Tudo sobre o curso de Gestão Pública

Georgia Garms
Colaborador do Hora Da Facul

Crédito: Crédito: Foto de Mart Production

Se você está naquele tão ansioso momento de escolher seu curso ideal, mas ainda tem dúvidas sobre qual escolher, não se desespere! Nós estamos aqui para auxiliá-lo. O curso de Gestão Pública é uma excelente alternativa em diversos sentidos e este artigo irá te ajudar a entender o porquê!

Gestão Pública ou Administração Pública?

Antes de mais nada, vamos começar esclarecendo algumas diferenças entre esses dois cursos. O curso de Gestão Pública é em nível tecnólogo, com uma duração média de quatro semestres (dois anos). O curso de Administração Pública, por sua vez, é um bacharelado, com uma duração média de oito semestres (quatro anos), podendo chegar a dez semestres (cinco anos).

Atuação do gestor público e do administrador público

De acordo com a Faculdade Estácio, o administrador público atende órgãos e organizações do Estado utilizando técnicas e metodologias administrativas particulares. No entanto, o gestor público aplica formatos de gestão da iniciativa privada para a pública. A Faculdade ainda diz que o formato de empreendedorismo e eficiência utilizado pelo gestor é contemporâneo, ultrapassando, portanto, apenas a administração.

Qual a faculdade combina com o seu interesse? 

Preparamos um teste para você

O que é Gestão Pública?

Quando falamos sobre Gestão Pública, estamos nos referindo à administração na iniciativa pública. Essa iniciativa é voltada para fatores como o trabalho, a moradia, a redução das desigualdades sociais e a educação. Ou seja, tratam-se de políticas de interesse coletivo.

Curso de Gestão Pública

Se você se interessa por administração de empresas públicas e de entidades, o tecnológico em Gestão Pública pode ser o seu curso ideal. Por se tratar de um curso com uma duração mais curta, o objetivo é preparar o estudante para o mercado de trabalho imediato. Ou seja, o aluno sai pronto para exercer sua profissão com um diploma que conserva alta empregabilidade.

O aluno também pode buscar por um curso presencial ou a distância. O segundo modelo, por sua vez, pode ser 100% online ou conciliar aulas remotas com aulas presenciais na faculdade. É importante ressaltar que ambos diplomas emitidos possuem a mesma validade, o que certamente oferece maior conforto ao estudante na hora de escolher seu curso.

Matérias importantes

A Universidade Norte do Paraná (Unopar) traz ainda algumas matérias importantes para você se familiarizar com a grade curricular que veremos no próximo tópico:

  • Empreendedorismo;
  • Tecnologia da Informação;
  • Gestão de Projetos;
  • Legislação Social e Trabalhista;
  • Modelos de Gestão;
  • Matemática Financeira;
  • Planejamento Estratégico;
  • Gestão de Pessoas;
  • Administração Pública;
  • Licitação, Contratos e Terceirização;
  • Matemática Financeira;
  • Contabilidade;
  • Finanças Públicas.

Gestão Pública: grade curricular

Outras duas faculdades renomadas que oferecem o curso de Gestão Pública são as Faculdades Pitágoras e Anhanguera. Ambas oferecem uma grade curricular extremamente promissora, com o enfoque em preparar o aluno para a sua introdução no mercado de trabalho. Veja:

  • Administração Pública;
  • Auditoria e Controle no Setor Público;
  • Contabilidade Pública;
  • Desenvolvimento Econômico;
  • Direito Público;
  • Ed – Democracia, Ética e Cidadania;
  • Ed – Interpretação de Textos;
  • Ed – Lógica Matemática;
  • Ed – Políticas Públicas;
  • Educação a Distância;
  • Empreendedorismo;
  • Finanças Públicas;
  • Gestão de Custos no Setor Público;
  • Gestão de Pessoas;
  • Gestão e Projetos;
  • Homem, Cultura e Sociedade;
  • Legislação Social e Trabalhista;
  • Licitação, Contratos e Terceirização;
  • Matemática Financeira;
  • Metodologia Científica;
  • Modelos de Gestão;
  • Planejamento Estratégico;
  • Planejamento Urbano e Ambiental;
  • Responsabilidade Social e Ambiental;
  • Tecnologia da Informação da Gestão Pública.

