O que faz um perito criminal veterinário? Descubra!

Tailane Paulino
Colaborador do Hora Da Facul

Crédito: Fot: International Fund for Animal Welfare do Pexels

Você sabe o que faz um perito criminal veterinário? Ou ainda que existia a possibilidade de trabalhar nessa área após concluir a graduação em medicina veterinária? Pois é, ela existe e o profissional do ramo pode fazer bastante coisa e os salários são altos.

Quem ama animais e decidiu estudar para ser veterinário precisa saber que, após formado, o profissional não precisa trabalhar apenas em clínicas. A área oferece hoje uma gama gigante de oportunidades de trabalho. A que foi citada é uma das que possuem uma grande demanda por mão de obra.

Nela, o profissional pode escolher trabalhar desde auxiliando a polícia, até com órgãos públicos de vigilância sanitária e em clínicas e hospitais veterinários. Legal, não é mesmo?

Adora animais, mas não sabe qual curso escolher no vestibular?

Faça esse teste e descubra qual faculdade mais combina com você

Ficou interessado? Então não deixe de ler este artigo que o Hora da Facul preparou, pois ele explica direitinho para você o que um veterinário especialista na área forense pode fazer. Nós ainda trouxemos para você quais são os salários, em que áreas esse profissional pode atuar e ainda como você pode se tornar um. Não perde tempo e confere aí!

Afinal, o que faz um perito criminal veterinário?

Se você ama animais e decidiu por cursar uma graduação de medicina veterinária deve ter visto que a profissão tem inúmeras áreas de trabalho, não é mesmo? Uma das possíveis especializações, e que não é tão falada assim, é na área criminal.

Mas afinal, o que exatamente faz um perito criminal veterinário? Bom, basicamente, o que esse especialista faz é utilizar o que aprendeu durante a graduação e na pós-graduação em procedimentos judiciais e extrajudiciais. Para isso, ele emite laudos e pareceres em relação não apenas a animais, mas também a alimentos de origem animal.

O artigo de lei nº 5.517 de 1968 que rege as funções do veterinário diz que é função exclusiva do mesmo fazer a perícia sobre animais. Investigar doenças, acidentes, defeitos em animais de alta performance e ainda fazer identificações e dar o parecer técnico em questões de justiça também são funções dele.

Ele ainda realiza exames e pesquisas sobre fraudes em casos que envolvam animais. Nessa área também estão incluídas operações dolosas contra animais inscritos em competições desportivas ou em exposições. Casos de tráfico de animais também contam com o apoio desse especialista.

Um perito criminal veterinário pode ainda ser contatado para investigar casos de crueldade, abuso e maus-tratos a animais. Ele também faz vistorias em propriedades rurais para questões de recebimento de seguro e acompanha a evolução de rebanhos voltados para o consumo humano.

Nos casos de alimentos de origem animal, o perito é chamado para fazer análises e informar se aquele produto está de acordo com as normas para consumo humano ou foi contaminado de alguma forma durante o processo de produção. Um perito é autorizado não apenas a fazer exames, mas também a ouvir testemunhas e solicitar documentos que sirvam de prova para os casos.

Onde esse profissional pode atuar?

Como deu pra perceber, um médico veterinário legal, como o especialista também pode ser chamado, é capacitado para fazer bastante coisa, né? Isso faz com que esse profissional possa atuar, e na verdade seja bastante necessário, em várias áreas diferentes.

Uma das mais comuns é na polícia, onde ele trabalha fazendo perícias e dando o parecer dele sobre os casos envolvendo animais ou produtos derivados de animais. O profissional pode ainda atuar em clínicas ou hospitais veterinários, onde investiga as causas de morte, ou prestando consultorias em casos que envolvem suspeitas de erro médico.

Mas além disso, o perito criminal veterinário pode escolher por trabalhar em outras áreas que necessitam de tratamento mais técnico. Algumas delas são:

  • No agronegócio
  • Com defesa do consumidor
  • Fazendo avaliação de animais
  • Saúde pública
  • Com as vigilâncias sanitária, ambiental ou epidemiológica
  • Em genética forense aplicada
  • Com nutrição
  • No transporte de animais vivos
  • Na indústria farmacêutica

Quais os salários para perito criminal veterinário?

A profissão de médico veterinário no Brasil não possui um piso salarial (salário mínimo a ser pago pelo exercício da função) no Brasil. Logo, também não há um valor fixo nacional que deva ser pago aos que exercem a profissão de perito criminal veterinário.

Isso faz com que os salários sofram uma grande variação. Eles tendem a mudar de acordo com a área, local e até o tamanho da empresa que o profissional atua. Se ele escolheu trabalhar de maneira independente, como consultor, a diferença é ainda maior.

A Associação Brasileira de Medicina Veterinária Legal (ABMVL), no entanto, determina que o profissional deve receber no mínimo R $4 mil pelos serviços prestados. A resolução de nº 001/2021, que serve como referencial para os profissionais que trabalham especificamente com perícia, diz ainda que o valor da remuneração deve ficar em R$390 por hora de trabalho.

O salário ainda aumenta caso sejam exigidos conhecimentos mais técnicos ou o problema seja mais complexo, podendo ser até 50% maior. Os altos valores pagos aos profissionais são decorrentes, principalmente, dessa ser uma área que ainda sofre com a falta de mão de obra especializada.

Só para exemplificar para você, os concursos públicos para peritos da Polícia Civil e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) oferecem salários que podem ultrapassar facilmente a faixa dos R$10 mil, para uma jornada de trabalho semanal de 40 horas. Bastante, não é mesmo?

Como se tornar um perito criminal veterinário?

Ficou interessado em trabalhar na área após descobrir o que faz um perito criminal veterinário? Então saiba que para isso é necessário, em primeiro lugar, concluir o curso de medicina veterinária.

Em seguida, o formado precisará fazer uma especialização em medicina veterinária legal. Apenas após esses passos é que ele poderá fazer a prova aplicada pela ABMVL.

O profissional precisa também ser inscrito no Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) da região onde atua. Todos esses passos são definidos pela resolução 1.179 de outubro de 2017 do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV). Com essas inscrições em mãos, o especialista pode se candidatar para as vagas oferecidas na área, inclusive as dos concursos.

E aí, quer saber mais sobre a graduação em medicina veterinária e outras áreas dessa profissão? Então aproveita que está por aqui e dá uma olhada nos outros conteúdos que o Hora da Facul preparou sobre o curso!

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 5 / 5. Contagem: 1

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.