Qual o salário do enfermeiro nas grandes cidades?

Lygia Barsotti
Jornalista e produtora de conteúdo com13 anos de experiência. Passou pela TV Cultura e por empresas dos segmentos de saúde, educação e bebidas.

Crédito: Photo by Laura James from Pexels

Os profissionais de Enfermagem são movidos pela vocação de cuidar da saúde e bem-estar do outro. Com um papel tão essencial, ainda mais em um contexto de pandemia, o salário do enfermeiro é objeto de dúvida. Afinal, quanto ganha um enfermeiro, especialmente nas grandes cidades brasileiras?

Como você verá a seguir, o salário do enfermeiro muda bastante de uma região do País para outra. Sobretudo porque ainda não existe um piso nacional da Enfermagem, o que cria grandes distorções e disparidades.

O que faz um enfermeiro?

De modo geral, podemos dividir as atribuições do enfermeiro em três grandes áreas: administrativa, técnico-assistencial e educação continuada. Esse também é um fator que também impacta o valor do salário do enfermeiro.

Independentemente do setor em que atue, a missão do enfermeiro é prestar um atendimento humanizado aos pacientes. Isso envolve zelar pelo bem-estar físico e psicológico do doente em seu período no hospital.

Área técnico-assistencial

O enfermeiro que lida diretamente com o paciente é responsável por realizar tarefas que demandam perícia técnica. Entre elas:

  • Realizar procedimentos invasivos, como cateterismos, punções, sondagens e intubações, por exemplo;
  • Supervisionar e seguir o tratamento prescrito pelo médico;
  • Organizar o centro cirúrgico e conferir se os instrumentos necessários estão disponíveis;
  • Durante a cirurgia, supervisionar os sinais vitais do paciente e administrar medicamentos, caso solicitado pelo médico;
  • Realizar consultas de Enfermagem. Ou seja, atender, solicitar exames complementares e prescrever medicamentos autorizados pelo Ministério da Saúde para serem receitados por enfermeiros;
  • Seguir protocolos da área de especialização escolhida (Enfermagem oncológica, obstétrica, em nefrologia, em urgência e emergência etc.).

Área administrativa

O enfermeiro também está habilitado a desenvolver funções administrativas e de gestão, necessárias a toda a instituição de saúde. Sendo assim, conheça algumas das principais:

  • Coordenação de equipes. É o enfermeiro-chefe quem supervisiona e orienta técnicos e auxiliares de Enfermagem;
  • Montagem de escalas de trabalho e folgas;
  • Planejamento da assistência de Enfermagem. Ou seja, distribuição dos pacientes entre os profissionais da equipe de Enfermagem, elaboração/atualização de procedimentos e rotinas do time;
  • Participação e auxílio no processo de contratação de profissionais para a equipe de Enfermagem;
  • Identificação da necessidade de adquirir materiais, equipamentos e outros insumos ligados ao exercício da Enfermagem.

Educação continuada

Por fim, a Educação Continuada é outro campo no qual o enfermeiro pode desempenhar uma função muito importante. É sua responsabilidade, por exemplo, detectar a necessidade de aprimoramento, treinamento ou atualização profissional da área da Enfermagem, sempre com foco na melhor assistência ao paciente.

Algumas funções do enfermeiro de Educação Continuada são:

  • Gerenciar a programação de treinamentos, cursos e reciclagens;
  • Promover a atualização dos profissionais de Enfermagem a novas legislações, procedimentos ou tecnologias da área;
  • Providenciar capacitação e apoio educacional a profissionais da equipe sempre que necessário.

Qual é o salário do enfermeiro?

Antes de tudo, é preciso estar ciente de que não existe um piso salarial nacional da Enfermagem. Assim, os acordos trabalhistas são feitos localmente por intermédio dos Conselhos Regionais de Enfermagem (Corens) e entidades de classe.

Como resultado, a definição do salário do enfermeiro depende da região do País. Além disso, o segmento de atuação, assim como o tempo de carreira do profissional, pesam nessa conta.

