Faculdade de Farmácia EaD: tudo o que você precisa saber

Tailane Paulino
Colaborador do Hora Da Facul

Crédito: Foto: Andrea Piacquadio do Pexels

Você já pensou, alguma vez, em cursar uma faculdade de farmácia à distância? Se a resposta para essa pergunta for negativa, saiba que isso já é possível! Pois é, e isso porque o Ministério da Educação (MEC) aprovou o ensino dessa graduação na modalidade EAD.

A modalidade EAD (sigla para Educação à Distância) é uma boa pedida, pois oferece oportunidades para que qualquer pessoa consiga cursar uma boa faculdade. Mesmo quando se tem pouco disponível para assistir às aulas presenciais, por causa dos horários que são flexíveis, ou por medo de não arcar com os custos, já que as mensalidades costumam ser mais acessíveis.

Porém, antes de tudo, é preciso saber mais sobre o curso. No caso da graduação em Farmácia, os estudantes aprendem a fazer pesquisas, testes e até mesmo desenvolver novos medicamentos e outros produtos, como cosméticos, tanto para seres humanos quanto para uso veterinário.

Você sabe qual área da Farmácia mais combina com você?

Preparamos um teste especial para você conhecer seu perfil

Mas não pense que para por aí! Esse profissional pode trabalhar em vários locais. Desde indústrias, hospitais, clínicas e até em farmácias. Inclusive, a lei de nº13.021 de 2014 determina que toda farmácia precisa ter um farmacêutico trabalhando no local. Tudo isso resulta em: um mercado de trabalho repleto de oportunidades e com bons salários.

Ficou curioso para descobrir como funciona essa modalidade de graduação? Então continua lendo, pois para tirar todas as dúvidas que você possa ter sobre como funciona o curso de farmácia à distância, o Hora da Facul preparou um artigo completo explicando tudo sobre isso e ainda quais as diferenças entre essa modalidade e a presencial e como descobrir se uma faculdade EAD é realmente boa.

Quais são as diferenças entre 100% EAD e Semipresencial?

A Educação à Distância, ou simplesmente EAD, mostrou que realmente chegou para ficar. A adesão do público a essa modalidade de ensino aconteceu por vários motivos. Um dos principais, sem sombra de dúvidas, foi a questão da flexibilidade de horários, uma vez que isso permite que o aluno trabalhe e estude ao mesmo tempo ou não precise se deslocar para outra cidade com tanta frequência, por exemplo.

Já pensou em fazer sua faculdade dos sonhos à distância?

Tire todas as dúvidas e saiba mais sobre a modalidade EAD

 

Os preços das mensalidades, que normalmente são bem mais em conta do que na modalidade tradicional, aliados com uma educação de qualidade, também se mostraram ser outra vantagem desse tipo de ensino.
Mas você sabia que a Educação à Distância pode ainda ser dividida em dois tipos? Pois é, o 100% EAD e o Semipresencial.

Ambos apresentam algumas diferenças que devem ser pesadas na hora da escolha de uma graduação. Porém, continuam sendo opções mais do que válidas para quem está buscando fazer um curso superior. Veja as diferenças entre as duas modalidades a seguir!

100% EAD

O curso na modalidade 100% EAD, ou seja, totalmente à distância, é exatamente o que o nome já diz: não há a necessidade de ir para uma sala de aula de maneira constante.

As aulas são ministradas majoritariamente de maneira online, através de plataformas de ensino e os trabalhos acadêmicos costumam seguir o mesmo padrão. Essa modalidade é a que permite uma maior flexibilidade de horário, já que o aluno é quem irá fazer a sua própria rotina de estudos.

Contudo, isso não significa que não há a necessidade de alguns encontros presenciais. Esses, no entanto, são poucos e a frequência depende bastante da instituição de ensino e da grade curricular do curso, podendo ser mensais ou até semestrais.

