Quando a Enfermagem passou a ser profissão?

Roberto Dezorzi
Colaborador do Hora Da Facul
1

Crédito: Crédito: Canva.

Como a Enfermagem se tornou a profissão que conhecemos hoje? Enfim, vamos tentar responder essa questão de muitos estudantes neste post.  Através dele você saberá sobre alguns desafios que foram vencidos pelos seus protagonistas até os dias de hoje.

Então, vamos falar um pouco sobre a área da Enfermagem e a sua importância dentro dos serviços de saúde. Afinal, onde há locais que ofereçam assistência à saúde às pessoas é quase provável que lá haverá também um enfermeiro.

Basicamente, a Enfermagem, assim com a Medicina, passou por desdobramentos e foi abrindo campos de estudo que podemos conceituar de uma modo simples como especialidades.

Portanto, isso faz dela uma profissão notadamente científica e com campos de estudo bastante definidos.

Enfermagem como profissão

Definitivamente, a Enfermagem é a “arte de cuidar de pessoas,” mas isso vai além.

Quando falamos do surgimento da enfermagem é importante que você entenda que não estamos falando da profissão. Já que a primeira foi evoluindo durante a história da humanidade. E a segunda, apenas por volta da primeira metade do século 19, com as experiências e atuações documentadas de Florence Nightingale.

Afinal, uma profissão para ser reconhecida deve antes vir embasada por meio de conhecimentos técnicos e científicos.

A história da Enfermagem antes de se tornar uma profissão

A profissão, propriamente dita, surgiu do desenvolvimento e evolução das práticas de saúde no decorrer dos séculos. Estas, ainda primitivas, foram responsáveis pelo início à prestação de assistência em saúde pelo mundo. Assim, com a evolução das civilizações, uma série de tecnologias e conhecimentos foram sendo passados para as gerações seguintes.

As práticas de saúde eram consideradas algo mágico sendo aplicadas por curandeiros, o que envolvia muitas questões religiosas. Mas foi especificamente no mundo árabe, que escolas voltadas para saberes disseminação de saberes científicos foram sendo criadas.

Posteriormente, desenvolveram-se instituições específicas que tinham como foco compartilhar técnicas de saúde e assistência em território italiano. Após isso, temos sua consequente propagação aos quatro cantos do velho continente.

Quando a Enfermagem passou a ser profissão ?

O legado de Florence Nightingale

Considerada “a mãe da enfermagem”, Florence nasceu em 192o e levou seu amor por cuidar dos doentes justamente para dentro de um conflito armado na europa.  Mais precisamente, ela cuidava dos soldados feridos na Guerra da Crimeia. Durante os combates, a presença dela e de outras enfermeiras fez diminuir a mortalidade dos hospitais de campanha de 40% para 2%. Provando que os cuidados assistenciais eram vitais para a sobrevivência dos pacientes.

A partir daí, os soldados lhe deram o apelidado de “Dama da Lâmpada“. Já que percorria as enfermarias com uma  lanterna na mão, realizando ali atendimentos e cuidando de todos à sua volta.

Consequentemente, foi após o esforço de Florence durante a guerra, que chegou o reconhecimento do seu trabalho por parte do governo inglês. Anos depois, ela fundaria uma escola de Enfermagem. E foi, através desta escola, que podemos atribuir a profissionalização do curso de enfermagem, o que passou a servir de modelo para as demais escolas fundadas ao redor do mundo.

As primeiras instituições de ensino de Enfermagem

Com o decorrer do tempo, as protagonistas da profissão de Enfermagem enfrentaram também as dúvidas e ataques de outras profissões. Porém, o que mais choca ao estudarmos a evolução da profissão foi o ceticismo e o machismo presente em cada época.

Ainda mais, quando falamos de conhecimentos específicos tão particulares ao exercício da profissião. Mesmo assim, as escolas de Enfermagem foram se espalhando pelo mundo a partir da Inglaterra. Desde o fim do século 19, a profissão ganhou força e chegou até os Estados Unidos, o que foi documentado em 1873, com a criação da primeira insituição para o ensino da Enfermagem.

