Quanto ganha um enfermeiro concursado?

Ana Cláudia Andrade Oliveira
Formada em Letras, Pedagogia, especialista em Neurociências e em produção de conteúdo Web.

Crédito: Foto: Anna Shvets

Antes de mais nada, a área da saúde tem atraído muita atenção nos últimos tempos. Neste cenário, duas profissões se destacam como principais escolhas para os jovens iniciantes: enfermeiros e técnicos de enfermagem.

Como consequência, logo surgem as primeiras dúvidas: O que faz um enfermeiro? Onde um enfermeiro pode trabalhar? O que é preciso para ser um enfermeiro? E, talvez a mais importante, quanto ganha um enfermeiro? Neste post, responderemos a todas essas dúvidas.

Qual o salário de um enfermeiro?

Antecipadamente, saiba que os salários de enfermeiros variam bastante. Para começar, é necessário separar essa profissão entre os concursados e os que trabalham na iniciativa privada. Aos que pretendem prestar concurso público para enfermeiro, o salário pode variar entre R$ 1.400,00 e R$ 8.000,00. Tudo depende do nível de formação do profissional e da esfera de trabalho: municipal, estadual, federal ou autarquias.

Apenas para citar alguns exemplos recentes, em São Paulo há vagas para nível técnico com salário de R$ 1.592,70 e de R$ 3.111,65 para nível superior. Ambas as vagas foram anunciadas para a FAMESP — Faculdade Método de São Paulo.

Por outro lado, para empregos na iniciativa privada, os salários também variam bastante. Isso porque ainda não há um piso salarial definido, mas sim acordos com os sindicatos. A média salarial no Brasil para enfermeiros com graduação é de R$ 3.092,00. Para os técnicos em enfermagem, a média brasileira é de R$ 1.782,00.
Veja a seguir a média dos salários no Brasil em cada estado:

  • Bahia: R$ 2.567
  • Ceará: R$ 2.649
  • Distrito Federal: R$ 2.629
  • Espírito Santo: R$ 2.158
  • Goiás: R$ 2.384
  • Mato Grosso do Sul: R$ 3.087
  • Minas Gerais: R$ 2.397
  • Pará: R$ 2.572
  • Paraíba: R$ 2.202
  • Paraná: R$ 2.495
  • Pernambuco: R$ 2.002
  • Rio de Janeiro: R$ 2.558
  • Rio Grande do Sul: R$ 2.699
  • Santa Catarina: R$ 2.379
  • São Paulo: R$ 3.102
  • Sergipe: R$ 2.496

O que estudar para fazer carreira na Enfermagem?

Agora que você já sabe quanto pode ganhar trabalhando na área da enfermagem, está na hora de descobrir como chegar lá. Inicialmente, são três caminhos possíveis.

Primeiramente, através de um curso de curta duração para formação de auxiliar de enfermagem. Com duração de um ano, o curso ensina ao profissional os cuidados básicos de higiene, alimentação e conforto do paciente. 

Como segunda opção, poderá escolher um curso técnico e formar-se técnico em enfermagem. O curso tem duração média de dois anos. Nele, o aluno deve aprender sobre Medicina, Administração, Posologia e Sociologia. Algumas escolas ainda oferecem especializações em áreas como saúde pública, obstetrícia e oncologia.

Por último, podes cursar o nível superior, formando-se enfermeiro. A graduação dura de 4 a 5 anos e existe nas modalidades presencial e a distância. Este é um dos cursos mais disputados no Brasil, contando anualmente com cerca de 250 mil alunos matriculados. Destes, 80% estão matriculados em instituições particulares.

O que faz um enfermeiro?

Após formado é importante saber quais serão suas funções como profissional da enfermagem. Um auxiliar de enfermagem estará apto a prestar cuidados básicos como aferir a pressão, aplicar injeções e vacinas e fazer curativos simples. Esse profissional sempre estará sob supervisão de técnicos ou enfermeiros.

Porém, para aqueles que optarem pela formação técnica, as funções são um pouco mais complexas. Com a supervisão dos enfermeiros, pode calcular dosagem de medicações e administra-las. Também pode coletar materiais para exames, esterilizar e preparar materiais para cirurgia, bem como preparar o paciente para exames e cirurgias.

