Tudo o que você precisa saber sobre o CST em Eventos

Raiza Moreno
Colaboradora Raiza Moreno
1

Crédito: Foto de Luis Quintero de Pexels.

A palavra evento, segundo o Oxford Languages, significa: acontecimento observável; fenômeno; situação planejada. Ou seja, um acontecimento observável, quando realizado por alguém que planeja, torna-se um grande evento. Assim, preparamos um artigo com tudo o que você precisa saber sobre o CST em Eventos.

Essa introdução, de certa forma, te dá um spoiler da importância de estudar Eventos. Por isso, faz-se necessário um profissional apto que desenvolva estratégias para a realização de Eventos bem sucedidos, não é simplesmente abrir as portas e deixar acontecer.

Os Eventos, por sua vez, podem envolver toda e qualquer temática para a sua realização. Assim, um evento pode ser de maior ou menor escala, pode envolver questões políticas, ambientais, tecnológicas, culturais, educativas e muito mais.

Já pensou em fazer sua faculdade dos sonhos à distância?

Tire todas as dúvidas e saiba mais sobre a modalidade EAD

 

Percebe-se, afinal, que o profissional tem de ter jogo de cintura a know how para que um evento aconteça o melhor possível. Desse modo, iremos te contar aqui todos os detalhes sobre um Curso Superior de Tecnologia em Eventos.

Confira a leitura a seguir!

Qual a importância de se estudar Eventos?

Antes de mais, pense nas boas e más festas, encontros, simpósios ou qualquer evento que você já tenha ido. Relembre-os em sua cabeça e tente detalhar o que foi positivo e o que foi negativo.

E, aí? Pensou?

Bem, a partir do que foi relembrado em sua mente, vamos iniciar o destrinchar sobre essa profissão. Ao contrário do que muitos pensam, a área de Eventos tem inúmeras possibilidades de atuação, mas, em simultâneo, é super concorrida.

Os eventos são locais onde há a promoção de algo, seja um momento de lazer, encontros de negócios, exposições ou acontecimentos políticos. Dessa forma, o profissional responsável pela área de Eventos tem de gerir, administrar, analisar aspectos econômicos, reconhecer o nicho que comparecerá e todas as outras variantes e imposições dadas pelas empresas e convidados.

Um retiro de ioga, por exemplo, é um evento que pode demorar uma semana, quinze dias ou um mês, ou seja, eventos não precisam necessariamente acontecer em um único dia.

Ademais, usando do exemplo anterior, imagina-se que um retiro de ioga não combinaria com Las Vegas, certo? O profissional de Eventos, no que lhe concerne, tem de pensar no que será proposto ao público, desde o local de ocorrência, a decoração, a alimentação e os produtos que podem ser vendidos ou não.

Por fim, o evento logo tem que estar em perfeito alinhamento com a empresa ou grupo que irá fornecer recursos para a realização de um evento. Para que esse alinhamento aconteça de maneira apropriada, há de se ter conhecimento em diversas áreas e muita técnica de aplicabilidade.

Percebe-se afinal, que só irá acontecer um bom evento, se houver um profissional de ponta por trás das ocorrências.

O que é um CST?

Primeiro, antes de te contar tudo o que você precisa saber sobre o CST em Eventos, vamos descobrir o que é um CST. Este, por sua vez, é uma categoria de curso superior. E, sua sigla diz respeito a um Curso Superior de Tecnologia, ou seja, um tecnólogo.

Um curso tecnólogo é específico no aspecto profissionalizante. Em suma, seja um tecnólogo em Eventos ou outros, o curso foi elaborado para atender as necessidades do mercado.

Sendo assim, quando um estudante forma-se em um CST, sabe-se que está preparado para embarcar no ambiente profissional.

Os Cursos Superiores de Tecnologia tem a duração reduzida em relação a bacharéis e licenciaturas. Isso, ao depender de suas intenções, pode ser uma vantagem imensa.

Ainda, é importante que o CST pode ser feito como primeiro curso superior ou não. Ou seja, um estudante recém-saído do ensino médio, está apto a ingressar em um Curso Superior de Tecnologia, assim como um profissional já graduado em algum curso de bacharel.

Seja o primeiro ou segundo curso superior, a garantia é o processo profissionalizante. Dessa forma, o profissional poderá iniciar sua carreira no curso, ou sofisticar o que tem sido construído nos aspectos profissionais de sua vida.

Em relação à duração, pode haver variação de curso para curso, mas todos tem em média de 2 a 3 anos. Já um bacharelado, por exemplo, pode ter quatro anos ou mais, ao depender da disciplina. Ainda mais se for complementado com uma licenciatura.

Por fim, é válido esclarecer que um CST não é uma especialização, mesmo que você a faça no intuito de sofisticar a sua bagagem profissional. As especializações, por sua vez, entram como cursos stricto sensu e mestrados, doutorados e pós-doutorados, lato sensu.

