Gastrônomo ou gastrólogo: qual a diferença?

Roberto Dezorzi
Colaborador do Hora Da Facul
1

Crédito: Canva.

Comer, beber, cozinhar e entender as diferenças entre os diversos tipos de vinho. Criar pratos exóticos e em acordo com a cultura de cada povo. Compreender e estudar os tipos de carnes e proteínas, sem falar nas ervas e demais condimentos encontrados na natureza. Além de tudo isso, ter conhecimento profundo de seus aspectos culturais, biológicos, sociais, econômicos e muito mais.

Com certeza você já se ligou sobre qual assunto estamos falando, não é mesmo? Logo na primeira frase, parece que estamos falando de Gastronomia, certo?

Porém, quanto mais nos aprofundamos no tema, ligando-o aos aspectos da nossa sociedade (tais como, cultura, folclore, origens e geografia), mais adentramos na Gastrologia. Além disso, questões técnicas e científicas separam a Gastronomia da Gastrologia de forma contundente.

Já pensou em fazer sua faculdade dos sonhos à distância?

Tire todas as dúvidas e saiba mais sobre a modalidade EAD

 

Gastronomia e Gastrologia são bem diferentes

Mas, peraí! Como assim? Todo o conhecimento e estudo ligado à parte gastronômica não é chamado de gastronomia? 

Não! Por mais surpreendente que isso seja. Mas, pode ficar em paz que vamos explicar aqui no Hora da Facul. Entendemos de várias profissões e, por isso, vamos mostrar a diferença entre a Gastronomia e o curso responsável pela formação em Gastronomia.

Semelhanças entre Gastronomia e Gastrologia

Em suma, os dois profissionais (da Gastronomia e da Gastrologia) podem trabalhar na criação de receitas, pratos e cardápios em diferentes tipos de estabelecimentos, a exemplo de restaurantes, hotéis, pousadas e bares.

Além disso, ambos têm condições de indicar bebidas e outros tipos de acompanhamentos visando harmonizar determinada alimentação. Logo, também podem trabalhar no mesmo local. Porém, somente um deles tem conhecimento técnico e profundo domínio acadêmico sobre o tema.

Gastrônomo ou gastrólogo? Qual a diferença?

Antes de mais nada, saiba que estamos falando de profissionais completamente diferentes. O gastrônomo, por exemplo, é ligado ao ramo da Gastronomia e da Culinária. Entretanto, não possui formação acadêmica. Já o gastrólogo é o profissional que realizou um curso em uma faculdade ou universidade.

Agora, você começou a entender a diferença entre o gastrônomo e o gastrólogo? Portanto, fatores como formação acadêmica e conhecimentos adquiridos no ensino superior, sejam eles teóricos ou práticos, diferenciam gastrônomos de gastrólogos. A grande diferença está nos conhecimentos e na formação. Um, mais prático. Outro, especialista em alimentação humana. 

O que faz um gastrônomo?

Basicamente, qualquer pessoa pode se tornar um gastrônomo. Basta aprofundar seus conhecimentos e começar a saber mais sobre pratos, ingredientes e harmonização de receitas com bebidas. 

Além disso, o gastrônomo pode trabalhar em cozinhas e outros locais como cozinheiro e auxiliar de cozinha. Contudo, ele não possui uma formação acadêmica conferida por uma instituição de ensino superior. 

O que faz um gastrólogo?

O gastrólogo é o profissional de Gastronomia com embasamento técnico, científico e teórico adquirido em uma graduação em Gastronomia ou em outro curso em instituição de ensino superior dentro da área de alimentação humana. Em resumo, somente poderá ser chamado de gastrólogo quem fizer um curso superior em Gastronomia – o que é bem diferente de conhecer cozinhas, pratos ou estudar cursos de pequena duração.

Se você está a procura de faculdades que ofereçam esses cursos, temos alguns exemplos: a Anhanguera, Pitágoras ou Unopar

Quais são as atividades de um gastrólogo?

O gastrólogo, bacharel em Gastronomia, aprende a planejar, gerenciar e operacionalizar pratos da culinária, além de atuar nas diferentes áreas e serviços de alimentação.

Entre as atividades que o gastrólogo poderá desempenhar, podemos pontuar:

  • Atividades como autônomos;
  • Produção de conteúdo dentro do segmento alimentar e gastronômico;
  • Atuação em cozinhas como profissional prestador de serviços;
  • Gerenciamento de equipes em restaurantes;
  • Logística de alimentos e insumos;
  • Fiscalização sanitária;
  • Atividades de saúde pública e segurança alimentar;
  • Equipes multiprofissionais em hospitais junto a nutrólogos e nutricionistas;
  • Formação de professores;
  • Trabalho em confeitarias e panificadoras;
  • Restaurantes de alta performance;
  • Consultoria gastronômica e atividades como personal chef;
  • Desenvolvimento de produtos voltados para indústria de alimentação;
  • Atividades em indústria de alimentos (frigoríficos, grandes redes de retail, etc.);
  • Indústria de Turismo e Entretenimento (hotéis, pousadas, etc.);
  • Indústria de bebidas (cervejarias, vinícolas, etc.).

Em suma, cada uma das atividades deve considerar os aspectos culturais, econômicos e sociais. E esse é mais um motivo para o profissional possuir formação superior no curso de Gastronomia com foco em culinário, bebidas e tudo que diz respeito à alimentação humana.

O que mais um gastrólogo pode fazer?

O profissional formado em um curso superior de Gastronomia – gastrólogo – se torna um especialista na elaboração de receitas e cardápios. Assim, estará pronto para atuar em qualquer tipo de estabelecimento e empresa. 

Além disso, tem capacidades e habilidades gerenciais, desde a compra e aquisição de ingredientes e insumos alimentares até a questão da logística e transporte. 

Sobretudo, pode ser considerado um alquimista do ramo de alimentos. Logo, ele é capaz de entender ervas, carnes, temperos de todos os tipos, suas origens e como podem ser combinados em uma receita.

Uma pessoa para chamarmos de chef

Definitivamente, o gastrólogo não vai ser o sujeito de programas de TV que trabalha em uma cozinha suja e com diversos problemas. E está longe de ser chamado de: Vergonha da profession!”

Ao contrário disso, este profissional é o que podemos chamar de chef com todas as letras. Começando pela formação acadêmica rumando para a parte prática. Em suma, todos os passos dentro do setor de Gastronomia e alimentos têm a presença de um especialista bem formado e instruído.

Portanto, depois de formado no curso de Gastronomia, muitos acabam assumindo cozinhas ou ingressam como protagonistas em uma área de alimentos.  Consequentemente, fornecem suporte direto e frequente na gerência desses ambientes e atuam no preparo e cuidado dos alimentos, receitas e bebidas. 

Ser gastrólogo é mais do saber ou gostar de cozinhar

Agora que você entendeu mais sobre o que este profissional da Gastronomia faz, já sabe que a profissão não se resume a entender de cardápios ou criar pratos bonitos.

Definitivamente, estamos falando de uma atividade técnica cheia de conteúdos específicos e aspectos técnicos. Todavia, é trabalho do gastrólogo saber e gostar de cozinhar, bem como combinar ingredientes.  Contudo, uma formação superior lhe fornece base para grandes passos dentro de qualquer profissão.

Se você ama cozinhar, tenha em mente se isso é um hobby para descontrair ou se você tem condições de torná-la uma profissão. E, como em todo trabalho, necessita de estudo, esforço, inteligência emocional e rotina. 

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.