Por outro lado, os enfermeiros com nível superior, antes de tudo, são responsáveis por supervisionar e coordenar o trabalho dos auxiliares e técnicos de enfermagem. Devem ter capacidade para fazer todas as atividades anteriores e ainda atender pacientes em estado grave. Além disso, também são preparados para assumir cargos administrativos.

A princípio, no geral, a principal atribuição dos profissionais da enfermagem é cuidar de pessoas. Eles devem zelar pelo conforto e bem-estar dos pacientes, seja na internação ou no pronto-atendimento. As tarefas podem variar das mais simples às mais complexas. Seja para medir a temperatura de um paciente ou para auxiliar um médico durante uma cirurgia, esse profissional deve executar suas tarefas com maestria e extremo cuidado.

Quais os campos de atuação de um enfermeiro?

Muitas vezes, quando pensamos no trabalho de um enfermeiro, logo vem à mente os hospitais e postos de saúde. É certo que uma grande parte está trabalhando nesses espaços, em centros cirúrgicos, alas de emergência, entre outros. São com esses profissionais que temos contato com mais frequência.

Por outro lado, essas não são as únicas áreas de atuação possíveis para esses profissionais. Existem outras, menos lembradas, mas tão importantes quanto. Uma delas é no resgate, o primeiro socorro em caso de acidentes. São profissionais que trabalham fora do ambiente hospitalar, indo até o local para avaliar a gravidade do paciente. Ele deve preparar o paciente para transporte seguro até o hospital e, por vezes, precisa reanimar a vítima.

Opções profissionais

Além das atividades mencionadas, outra atuação possível é na obstetrícia, acompanhando as grávidas ou as mães no período de amamentação. Esses profissionais acompanham os médicos durante o pré-natal, parto e o período pós-parto. Enfermeiros graduados podem até mesmo realizar partos, se forem de baixo risco e complexidade.

Ainda mais, uma área que cresce entre os profissionais de enfermagem é o home-care, atendimento a domicílio. Muito importante porque diminui a ocupação dos leitos nos hospitais e evita o contato dos pacientes com infecções hospitalares.

Ao mesmo tempo, há áreas menos convencionais, mas também atrativas, como atuar a bordo de navios e aviões. Os profissionais também podem optar por trilhar o caminho da educação, treinando equipes de enfermagem. Podem ainda trabalhar com auditorias de procedimentos em hospitais, garantindo a qualidade dos serviços prestados.

Visto que você conhece as várias áreas de atuação em enfermagem, deve estar se perguntando a diferença salarial para estas funções diferentes. Aqui está uma média salarial no Brasil, segundo o Banco Nacional de Empregos (BNE):

  • Gerente de Enfermagem: R$ 7.662
  • Enfermeiro Nefrologista: R$ 4.144
  • Coordenador de Enfermagem: R$ 4.028
  • Enfermeiro Obstetra: R$ 3.718
  • Enfermeiro de UTI: R$ 3.381
  • Enfermeiro de Centro Cirúrgico: R$ 3.259
  • Enfermeiro do Trabalho: R$ 3.207
  • Enfermeiro-Chefe: R$ 3.140
  • Enfermeiro de Bordo: R$ 3.785
  • Enfermeiro Auditor: R$ 3.986

Como é ser enfermeiro?

Como você pode ver, as possibilidades são muitas. Diversos profissionais da enfermagem começam com o curso mais básico e não param de estudar. Há muito a se aprender nessa área que passa por constantes atualizações. 

Em suma, ser enfermeiro é muito mais que cuidar de pessoas doentes. É entender que você também deve cuidar de si e que vai aprender muito com os pacientes. É assumir um compromisso com a sociedade. Trata-se de uma profissão que ensina a valorizar a vida e compreender sua fragilidade. Que exige empatia e respeito!

Enfim, se você estiver preparado para assumir essas responsabilidades, teremos mais um grande profissional na enfermagem.

Quer conhecer mais sobre a carreira do enfermeiro? Veja O que o mercado de trabalho exige de um enfermeiro. 

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 4.4 / 5. Contagem: 13

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.