Áreas de atuação

Agora que você já entendeu mais sobre o curso de Gestão Pública, vamos pensar sobre as suas possíveis áreas de atuação. No entanto, é importante lembrar que existem muitas outras áreas; veremos, aqui, alguns exemplos para melhor nos familiarizarmos.

Tratam-se de alguns possíveis locais nos quais o profissional da área poderá atuar:

  • Empresas de planejamento e desenvolvimento de projetos;
  • Organizações sem fins lucrativos e organizações privadas (prestadoras de serviço a órgãos públicos);
  • Assessoria técnica e política;
  • Instituições de Ensino;
  • Instituições e Centros de Pesquisa.

Além destes exemplos, alguns possíveis cargos são:

  • Gestor de projetos públicos de investimento;
  • Cargo político;
  • Assessoria;
  • Consultoria;
  • Analista de mercado;
  • Analista de orçamentos de projetos públicos;
  • Analista de contratos;
  • Analista de políticas públicas.

E aí, se identificou até aqui? Não se preocupe, pois ainda tem muito mais!

Gestão Pública: qual a mensalidade?

Nós sabemos que o custo de cursar uma graduação pesa no bolso de muitos estudantes e, infelizmente, muitos acabam não conseguindo ingressar na faculdade. Se você está pensando em cursar Gestão Pública em uma instituição privada, mas ainda tem algumas preocupações em relação à mensalidade, vamos conversar mais um pouco.

É claro que os valores variam de uma faculdade para outra. Entretanto, a mensalidade média do curso de Gestão Pública é de R$ 420,00. Mas, não desanime! Se esse é um valor inacessível para você, existem algumas alternativas.

Alternativas: bolsas e financiamentos

O Educa Mais brasil, por exemplo, oferece algumas bolsas excelentes. Dois exemplos são para a Universidade Norte do Paraná (Unopar), na qual você conseguiria uma bolsa de cerca de 61%, e para a Faculdade Anhanguera, com uma bolsa de mais ou menos 57%. Ambas na modalidade semipresencial.

Outra alternativa é o Programa Universidade para Todos (Prouni) do Ministério da Educação. Trata-se de um programa que oferece bolsas de estudo integrais e parciais em instituições de educação superior (particulares). O processo seletivo se dá a partir da nota do Enem, que deve ser realizado no ano anterior. As inscrições para o programa são gratuitas e ocorrem duas vezes por ano. Segundo o site QueroBolsa, para o curso de Gestão Pública, a nota de corte média para o ingresso pelo Prouni é de 547.15 pontos.

A terceira alternativa é o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES). O site portalfies.mec.gov.br explica que se trata de “um programa do Ministério da Educação (MEC), instituído pela Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, que tem como objetivo conceder financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos, com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MEC e ofertados por instituições de educação superior não gratuitas aderentes ao programa”. Segundo o site QueroBolsa, para o curso de Gestão Pública, a nota média de corte para o ingresso pelo FIES é de 535.92.

 

Gestão Pública: salário e mercado de trabalho

De acordo com o site Salário, um tecnólogo em Gestão Pública tem uma média salarial de R$ 4.957,22 no mercado de trabalho para uma jornada de 42 horas semanais. Esse dado foi retirado de uma pesquisa realizada pelo site junto a dados oficiais do Novo CAGED, eSocial e Empregador Web.

