Quando a Medicina Veterinária se tornou profissão?

Roberto Dezorzi
Colaborador do Hora Da Facul
1

Crédito: Crédito: Canva.

Vamos saber mais sobre esta profissão incrível que cuida dos bichinhos que amamos tanto? Vem com a gente para desvendar quando a Medicina Veterinária se tornou profissão. 

A área de trabalho do Médico Veterinário

Atualmente, conceituamos a Medicina Veterinária ou Veterinária como uma ciência dedicada ao estudo que visa o cuidado e o tratamento de animais de todos os tipos e tamanhos. 

Além disso, este profissional é responsável por práticas de fiscalização e controle de qualidade. Sempre ao que se refere aos produtos de origem animal e outras atividades afins. 

Em suma, o Veterinário está ligado diretamente à saúde do animal e seu bem-estar. Portanto, tenha em mente que este profissional estuda no mínimo 6 anos para completar a sua graduação em Medicina Veterinária.

Logo, se trata de um período considerável. Ainda, deve-se mencionar as diversas especializações que a área oferece.

História da Medicina Veterinária no Mundo

Os historiadores da Veterinária costumam considerar que ela nasceu quando o homem domesticou o primeiro animal. 

Atualmente, temos registros do ano 4.000 anos a.c. no Egito, e que confirmam a aplicação dos primeiros  diagnósticos e técnicas. Logo, ele é considerado o primeiro documento oficial sobre o assunto.

Ademais, outras fontes do passado também tratam do tema, como, por exemplo, o Código de Hamurábi. 

Ao longo da evolução humana surgiu a necessidade de ministrar cuidados junto aos animais e que contribuem para a história da Medicina Veterinária como ciência. Resumidamente, vamos citar algumas delas:

Grécia Antiga

Documentos produzidos por Aristóteles ajudaram bastante no nascimento da veterinária. De acordo com pesquisadores, ele produziu uma grande quantidade de conhecimentos para diversas disciplinas entre elas a Zoologia. 

Além disso, é na Grécia antiga que encontramos os primeiros registros sobre a prática da medicina em animais. Em determinadas Polis (cidades-estado) alguns cidadãos exerciam o cargo de cuidador dos animais. Estes servidores públicos tratavam principalmente de cavalos. Estes, eram denominados hipiatras

Roma

Com o tempo, esta ciência chegou a Roma e seus praticantes costumavam realizar diversos diagnósticos e tratamentos em animais. É neste período que surge sua atual nomenclatura: medicus veterinárius (latim).

Idade Média 

Ao fim do século VI, na atual região da Turquia, onde se localizava o antigo Império Bizantino, foi encontrado um tratado chamado HIPPIATRIKA, que era dividido e escrito por diversos autores. Este, tratava da criação de animais e suas doenças.

Em suma, este documento continha 420 artigos, sendo que 121 foram escritos por Apsirtos, considerado o pai da Medicina Veterinária. 

Quando a Medicina Veterinária se tornou profissão

Em 1761, temos o que podemos classificar como o registro oficial de quando a Medicina Veterinária se tornou uma profissão de fato. Isso só foi possível através da criação da primeira Escola de Medicina Veterinária em Lyon, na França.

Entretanto, ela não foi criada por alguém que sabia cuidar de animais. No caso, Claude Bourgelat era um advogado, e tinha um amor especial pelos cavalos. 

Logo, em função do cuidado que destinava a estes animais, decidiu envolver-se ainda mais. Procurou um amigo, que, era nada mais, nada menos que o Rei Luiz XV. Seu objetivo era criar a Escola Veterinária de Lyon, que foi concretizada no ano seguinte.

A partir da França, foi a vez de outros países da Europa. Assim, começaram a criar as suas escolas e instituições voltadas para a profissionalização da Medicina Veterinária.

Por fim, ao final do século XVIII, o velho continente já somava cerca de 20 escolas. Sem dúvida, uma grande conquista para um advogado que amava os cavalos.

