Quais os diferentes níveis de atuação na Enfermagem?

Tailane Paulino
Colaborador do Hora Da Facul
1

Crédito: Foto: RF._.studio do Pexels

Você sabe quais são os diferentes níveis de atuação na Enfermagem? A área de saúde é bem diversa e é composta por vários tipos de profissionais. Cada um deles tem uma função específica e de extrema importância no cuidado com os pacientes.

Isso não poderia ser diferente na Enfermagem, onde cada nível de atuação fica responsável por cuidar de tarefas específicas. Como, por exemplo, o atendimento inicial até o apoio à Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Para te ajudar a entender como isso funciona e quais são esses níveis, o Hora da Facul preparou esse post explicando tudo para você. Continue lendo para descobrir mais e ainda aprender como se tornar um enfermeiro e qual é o perfil desse profissional.

Está em dúvida sobre qual curso escolher no vestibular?

 

Preparamos um quiz para você saber se tem perfil para Enfermagem

Quais são os níveis de atuação na Enfermagem?

Como já falamos, existem diferentes níveis de atuação na Enfermagem e cada um deles possui uma formação específica. O tempo de duração delas varia bastante. Isso devido a questões como o aprofundamento dos conhecimentos e as funções que cada profissional é preparado para exercer.

Confira a seguir quais são os níveis e quais as diferenças entre eles:

  • Auxiliar em Enfermagem
  • Técnico em Enfermagem
  • Enfermeiro

Auxiliar em Enfermagem

O auxiliar de Enfermagem fica no nível mais baixo. Porém, isso não significa que ele é menos necessário que os outros, viu? Todos dentro de uma unidade de saúde são extremamente essenciais.

Fazer faculdade de Enfermagem é o seu sonho?

Preparamos um quiz para você descobrir se o seu perfil combina com o curso

Dito isso, é preciso saber que esse profissional fica, normalmente, responsável por coisas mais simples, como cuidar da preparação dos pacientes para os tratamentos, exames e consultas.

Profissionais desse nível de atuação também podem realizar os tratamentos, zelar pelo conforto, segurança e higiene dos pacientes e ainda fazer curativos e desinfecção. Tudo em casos de baixa complexidade.

Conforme o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), o curso para auxiliar em Enfermagem tem duração média de 15 meses e é um profissionalizante de nível médio.

Técnico em Enfermagem

Já o técnico em Enfermagem tem atribuições que exigem mais conhecimentos. Dessa maneira eles podem auxiliar em casos de média e até de alta complexidade. Ele trabalha diretamente sob a supervisão do enfermeiro e fica responsável por prestar auxílio a pacientes internados na UTI e no período do pós-operatório.

Ele também ajuda o enfermeiro a planejar os planos de assistência. Um técnico pode ainda realizar a aplicação de vacinas e a administração de medicamentos. Esse profissional precisa ter concluído o ensino médio e ter feito um curso de nível técnico na área, que dura em média dois anos.

Enfermeiro

O enfermeiro é o profissional que está no nível mais alto da hierarquia e, consequentemente, é o que tem mais funções dentro de uma unidade de saúde. Ele é o profissional que obteve um diploma de bacharel na área de Enfermagem.

Entre as funções de um enfermeiro estão os cuidados específicos que requerem maiores conhecimentos técnicos. Prescrição de medicamentos e o cuidado aos pacientes em estado grave, são alguns exemplos. O bacharel em Enfermagem também pode realizar procedimentos e realizar diagnósticos.

Os enfermeiros podem ainda ser divididos em três áreas de atuação, segundo a resolução de n.º 581/2018 do Cofen. A área I engloba tudo o que compreende a saúde coletiva, da criança, do adolescente e do adulto. Enquanto a área II é referente aos serviços de gestão e a área III é de ensino e pesquisa na área.

Qual é o perfil de um profissional de Enfermagem?

Deu para entender como atuam os diferentes níveis de profissionais na Enfermagem, não é mesmo? Mas saiba que todos eles possuem algumas características em comum, que montam um tipo de perfil profissional. Muitas delas são naturais, enquanto outras é possível adquirir ao longo do curso.

Uma das principais, e mais importantes, características para quem trabalha nessa área é ter empatia. Ser capaz de se colocar no lugar do paciente é algo que vai ajudá-lo a entender melhor as necessidades de cada um.

Ao mesmo tempo, é extremamente necessário ter estabilidade emocional para conseguir manter a cabeça fria. Isso porque essa é uma profissão que pode ser estressante.

Afinal, um enfermeiro precisa lidar diariamente com o sofrimento de pessoas, algumas vezes em estado crítico, com acompanhantes que não entendem o que está acontecendo e, em alguns casos, a morte.

Outro aspecto do perfil de um bom profissional de Enfermagem é ter boa capacidade de comunicação e trabalhar bem em equipe. Isso porque quando se atua principalmente em hospitais, é normal fazer parte de uma equipe multidisciplinar. Por esse motivo, é necessário saber se expressar e ouvir opiniões diferentes.

É imprescindível ainda gostar de estudar, para sempre se manter atualizado nos avanços do segmento, ser paciente com todos e estar atento a detalhes. Por fim, o mais importante de tudo é amar a profissão. Com isso, é possível se dedicar a tudo o que for fazer, independente da função exercida.

Como se tornar um enfermeiro?

Após descobrir quais os diferentes níveis de atuação na Enfermagem você decidiu que quer seguir carreira como enfermeiro? Pois, saiba que o primeiro passo é ingressar em uma faculdade de Enfermagem.

Essa graduação, que é de bacharelado, tem duração média de cinco anos e exige a realização de estágios supervisionados. Neles, os estudantes irão aprender como é o ambiente de trabalho onde eles irão atuar no futuro.

Durante o curso são ensinados os métodos de promoção, restabelecimento e manutenção da saúde. Além de como fazer o acompanhamento dos pacientes desde a hora que ele entra na unidade de saúde até o momento em que recebe a alta médica.

Em quais áreas um enfermeiro pode atuar?

Um bacharel em Enfermagem, portanto, enfermeiro pode atuar em áreas variadas. O Cofen, na resolução de nº 581/2018, reconhece como áreas de especialização do segmento oncologia, cuidados nas etapas de transplante de órgãos e pediatria.

Mas, ainda existe a possibilidade de atuar em Enfermagem intensivista, obstétrica e ginecológica, auditoria, do trabalho e em centros cirúrgicos. Esse profissional pode também escolher se especializar na área forense, de neurologia, nefrologia e em saúde da família.

Todas essas áreas citadas são apenas alguns exemplos de onde é possível atuar após formado. O Cofen reconhece, e regulamenta, inúmeras outras que são essenciais na manutenção da saúde.

O trabalho desse profissional pode ser feito em clínicas, hospitais, ambulatórios e até mesmo na casa dos pacientes, no serviço de Home Care, sendo reconhecido pelo conselho.

Gostou de descobrir quais são, e as diferenças entre, os níveis de atuação na Enfermagem? Então não saia daqui sem antes dar uma olhada nos outros conteúdos sobre o curso que o Hora da Facul preparou para você e aprenda tudo sobre essa graduação.

Quanto ganha um enfermeiro obstetra?

O que faz um enfermeiro nefrologista?

Conheça a relação entre enfermeiros e médicos

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.