O site ainda nos informa como a profissão está em extrema ascensão: fez-se um comparativo entre os meses de Junho de 2020 e de Maio de 2021. Esse comparativo demonstra um aumento de 66.67%  nas contratações formais com carteira assinada em regime integral de trabalho. Ou seja, trata-se de um cargo com uma demanda altíssima no mercado e que tende a crescer cada vez mais.

Para elucidar, veremos a seguir alguns levantamentos realizados pelo site Salário, bem como alguns tópicos elencados pela Classificação Brasileira de Ocupações, a CBO.

Salários nas principais cidades

Neste levantamento, ainda do site Salários, veremos a jornada, o piso salarial, a média salarial, o teto salarial e o salário/hora de cinco diferentes cidades: São Paulo (SP), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Rio de Janeiro (RJ) e Eusébio (CE).

A cidade de São Paulo, com uma jornada de 41 horas, conta com um piso salarial de R$ 5.133,40, uma média salarial de R$ 5.624,48, um teto salarial de R$ 8.499,89 e o salário/hora de R$ 27,17.

Curitiba, com uma jornada de 42 horas, conta com um piso salarial de R$ 3.177,71, uma média salarial de R$ 3.481,70, um teto salarial de R$ 5.261,65 e, enfim, o salário/hora de R$ 16,49.

Fortaleza, por sua vez, com uma jornada de 44 horas, conta com um piso salarial de R$ 3.221,74, uma média salarial de R$ 3.539,94, um teto salarial de R$ 5.334,55 e o salário/hora de R$ 16,18.

O Rio de Janeiro, com uma jornada um pouco menor, de 40 horas, conta com um piso salarial de R$ 6.150,98, com uma média salarial de R$ 6.739,41, com um teto salarial de R$ 10.184,79 e o salário/hora de R$ 34,02.

Eusébio, por fim, com uma jornada de 44 horas, conta com um piso salarial de R$ 5.814,30, uma média salarial de R$ 6.370,51, um teto salarial de R$ 9.627,31 e o salário/hora de R$ 28,96.

Salários por estado

O levantamento a seguir é semelhante ao anterior. No entanto, trataremos, aqui, de cinco diferentes estados ao invés de cidades.

O Estado de São Paulo, com uma jornada de 42 horas, conta com um piso salarial de R$ 4.363,49, uma média salarial de R$ 4.780,92, um teto salarial de R$ 7.225,06 e o salário/hora de R$ 22,65.

Ceará, com uma jornada de 44 horas, conta com um piso salarial de R$ 3.932,60, uma média salarial de R$ 4.308,81, um teto salarial de R$ 6.511,60 e o salário/hora de R$ 19,70.

O Estado do Paraná, assim como o Estado de São Paulo, possui uma jornada de 44 horas. Conta com um piso salarial de R$ 2.935,06, uma média salarial de R$ 3.215,84, um teto salarial de R$ 4.859,87 e, enfim, o salário/hora de R$ 15,20.

O Rio de Janeiro, com uma jornada um pouco menor, de 40 horas, conta com um piso salarial de R$ 5.748,61, com uma média salarial de R$ 6.298,54, com um teto salarial de R$ 9.518,54 e o salário/hora de R$ 31,60.

Por fim, o Estado de Minas Gerais. Este, com uma jornada de 43 horas, conta com um piso salarial de R$ 3.398,99, uma média salarial de R$ 3.724,15, um teto salarial de R$ 5.628,05 e o salário/hora de R$ 17,31.

Salários por nível profissional/porte da empresa

Este levantamento, em relação ao porte da empresa, leva em conta quatro tipos. A Empresa Micro, que permite até 19 funcionários, a Empresa Pequena, de 20 a 99 funcionários, a Empresa Média, de 100 a 499 funcionários e a Empresa Grande, que permite mais de 500 empregados (comércio, serviço ou indústria).

Em relação ao nível profissional, considera-se a experiência da pessoa na empresa até a sua demissão. São os três: o Profissional Júnior (até quatro anos), o Profissional Pleno (de quatro a seis anos) e o Profissional Sênior (acima de seis anos na empresa até sua demissão).

