O que faz o farmacêutico na farmácia de manipulação?

Giovanna Sanches
Giovanna é paulista e mora no município de Diadema desde os 18 anos. Desde seu primeiro contato com um computador, aos 6 anos de idade, é apaixonada pela tecnologia, redes sociais e a comunicação. Graduanda no último ano de Publicidade e Propaganda, acredita que o conteúdo é a chave para uma estratégia de comunicação efetiva. Nas horas vagas, Giovanna gerencia seu próprio projeto de conteúdo literário na internet: o Livraneios. Lá, expõe suas opiniões sobre os livros que lê e compartilha dicas sobre como manter o hábito da leitura em nosso conturbado cotidiano, em um país onde pouco se lê e não há incentivo para a atividade.
1

Crédito: Foto: MART PRODUCTION no Pexels

Dentre as  mais de setenta áreas de atuação possíveis para o farmacêutico, o profissional possui um importante papel nas farmácias de manipulação.

Primeiro, são chamadas farmácias de manipulação aquelas que atuam no manuseio de medicamentos de forma personalizada e específica para o usuário. Em síntese, trata-se de medicação produzida mediante prescrição feita por profissional especializado da área da saúde. Por lei, essas farmácias são os únicos estabelecimentos autorizados a preparar e comercializar remédios manipulados.

Nesse sentido, a função do profissional de Farmácia, chamado de “farmacêutico magistral”, é realizar a manipulação dessas medicações. Ou seja, trata-se de um preparo personalizado. Com isso, esses remédios ou produtos cosméticos serão capazes de cumprir de maneira completa as necessidades do paciente. Essa especificidade eleva a popularidade desse tipo de farmácia, além de tornar o farmacêutico cada vez mais requisitado para esses espaços.

Você sabe qual área da Farmácia mais combina com você?

Preparamos um teste especial para você conhecer seu perfil

 

O que é preciso para se tornar um farmacêutico magistral?

Para profissionais que desejam atuar na farmácia magistral é indispensável que seja feita a graduação em Farmácia. Além disso, recomenda-se, a busca por uma especialização. Uma pós-graduação irá te ajudar a ampliar seus conhecimentos para execução das atividades do cargo. A farmácia magistral, dentre outras habilidades, exige conhecimento específico sobre protocolos e regulamentações para a profissão.

Esta é uma função que exige cuidados especializados de modo a garantir o respeito às recomendações para o paciente em suas particularidades. Para isso acontecer, é preciso que a pessoa que optar por atuar nesta área possua um perfil responsável, atento e comprometido com a qualidade e segurança dos processos em que está envolvido. Boa coordenação motora e capacidade de concentração também são qualidades importantes para a função.

Também é necessário que o indivíduo interessado na área possua aptidão com matérias de química, física e bioquímica. A função exige que você possua compreensão sobre cálculos, fórmulas, diferentes tipos de manipulação, pesagem de matérias-primas e relacionados.

 

Quais são as tarefas de um farmacêutico magistral?

Esse profissional é o único responsável por confeccionar medicamentos ou cosméticos com base nas características singulares do consumidor. Nesse processo, inclui-se também a pesagem, encapsulação e conferência de fórmulas ao final da produção. Parte crucial das atividades desse cargo é a verificação de dosagem e demais atributos do medicamento prescrito, além da interpretação da prescrição.

Dessa forma, também é dever do farmacêutico manter um relacionamento com os médicos responsáveis. Para permanecer informado sobre as substâncias receitadas para a medicação, o profissional deve manter-se em contato com o médico. Essa relação mais estreita entre médico-paciente-farmacêutico é extremamente benéfica para esse processo.

Ainda, é seu dever garantir que sejam cumpridas as normas estabelecidas pela Anvisa. Isso acontece por meio da realização de controle de qualidade efetivo, promoção de treinamentos internos e através da gerência ou execução de visitações médicas, com o intuito de manter a equipe atualizada. No que diz respeito ao controle de qualidade, o farmacêutico deve verificar a integridade do medicamento durante todo o processo. Ou seja, assegurar a qualidade da matéria-prima, embalagem e do produto finalizado.

Dessa forma, também cabe a esse profissional as seguintes atribuições:

  • Validação da matéria-prima, de forma a aprovar ou rejeitar seu uso;
  • Aprovação do produto semi-acabado e finalizado;
  • Verificação de embalagem;
  • Manutenção de registros de análises;
  • Garantir e documentar a manutenção de equipamentos.

Do mesmo modo, as obrigações incluem supervisionar o processo de manipulação, garantir que os fornecedores sejam adequados, além de realizar controle de documentação. É importante também que esse profissional zele pela higiene do seu local de trabalho. Além disso, deve-se estabelecer protocolos internos de modo a orientar e manter boas práticas.

Em suma, todas essas atividades direcionam o profissional para o seu principal objetivo: promover a segurança do paciente através da qualidade do medicamento manipulado.

 

Quais são os benefícios dos medicamentos manipulados?

Os produtos manipulados oferecem a vantagem de respeitar de maneira íntegra as particularidades de cada paciente. Logo, lhe é garantido um tratamento pertinente ao diagnóstico. Ou seja, pessoas com alergias, por exemplo, passam a ter acesso a tratamentos que não infrinjam suas necessidades individuais. Em outras palavras, medicamentos manipulados podem ser confeccionados de forma a excluir corantes, conservantes, aromatizantes e essências.

Esse tipo de medicação também conta com o benefício de ter seus efeitos potencializados. Além disso, estes são produzidos em quantidades exatas para o tratamento individual. Também constam no rótulo da embalagem todas as recomendações acerca de sua utilização e informações de componentes da fórmula. Ou seja, estes exercem a função de auxiliar na redução de problemas com automedicação ou erros no consumo.

Ainda, a capacidade de voltar a produzir medicações que tenham sido descontinuadas pela Indústria é uma das razões pelas quais esse tipo de estabelecimento está se popularizando cada vez mais atualmente. O mesmo se aplica a medicações que estejam indisponíveis no país. Além disso, esse tipo de medicação torna-se uma opção mais viável economicamente por não contar com sobras – considerando que é feita sob medida para o paciente e seu tratamento. Somado a todos esses benefícios, também há o fator de que esses medicamentos não possuem perda de qualidade com relação aos industrializados.

O rígido controle e regulamentação para essas farmácias faz com que estas sejam vistas como referências em segurança e qualidade para o consumidor.

 

Conclusão

Em síntese, a popularização desse formato de farmácia é um fator positivo para o mercado farmacêutico. Somada à alta dos cosméticos, torna-se uma grande oportunidade para os profissionais da área. Entretanto, é necessário que exista boa qualificação e bastante comprometimento para assumir esse papel. A tarefa principal do farmacêutico nesse contexto é produzir medicações considerando as particularidades de cada paciente. Dessa forma, o perfil para este profissional deve ser baseado em responsabilidade e atenção. Exige-se a formação na área e uma especialização é importante para cumprir com as particularidades necessárias. Também deve-se assumir o compromisso de outras tarefas importantes para o funcionamento pleno do estabelecimento.

Assim, o farmacêutico magistral possui uma grande responsabilidade nas farmácias de manipulação e seu trabalho resulta em diversos benefícios para quem utiliza essas medicações. Vantagens que vão desde diferenciais para a saúde do paciente até suas condições econômicas.

 

 

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 5 / 5. Contagem: 4

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.