Logo, quatro anos depois, em 1877, aparecem as primeiras enfermeiras diplomadas com seus serviços à domicílio

Basicamente, estes locais de instrução e profissionalização, o que podemos chamar em outras palavras de as primeiras graduações de Enfermagem, estavam alinhadas com as disciplinas e filosofias da pioneira da profissão, Florence Nightingale.

Quatro pilares da Enfermagem

Os chamados quatro pilares auxiliaram a tornar a Enfermagem o que ela é hoje. Confira abaixo um resumo de cada um deles:

  1. A instrução em Enfermagem deveria ser séria e ensinada como qualquer outra forma de ensino e deve ser mantida às custas do investimento público
  2.  As escolas de Enfermagem deveriam ter um orçamento próprio.Porém devem manter-se sempre ligadas, diretamente ou indiremente, às instituições médicas, hospitais ou clínicas
  3. Enfermeiras profissionais é quem deveriam cuidar do ensino
  4. Durante o curso e após sua formatura, as estudantes deveriam realizar uma espécie de residência, ou melhor, um treinamento prático em uma instituição de saúde. Por exemplo, hospitais, clínicas ou consultórios.

Entre os pilares acima, o que mais se destacou foi a necessidade de aulas práticas somadas às disciplinas teóricas junto aos enfermeiros com experiência prévia na assistência aos pacientes.

Portanto, estes foram os primeiros passos de profissionalização e na educação dos serviços de enfermagem pelo mundo. Agora, está na hora de conhecer como ocorreu este processo em terras brasileias.

Primórdios da Enfermagem no Brasil

Primeiramente, podemos dizer que Enfermagem no Brasil começou no período colonial. Este embrião de Enfermagem surgiu com a prestação de cuidados aos doentes, realizado por grupos de escravos.

Vale lembrar, que desde o princípio da colonização, a abertura das Casas de Misericórdia começou a tomar corpo. Porém, ela somente passou a ser considerada profissão séculos depois.

Ana Neri, a primeira enfermeira do Brasil

Nascida em 1814, Ana Neri iniciou sua carreira no cuidado aos pacientes quando seus dois filhos forma convocados para lutar na Guerra do Paraguai (1864-1870).

Com o objetivo de não ficar longe da família, ela partiu para os campos de batalha. Lá, ela improvisou hospitais e não mediu esforços no atendimento aos soldados feridos.

Somente após cinco anos Ana Neri retorna ao Brasil. Aqui, ela é acolhida e recebe homenagens e o artista Victor Meireles acaba pintando sua imagem, que então é colocada na sede do governo do Rio de Janeiro.

Quando a Enfermagem passou a ser profissão no Brasil?

Antes de mais nada, somente após séculos a Enfermagem começa a ser considerada uma profissão em nosso país. Em síntese, foi  só por volta de 192o, que o governo federal começou a aprimorar os serviços de assistência à saúde.

Consequentemente, surgiu a necessidade de formar profissionais enfermeiros com o objetivo de atender os hospitais e desempenhar atividades de saúde pública.

Logo depois, isso ganhou ainda mais força com a criação da Escola Profissional de Enfermeiros e Enfermeiras, no Rio de Janeiro, por parte do governo.

O curso de Enfermagem forma profissionais que tem por objetivo fornecer os cuidados necessários para os cuidados de saúde de indivíduos  e comunidades.

Ao retratarmos neste artigo quando a Enfermagem passou a ser profissão, desejávamos mostrar tudo de uma maneira resumida. Já que o material encontrado é muito vasto e cada uma das fontes apresenta dados diversos.

Definitivamente, ela foi se tornando uma das principais profissões ligadas à assistência de saúde. Senão, sua a protagonista.

Com isto, compreendemos suas diversas especializações e seus conhecimentos técnico-científicos. Podemos somar a isso tudo, os escopos de sua prática e a diversidade de atribuições dentro de sua rotina diária.

Graças ao trabalho incansável de milhares de pessoas ao redor do globo, a Enfermagem passou a ser considerada uma profissão de heróis. Com sua história própria, personagens ilustres e com um longo caminho a ser trilhado pelos novos enfermeiros.

Quer saber mais?

Você se interessa pela profissão de enfermeiro? Quer saber mais sobre o tema?
Acesse outros artigos do nosso site e confira.

Quanto ganha um enfermeiro-chefe?

O que faz um enfermeiro de resgate?

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 3.8 / 5. Contagem: 4

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.