Veja o levantamento realizado sobre os salários por tipo de empresa:

  • Empresa Micro + Profissional Gestor Público Júnior: R$ 5.294,53;
  • Empresa Micro + Profissional Gestor Público Pleno: R$ 5.612,55;
  • Empresa Micro + Profissional Gestor Público Sênior: R$ 6.164,19;
  • Empresa Pequena + Profissional Gestor Público Júnior: R$ 4.150,72;
  • Empresa Pequena + Profissional Gestor Público Pleno: R$ 4.468,73;
  • Empresa Pequena + Profissional Gestor Público Sênior: R$ 5.020,37;
  • Empresa Média + Profissional Gestor Público Júnior: R$ 4.488,22;
  • Empresa Média + Profissional Gestor Público Pleno: R$ 4.806,23;
  • Empresa Média + Profissional Gestor Público Sênior: R$ 5.357,88;
  • Empresa Grande + Profissional Gestor Público Júnior: R$ 4.928,51;
  • Empresa Grande + Profissional Gestor Público Pleno: R$ 5.246,52;
  • Empresa Grande + Profissional Gestor Público Sênior R$ 5.798,16.

Salários por tipo de empresa

Este levantamento demonstra a jornada, o piso salarial, a média salarial, o teto salarial e o salário/hora de nove diferentes segmentos de atividades econômicas das empresas. Trata-se de uma lista dos segmentos com o maior número de admissões para o cargo do tecnólogo em Gestão Pública.

Segmentos

  • Segmento fornecimento e gestão para recursos humanos para terceiros: jornada de 43 horas, piso salarial de R$ 3.146,47, média salarial de R$ 3.447,47, teto salarial de R$ 5.209,93 e salário/hora de R$ 15,96;
  • Segmento atividades de consultoria em gestão empresarial: jornada de 44 horas, piso salarial de R$ 3.223,80, média salarial de R$ 3.532,20, teto salarial de R$ 5.337,97 e salário/hora de R$ 16,17;
  • Segmento serviços de telefonia fixa comutada – STFC: jornada de 40 horas, piso salarial de R$ 6.513,95, média salarial de R$ 7.137,09, teto salarial de R$ 10.785,79 e salário hora de R$ 35,69;
  • Segmento outras atividades de ensino: jornada de 40 horas, piso salarial de R$ 4.427,16, média salarial de R$ 4.850,68, teto salarial de R$ 7.330,49 e salário/hora de R$ 24,50;
  • Segmento moagem de trigo e fabricação de derivados: jornada de 44 horas, piso salarial de R$ 5.313,80, média salarial de R$ 5.822,13, teto salarial de R$ 8.798,58 e salário/hora de R$ 26,46;
  • Segmento suporte técnico, manutenção e outros serviços em tecnologia da informação: jornada de 42 horas, piso salarial de R$ 4.100,92, média salarial de R$ 4.493,23, teto salarial de R$ 6.790,30 e salário/hora de R$ 21,48;
  • Segmento educação superior – graduação: jornada de 40 horas, piso salarial de R$ 3.166,68, média salarial de R$ 3.469,62, teto salarial de R$ 5.243,39 e salário/hora de R$ 17,35;
  • Segmento transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças intermunicipal, interestadual e internacional: jornada de 43 horas, piso salarial de R$ 3.104,55, média salarial de R$ 3.401,55, teto salarial de R$ 5.140,52 e salário/hora de R$ 15,69;
  • Segmento outras atividades de serviços prestados principalmente às empresas: jornada de 44 horas, piso salarial de R$ 2.517,86, média salarial de R$ 2.758,73, teto salarial de R$ 4.169,07 e salário/hora de R$ 12,61.

