Quando a Agronomia passou a ser profissão?

Roberto Dezorzi
Colaborador do Hora Da Facul
1

Crédito: Crédito: Canva.

Vamos te mostrar aqui um pouco sobre quando a agronomia passou a ser profissão e quanto tempo ela levou para receber esta classificação.

Antes de mais nada, não estamos tratando propriamente da História da Agricultura. Mas sim, da ciência que engloba suas técnicas a partir de estudos e disciplinas.

Dessa forma, quando falamos de Agronomia, queremos dizer as ciências agronômicas, seus conhecimento específicos e práticas inseridas dentro de uma profissão regulamentada e estruturada.

Vai prestar vestibular para Agronomia?

Descubra qual área mais combina com você

 

Em outras palavras, o que faz um agrônomo e o que rodeia a sua profissão.

Portanto, é bastante complexo separar a história da humanidade da história da agricultura. E, consequentemente, quando a Agronomia passou a ser profissão.

Os primórdios da agronomia como profissão

Realmente, a agricultura é tão antiga quanto a espécie humana. Consequentemente, ela faz parte da história dos povos do mundo todo. Isso, literalmente, já que os indígenas do continente americano, povos do extremo oriente, egípcios e outros tantos. Afinal, todos eles, em determinados estágios de evolução, já tinham conhecimento de técnicas de plantio e aproveitamento do solo.

Porém, ao falarmos de quando a Agronomia passou a ser uma profissão devemos pensar nela como ciência. Neste caso, muitas fontes afirmam que ela surgiu como ciência agrária somente por volta do século XVIII.

Em suma, quando cientistas  começaram a estudar espécies de plantas e vegetais. Com o passar do tempo, foram aplicando diferentes recursos para manipular a agricultura.

Assim, em relação a esta manipulação, podemos citar: técnicas de plantio, criação e uso de fertilizantes, cruzamento genético e estudos de climatologia.

A evolução da agronomia

Sobretudo, seu desenvolvimento nos leva ao pioneiro a realizar experiências com vegetais foi Gregor Mendel. Entre os anos de 1856 e 1863, este botânico austríaco estudou o cruzamento de muitas espécies de plantas com destaque para as ervilhas. Por consequência disso, até hoje, ele recebe o apelido de “pai da genética”.

Ademais, quase um século depois, por volta de 1970, a ciência agronômica começou a ter um olhar mais profissional no que podemos chamar de os anos da Revolução Verde.

Especificamente, este período foi marcado pela necessidade de iniciativas científicas visando melhorar e aumentar a produção mundial. Consequentemente, ela acabou chegando ao Brasil e demais países em desenvolvimento.

Quando a agronomia passou a ser profissão no Brasil?

A história da Agronomia no Brasil surgiu nos tempos do chamado Brasil Império. Mais precisamente, ao mesmo tempo, da agricultura de monocultura, as conhecidas plantations.

Entretanto, isso não é a mais pura verdade. Assim, considera-se que as ciências agronômicas, propriamente ditas, vieram logo após este período.

Além disso, podemos considerar como agricultura a domestição de plantas por parte de algumas tribos de indígenas brasileiras – o que ocorreu centenas de anos antes. Portanto, este sempre vai ser um assunto a gerar polêmica entre os historiadores.

Baseado em dados e na maioria das fontes consultadas, podemos dizer que a chamada ciência agronômica apareceu no Brasil por volta da segunda metade do século XIX.

Ainda, com o fim do período escravocrata e o abandono dos engenhos de monocultura da cana-de-açúcar. Já que e a partir disso, o Brasil começa a não depender mais dos velhos senhores de engenho. Contudo, anos depois a dependência se volta para as grandes lavouras de café.

Necessidade de melhorias e investimentos

Com a grande concorrência internacional, os produtores e o governo imperial brasileiro sentem a necessidade de aplicar diversas ações como forma de resolver os problemas de mão-de-obra, logística e comércio.

Também, a melhoria na competitividade dos nossos produtos agrícolas. Tudo isso, através de um intenso trabalho científico e técnico voltado à agricultura.

Consequentemente, em 1859, foi fundado o Imperial Instituto Baiano de Agricultura. É importante dizer que esta é considerada a primeira instituição de ensino ligada à agronomia. Seu objetivo era desenvolver técnicas e inovações para aprimorar a produção das lavouras brasileiras.

Porém, foi somente em 1875, coincidentemente, também na Bahia, que surgiu a primeira escola de Agronomia no Brasil.

De acordo com dados obtidos junto à fontes acadêmicas, esse curso está hoje integrado a Universidade Federal da Bahia. Já uma segunda escola foi criada em Pelotas, no Rio Grande do Sul, no ano de 1883. E, hoje, é parte integrante da Universidade Federal de Pelotas.

As duas primeiras escolas de Agronomia no Brasil foram criadas, portanto, ainda no governo imperial, e sempre vinculadas aos interesses da aristocracia agrária. As verdadeiras detentoras do poder naquela época.

Atualmente, o Brasil é sinônimo de tecnologia e evolução das técnicas de agricultura e pecuária.

Com o passar dos anos e muitos investimentos, a nossa nação se tornou um dos maiores produtores de soja, milho, algodão, laranja e diversos grãos. Da mesma forma, estamos entre os maiores exportadores de carnes, como o frango, bovina e suína.

Quando o Engenheiro Agronomo foi reconhecido no Brasil?

Mesmo com o desenvolvimento e a evolução da agronomia em todo o país, a profissão só foi regulamentada no dia 12 de outubro de 1933, através do Decreto presidencial de n° 23.196. Atualmente, esta data marca o Dia do Engenheiro Agrônomo.

Ademais, quase 60 anos depois da criação da primeira escola de Agronomia, é que foi oficializada a existência da profissão de maneira regular e em acordo com a lei.

Fica claro, portanto, que há décadas estes profissionais dedicam a sua vida ao agronegócio brasileiro. Segmento este, responsável por aproximadamente 30% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.

Afinal, não é por acaso que afirmam ser o nosso país, o “celeiro” do mundo.

Conclusão

Definitivamente, falar sobre quando surgiu a Agronomia é uma tarefa bastante desafiadora para qualquer pessoa. São muitas fontes de pesquisa e estudiosos proeminentes a serem considerados.

Entretanto, o mais importante é não confundir o início da agricultura em relação à agronomia como profissão. Já que uma é parte integrante do processo de evolução humana e a outra a consolidação da ciência aplicada à agricultura.

Com isso, trata-se da sua formalização na forma técnica e científica entendida como profissão. Estes profissionais são responsáveis pelo cultivo dos solos e participam de todo o processo de produção.

Por fim, existe na ciência agronômica uma vasta possibilidade de atuação na área de pesquisa e profissional em empresas privadas e no setor público.

Se você tem interesse pela graduação em Agronomia, saiba que ela é uma atividade recente se compararmos com outras no quesito profissão regulamentada. Comparando com toda sua trajetória, parece irônico, não?

Em suma, entenda que a Agronomia é um campo sempre promissor e lucrativo. Além de ser o verdadeiro motor da economia do Brasil.

Você gostou do nosso conteúdo? Quer saber mais?

Então acesse o nosso site e leia sobre:

Descubra as principais áreas da agronomia

O que faz um agronomo ?

Matérias da Faculdade de Agronomia

 

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.