Vantagens

Primordialmente, quem busca o tecnólogo, seja como primeiro curso superior ou não, entende-se que há a necessidade rápida de tirar um sonho do papel.

Ainda, uma das vantagens fundamentais para muitos estudantes, é que o tecnólogo é relativamente rápido. Este, possui uma duração média de dois a três anos e foca em questões específicas e práticas, sendo possível ter um retorno profissional, pessoal ou financeiro mais rápido.

Também, o Curso Superior Tecnológico em Eventos em muitas das instituições, possui uma média de cinco semestres, que totaliza uma média de dois anos e meio. Sendo obrigação do aluno, cumprir algumas tarefas e horas/aula no decorrer dos semestres para conseguir se formar.

Um exemplo de instituição que oferece esse curso com dois anos e meio de duração, é a faculdade Anhanguera. Mais a frente, iremos falar especificamente sobre essa instituição e alguns detalhes sobre indicador de qualidade, mas, nosso papel é te informar sobre as vantagens que percebemos.

Se você é um estudante que busca começar uma carreira, há pontos positivos. Se você tem o sonho de abrir um negócio, há pontos positivos. Se você busca sofisticar e edificar uma carreira já iniciada, há pontos positivos. Ou seja, encare essa aventura de braços abertos.

No mais, percebe-se que um curso rápido, objetivo e com tanto valor quanto um bacharel, facilita a vida de muitas pessoas.

Fica claro, portanto, que essa facilidade contempla inúmeros aspectos das várias formas de se viver. O tecnólogo acaba por agregar e encaixar na rotina de quem quer conciliar uma carga de trabalho densa com os estudos, pessoas que moram em locais afastados de grandes universidades e até, quem deseja economizar um pouquinho, considerando que por ser um curso menor, as mensalidades são proporcionais.

Modalidades de ensino

Este tópico pode ser absolutamente inovador ou bastante comum para você. Mas, é inegável que para muitos de nós, ao pensar em um ambiente em que se estuda, logo se imagina uma sala de aula, lousa enorme, professora na frente e uma série de carteiras em fila. Certo?

Toda via, esse cenário tem sido modificado dia após dia e hoje, com empurrão ainda maior, sendo este a pandemia do COVID-19. Para muitos, seria impossível imaginar as salas de aula em uma telinha na sua própria casa, mas após mais de um ano e meio de quarentena, um cenário que já era uma realidade para alguns, tornou-se a realidade de quase todos.

Portanto, hoje fala-se de forma clara sobre as modalidades de ensino presenciais, semipresenciais e EaD (ensino à distância). E, em relação ao Curso Superior Tecnológico em Eventos, não seria diferente.

Assim, é fundamental que, se você deseja ingressar neste curso, pesquise as instituições, veja quais as modalidades são oferecidas e estude o que se encaixa melhor em sua rotina. Nem todas as instituições apresentam todas as modalidades, por isso, pesquise primeiro suas expectativas e desejos perante ao ensino e depois, o que é oferecido  pelas faculdades.

A seguir, diante de tantas mudanças no cenário educacional, percebemos ser necessário aprofundar e trazer informações sobre o EaD. Confira!

Tudo sobre o EaD

Antes de mais, iremos destrinchar a sigla. EaD significa Ensino à Distância e diversas faculdades renomadas, cursos profissionalizantes, cursos de idiomas, entre outros, já compreenderam o valor e as possibilidades do EaD.

Este, no que lhe concerne, é realizado através de meios digitais, que podem aplicados através de diversos sistemas e plataformas já disponíveis, ou até, alguma plataforma elaborada pela própria instituição.

As instituições que oferecem as modalidades semi-presenciais e 100% online tem que corresponder com vários pré-requisitos estipulados pelo Ministério da Educação (MEC).

Ainda, tem de oferecer polos presenciais para que os alunos possam ir até à instituição independente da razão, seja para resolver questões burocráticas ou apresentar trabalhos, quando solicitado.

Também, ao disponibilizar e oferecer um curso online, a instituição deve ser absolutamente responsável com a disponibilidade de conteúdos e obrigações do aluno. Ou seja, caso a instituição solicite que o aluno vá, por exemplo, trimestralmente para algum aspecto avaliativo, isso tem de ser previamente sinalizado ao ingressante.

