enfim, após entender alguns dos desafios do curso de Medicina Veterinária, continue se preparando e leia sobre os primeiros anos de Medicina Veterinária: o que será estudado? 

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.