Semipresencial

Já na faculdade de farmácia semipresencial os encontros em que o aluno precisa ir pessoalmente no local de ensino são mais frequentes, podendo ser de uma a algumas vezes por semana. Tudo dependendo do curso e da faculdade escolhida.

As aulas online, seguem o mesmo estilo da modalidade 100% EAD, através de plataformas. Porém, a vantagem do ensino semipresencial é que o aluno tem maior chance de interagir com os colegas e professores. O que pode ser bom para tirar alguma dúvida ou fazer contatos que serão úteis no futuro.

No fim, o aluno que optar por estudar no estilo semipresencial pode, basicamente, aproveitar o melhor dos dois mundos. Tendo a flexibilidade do EAD, com a experiência em sala de aula do ensino presencial.

Quais são as modalidades permitidas no curso de Farmácia?

O Ministério da Educação (MEC) permite o curso de farmácia nas modalidades presencial e EAD. Essa última no estilo semipresencial. Isso porque existem certos tipos de atividades e algumas disciplinas que são melhor aproveitadas quando feitas em um ambiente presencial ou são unicamente feitas nessa modalidade.

Além do mais, o curso de Farmácia EAD ainda tem a exigência de aulas práticas em laboratórios, visto que ele não conseguirá ter acesso a todos os equipamentos e substâncias necessárias para fazer essa etapa do curso de casa.

Da mesma forma, os estágios supervisionados, que contam como disciplinas, também são feitos de forma presencial. Esses estágios acontecem em locais certificados pela instituição e são importantes ferramentas de aprendizado.

No entanto, fique sabendo que em qualquer uma das duas opções disponíveis o conteúdo ensinado será o mesmo, viu? A única diferença é que no EAD o aluno não precisará estar constantemente na faculdade. Porém, ele necessitará de mais foco e disciplina, uma vez que o estudante fará os próprios horários em boa parte do tempo.

Quais são os equipamentos necessários para fazer uma faculdade de Farmácia à distância?

Antes de iniciar qualquer graduação, o aluno precisa fazer uma lista dos materiais e equipamentos que irá precisar ao longo do curso. Os materiais necessários variam dos que são extremamente essenciais, àqueles que vão apenas facilitar a vida do mesmo.

Desse modo, o principal equipamento necessário para quem pensa em estudar Farmácia na modalidade EAD é um equipamento eletrônico com acesso à internet. Isso pode ser um computador, tablet ou até mesmo o aparelho celular. O importante é apenas ter uma conexão estável para conseguir ter acesso a todo o material do curso.

Um outro equipamento que todo futuro farmacêutico precisa adquirir é uma calculadora científica. Ela é um pouco diferente daquela normal e serve para fazer cálculos mais complexos, que são pedidos nas disciplinas desse curso.

Um farmacêutico vai aprender a lidar com substâncias químicas e, por isso, ele precisa conhecer os detalhes das mesmas. Por isso, outro material essencial é uma tabela periódica. Você nem precisa procurar muito ou gastar dinheiro para isso. Basta procurar uma tabela online, que seja confiável, e imprimir. Hoje em dia também existem aplicativos para celular e tablets que facilitam muito a vida dos estudantes.

Como a faculdade de farmácia EAD é uma graduação que exige aulas práticas, o estudante também precisará adquirir toucas e luvas descartáveis e um jaleco, que deve seguir as orientações da faculdade.

No mais, canetas, cadernos ou agendas, marca-textos, lápis e borracha são materiais que vão ajudar o estudante ao longo do curso. Até porque, é importante fazer anotações e algumas disciplinas dessa graduação exigem que os alunos façam cálculos. Por isso a necessidade da calculadora.

Como funciona o curso de Farmácia EAD?

Você viu que dá sim para fazer um curso de Farmácia à distância e ainda que materiais precisará ter mãos na hora das aulas. Mas, afinal, como funciona a graduação nessa modalidade?