Salário inicial para gestores públicos recém-formados

Os dados a seguir são retirados de uma pesquisa realizada pelo site Salário junto com o Novo CAGED, eSocial e Empregador Web. Baseado nos dados salariais de 15 gestores públicos recém-formados, estima-se o salário do profissional da área em R$ 2.448,77 mensais. A jornada de trabalho semanal, em média, é de 43h.

Classificação Brasileira de Ocupações (CBO)

O site Salário também nos informa a Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) na qual o gestor público se encaixa. Veja, a seguir, as respectivas funções e atividades.

Funções do gestor público

  • Planejar processos administrativos, financeiros e de riscos;
  • Demonstrar competências pessoais;
  • Administrar recursos materiais e serviços terceirizados;
  • Atender cliente e/ou cooperado;
  • Gerenciar riscos;
  • Gerenciar pessoas;
  • Gerir rotinas administrativas e financeiras;
  • Comunicar-se;
  • Zelar pela segurança, higiene e saúde no trabalho;
  • Administrar contratos de transferência de riscos.

Atividades dos cargos I

  • Gerenciar assiduidade e pontualidade;
  • Administrar estoques de materiais;
  • Requisitar manutenção de instalações e equipamentos;
  • Controlar contas contábeis;
  • Contratar serviços terceirizados;
  • Sugerir promoção de funcionários;
  • Realocar funcionários;
  • Controlar receitas;
  • Conduzir reuniões e apresentações;
  • Acompanhar execução orçamentária;
  • Participar do processo de contratação de funcionários;
  • Contratar seguros;
  • Validar documentos;
  • Demonstrar liderança;
  • Atestar recebimento de materiais e serviços;
  • Elaborar relatórios gerenciais;
  • Receber reclamações de cliente e/ou cooperado;
  • Inspecionar funcionamento dos equipamentos de segurança;
  • Controlar inadimplência;
  • Solucionar problemas de cliente e/ou cooperado;
  • Demonstrar versatilidade;
  • Verificar regularidade fiscal de fornecedores;
  • Controlar contas a pagar;
  • Levantar cotação de materiais e serviços;
  • Analisar relatórios gerenciais;
  • Acompanhar a solução de não-conformidades apontadas pela auditoria;
  • Supervisionar cumprimento de normas de segurança/preservação do meio ambiente;
  • Zelar pela limpeza;
  • Monitorar o cumprimento de exigências contratuais;
  • Controlar custos;
  • Negociar garantias;
  • Participar da elaboração de normas, diretrizes e procedimentos;
  • Estabelecer diretrizes administrativas;
  • Inspecionar condições de atendimento;
  • Controlar conciliação de pagamentos e depósitos bancários;
  • Demonstrar empatia;
  • Demonstrar proatividade;
  • Supervisionar comunicação visual;
  • Liberar verba para despesas de pequeno vulto;
  • Estabelecer critérios de seleção de parceiros;
  • Demonstrar capacidade de avaliação;
  • Selecionar parceiros e fornecedores;
  • Participar da elaboração de planos de contingência;

