Qual a função do psicólogo em enfermarias?

Ana Carolina Silva
Colaborador do Hora Da Facul
1

Crédito: Foto: Por SAWEK KAWILA/ Canva

Atualmente, em Psicologia, são regulamentadas 11 especialidades pelo o Conselho Federal de Psicologia – CFP. Entre esses ramos está a psicologia hospitalar que tem como principal atuação a saúde mental de pacientes internados em hospitais, ambulatórios, enfermarias, UTIs, entre outros espaços ligados à saúde. Quer saber mais sobre o que faz o psicólogo hospitalar? Continue a leitura e descubra informações sobre essa área ainda pouco conhecida. 

Breve histórico da psicologia hospitalar

Em primeiro lugar, nos Estados Unidos, aconteceram os primeiros registros da atuação de psicólogos no contexto hospitalar. Dessa forma, esses profissionais foram essenciais, no período da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), na assistência psicológica para os militares, que apresentavam reações psíquicas no período de hospitalização. 

Em segundo lugar, entre 1925 e 1930, foi fundado em São Paulo, o Serviços de Higiene Mental. Posteriormente, em 1950, com o reconhecimento da Psicologia da Saúde, as práticas dos psicólogos no ambiente hospitalar ficaram mais conhecidas. Dessa forma, as primeiras atividades foram realizadas por Matilde Néder, na clínica ortopédica e traumatológica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de São Paulo. 

Em terceiro lugar, nas décadas de 1970, 1980 e 1990, foram implementados os primeiros Serviços de Psicologia Hospitalar, que se tornaram referência no Brasil. Entre eles podemos citar: o Serviço de Psicologia do Hospital das Clínicas da USP, o Serviço de Psicologia do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da USP, o Serviço de Psicologia na Unidade de Pediatria do Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina, entre outros. 

Atuação do psicólogo no contexto hospitalar

Primeiramente, por definição de especialistas, a Psicologia Hospitalar é um conjunto de cooperações científicas, educativas e profissionais, que utilizam vários ramos da Psicologia, para oferecer assistência a pacientes hospitalizados. Sendo assim, os psicólogos dessa especialidade podem atuar nos seguintes contextos:

  • Instituições de saúde;
  • Instituições de ensino superior e/ou centros de estudo e de pesquisa.

Diante disso, nas instituições de saúde esses profissionais prestam serviços de nível secundário ou terciário da atenção à saúde. Em contrapartida, na atuação com ensino, esses profissionais trabalham no aperfeiçoamento ou na especialização de profissionais e na complementação da formação de outros profissionais. Essas duas atuações podem ser em nível médio ou superior. Vale ressaltar que para isso, os psicólogos devem ter pós-graduação stricto sensu (mestrado ou doutorado).

Como o psicólogo atua nos hospitais ou instituições de saúde?

Quando falamos trabalho de psicólogos no contexto hospitalar, esses profissionais podem atender:

  • Pacientes;
  • Familiares e/ou responsáveis pelo paciente;
  • Pessoas da comunidade dentro de sua área de atuação;
  • Profissionais da equipe multidisciplinar da instituição hospitalar, visando o bem-estar físico e emocional do paciente;
  • Alunos e pesquisadores, quando estes estejam atuando em pesquisa e assistência.

Além disso, os psicólogos hospitalares podem exercer atividades em diferentes níveis de tratamento. No entanto, sua principal tarefa é a avaliação e tratamento das alterações psíquicas dos pacientes que estão nos hospitais ou instituições hospitalares. Nesse sentido, o psicólogo promove intervenções na relação entre os médicos e familiares, com o paciente. Tudo isso visando o bem estar e qualidade de vida aos hospitalizados. 

No que diz respeito às intervenções, em que os psicólogos podem atuar, vai depender da área e demanda. Mas de forma geral, esses profissionais podem exercer suas atividades das seguintes maneiras:

  • Atendimento psicoterapêutico;
  • Grupos psicoterapêuticos;
  • Grupos de psicoprofilaxia;
  • Atendimentos em ambulatório e Unidade de Terapia Intensiva;
  • Pronto atendimento;
  • Enfermarias em geral;
  • Psicomotricidade no contexto hospitalar;
  • Avaliação diagnóstica;
  • Psicodiagnóstico;
  • Consultoria e interconsultoria.

Para exemplificar, listamos abaixo algumas das situações onde o psicólogo hospitalar pode atuar:

  • Promover acolhimento e suporte emocional aos pacientes e familiares;
  • Identificar os motivos e dificuldades na aceitação ao tratamento proposto pela equipe médica;
  • Apoiar na compreensão e entendimento da condição clínica, diagnóstico e tratamento;
  • Identificar e reforçar recursos de enfrentamento à condição do paciente;
  • Realizar preparação psicológica para cirurgia;
  • Auxiliar a equipe multiprofissional no cuidado pleno ao paciente;
  • Ajudar no processo de cuidados paliativos, em pacientes terminais;
  • Realizar preparação psicológica para alta hospitalar.

Qual a formação para essa área?

Primeiramente é necessário cursar a graduação em Psicologia, que dura pelo menos cinco anos. Sendo assim, os interessados devem buscar uma instituição reconhecida pelo Ministério da Educação – MEC. Vale destacar que existem duas modalidades de cursos de Psicologia: licenciatura e bacharelado. Para ser psicólogo hospitalar os alunos devem cursar o bacharelado. 

Quando terminar a faculdade, os psicólogos devem obrigatoriamente ter o registro no Conselho Regional de Psicologia – CRP. A inscrição no CRP não é feita por meio de nenhuma prova ou exame. É necessário apenas a apresentação do diploma e outros documentos pessoais.

Em seguida é importante que o psicólogo faça um curso de especialização lato sensu na área de Psicologia Hospitalar. Imprescindível destacar que o curso não é obrigatório, mas claro que será um diferencial para o mercado de trabalho e para agregar conhecimento profissional. No Brasil existem várias opções de especializações nas diferentes áreas da Psicologia Hospitalar, em cursos presenciais e a distância. A duração em geral é de dois anos.

A outra possibilidade é ser reconhecido como “Profissional Especialista em Psicologia”, pelo Conselho Federal de Psicologia -CFP. Para esse título é necessário que o psicólogo comprove que tem pelo menos dois anos de experiência na profissão – nesse caso no contexto hospitalar. Ademais, são realizadas provas práticas e teóricas. 

Quanto ganha um psicólogo hospitalar?

Segundo dados do novo CAGED, um psicólogo hospitalar recebe em média R$ 3.278,19, para uma jornada de trabalho de 35 horas semanais. Sendo assim, a faixa salarial fica entre R$ 2.991,97 (piso salarial), R$ 3.043,95 (média salarial) e R$ 6.235,06 (teto salarial). Lembramos que esses valores são para cargos em regime de CLT. 

Ainda de acordo com as estatísticas do site Catho, maior portal de empregos do Brasil, a cidade com mais ocorrências de contratações e vagas para a área de Psicologia Hospitalar é São Paulo. Também é possível verificar que o cargo de psicólogo hospitalar está em expansão. Para se ter uma ideia, entre os meses de abril de 2020 e março de 2021, houve um aumento de 28% na demanda por esses profissionais no mercado de trabalho brasileiro.

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 1 / 5. Contagem: 1

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.