O que faz um psicólogo clínico?

Ana Carolina Silva
Colaborador do Hora Da Facul
1

Crédito: Foto: Por Jacob Lund/ Canva

Em resumo, os psicólogos têm o papel de compreender e analisar os indivíduos, com intuito de ajudar a solucionar problemas que estão relacionados ao comportamento e a saúde mental. Sendo assim, na área de Psicologia a atuação é no diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças mentais, de personalidade ou distúrbios emocionais. Contudo, na Psicologia existem 11 áreas regulamentadas pelo Conselho Federal de Psicologia – CFP. Dessa forma, a Psicologia Clínica é uma dessas especialidades. 

Quer saber mais sobre o que faz um psicólogo clínico? Então continue a leitura desse artigo!

Breve histórico da Psicologia Clínica

Em primeiro lugar, o termo Psicologia Clínica foi aplicado pela primeira vez em 1896.  Naquela época a referência tinha relação com diagnósticos utilizados na clínica médica, destinados a crianças deficientes físicas e mentais. Isso porque, as doenças mentais passaram a ser consideradas similares às doenças físicas.

Além disso, antes desse período, os diagnósticos em Psicologia eram vistos como meras “avaliações” que auxiliavam no tratamento de problemas de comportamento e de aprendizagem. Dessa forma, a prática clínica em Psicologia estava ligada à Psicologia Escolar. 

Vai fazer vestibular para Psicologia?

Descubra qual área de atuação mais combina com você

 

Em segundo lugar, Freud e a psicanálise foram primordiais para o crescimento da Psicologia Clínica, em especial no que diz respeito à prática da escuta dos pacientes. Contudo, apesar de ter contribuído para a área, Freud ainda deixou uma herança “individualista” para a Psicologia Clínica. Isso porque, por muito tempo, o trabalho do psicólogo clínico estava restrito aos consultórios, escolas e empresas. 

Em terceiro lugar, no final do século passado, a Psicologia Clínica avançou e tornou-se mais constante nos sistemas de saúde pública, nos centros de reabilitação, nos asilos, nos hospitais psiquiátricos e gerais, no sistema judiciário, nas creches, nas penitenciárias, nas comunidades. 

Panorama da Psicologia Clínica no Brasil 

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde – OMS, 86% da população brasileira sofre de algum transtorno mental, como ansiedade e depressão. Além disso, dados de uma pesquisa do Fórum Econômico Mundial, mostram que na pandemia, a porcentagem de brasileiros com sintomas de ansiedade e depressão, passou de 41% para 53%. A própria OMS já declarou que a depressão é uma “epidemia global”.

Sendo assim, a Psicologia Clínica é uma especialidade das mais procuradas, tanto por profissionais que desejam se especializar, quanto por pacientes que buscam atendimento psicológico. Apesar de ser a especialidade mais buscada em Psicologia, não há uma estimativa de quantos profissionais atuam na área clínica. O Conselho Federal de Psicologia estima apenas o número de psicólogos no Brasil, que está em 398.227 profissionais registrados. 

De acordo com dados do novo CAGED, o perfil profissional mais recorrente de psicólogos (as) clínicos é de profissionais com 28 anos, formação superior em Psicologia, do sexo feminino que trabalham 30h semanais. Além disso, o segmento onde os psicólogos clínicos mais atuam são em atividades de associações de defesa de direitos sociais. Atualmente, a cidade de São Paulo tem a maior ocorrência de contratações e maior oferecimento de vagas, em comparação a outras cidades brasileiras. 

O que é a Psicologia Clínica?

Assim como na definição da Psicologia, a especialidade clínica, tem o objetivo de investigar o comportamento humano, seus processos mentais e reflexos na relação com o ambiente físico e social. Dessa forma, os psicólogos clínicos fazem isso, por meio da escuta do paciente, para chegar a um diagnóstico. Essa análise, de forma geral, vai ser utilizada para o psicólogo clínico prestar, de forma resumida, os seguintes atendimentos: 

  • tratar transtornos mentais;
  • aliviar o sofrimento mental;
  • promover o autoconhecimento;
  • restabelecer a saúde psíquica do cliente.