Para ilustrar como a ausência de um piso salarial da Enfermagem cria situações desiguais, vamos a um exemplo. Enquanto um enfermeiro ganha, em média, R$ 4.650,00 mensais na capital paulista, um colega de João Pessoa (PB) recebe apenas R$ 2.040,00. Menos da metade!

Para tentar corrigir essa distorção, tramita no Congresso Nacional um projeto de lei. Seu objetivo é instituir um piso salarial nacional de R$ 7.315,00 para enfermeiros com jornada de 30 horas semanais. Entretanto, até o momento, a proposta não avançou.

Após o início da pandemia, o presidente do Coren-SP, James Francisco dos Santos, tem alertado para a urgência da medida. Segundo ele, “A pandemia reforçou o que já era evidente: a enfermagem é fundamental para o acesso universal à saúde e merece ser valorizada e ter condições dignas de trabalho”.

Enquanto o projeto não sai do papel, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) estima o salário do enfermeiro com base nessas grandes desigualdades regionais. Assim, a remuneração média desse profissional é de R$ 3.427,00 para uma jornada de 38 horas semanais.

Já de acordo com o site Vagas.com, a remuneração média nacional para o enfermeiro é ligeiramente mais alta, de R$ 3.542,00.

A média do piso salarial da Enfermagem é de R$ 3.128,00, enquanto o teto fica em R$ 6.478,00.

Salário do enfermeiro nas grandes cidades

Como vimos, na falta de um piso nacional da Enfermagem a região de atuação influencia bastante o quanto ganha um enfermeiro.

Dessa forma, conheça as cidades que oferecem as médias mais altas para o salário do enfermeiro. Os dados são do portal Salario.com.br em parceria com o CAGED.

  1. Jundiaí (SP): R$ 5.095,00
  2. São Paulo (SP): R$ 4.646,00
  3. Porto Alegre (RS): R$ 4.608,00
  4. Araucária (PR): R$ 4.593,00
  5. Guarulhos (SP): R$ 4.524,00
  6. São Bernardo do Campo (SP): R$ 4.484,00
  7. Santo André (SP): R$ 4.301,00
  8. Diadema (SP): R$ 4.279,00
  9. Mogi das Cruzes (SP): R$ 4.202,00
  10. Juiz de Fora (MG): R$ 4.088,00
  11. Criciúma (SC): R$ 4.052,00
  12. Gravataí (RS): R$ 4.044,00
  13. Campinas (SP): R$ 3.901,00
  14. Rio de Janeiro (RJ): R$ 3.815,00
  15. Brasília (DF): R$ 3.676,00
  16. Belo Horizonte (MG): R$ 3.367,00
  17. Curitiba (PR): R$ 3.329,00
  18. Goiânia (GO): R$ 3.127,00
  19. Fortaleza (CE): R$ 3.118,00
  20. Ribeirão Preto (SP): R$ 3.108,00
  21. Belém (PA): R$ 3.069,00
  22. Salvador (BA): R$ 2.906,00
  23. São Luís (MA): R$ 2.828,00
  24. Vitória (ES): R$ 2.786,00
  25. Recife (PE): R$ 2.202,00
  26. João Pessoa (PB): R$ 2.040,00

Salário do enfermeiro por progressão de carreira

Primeiramente, vamos ver o salário do enfermeiro júnior, ou seja, com até quatro anos de formação. Conforme dados do portal Salario.com.br e do Banco Nacional de Empregos, o valor varia entre R$ 2.448,00 e R$ 3.554,00, dependendo do porte da empresa.

Em seguida vêm os enfermeiros de nível pleno, com experiência de quatro a seis anos. Para eles o salário vai de R$ 2.816,00 a R$ 4.055,00.

Já os profissionais seniores, com mais de seis anos de carreira, podem ganhar entre R$ 3.238,00 e R$ 4.660,00.

Por fim, chegamos ao salário do enfermeiro master. Com mais de oito anos de carreira, esse profissional pode receber entre R$ 3.724,00 e R$ 5.363,00 por mês.

Descubra mais sobre essa carreira na área da saúde! Veja o que o mercado de trabalho exige do enfermeiro e as 6 especialidades da Enfermagem que pagam mais.

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.