O que faz um fisioterapeuta de UTI? Descubra!

Tailane Paulino
Colaborador do Hora Da Facul
1

Crédito: Foto: Por SimpleFoto/ Canva

A fisioterapia é uma área de atuação muito vasta. Os estudantes que se formam neste curso têm a oportunidade de se especializarem em inúmeras áreas e de trabalharem em locais diversos e, até mesmo, como autônomos e uma das áreas que vem ganhando bastante popularidade é a da fisioterapia intensiva. Isso é, exercer a função dentro das UTIs de hospitais. Mas o que faz um fisioterapeuta de UTI (intensivista) exatamente?

Na UTI, o especialista precisa trabalhar em conjunto com os outros profissionais para garantir assistência aos pacientes que estão internados em estado crítico. O objetivo é diminuir os riscos de adquirir algum problema decorrente do internamento, como o atrofiamento dos músculos, e com isso acelerar a recuperação após a alta.

Ficou interessado em saber mais sobre essa especialidade da fisioterapia? Então continua lendo pois nós explicamos direitinho o que esse profissional faz e ainda falamos sobre como se tornar um. Confere!

Você sabe qual área da Fisioterapia mais combina com você?

Preparamos um quiz para você descobrir o seu perfil

O que é fisioterapia intensiva?

Como citamos, a área permite escolher se especializar e trabalhar em várias áreas. Uma delas é a fisioterapia intensiva, ou seja, profissionais que atuam atendendo pacientes que estão internados em uma Unidade de Terapia Intensiva, popularmente conhecida pela sigla UTI.

A especialidade foi reconhecida pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO) em 2011 que, desde então, rege as regras e os requisitos referentes às funções e regras da ocupação.

Mas o que faz um fisioterapeuta de UTI (intensivista), afinal?

O que faz um fisioterapeuta de UTI? Bom, o trabalho do intensivista é basicamente auxiliar nos cuidados dos pacientes que estão em estado crítico. Parece simples, não é mesmo? Mas na verdade esse é um trabalho superimportante e complexo, que abrange várias atividades ao longo do dia.

O fisioterapeuta intensivista trabalha frequentemente com uma equipe multidisciplinar, ou seja, formada por profissionais de diversas áreas. Tudo isso para garantir uma melhor recuperação dos pacientes e garantir o mínimo de sequelas decorrentes do tempo de internação.

Na UTI, portanto, ele precisa aplicar técnicas para prevenir e tratar possíveis complicações respiratórias e físicas, que são bastante comuns em pessoas que estão imobilizadas por um longo período de tempo.

Além do mais, a fisioterapia intensiva atua para diminuir o tempo de sedação, melhorar a coordenação motora dos pacientes quando eles acordarem e até mesmo ajudando a integrar a família aos cuidados diários. Dentro isso, inclui-se no trabalho de um fisioterapeuta na UTI:

  • Fazer a avaliação do estado físico dos pacientes
  • Solicitar testes e exames à equipe médica
  • Planejar o tratamento físico dos internos
  • Prescrever técnicas de terapia e do uso de equipamentos médicos
  • Trabalhar na prevenção de infecções hospitalares
  • Gerenciar o uso da respiração mecânica
  • Ajudar o paciente a recuperar a respiração natural
  • Impedir o acúmulo de líquido nos pulmões
  • Fazer exercícios para diminuir a perda de massa muscular
  • Educar a família e o resto da equipe sobre os cuidados

Outras atribuições do profissional

O profissional de fisioterapia que se especializa em trabalhar na UTI pode escolher trabalhar em três principais unidades, cada uma com as suas particularidades, que são:

  • UTI neonatal (tratamento de bebês nas quatro primeiras semanas após o nascimento)
  • UTI pediátrica (de crianças e adolescentes)
  • E na UTI adulto

Dentro da área de trabalho de um fisioterapeuta intensivista estão ainda atividades de tomar a responsabilidade técnica pelos procedimentos realizados, além de coordenar e gerir equipes. Ele pode também trabalhar na direção ou chefia do departamento, realizar perícias, auditorias e até mesmo prestar consultorias.

Tudo isso, podendo exercer a profissão tanto na rede pública, quanto na rede privada e no setor militar.

Qual é o perfil de um fisioterapeuta de UTI?

Um fisioterapeuta de UTI, mesmo se aproveitando cada vez mais do avanço da tecnologia nos tratamentos, precisa ter algumas características que são o perfil básico para quem deseja trabalhar na área, como gostar de trabalhar com pessoas, por exemplo.

Alguns desses traços são próprios de algumas pessoas, mas muitos deles podem ser cultivados ao longo do curso, caso você veja que esse é o ramo perfeito para você. Dito isso, um fisioterapeuta intensivista precisa:

  • Ser responsável
  • Gostar de ajudar os outros
  • Saber trabalhar sob pressão
  • Saber bastante sobre o corpo humano;
  • Gostar de estudar e se atualizar
  • Apreciar trabalhar com pessoas
  • Ter bastante empatia

Como é o cotidiano desse profissional?

Você viu que um fisioterapeuta realiza vários tipos de trabalho dentro de uma UTI, não é mesmo? Isso faz com que o cotidiano desse profissional seja bem agitado. A rotina, no entanto, vai depender bastante do local em que ele escolheu trabalhar.

Quando se trata de atuar diretamente com os pacientes nos hospitais, que é o mais comum, o especialista vai começar o dia avaliando e reavaliando os pacientes que estão internados.

É necessário também verificar o que aconteceu no plantão anterior, para garantir que todas as necessidades dos internos estejam sendo cumpridas. Nisso, estão incluídas visitas e possíveis intervenções nos casos. Fora isso, o fisioterapeuta intensivista precisa:

  • Passar orientações
  • Verificar a evolução dos casos
  • Registrar tudo nos prontuários
  • Colocar em prática o plano de tratamento
  • Fazer o suporte respiratório
  • Retirada da respiração mecânica

Como é o mercado de trabalho?

A área da fisioterapia intensiva tem bastante demanda no mercado de trabalho. Desde 2013 a Associação Brasileira de Fisioterapia Cardiorrespiratória e Fisioterapia em Terapia Intensiva (ASSOBRAFIR) publicou um parecer que recomenda a presença de um profissional especialista em terapia intensiva nas unidades de UTI 24 horas por dia.

No mais, é indispensável que o mesmo permaneça sempre estudando e se aperfeiçoando. A fisioterapia é uma área de estudo que avança a passos rápidos e novidades em técnicas e tratamentos surgem com bastante frequência e é necessário conseguir acompanhá-las para se manter relevante.

Como se tornar um fisioterapeuta intensivista?

O primeiro passo para se tornar um fisioterapeuta de UTI é fazer o curso de fisioterapia. Após o curso é ainda necessário fazer uma especialização em fisioterapia intensiva, curso que garantirá que o profissional tenha todos os conhecimentos necessários.

O ideal é também, que ainda durante a faculdade o estudante procure estágios ou programas de residência focados no trabalho no tratamento intensivo. O objetivo é já ir se ambientando ao trabalho e descobrir se essa é realmente a carreira ideal para você.

E aí? Depois de saber o que faz um fisioterapeuta na UTI (intensivista) ficou com vontade de seguir com essa carreira? Então dá uma olhada nos nossos outros conteúdos sobre o curso de fisioterapia!

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.