Com a finalidade de realizar as ações descritas acima, o psicólogo clínico, durante as consultas – que podem ser individuais ou grupais — realizam avaliações e exames, elaboram diagnósticos e laudos e prestam acompanhamento e tratamento psicoterapêutico. 

Especialização nessa área é importante?

Apesar de todos os psicólogos formados já estarem habilitados a exercer a Psicologia Clínica, destacamos que a contínua formação é importante. Dessa forma, ter um título de especialista é um diferencial no mercado de trabalho, na hora de obter uma colocação, no setor público ou privado, mas também agrega valor ao seu trabalho. 

Dentro da Psicologia Clínica os profissionais podem utilizar vários tipos de abordagens psicológicas: psicanálise, humanismo, gestalt-terapia, comportamentalismo, entre outras. Portanto, vale a pena pesquisar quais cursos oferecem conteúdos relacionados à abordagem que você pretende desenvolver com seus pacientes. 

Entretanto, de forma geral, listamos abaixo algumas áreas de especialização que podem agregar muito conhecimento – na especialidade clínica – no atendimento aos pacientes: 

  • Avaliação Psicológica e Psicodiagnóstico;
  • Terapia Cognitivo Comportamental;
  • Psicopatologia e Dependência Química;
  • Psicanálise Clínica;
  • Terapia de Casal;
  • Psicologia Sexual;
  • Psicopedagogia Institucional, Clínica e Hospitalar;
  • Psicopedagogia Institucional e Clínica;
  • Psicoterapia em Intervenção de Crises e Prevenção do Suicídio;
  • Tratamento dos Transtornos de Ansiedade e Síndrome do Pânico;
  • Transtorno Borderline e Terapia Cognitivo Comportamental.

Onde atua um psicólogo clínico?

Primeiramente é importante salientar que não há um perfil de público definido, que o psicólogo clínico atende. Dentro da Psicologia Clínica, os profissionais podem atender crianças, adultos e até mesmo famílias inteiras. Por esse motivo, não existe uma espaço determinado onde esses profissionais vão atuar. 

Dessa maneira, é importante que haja um ambiente reservado para que as sessões sejam adequadas, e proporcione conforto e sigilo ao paciente. Então, as consultas e sessões podem ser feitas na casa do paciente, em um consultório ou qualquer outro ambiente em que surgir a necessidade dessa intervenção.

No entanto, de forma geral, a Psicologia Clínica está presente em diversas instituições de saúde, como hospitais, postos de saúde, ambulatórios, clínicas (particulares e conveniadas), centros de oncologia, centros de reabilitação social, entre outros espaços. 

Remuneração para psicólogos clínicos

A princípio, se formos levar em conta os profissionais que prestam atendimento em consultórios e clínicas particulares, o Conselho Federal de Psicologia – CFP, estabelece uma tabela de valores: 

  • Consulta psicológica: R$ 226,38;
  • Avaliação psicológica: R$ 216,38;
  • Exames psicológicos (psicotécnicos): R$ 177,59;
  • Ludoterapia individual: R$ 196,52;
  • Acompanhamento psicoterapêutico: R$ 311,08.

De certa forma, atuando em clínica própria, o psicólogo clínico tem mais liberdade para organizar a própria jornada semanal de trabalho, podendo trabalhar em período integral ou simplesmente meio período.

Segundo dados do novo CAGED, um psicólogo clínico recebe em média R$ 2.785,12, para uma jornada de trabalho de 33 horas semanais. Assim, os rendimentos do psicólogo clínico ficam entre R$ 2.507,00 (piso salarial) e o R$ 5.429,20 (teto salarial). Ao passo que, a média salarial é de R$ 2.541,95, para atividades em regime de CLT. 

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.