Quanto ganha um enfermeiro no interior?

pamzottis
Colaborador do Hora Da Facul
1

Crédito: Foto: Cedric Fauntleroy de Pexels

O curso de Enfermagem há muito tempo é um dos mais procurados na área da saúde. Mas, é importante lembrar, que ao longo dos anos, o campo de atuação de um enfermeiro se modernizou bastante. Você imagina quais as atividades sejam mais rentáveis atualmente? Pensa em trabalhar em uma capital? Tem ideia de quanto ganha um enfermeiro no interior? Não se preocupe, no post esclareceremos todos essas dúvidas.

É claro que o enfermeiro ainda é um profissional que cuida direto de pacientes e familiares nos hospitais ou centros de saúde. Porém, hoje ele também precisa estar preparado para participar de equipes multidisciplinares ou entender de administração, por exemplo.

Se você pretende fazer parte deste time de profissionais que tem um papel indispensável na sociedade, antes de mais nada é interessante alinhar suas expectativas. Entender um pouco de como pode ser o cotidiano de um enfermeiro é o primeiro passo para marcar um “x” na carreira.

Antes de mais nada, trago boa notícia! O cargo que está com altíssima demanda no mercado de trabalho brasileiro nos últimos meses. De acordo com o site salario.com.br, no comparativo entre abril de 2020 e março de 2021, houve um aumento de 21.88% nas contratações formais com carteira assinada em regime integral de trabalho.

Dentro deste cenário, também foi apontado que o perfil profissional mais recorrente é o de um trabalhador com 33 anos, formação superior em Enfermagem, sexo feminino, e que trabalha 36 horas semanais em empresas do segmento de atividades de atendimento hospitalar. A cidade com mais ocorrências de contratações e por consequência com mais vagas de emprego para enfermeiro é São Paulo.

Mas quanto ganha um enfermeiro no interior?

Agora que você já sabe que existem várias vagas, é importante também descobrir a remuneração de cada uma delas. Um levantamento no portal salario.com.br, revelou que um enfermeiro ganha em média R$ 3.390,43 no mercado de trabalho brasileiro para uma jornada de 38 horas semanais.

De acordo com negociações coletivas registradas, o valor médio do piso salarial 2021 para o cargo de enfermeiro em todo o Brasil é de R$ 3.094,41, para uma jornada de trabalho de 38 horas por semana. Vale lembrar que a profissão não tem um piso salarial ou salário mínimo profissional para a categoria, a remuneração dos enfermeiros varia conforme convenções e acordos coletivos firmados entre as representações sindicais de cada estado.

Confira abaixo qual é o salário de um enfermeiro em algumas cidades no interior:

  • Carapicuíba, SP: R$ 3.661,35 para uma jornada de trabalho de 36 horas semanais.
  • Macaé, RJ: R$ 3.174,08 para uma jornada de trabalho de 40 horas semanais.
  • Lauro de Freitas, BA: R$ 2.939,05 para uma jornada de trabalho de 36 horas semanais.
  • Lajeado, RS:  R$ 2.885,43, para uma jornada de trabalho de 39 horas semanais.
  • Contagem, MG: R$ 2.821,07 para uma jornada de trabalho de 34 horas semanais.
  • Chapeco, SC: R$ 2.746,90, para uma jornada de trabalho de 43 horas semanais.
  • São José dos Pinhais, PR: R$ 2.668,38 para uma jornada de trabalho de 37 horas semanais.
  • Jaboatão dos Guararapes, PE: R$ 2.201,58 para uma jornada de trabalho de 39 horas semanais.

Quais as áreas de atuação de um enfermeiro?

Depois de saber o quanto ganha um enfermeiro no interior, vamos mostrar um pouco do mercado de trabalho de enfermagem, que é bem amplo e não se restringe apenas ao trabalho em clínicas ou hospitais. Dentre os principais setores de atuação, podemos destacar:

  • Hospitais e clínicas: atuação em centros cirúrgicos e obstétricos, central de materiais, pronto-socorros, clínicas médicas, maternidades, UTIs e CTIs.
  • Saúde pública: trabalha em postos de saúde, ambulatórios e programas de saúde da família.
  • Home care: presta serviços de enfermagem diretamente na residência do paciente.
  • Enfermagem do trabalho: presta serviços nas empresas, desenvolvendo e acompanhando programas de prevenção às doenças do trabalho e promoção da saúde e bem estar em ambientes corporativos.
  • Resgate e emergência: participa de equipes de resgate e salvamento de vítimas.
  • Assessoria e consultoria: planejamento, implantação e gerenciamento de protocolos e procedimentos da área da saúde.

Quais as áreas que mais contratam na enfermagem?

Segundo um levantamento do site Catho, as cinco áreas que mais contratam na enfermagem são: enfermeiro nefrologista; emergência em cardiologia; professor em técnicas de enfermagem; enfermagem pediátrica e obstetra.

  • Enfermeiro Nefrologista: desempenha suas atividades em hospitais e clínicas que fazem o atendimento à pessoas com problemas renais. Pode atuar ainda em clínicas de hemodiálise e prestar assistência em residência de pacientes com complicações nos rins.
  • Urgência e Emergência com Ênfase em Cardiologia: tem especialidade na área de urgência e emergência, e para isso precisa ter habilidades para prestar atendimento inicial a pacientes críticos.
  • Professor de Técnicas de Enfermagem: é necessário fazer um curso de especialização em Docência.
  • Enfermagem Pediátrica: atua na atenção à criança entre 0 e 15 anos. Realiza visitas em pré-escolas, escolas de ensino básico, fundamental e médio, e até mesmo nas casas de suas famílias.
  • Enfermeiro Obstetra: auxilia no parto de crianças, acompanhando o médico desde os momentos iniciais até o nascimento do bebê.

Como ter sucesso na área?

O conhecimento técnico é fundamental. Por isso, escolher uma boa faculdade e depois pensar em uma especialização é muito importante para ter sucesso profissional. Independente do caminho que você seguir, também é interessante cuidar de suas qualidades comportamentais, que estão ligadas à forma como você age. Listamos cinco competências fundamentais para quem quer brilhar na carreira:

  • Empatia: saber se colocar no lugar de outra pessoa é essencial. Enfermeiros empáticos costumam ser os preferidos dos pacientes.
  • Comprometimento: mais que cumprir horários e plantões, é preciso ficar de olho nos protocolos e seguir todas as medidas de segurança e atenção à saúde dos pacientes.
  • Trabalho em equipe: um enfermeiro trabalha em parceria com médicos, muitas vezes em mais de uma especialidade, além de técnicos de enfermagem e outros profissionais.
  • Liderança: quem atua como chefe de Enfermagem precisa coordenar vários profissionais, por exemplo.
  • Inteligência emocional: é indispensável para saber lidar com as situações difíceis pelos quadros dos pacientes.

Por fim, esteja aberto a formar conexões com professores, colegas de classe ou outros profissionais. Dessa forma, você terá mais chance de ficar por dentro de oportunidades exclusivas. Ter uma boa rede de contatos é um ótimo caminho para seu sucesso.

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.