Pode ficar tranquilo que essa é uma dúvida comum. Mas estudar desse modo é bem prático e fácil de entender.
Basicamente, o ensino de disciplinas teóricas acontecem através da plataforma online de ensino, com atividades e trabalhos. Já as disciplinas práticas, como os estudos em laboratórios, ocorrem presencialmente na faculdade com dia e horário marcados. Bem simples, não é mesmo?

A grade curricular, no entanto, é a mesma em todas as modalidades. Da mesma forma é a carga horária para o curso, que são as 4.000 estabelecidas pelas diretrizes curriculares do MEC, divididas em cinco anos de graduação. Algumas matérias que o aluno verá, no entanto, são:

  • Gestão de empresas farmacêuticas
  • Genética
  • Assistência farmacêutica
  • Ciências moleculares e celulares
  • Cosmetologia
  • Bioquímica
  • Química Farmacêutica e planejamento de fármacos
  • Farmacologia
  • Química Geral
  • Química Analítica
  • Farmacognosia
  • Fitoterapia

As disciplinas oferecidas, no entanto, podem variar de acordo com a faculdade escolhida. Por esse motivo é bom sempre conferir no site da instituição.

Existe alguma diferença entre o diploma de EAD e Presencial?

Você ficou interessado em fazer uma graduação em farmácia à distância, mas está com medo, pensando se existe alguma diferença entre o diploma de EAD e presencial? Então você vai ficar feliz em saber que não existe nenhuma diferença entre eles.

O diploma de um estudante que cursou parte do curso de forma online e parte dele presencial é exatamente o mesmo daquele que estudou apenas de maneira presencial. Afinal, as disciplinas, carga horária e conhecimentos adquiridos são os mesmos.

Por isso, você pode escolher tranquilo a opção que melhor se encaixa nas suas necessidades, sem receio de que isso poderá prejudicar o seu futuro profissional.

Como o mercado de trabalho vê o curso de Farmácia EAD?

Foi-se o tempo em que os cursos à distância eram vistos com maus olhos. Com o avanço da tecnologia e dos métodos de ensino utilizados, essa modalidade vem se tornando cada vez mais comum e procurada pelos vestibulandos. Consequentemente, o mercado de trabalho precisou se adaptar.

Por isso mesmo, que as oportunidades de trabalho para os graduandos em farmácia estão abertas para todos. Não importando a modalidade de ensino escolhida para cursar a faculdade, mas sim a dedicação e conhecimentos que o profissional possui no final de tudo.

Além do mais, o que importante é que o futuro profissional tenha um diploma válido e emitido por uma instituição que tenha respeito e seja de qualidade.

Como verificar se um curso EAD tem qualidade?

Como saber se o curso EAD é realmente de qualidade? Essa é uma daquelas perguntas bem comuns e que são super válidas. Inclusive, ela deveria ser feita por todos os vestibulandos que estão preparando uma lista com as possíveis opções de faculdade. Até porque, é o futuro profissional que está em jogo.

O primeiro passo para verificar a qualidade de um curso EAD é confirmar se ele é autorizado pelo Ministério da Educação. Você pode checar se a instituição que você escolheu aparece no Cadastro Nacional de Cursos e Instituições de Educação Superior do MEC.

No portal, dá para ver também quando o curso passou a ser oferecido, quantas vagas são ofertadas anualmente e se ele ainda está funcionando. Vale destacar que apenas faculdades que possuem essa autorização podem emitir diplomas válidos e, portanto, aceitos em todo o Brasil.

Mas para ajudar você a escolher a melhor opção, nós separamos três exemplos de instituições que possuem um curso de farmácia à distância reconhecido pelo MEC e com ótima qualidade de ensino. São elas:

  • Anhanguera
  • Unopar
  • Pitágoras

Anhanguera

A Faculdade Anhanguera tem mais de 20 anos de atuação e é reconhecida nacionalmente pela qualidade, tanto presencial quanto à distância, dos seus cursos.