A Medicina Veterinária no Brasil

A história da Medicina Veterinária no Brasil remete ao tempo de Dom Pedro II, imperador do Brasil.

O monarca brasileiro sempre teve paixão por vários tipos de ciências, como por exemplo, as biológicas, exatas e, também, as agrárias. Era um homem bastante curioso.

Assim, durante uma visita à Europa, ele conheceu a Escola Veterinária de Alfort, o que o deixou impressionado com o local e a qualidade de seus profissionais. Já de volta ao Brasil trouxe na bagagem a intenção de criar uma instituição semelhante com foco na saúde e cuidado dos animais.

Portanto, foi no Segundo Reinado (1840 – 1889) que D. Pedro II mostrou desejo em criar uma espécie de escola que fornecesse instrução a fim de formar veterinários. Portanto, pode-se considerar, agora, a profissionalização da medicina veterinária no Brasil. 

Em síntese, é a partir daí que inicia-se uma série de ações voltadas para a melhoria não só nas condições de vida dos brasileiros, mas também relacionadas a Medicina Veterinária. Exemplo disso foi a criação dos laboratórios implantados no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro.

Porém, o sonho do imperador do Brasil não se realizou. Apenas no ano de 1910 é que surgem as primeiras escolas de Medicina Veterinária do país. Ou seja, durante o período pós-monarquia. Entre estas instituições, destaque para:

  • Escola de Veterinária do Exército
  • Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária

Mesmo criadas no início da década em questão, elas iniciaram os seus atendimentos em 1914 e 1913, respectivamente.

Influência do Comércio Exterior na Medicina Veterinária

A princípio, vale chamar atenção para os primeiros acordos ligados ao agronegócio, mais precisamente, a pecuária.

Logo, um dos fatores que mais influenciaram para mudar o status da profissão de Veterinário em nosso território foi o aumento das exportações de produtos de origem animal para a Europa e outras regiões do mundo.

A necessidade de fiscalização e as diversas exigências sanitárias dos países estrangeiros fizeram com que o governo do Brasil investisse na contratação e qualificação de profissionais da área.

Consequentemente, é neste período que temos uma maior organização e investimento no ensino da Medicina Veterinária de maneira profissionalizada. 

Leis e Regulamentação da Profissão

Entretanto, o governo Federal, através do Decreto nº 7.945, já havia estabelecido as bases e protocolos para a instalação de matadouros e frigoríficos. Estes, seriam destinados à conservação e transporte de produtos animais dentro e fora do Brasil.

À primeira vista, foi apenas em 1933, que ocorreu a primeira regulamentação da Medicina Veterinária em nosso país. Este documento marcou a sua devida profissionalização e estabeleceu as condições e os campos de atuação para o exercício formal da Medicina Veterinária.

Logo, em 1940, temos a confirmação da obrigatoriedade do registro do diploma, o que começou a ser feito pela Superintendência do Ensino Agrícola e Veterinário do Ministério da Agricultura, órgão responsável pela fiscalização do exercício profissional.

Considerações finais sobre a profissão

A Medicina Veterinária tem uma história longa e repleta de colaboradores ilustres. Esta ciência evoluiu de forma específica em diferentes partes do mundo, o que contribuiu para as mais diversas áreas que existem atualmente.

Fica claro, portanto, que por ser uma profissão com uma história longa e diversificada, resumimos alguns tópicos fundamentais com o intuito de demonstrar quando a Medicina Veterinária se tornou profissão. 

Enfim, esperamos que tenham gostado de saber mais sobre esta profissão tão especial.  

Aproveite e conheça mais sobre a Medicina Veterinária e acesse outros artigos sobre a área:

Áreas da Medicina Veterinária para atuar

10 dicas de como ser um Veterinário de sucesso

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 5 / 5. Contagem: 2

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.