Descubra áreas da Psicologia não tão conhecidas

Ana Cláudia Andrade Oliveira
Formada em Letras, Pedagogia, especialista em Neurociências e em produção de conteúdo Web.

Crédito: Foto de Anthony Shkraba.

A princípio, quando falamos de psicologia, logo associamos a forma tradicional de um psicólogo. Ou seja, aquela em que o terapeuta fica de frente para o paciente em uma sala acolhedora a fim de fazer com que o cliente fale sobre seus problemas para que ele possa orientá-lo. Mas neste post queremos que descubra áreas da psicologia não tão conhecidas.

O ramo psicológico é muito extenso e diversificado. Há  muitas opções para os estudantes e futuros psicólogos escolherem uma área de interesse. Em suma, separamos algumas áreas da psicologia para você conhecer.  

Psicologia comportamental

Essa área da psicologia acredita que a mente e o corpo do ser humano é apenas um, negando qualquer existência do estado de consciência e subconsciência. 

Ou seja, os comportamentos em todos os seres vivos são aprendidos, podendo acontecer em forma de associação ou reforço, sendo positivo ou negativo. 

Dessa forma, o terapeuta comportamental analisa e trabalha as relações entre os pensamentos, emoções, comportamentos e estados fisiológicos. 

A partir disso, o psicólogo atuará em atitudes específicas que trazem algum prejuízo social, emocional ou comportamental no paciente. 

Fazendo o uso de técnicas específicas, como a análise funcional, ou seja, apontando como, quando e onde as tais atitudes acontecem. Além de apontar qual é a finalidade destes comportamentos e o que acontece com o paciente quando pratica esse tipo de ação. 

A remuneração de um profissional desse segmento vai variar de acordo com sua experiência, especializações, região, entre outros fatores. Porém, o piso inicial é a partir de R $3.000,00. Conforme, irá aumentar os conhecimentos, gradativamente o salário também subirá. 

Psicologia ambiental 

Uma área relativamente nova no ambiente psicológico, mas com estudos de extrema importância para o desenvolvimento ambiental.

A princípio, o primeiro psicólogo a abordar esse tema foi o terapeuta alemão Kurt Lewin (1890-1947), ele analisou o comportamento humano e sua interação com o meio ambiente. Levantou explicações para as atitudes das pessoas em relação aos problemas enfrentados nos ambientes de convívio social. 

De antemão, é fundamental distinguir o ambiente visto em outras disciplinas e o visto na psicologia. Para a segunda opção, o meio ambiente pode ser considerado sua casa, seu bairro, sua cidade, sua escola, seu trabalho. Ou seja,  qualquer local de interação com aquele indivíduo. 

Nesse ramo, a preocupação maior é de como o homem compreende e age, através de sua visão, sobre determinado ambiente. E isso ao mesmo tempo em que esse âmbito  influencia diretamente no comportamento cotidiano da pessoa. 

Essa especialidade atua diretamente na qualidade de vida dos seres humanos. Nela, é explicado que o ambiente ao qual você está inserido irá determinar totalmente ou parcialmente suas atitudes. 

Psicologia do comportamento do consumidor

Antes de mais nada é preciso salientar que os profissionais dessa área trabalham, majoritariamente, no ramo do marketing e publicidade. 

Dessa forma, o psicólogo vai atuar no desenvolvimento de pesquisas a fim de entender o comportamento do consumidor. 

As empresas buscam esses pesquisadores para entender melhor como os clientes se comportam diante de seus produtos.  Assim, podem atender as suas necessidades. 

A remuneração inicial de psicólogo pesquisador gira em torno de R$1.832,00. 

Psicologia do desenvolvimento humano

Essa é a área que estuda a evolução humana e as mudanças ao longo dos anos. A partir disso, desenvolve-se adaptações na aprendizagem de cada indivíduo de forma particular, respeitando sua história de vida e suas limitações. 

O desenvolvimento e aprendizagem são coisas distintas.  Porém, podem andar juntas nesse segmento se acontecer em parceria com psicopedagogos ou professores que querem aprimorar a aprendizagem dos alunos. 

Todavia, essa esfera estuda o desenvolvimento humano nos pontos: intelectual, social, físico, emocional, desde o nascimento até a fase adulta daquele indivíduo. 

Mas o que é o desenvolvimento humano para a psicologia? Nada mais é do que a forma que cada pessoa evolui de forma natural e espontânea, acarretando no amadurecimento corporal, mental e emocional.

Psicologia comunitária

Da mesma forma que o segmento visto anteriormente, essa área também é recente, tendo os seus primeiros estudos por volta dos anos 70. 

Em suma, esse é o campo responsável por estudar e realizar a aplicação de soluções para os problemas sociais encontrados nas comunidades e periferias. 

Abordando temas como a psiquiatria social, preventiva e psicoterapia de grupos, a fim de desenvolver projetos que ajudem no bem-estar físico e emocional desses moradores que, geralmente, vivem em regiões pouco desenvolvidas e com diversos problemas. 

Psicologia cognitiva

À primeira vista, esse é um setor encarregado para estudar a relação entre o comportamento humano e o cérebro. Sempre analisando, identificando e cuidando de distúrbios ligados à memória, atenção, raciocínio, emoções, cognição, percepção e dentre outras funções motoras. 

Ou seja, estudar minuciosamente a capacidade que o cérebro tem em armazenar, desenvolver e aplicar todo o conhecimento adquirido ao longo da vida, podendo ter diversas possibilidades de resultado. 

Psicobiologia

A Psicologia biológica pode ser chamada também de neurociência comportamental ou biopsicologia. 

Enfim, como o próprio nome já sugere, esse é o segmento que realiza a aplicação dos conceitos da Biologia para o estudo genético e fisiológico no desenvolvimento humano que afetam o comportamento das pessoas e de outros seres. 

Ou seja, são experimentos realizados geralmente em animais (como ratos, camundongos e primatas não humanos). Estes visam analisar o desempenho das cobaias, observando a reação dos neurônios, neurotransmissores e os hormônios do sistema nervoso central. 

Por fim, para atuar como psicólogo em qualquer uma dessas áreas citadas anteriormente, é essencial, antes de tudo, ser bacharel em Psicologia. O curso tem duração de 4 a 5 anos, dependendo muito da instituição escolhida. 

Em determinados segmentos dessa lista não é necessário ter a autorização do Conselho Regional de Psicologia (CRP) para exercer legalmente a profissão, pois alguns deles são voltados para o campo de pesquisa psicológica.

Em síntese, dentro da psicologia, além das áreas que aqui vimos, há diversos segmentos. Alguns deles são:  psicologia clínica, psicologia educacional, psicologia do desenvolvimento humano, psicologia comportamental, psicologia social, psicologia cognitiva, entre outros. 

Do mesmo modo que a psicologia não é apenas a saúde mental, os psicólogos podem se especializar em diversas áreas que não seja a terapia. Por exemplo, nas áreas da publicidade e propaganda, consultoria, pesquisa e investigação, educação (como professores) etc. 

Curtiu as possíveis áreas de atuação é quer conhecer ainda mais sobre a profissão? Confira as matérias do curso de psicologia.

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 5 / 5. Contagem: 2

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.