Atividades dos cargos II

  • Cooperar na definição de leiaute;
  • Cadastrar fornecedores;
  • Controlar contratos de fornecedores;
  • Estabelecer indicadores de desempenho;
  • Analisar contexto conjuntural;
  • Atender auditoria interna e externa;
  • Determinar perfil de funcionários da área;
  • Demonstrar flexibilidade;
  • Oferecer produtos e serviços;
  • Demonstrar fluência verbal e escrita;
  • Orientar cliente e/ou cooperado;
  • Arquivar documentos confidenciais;
  • Requisitar instalação de equipamentos;
  • Participar de reuniões;
  • Acompanhar indicadores de desempenho;
  • Demonstrar capacidade de questionamento;
  • Conduzir processo de implantação de normas de qualidade;
  • Estabelecer diretrizes financeiras;
  • Providenciar condições ambientais (luz, ar condicionado);
  • Participar da elaboração de contratos;
  • Demonstrar capacidade de gerenciar conflitos;
  • Elaborar estudos de viabilidade financeira;
  • Decidir sobre desligamento de funcionários;
  • Aperfeiçoar fluxo de trabalho;
  • Demonstrar capacidade de motivar funcionários;
  • Interagir com empresas e instituições;
  • Emitir instruções de serviço;
  • Escalar férias, compensação, folgas e horas extras;
  • Liberar crédito;
  • Planejar implantação de normas de qualidade;
  • Traçar plano orçamentário;
  • Divulgar resultados da equipe;
  • Verificar idoneidade de clientes, fornecedores e cooperados;
  • Demonstrar capacidade de decisão;
  • Avaliar prestadores de serviços e fornecedores;
  • Identificar necessidade de novas funções;
  • Divulgar código de ética da empresa;
  • Efetuar pagamentos e repasses para terceiros;
  • Identificar necessidades do cliente e/ou cooperado;
  • Demonstrar comprometimento;
  • Demonstrar capacidade de antever cenários;
  • Divulgar metas e objetivos para funcionários;
  • Assegurar cumprimentos de normas internas e externas;
  • Estabelecer estratégias;
  • Avaliar desempenho de funcionários;
  • Distribuir tarefas;
  • Definir metas do setor;
  • Demonstrar visão organizacional global;
  • Demonstrar capacidade de trabalhar em equipe;
  • Inventariar imobilizado;
  • Interagir com demais áreas da empresa;
  • Demonstrar persuasão;
  • Participar de projetos específicos;
  • Negociar parcelamento de débitos;
  • Estabelecer plano de contingência.

Por que cursar Gestão Pública?

De acordo com a Universidade UNIGRANRIO, as principais responsabilidades do egresso no curso de Gestão Pública são:

  • Coordenar as equipes envolvidas direta ou indiretamente com instituições e serviços públicos, motivando e dando condições aos colaboradores para que eles alcancem os resultados desejados;
  • Elaborar políticas públicas, respondendo também pelo planejamento e gerenciamento de projetos, que devem atender às principais necessidades da população;
  • Controlar o orçamento, elegendo as áreas que serão tratadas como prioridade e definindo o montante que será distribuído a cada um dos setores;
  • Traçar estratégias para assegurar a conservação e otimização do aproveitamento de bens, patrimônios e recursos públicos, tendo a transparência como um de seus princípios básicos;
  • Acompanhar o desempenho de instituições e serviços públicos, fazendo uma análise de aspectos que podem ser melhorados.

É possível, a partir dessas cinco responsabilidades, pensarmos na importância do gestor público para a sociedade.

 

A importância do gestor público

Segundo o artigo “A Importância do Gestor Público no Processo Decisório”, de Maria Cristina da Silva, a importância do gestor público no processo decisório é inquestionável. Segundo a autora, embora o poder público tenha uma estrutura diferente do poder privado, “tem havido inúmeras transformações nas últimas décadas que tem exigido que o serviço público tenha qualidade muito parecida com o setor privado. O papel do gestor público no processo decisório é de fundamental importância para a eficiência e eficácia dos serviços prestados. Isto porque, via motivação, implantação de políticas de trabalho em equipe, descentralização de decisões, políticas de incentivo e benefícios aos servidores, só podem ser conseguidos se o gestor público mantiver uma postura participativa e compartilhada com a maioria dos funcionários no momento de tomada de decisões”.

Inicie seu curso em Gestão Pública!

Agora que você já sabe tudo sobre Gestão Pública e entendeu como se trata de um curso repleto de oportunidades no mercado de trabalho e é cada vez mais requisitado, não hesite! Pode dar o próximo passo. Se você se identificou com o que conversamos neste artigo, temos certeza que este curso é para você. Sinta-se seguro com a sua escolha,  você irá trilhar uma carreira excepcional!

 

 

 

 

 

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 5 / 5. Contagem: 3

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.