Como o curso de Administração pode ajudar a empreender

Gisele Henriques
MBA em Administração e Marketing, Pós Graduada em Jornalismo Esportivo, graduada em Licenciatura em Artes Visuais, Tecnologia em Marketing e Bacharelado em Administração, é graduanda de Direito e de Jornalismo.

Crédito: Foto de cottonbro no Pexels

Seja devido ao desemprego, dificuldades financeiras, ou mesmo a vontade de trabalhar por conta própria e expandir os projetos, empreender pode ser uma grande solução para vencer a crise ou ter autonomia profissional. Mas afinal, como o curso de Administração pode ser um auxiliar ao empreendedorismo?

A pandemia da Covid-19 mudou radicalmente o cenário econômico do país. Muitas empresas fecharam as portas, causando um alto nível de desemprego. A busca frustrada pelo primeiro emprego, entre outros diversos fatores levam cada dia mais brasileiros a empreender. Seja em atividades para complementação de renda ou como única alternativa de trabalho.

Abaixo, vamos compreender o que é empreendedorismo e como pode ser desenvolvido através das disciplinas de uma graduação em Administração.

O que é empreendedorismo?

O termo é usado no meio administrativo, sendo constantemente ligado à inovação e criatividade: porém empreendedorismo, segundo o dicionário Oxford Languages, pode ser definido como:

1- Disposição ou capacidade de idealizar, coordenar e realizar projetos, serviços, negócios.
2- Inciativa de implementar novos negócios ou mudanças em empresas já existentes, geralmente com alterações que envolvem inovação e riscos.

É uma área específica da Administração e do Marketing, sendo objeto de estudos e criação de novos métodos, ante as crescentes mudanças da sociedade.

Empreendedorismo digital

Em um mundo globalizado, cada vez mais as pessoas estão conectadas, seja através das redes sociais ou ferramentas de comunicação. As possibilidades de empreendimento não estão atreladas somente a abertura de um negócio físico (o que por sua vez ficou prejudicado devido ao isolamento social causado pela pandemia). Mas também sendo altamente viável o empreendedorismo digital, com a oferta de produtos e serviços comercializados através da internet.

O comportamento empreendedor vai além do “abrir o próprio negócio” ou “atividades ligadas ao comércio e vendas diretas”.  Sendo possível usar competências e habilidades para impulsionar atividades de qualquer área, como por exemplo, prestadores de serviço ou profissionais liberais, obtendo melhores resultados.

Segundo dados da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), divulgada pelo Sebrae juntamente com o Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), empreender é o quarto maior sonho entre os brasileiros. O que demonstra a grande vontade empreendedora existente no país. Com um grande número de pessoas viabilizando seus projetos 51,9 milhões de brasileiros possuem negócio próprio, ou seja, 38% da população, de acordo com dados de 2018.

Ou seja, com tantos profissionais se destacando pelo perfil empreendedor, cada vez mais se faz necessário buscar conhecimento específico para expandir na área.

Diz-se que para desenvolver as competências empreendedoras, é preciso saber, querer e fazer. Logo, não basta apenas motivação, é preciso conhecimento para motivar a ação.

Características do curso de Administração

A graduação em Administração é um curso da área de ciências sociais aplicadas, com duração média de quatro anos. Além de possíveis atividades complementares e estágio.

O administrador pode atuar em diferentes setores, como gestão pública, de empresas privadas, prestação de serviço. Além de auditoria, controladoria, consultoria, entre outras.

As quatro funções administrativas, planejar, organizar, dirigir e controlar, também são características básicas de um perfil empreendedor. Para melhor compreendê-las, é necessário o estudo de disciplinas específicas.

Disciplinas do curso de Administração

Estudo de matérias como Gestão Empresarial, Recursos Humanos, Marketing, Vendas, Gestão Financeira, Logística, Comércio Exterior, entre outras, são importantes auxiliares na tomada de decisão na hora de empreender.

Além disso, o Empreendedorismo também é uma disciplina do curso de Administração. E pode ser objeto de uma formação continuada, como em uma pós graduação, ou até mesmo tema do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Momento em que se une a teoria com a prática em levantamento de dados e estudos de caso.

Empreendedorismo é também é uma disciplina optativa em diversos cursos de graduação, no que é possível cursá-la dentro de outra área preferida.

Ser empreendedor é ser administrador?

Para empreender e montar o próprio negócio ou impulsionar um negócio já existente é preciso competências e habilidades de gerenciamento. O que por si só, é uma atividade do campo da Administração. Porém, para ser um administrador e pleitear empregos na área é necessário ter um diploma de graduação e carteira registrada no Conselho Federal de Administração (CFA).

Ser dono do próprio negócio não isenta da necessidade de investir em uma graduação. Pois a formação acadêmica ajuda em muito no desenvolvimento das atividades profissionais, dando um maior status ao empreendedor.

Fazer uma graduação pode ser uma escolha difícil ante as atividades diárias que demandam tempo. Para isso, uma possibilidade é escolher entre as modalidades EaD, semipresencial ou presencial. Para compreender melhor cada uma delas, leia este artigo.

O que é preciso para ter um comportamento empreendedor?

Apesar das dificuldades burocráticas e de acesso a financiamentos, ser empreendedor cada vez mais é uma alternativa financeira e possibilidade de carreira profissional. Até mesmo profissionais liberais ou em profissões não ligadas ao comércio ou vendas, podem empreender para expandir suas atividades ou até oferecer um maior portfólio de serviços aos clientes.

Ter formação na área de Administração, auxilia em muito a compreender os caminhos a percorrer. E mesmo os profissionais já estabelecidos em alguma área específica podem fazer o curso como segunda graduação, ou pós graduação.

Portanto, para empreender, é preciso ter objetivos claros e bem definidos. Aliados à planos de ação e projetos bem elaborados,  com estudos de viabilização dentro da realidade a que está inserido. Além disso, é preciso ação, ou seja, mobilizar esforços para tornar o projeto realidade, e não apenas um sonho. Seja através da captação de recursos ou consolidação de boas parcerias.

Quer ficar por dentro das novidades dos games? Confira algumas matérias interessantes:

Conheça Two Point Hospital, game que une Medicina e Administração

Pokémon GO: confira 5 dicas fundamentais para iniciantes

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 3 / 5. Contagem: 2

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.