Inclusive, a instituição oferece graduação em farmácia EAD em 15 estados brasileiros e com valores de mensalidade que cabem no bolso. Além do mais, ela ainda conta com bolsas de estudos e outros descontos, provando que todo mundo pode estudar.

Unopar

A Unopar oferece o curso de farmácia na modalidade semipresencial em 17 estados do Brasil. A instituição, que tem quase 40 anos de existência, também é conhecida por ter uma ótima qualidade de ensino, horários flexíveis e preços acessíveis.

Pitágoras

Outra boa faculdade com curso de farmácia EAD é a Pitágoras, instituição reconhecida pelo MEC com 20 anos de existência.

Nela, os estudantes que optarem por estudar farmácia à distância terão aulas presenciais uma vez na semana e o restante do curso é ministrado online de maneira interativa. Além do mais, essa instituição também oferece preços acessíveis e opções de conseguir bolsas de estudos.

Como é o mercado de trabalho para um formado em Farmácia?

Cuidar da saúde é algo essencial e, por esse motivo, o mercado de trabalho para quem se forma em algum curso da área é sempre cheio de oportunidades. Esse é o caso dos profissionais que se formam em um curso de farmácia. Além do mais, um farmacêutico pode trabalhar em inúmeros setores e escolher se especializar nas mais diversas áreas.

Para você ter uma pequena noção da quantidade de oportunidades, o órgão que rege as normas sobre os farmacêuticos, o Conselho Federal de Farmácia (CFF), reconhece dez linhas de atuação e mais de 70 especialidades em que os profissionais podem atuar.

Em quais áreas o profissional pode atuar?

Até agora, neste artigo, você aprendeu tudo sobre como funciona a graduação em farmácia à distância. Ainda por cima, citamos que existem várias áreas de trabalho dentro da profissional, não é? Mas você, exatamente, em quais setores um profissional formado nessa área pode atuar?

Os dez setores reconhecidos pelo CFF são:

  • Alimentos
  • Farmácia
  • Farmácia hospitalar e clínica
  • Educação
  • Análises clínico-laboratoriais
  • Farmácia industrial
  • Gestão
  • Práticas integrativas e complementares
  • Toxicologia
  • Saúde pública

Esses grupos agrupam todas as especialidades reconhecidas pelo órgão regulador. Ou seja, áreas em que o profissional pode escolher cursar uma pós-graduação e aprofundar os conhecimentos que foram adquiridos na graduação.

Entre as principais, é possível citar a cosmetologia, farmácia clínica em oncologia, nanotecnologia, veterinária, fitoterapia, banco de órgãos, reprodução humana, controle de qualidade de alimentos e muitas outras.

Dentro dessas especialidades, um farmacêutico pode trabalhar em farmácias, passando orientações diretamente ao consumidor, em indústrias, com pesquisa, em hospitais e até em órgãos públicos, como a vigilância sanitária.

Como é o salário de um farmacêutico?

O salário de um farmacêutico no Brasil é de, em média, R$3.336,54. O piso salarial, que é o menor valor a ser pago pelo serviço prestado no exercício da profissional, fica na faixa dos R$3.149,50. Já o teto salarial, valor máximo, ultrapassa os R$5 mil, para 40 horas semanais de trabalho, de acordo com os dados do site Salário.com.br.

Esses valores, no entanto, não são fixos e mudam bastante. Isso acontece porque o estado, tamanho da cidade, área escolhida para trabalhar, especializações, tempo de experiência na área e até mesmo o tamanho da empresa influenciam diretamente na remuneração.

  • Confira algumas médias salariais de acordo com o tempo de experiência na profissão:
  • Farmacêutico júnior (até quatro anos de experiência): R$3.373,84
  • Farmacêutico pleno (até seis anos de experiência): R$3.816,59
  • Farmacêutico sênior (mais de seis anos de experiência): R$4.584,60

Quais áreas pagam mais?

Como mencionamos anteriormente neste artigo, a área da farmácia escolhida para atuar influencia diretamente no salário. O que resulta em que alguns setores acabam apresentando salários mais altos do que outros.

