Quais áreas da Engenharia Mecânica estão com falta de profissionais?

Renata Arruda
Comunicadora, escreveu para veículos como Canal Lifetime, Huffpost Brasil, Scream & Yell, revista O Grito!, revista Plaf, entre outros. Atua como redatora de conteúdo generalista, sendo colaboradora fixa do site Letras.mus.br e Hora da Facul.
1

Crédito: Foto de ThisIsEngineering no Pexels

Saiba quais áreas da engenharia mecânica têm falta de profissionais e descubra com qual delas você mais se identifica! A engenharia mecânica é o campo que se ocupa do projeto, desenvolvimento, construção, manutenção e gerenciamento de sistemas mecânicos. Assim, o engenheiro deverá desenvolver máquinas, equipamentos, veículos,  sistemas de refrigeração e outros equipamentos.

Quem escolhe essa profissão encontra inúmeras oportunidades no mercado de trabalho. Embora o Brasil conte com mais de 90 mil engenheiros mecânicos formados, ainda há várias áreas da engenharia mecânica com baixa demanda.
Veja quais são elas!

Áreas da engenharia mecânica com baixa demanda

Os engenheiros mecânicos recém-formados encontrarão um mercado aquecido. O setor industrial e de automação está especialmente em alta devido à implementação da indústria 4.0 e das mudanças tecnológicas.

Apesar de haver uma ampla possibilidade de atuação na área da engenharia mecânica, as vagas exigem especialização e alta qualificação. Confira quais as áreas da engenharia mecânica têm falta de profissionais capacitados:

Nanoengenharia

Um campo que está em rápido crescimento é o da nanoengenharia. Sendo esta uma nova área de atuação, as oportunidades para engenheiros mecânicos qualificados em nanotecnologia são amplas e a concorrência é baixa. Dentre as atribuições do especialista, podemos citar:

  • A criação de materiais compostos mais resistentes;
  • O desenvolvimento de sistemas superiores de armazenamento de energia renovável;
  • A criação de dispositivos biomédicos avançados.

Biomecatrônica

Outra área recente com carência de engenheiros mecânicos especializados é a biomecatrônica. Este campo é o que se dedica a fundir corpo e máquina. Portanto, há grande procura por profissionais capacitados em robótica. 

O profissional é requisitado para atuar em projetos e testes de dispositivos que reproduzem o sistema musculoesquelético do corpo humano. Dentre eles, destacam-se os sensores controladores e os atuadores mecânicos para dispositivos utilizados em próteses e implantes médicos.

Área de fabricação

A indústria de manufatura apresentou grande evolução nos últimos anos com a demanda por novas tecnologias capazes de aumentar a eficiência de produção e reduzir os custos operacionais. Assim, há uma grande procura do setor por profissionais especializados em automação e robótica.

Recentemente, o Huffington Post noticiou que os fabricantes estadunidenses estavam encontrando dificuldades para preencher vagas por carência de profissionais qualificados. Dessa forma, esta é uma área com boas oportunidades no mercado.

Área de fluídos

Outra área da engenharia mecânica em expansão é a de fluidos. Neste campo, os engenheiros são procurados para atuar com máquinas hidráulicas e pneumáticas e outros equipamentos a base de fluidos líquidos ou gasosos. No entanto, ainda há grande carência de profissionais especializados e qualificados

Dentre as atribuições da profissão estão o desenvolvimento de sistemas e dispositivos capazes de transportar fluidos como água, esgoto e combustíveis. Há oportunidades tanto para obras mais simples até atuação em grandes hidrelétricas e sistemas que controlam a distribuição de água em municípios.

Área de gestão

Uma boa notícia para quem busca por cargos de liderança: é possível encontrar vagas promissoras na área de gestão. Como gestor, o profissional de engenharia mecânica irá trabalhar em conjunto com outros campos da engenharia, supervisionando equipes, controlando prazos e solucionando problemas.

Dentre as possibilidades de atuação, há cargos em gestão de projetos, recursos e manutenção, além de gestão ambiental, planejamento de operações e administração geral.

Todas essa áreas da engenharia mecânica têm falta de profissionais e é uma grande oportunidade para você que pretende seguir nessa carreira.

Quanto ganha um engenheiro mecânico?

A engenharia mecânica oferece salários bem atrativos para os profissionais. Em média, a remuneração geral é de R$7.631 e pode chegar a valores em torno de R$9.270, dependendo do cargo, empresa e tempo de experiência do engenheiro.

As áreas e empregadores que oferecem as melhores remunerações para os engenheiros mecânicos são:

  • Construção civil;
  • Consultoria;
  • Empresas de engenharia;
  • Mineração;
  • Prestadoras de serviço.

Engenharia Mecânica têm falta de profissionais qualificados

Segundo uma pesquisa publicada pela revista Exame em 2016, no mundo todo há carência de profissionais qualificados na área de engenharia, principalmente na mecânica. No Brasil, essa é a oitava profissão em que sobram mais vagas devido à falta de mão de obra capacitada, mesmo nas áreas mais concorridas.

Dentre os setores que mais empregam engenheiros mecânicos estão:

  • Aeronáutica;
  • Indústria automobilística;
  • Indústria metalúrgica;
  • Indústria petroquímica;
  • Setor náutico;
  • Setor de equipamentos biomédicos;
  • Setor público.

Portanto, se você pretende seguir a carreira de engenheiro mecânico, deverá investir em uma boa especialização profissional. Veja quais são as que estão mais em alta atualmente:

  • Automação;
  • Robótica;
  • Mecânica avançada de automóveis;
  • Computação aplicada.

Lembre-se que o profissional que se mantém atualizado com os avanços da área, sempre garantirá uma boa posição no mercado de trabalho.

O curso de Engenharia Mecânica

O curso de engenharia mecânica é do tipo bacharelado e dura, em média, 5 anos (10 semestres). Ele é oferecido nas modalidades presencial e semipresencial.

Durante a graduação, o aluno irá estudar muitas matérias relacionadas às ciências exatas, como matemática e física. Além disso, também estão presentes as disciplinas específicas da área, voltadas para os processos industriais e produtivos.

Confira algumas matérias básicas da grade curricular de engenharia mecânica:

  • Administração;
  • Física;
  • Química;
  • Matemática;
  • Estatística;
  • Álgebra linear;
  • Mecânica geral;
  • Mecânica aplicada;
  • Materiais;
  • Desenho técnico mecânico;
  • Algoritmos e programação;
  • Controle e automação;
  • Desenvolvimento econômico;
  • Eletricidade aplicada;
  • Engenharia automotiva;
  • Engenharia econômica;
  • Ergonomia e segurança do trabalho;
  • Gestão de manutenção;
  • Gestão ambiental;
  • Processos de fabricação;
  • Planejamento, programação e controle da produção;
  • Projetos de engenharia mecânica;
  • Resistência dos materiais;
  • Sistemas fluidomecânicos;
  • Sistemas térmicos.

O graduando deverá ainda apresentar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para poder se formar e conquistar seu diploma.

Saiba mais sobre engenharia mecânica

Para saber mais sobre a Engenharia Mecânica, não deixe de ler também nossos artigos que abordam o que faz um engenheiro mecânico, as principais áreas da engenharia mecânica e o que saber sobre a faculdade de engenharia mecânica. Boa leitura!

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 4 / 5. Contagem: 1

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.