Plataformas utilizadas no EaD

Ademais, as aulas e conteúdos podem ser dispostos de formas diferentes, ao depender da estratégia pedagógica pontual de cada instituição de ensino. Confira a seguir algumas das formas de aplicabilidade e disposição do conteúdo:

  • A elaboração de uma plataforma específica da própria instituição. Este acesso, por sua vez, funciona como uma espécie de nuvem, onde o aluno ao entrar com seu login, terá acesso às atividades, aulas gravadas, agenda, materiais e até aulas ao vivo;
  • Também, algumas instituições usam de plataformas já conhecidas como Google Meet, Google Class Room e Microsoft Teams. A partir disto, pode-se solicitar que o aluno ingresse à aula em um determinado horário, onde, ao vivo, o professor realizará a sua aula;
  • Toda via, algumas instituições usam ambos recursos de forma simultânea. Assim, usa-se uma plataforma específica da instituição para algumas temáticas e resoluções, mas, usam-se outras para as aulas propriamente ditas.

Por fim, o mais importante é que o aluno tenha acesso à todas as instruções e canais onde as atividades irão ocorrer. E, isso acontece sempre no momento da matrícula. Ou seja, deixar claras as dinâmicas, desde pedagógicas até burocráticas, são fundamentais para que o aluno conclua o Curso Superior Tecnológico em Eventos com tranquilidade.

Como é o CST em Eventos?

Como dito anteriormente, todo o tipo de tecnólogo visa profissionalizar o estudante. Assim, a ideia é que quando o estudante finaliza o curso, já está pronto para o mercado de trabalho.

Os Cursos Superiores de Tecnologia tendem a ser modernos no aspecto didático, dando valor tanto as disciplinas práticas quanto teóricas. Desse modo, ao conciliar vários modos de construção de aprendizagem, espera-se preparar um profissional de alta performance.

No decorrer do Curso Superior em Eventos, são disponibilizadas disciplinas que flertam com áreas envolvendo turismo, marketing, administração, economia e relações públicas. Ademais, os professores ministram as suas aulas sempre relembrando o objetivo de estar preparado para o mercado de trabalho.

Então, disciplinas que envolvem o empreendedorismo, administração de empresas, custos e orçamentos para eventos específicos, são parte da rotina. Ainda, o conteúdo programático deixa claro ao estudante que, os eventos tem de ser realizados com minucia, pois, podem e serão absolutamente diferentes em sua temática.

Também, uma super vantagem de cursar Eventos é a possibilidade de atuação no interím da formação. Ou seja, muitas vezes, a própria instituição de ensino, os colégas e o estágio supervisionado, abrem portas para que o eventólogo coloque a mão na massa.

Matriz curricular do CST em Eventos

Este trecho do artigo é fundamental, pois, te coloca em um contato mais íntimo com o curso. A seguir, listamos as disciplinas que são encontradas na maior parte das boas instituições de ensino.

Dessa forma, leia bem cada uma das disciplinas e se for necessário, realize mais buscas sobre elas. Assim, você terá certeza de que irá ingressar em um curso que te agrada.

Portanto, confira a lista das matérias abaixo:

  • Administração de Recursos Humanos I;
  • Alimentos e Bebidas para Eventos;
  • Assessoria de Comunicação;
  • Captação de Recursos para Eventos;
  • Cultura Empreendedora;
  • Custos, Orçamento e Controle Financ. para Eventos;
  • Direito do Entretenimento;
  • Elaboração de Projetos para Eventos;
  • Etiqueta, Cerimonial e Protocolo;
  • Fundamentos de Marketing;
  • Gestão Empresarial em Eventos;
  • Logística de Montagem e Decoração de Eventos;
  • Língua Portuguesa;
  • Mídia e Comunicação em Eventos;
  • Planejamento de Carreira e Sucesso Profissional;
  • Produção de Feiras e Exposições;
  • Produção de Festas e Eventos Corporativos;
  • Produção e Gestão de Eventos Culturais;
  • Produção e Gestão de Eventos de Esporte e Lazer;
  • Produção e Gestão de Eventos em Moda;
  • Produção e Gestão de Eventos Musicais;
  • Produção e Gestão de Eventos Regionais;
  • Produção e Gestão de Eventos Técnico-científicos;
  • Produção para Cinema;
  • Programação Visual e Peças Promocionais para Eventos;
  • Segurança em Eventos;
  • Seminários Integrados em Eventos;
  • Turismo e Hotelaria para Eventos;
  • Técnicas de Negociação;
  • Técnicas de Oratória.

Por fim, vale ressaltar que mesmo nas ótimas instituições de ensino, talvez as disciplinas citadas não tenham o mesmo nome e se façam presentes de outra forma, ou com outro nome, ou como vertente de outra disciplina semelhante, ok? No entanto, a ideia e os aspectos interdisciplinares de modo geral tem de estar presentes. Avalie sempre.

Onde realizar o meu CST em Eventos?

Aqui, buscamos te deixar a par das instituições que oferecem os melhores e mais modernos cursos, estratégias educacionais, espaços e plataformas possíveis.