Isso, normalmente, ocorre quando se fala de áreas que necessitam de alguma especialização e que, portanto, demandam uma mão de obra mais qualificada.

Dito isso, setores industriais, como é o caso da produção de cosméticos (cosmetologia) e na produção de medicamentos costumam ter salários mais altos, quando comparados com a remuneração dos profissionais que atuam em farmácias.

Outra área que paga bem é a da administração, já que esse profissional carrega mais responsabilidades no ambiente de trabalho. O setor da farmacoeconomia, que é o que faz estudos sobre o impacto econômico e financeiro é mais um que possui altos salários. Por fim, um farmacêutico hospitalar também costuma receber uma remuneração acima da média em quase todo o Brasil.

Como é o dia a dia de um farmacêutico no Brasil?

Como é o dia a dia de um farmacêutico vai depender muito da área que o profissional escolher para trabalhar, já que cada setor tem a sua função e as suas características próprias.

Um profissional que trabalha em farmácias, por exemplo, tem como rotina tomar responsabilidades pelos medicamentos e outros produtos que são comercializados no local. O trabalho envolve ainda verificar estoque, validade, estado das embalagens, organizar tudo.

Ainda por cima, ele atende clientes e passa para os mesmos orientações sobre o uso correto das substâncias e ainda interpreta as receitas médicas. Com isso, explicando aos pacientes o que ele precisa saber sobre o tratamento.

Já o dia a dia de um farmacêutico hospitalar inclui o acompanhamento do tratamento com medicamentos, planejamento de compras, orientar a equipe médica e os pacientes sobre uso correto e dosagens e até sobre possíveis interações, caso o paciente já faça uso recorrente de outras substâncias.

Enquanto que o profissional que trabalha na indústria tem na sua rotina a responsabilidade de adquirir, analisar e garantir o armazenamento da matéria-prima. Ele também realiza testes, desenvolve novos produtos e analisa a interação das substâncias utilizadas com outras substâncias e com o corpo humano.

Essas rotinas, no entanto, podem mudar de acordo com o local de trabalho e ainda para as outras várias áreas de atuação da farmácia. A garantia é que o dia a dia de um farmacêutico nunca será monótono.

Qual o perfil de um profissional de farmácia?

Deu para perceber que um farmacêutico é um profissional que pode fazer muitas coisas, não é mesmo? Por isso mesmo que os profissionais da área costumam apresentar um certo perfil. Esse perfil é formado por algumas características que fazem com que eles exerçam a atividade com maior leveza.

Uma dessas características essenciais para um profissional da área é saber trabalhar bem em equipe. Isso é muito necessário pois, não importa a área de atuação escolhida, o farmacêutico sempre irá trabalhar junto com uma equipe multidisciplinar. Ou seja, formada por profissionais das mais diversas áreas e para que ele consiga entregar o melhor trabalho, precisa saber dialogar.

Dentro disso se encaixa outra coisa que faz parte do perfil de um farmacêutico: ser comunicativo e gostar de trabalhar com pessoas. Isso é válido especialmente para quem deseja seguir carreira em hospitais e farmácias.

Ter vontade de ajudar e ser proativo são outras coisas que todo profissional de farmácia precisa ter em si. Assim como ser organizado e gostar de estudar e sempre se manter atualizado nas descobertas mais recentes da área. Afinal, todos os dias são desenvolvidos novos produtos e medicamentos.

Por último, é necessário que o especialista saiba tomar decisões sob pressão. Isso, especialmente, caso o profissional escolha trabalhar na área hospitalar, onde nem sempre há tempo para se pensar na situação com calma antes de agir.

E aí, gostou desse artigo sobre como funciona a faculdade de farmácia à distância? Então por que não aproveita e confere os outros materiais sobre o curso que o Hora da Facul preparou para você e fica ainda mais preparado para escolher uma graduação?

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 5 / 5. Contagem: 1

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.