Psicologia x Psicoterapia: entenda a diferença

Vanessa Zampronho
Colaborador do Hora Da Facul
1

Foto: Psicologia é a ciência que estuda a mente humana, e a psicoterapia é uma das abordagens do paciente

Elas trabalham no cuidado da saúde mental, mas a diferença entre Psicologia e Psicoterapia vai além da formação dos profissionais que atuam na área

Quem estuda psicologia procura entender a mente e o comportamento humanos. Uma das formas de fazer isso é pela Psicoterapia. A diferença é que o psicólogo é formado em Psicologia, e, ele utiliza a psicoterapia na sua abordagem com os pacientes.

Os dois termos são utilizados, muitas vezes, como sinônimos, quando, na verdade, não são. A diferença da psicologia e da psicoterapia é que a primeira é a formação acadêmica, que dura dez semestres. Já a psicoterapia faz parte do processo no trabalho do psicólogo, mas não é somente praticada por ele.

Vai fazer vestibular para Psicologia?

Descubra qual área de atuação mais combina com você

 

Um psiquiatra pode recorrer à terapia, mas ele precisa obrigatoriamente ter feito faculdade de Medicina e especialização em Psiquiatria. O psicanalista trabalha de uma forma semelhante ao psicólogo, mas utiliza abordagens mais voltadas ao inconsciente do paciente.

Portanto, preparamos esse conteúdo para destrinchar as diferenças entre essas –  interessantíssimas –  profissões.

Psicologia como ciência

A mente humana e seus mistérios sempre foram fonte de inspiração de estudiosos de várias áreas. Porém, o estudo da mente e comportamento humanos como conhecemos só surgiu em 1873, com o médico alemão Wilhelm Wundt. Ele publicou o livro Princípios de Psicologia Fisiológica, que lançou as bases da psicologia. Foi ele quem criou o laboratório de estudos de psicologia na Universidade de Leipzig, em 1879.

Mas a psicologia como estudo do comportamento tem sua origem há muitos anos, na filosofia. Alguns dos filósofos da antiguidade já pensavam sobre a existência humana. Esse autoquestionamento foi um dos braços da filosofia, que ajudou no surgimento na psicologia. Os filósofos conversavam com seus discípulos sobre o sentido da vida, mas nada diretamente ligado ao aconselhamento de problemas psicológicos. Isso veio a surgir bem depois.

Origens da psicoterapia

Um dos primeiros registros da psicoterapia é de 1909, com o professor americano Frank Parsons. Ele procurava ajudar jovens a escolher sua carreira profissional. Isso é conhecido hoje como orientação vocacional, mas ele já entendia a importância da conversa para orientar os pacientes.

A abordagem focada na pessoa, uma das formas mais conhecidas de psicoterapia, ganhou destaque com a obra Counseling and Psychoterapy, do psicólogo americano Carl Rogers, em 1942. Esse livro fez uma relação dos conhecimentos da psicologia com o trabalho da psicoterapia.

Com o tempo, os estudos da mente e do cérebro ajudaram muito a psicologia a entender a mente humana. Essas investigações ajudam até hoje a compreender os problemas emocionais e como as psicoterapias podem ajudar.

Como funciona a psicoterapia

A psicoterapia usa técnicas para auxiliar o paciente a entender e superar seus problemas emocionais. Os psicólogos clínicos fazem o atendimento direto e, depois de uma avaliação, decidem a abordagem mais adequada.

Exemplos de psicoterapia na psicologia são a terapia cognitivo-comportamental, que avalia como as pessoas interpretam os acontecimentos que as afeta. A terapia sistêmica estuda o ser humano na totalidade, inclusive nas suas relações pessoais. A Gestalt-terapia vê as pessoas como responsáveis pelas suas ações e, assim, mostra que elas são livres para fazer sua própria história.

Esses são alguns dos exemplos de psicoterapia. Na psiquiatria, o médico também conversa com o paciente, e pode solicitar exames clínicos, dependendo do quadro que ele apresenta. É o único que pode prescrever medicamentos, que auxiliam no tratamento. Já a psicoterapia na psicanálise usa uma abordagem mais profunda do inconsciente humano para que a pessoa possa entender e superar seus problemas.

Para que serve?

Com a técnica apropriada, o paciente consegue explorar seus medos e preocupações de forma segura. O profissional o guia nesse caminho, para que a descoberta não seja ainda mais traumática para a pessoa. Dessa forma, o paciente pode entender o que acontece e tem condições de encontrar soluções.

O trabalho de psicoterapia não tem um prazo definido para ser concluído. Dependendo da técnica e do problema do paciente, esse autoconhecimento pode levar meses ou anos. Com o andamento das sessões, o psicólogo avalia a extensão do problema e verifica a necessidade de fazer psicoterapias adicionais. O acompanhamento de um psiquiatra e o uso de medicamentos pode ser necessário em alguns casos.

O trabalho do psicólogo ajuda muito no entendimento dos motivos que levaram o paciente a desenvolver determinados comportamentos. Ele nos ajuda a lidar com a perda de um familiar ou alguém querido, do emprego, o fim de um relacionamento, por exemplo. Outros casos que a psicologia pode atuar por meio da psicoterapia é no tratamento de traumas e medos. Muitas vezes, eles bloqueiam os pacientes a fazer atividades do dia a dia.

Qual é a melhor psicoterapia?

Tudo depende da técnica e do que o paciente está sentindo. Cada psicoterapia tem suas vantagens, e nem sempre a mesma é usada em pacientes diferentes. Até o estilo do psicólogo faz diferença na hora do atendimento.

Mas é sempre importante lembrar da importância do aconselhamento profissional, independentemente da psicoterapia utilizada. Transtornos como depressão, segundo a Organização Mundial de Saúde, acometem cerca de 300 milhões de pessoas no mundo. É também o principal motivo de afastamento de trabalho. A ansiedade é outro transtorno muito comum no mundo, e é um dos que mais acometem os brasileiros.

O trabalho da psicoterapia aliado ao aconselhamento do psicólogo são duas técnicas bastante eficazes para ajudar o paciente a se entender. Não somente na depressão e ansiedade, mas em vários outros problemas emocionais. É importante começar o tratamento o mais cedo possível. Isso abrevia o sofrimento do paciente, além de evitar que a situação se agrave.

É um campo de trabalho fascinante para quem gosta de conversar com as pessoas e quer ajudá-las a enfrentar seus problemas. A atuação profissional é bem diferente de um conselho, ou somente de dizer o que fazer. O psicólogo usa a psicoterapia para que o paciente entenda o que acontece com ele. Com isso, a pessoa usa esse ensinamento para a vida toda. Há especializações para diferentes campos de atuação e trabalho com psicoterapias. Se é o seu caso, psicologia é uma ótima opção de curso para seguir!

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.