Mas, para isso, precisamos deixar claro qual critério é utilizado ao definir se uma instituição de ensino é boa ou não. Dessa forma, iremos falar um pouquinho sobre o MEC e os seus indicadores de qualidade. Confira a seguir.

O Ministério da Educação (MEC) e os Indicadores de Qualidade

Talvez você, caro leitor, nunca tenha escutado sobre indicadores de qualidade. Toda via, já escutou frases como “reconhecido/aprovado pelo MEC”, certo? Dessa forma, torna-se mais didática a compreensão sobre essa temática.

Primeiro, faz-se necessário conhecer um pouquinho sobre o MEC, para assim compreender a importância dos indicadores de qualidade. Segundo o Wikipedia, o Ministério da Educação (MEC) é um órgão do governo federal do Brasil, fundado pelo decreto n.º 19 402, em 14 de novembro de 1930, com o nome de Ministério dos Negócios da Educação e Saúde Pública, pelo então presidente Getúlio Vargas, e era encarregado do estudo e despacho de todos os assuntos relativos ao ensino, saúde pública e assistência hospitalar.

Devido o seu valor à nível federal e em todos os aspectos educativos, o MEC tornou-se um órgão que regula a qualidade de ensino. Assim, o Ministério da Educação (MEC) criou formas de análise que servem como uma “peneira” para definir se uma instituição de ensino é apropriada ou não.

Essa peneira, obrigatoriamente passa pelos indicadores de qualidade. Conheça-os de forma minuciosa a seguir.

CI e IGC

Os indicadores criados pelo MEC são denominados CI e o IGC. O primeiro, diz respeito ao conceito da instituição, ou seja, aspectos estruturais e didáticos de cada um dos cursos oferecidos.

O segundo, tem por objetivo avaliar os cursos e os alunos através de uma média. Essa escala vai de 1 a 5, onde 1 seria péssimo e 5, excelente.

As instituições que iremos mencionar tem excelente avaliação no MEC. Onde as médias estão em torno de 3 a 4, onde a nota 3 significa bom/satisfatório e 4 é ótimo.

Por fim, vale ressaltar que independente do local ou modalidade de ensino que você irá ingressar, é importante que a faculdade possua essa mesma média em ambos indicadores, independente da unidade, polo e até modalidade, ou seja, presencial, semi-presencial ou EaD, os indicadores têm de se manter.

Instituições de Ensino

As instituições que aqui serão mencionadas são, sobretudo, impecáveis na pauta educação. Todas elas possuem ótimos indicadores de qualidade e claro, são reconhecidas pelo MEC.

Dessa forma, ao pensar em ingressar em um CST, analise o que é disposto pelas seguintes instituições:

  • Unopar;
  • Pitágoras;
  • Anhanguera.

Aposto que ao menos um amigo, parente ou conhecido, formou-se em uma dessas instituições de ensino. E, para isso, há uma razão, pois, todas elas estão no mercado há tempos e possuem polos em vários cantos do país.

Também, todas elas possuem polos presenciais e critérios bem definidos diante das dinâmicas expostas. Por fim, cada uma das instituições mencionadas disponibilizam formas de conseguir bolsas, discontos e financiamentos. Informe-se e converse sobre as suas possibilidades com o setor responsável na instituição.

O perfil do profissional de Eventos

Este tópico, apesar de ser o último do nosso artigo, está longe de ser o menos importante. Para todo e qualquer exercício em uma profissão, é necessário compreender o perfil esperado tanto para os estudos como para a ação cotidiana.

Assim, faça um exercício de autoconhecimento e veja se você se encaixa nas características que iremos listar. Mas antes, não pense que realizar um curso superior de Eventos requer necessariamente de um dom, afinal, tudo que é feito com treino, vontade e dedicação, tende a ser elaborado e por fim, adquirido.

Dessa forma, confira a lista a seguir das características de um bom profissional de Eventos:

  • Ser organizado. Organizar-se é fundamental para que um evento ocorra conforme o esperado;
  • Ser criativo;
  • Ter comunicação clara, empática, eficiente e não-violenta;
  • Ter proatividade;
  • Espírito de liderança, mas nunca de autoritarismo;
  • Trabalhar bem em equipe;
  • Relacionar-se de forma respeitosa com todo e qualquer grupo, afinal, o evento logo pode ser solicitado em eventos dos mais diversos;
  • Escuta ativa e atenta;
  • Atento com as tendências;
  • Realizar uma boa análise de nicho;
  • Compreender as necessidades tanto de quem fornece os recursos para os eventos, como do público que o frequenta.

E, aí? Acredita que dá conta do recado? Bem, tenha se sentido familiarizado diante dos tópicos listados, talvez realizar um curso superior em Eventos seja para você.

Espero que aqui você tenha encontrado tudo o que você precisa saber sobre o CST em Eventos. Mas, siga atento e acompanhando as matérias do A Hora da Facul.

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.