Quanto ganha um engenheiro agrônomo nas grandes cidades?

datalla
Colaborador do Hora Da Facul
1

Crédito: Alimentos e agronegócio pagam melhor

O curso em Agronomia habilita o estudante a não ser só técnico, e por isso oferece matérias de gestão administrativa. Os agrônomos também são requisitados em empresas públicas que desenvolvem pesquisas e tecnologia, como Embrapa. Mas você também deve se perguntar, afinal quanto ganha um engenheiro agrônomo nas grandes cidades? Neste post vamos trazer essas informações e mostrar um pouco mais sobre esse profissional

A atuação do engenheiro agrônomo não se limita apenas à produção no campo. Isso porque ele também é necessário para acompanhar a qualidade e assegurar o cumprimento da legislação sanitária em indústrias de produtos alimentícios. Com isso assegura a qualidade do abastecimento de matéria-prima. Também é necessário em empresas de importação e exportação de produtos, como frigoríficos e empresas de processamento de sucos.

Quanto ganha um engenheiro agrônomo nas grandes cidades?

De acordo com o portal www.dissidio.com.br, o salário de Engenheiro Agrônomo no Rio de Janeiro de 2021 foi calculado por amostragem.

Vai prestar vestibular para Agronomia?

Descubra qual área mais combina com você

 

  • Engenheiro agrônomo – R$ 6.546,39 por jornada de 41 horas semanais no estado do Rio de Janeiro.
  • Piso salarial 2021 – R$ 6.225,98.

Já em São Paulo, o engenheiro agrônomo possui uma remuneração maior.

  • Engenheiro agrônomo – R$ 7.466,16 para jornada de 42 horas semanais no estado de São Paulo.
  • Piso salarial 2021 – R$ 7.100,73.

No Distrito Federal, o salário do engenheiro agrônomo é um pouco mais baixo que São Paulo, mas ainda assim o profissional é bem remunerado

  • Engenheiro agrônomo –  R$ 7.236,39 na capital federal.
  • Piso salarial 2021 – R$ 6.886,54.

Agora que você já tem ideia de quanto ganha um engenheiro agrônomo nas grandes cidades, vamos abordar outros tópicos relacionados a Agronomia e ao profissional que segue essa carreira.

O curso de Agronomia

Por ser uma profissão que reúne técnica, gestão e interesse pelo meio ambiente, demanda pessoas com boas habilidades em química, física, biologia, geologia e matemática e até inglês).

O curso de Engenharia Agronômica é oferecido em diversas faculdades, entre elas a Anhanguera, Pitágoras e Unopar, com mensalidades a partir de R$ 399,00. A graduação dura 4 anos e forma profissionais sintonizados com as necessidades do mercado de trabalho.

Considerando que as tecnologias estão sempre sendo inovadas, um currículo que aborde também a gestão de projetos, com disciplinas como design thinking, empreendedorismo e mindset ágil, prepara melhor o estudante.

Essas disciplinas contribuem com aquele profissional que vai atuar com conta própria ou em empresas privadas, podendo ser um gestor de equipes.

Todavia, para ingressar num mercado em constante mudança, deve-se ter disposição para solucionar problemas, enxergar oportunidades onde outros vêem obstáculos, o que faz a diferença numa carreira.

Um bacharelado em Agronomia ou Engenharia Agronômica prepara você para estagiar nas empresas de produção de alimentos, ligadas à cadeia do agronegócio.

Ainda assim, o engenheiro agrônomo também pode se especializar no ensino, pesquisa, fiscalização e assistência técnica e extensão rural. Assessoria e consultorias também são comuns na carreira.

Novas tecnologias 

É impossível hoje falar de carreira sem falar de tecnologia. As profissões de hoje e do futuro estão intimamente ligadas ao uso da tecnologia digital, que avança dia a dia.

Sabendo disso, faculdades como a Anhanguera também oferecem um módulo de marketing digital e cultura digital para que você conheça esse campo da Agronomia. Porque aprender é necessário para poder inovar, se desenvolver e se valorizar no mercado de trabalho.

Segundo o último Censo Agropecuário do IBGE (2017), mais de 30% das propriedades rurais no Brasil ainda fazem baixo uso da tecnologia – o que melhoraria sua produtividade.

Também demandam capacitação para melhor produtividade, por meio da conservação do solo, das nascentes, revezamento de culturas e outras técnicas.

Consultorias 

Uma outra área que o engenheiro agrônomo pode atuar é na consultoria das empresas ou fazendo a ponte entre essas e os produtores, tendo uma visão holística do mercado.

Isso porque, com a mudança de algumas práticas de mercado, a cadeia produtora de matéria-prima e transformadora é afetada. Um exemplo disso é o algodão.

Se a produção de têxteis substitui o algodão natural pela fio sintético, o fio natural tende a “encalhar”, caindo de preço. CAso isso ocorra, a indústria de confecção compra menos, e o produtor precisa encontrar outra destinação para a sua safra de algodão.

O engenheiro agrônomo pode ajudá-lo, alertá-lo sobre a mudança de forma antecipada, ou mesmo negociar com a indústria essa transição.

Oportunidades

Nesse cenário, o Engenheiro Agrônomo pode contribuir com modernização da agropecuária. Pois ensina a desenvolver o trabalhador do campo, a obter mais rentabilidade com os produtos exportados (soja, arroz, feijão e gado de corte).

Com isso, melhora os preços para o abastecimento do próprio mercado interno. Esse mercado é afetado por quebras de safra, problemas climáticos, pragas e outros fatores.

Com o apoio do engenheiro agrônomo esse problemas podem ser minimizados. Se ele tem conhecimento de biotecnologia, pode atuar no uso de microorganismos para garantir a fertilidade do solo, combater pragas, e com isso minimizar prejuízos.

Responsabilidade Social e Ambiental

O engenheiro agrônomo também pode contribuir com a preservação ambiental. Para isso. é recomendável que ele conheça práticas sustentáveis de produção agropecuária, como utilizar energias limpas. Por exemplo: pode se atualizar sobre técnicas de integração da Floresta com Agricultura e Pecuária, promovida pela EMBRAPA.

Por isso e para desenvolver esse olhar sobre as práticas e técnicas do Século XXI, algumas faculdades também oferecem no currículo matérias de Responsabilidade Social e Ambiental.

Um bacharelado em Agronomia ou Engenharia Agronômica prepara você para estagiar nas empresas de produção de alimentos, ligadas à cadeia do agronegócio.

Ainda assim, o engenheiro agrônomo também pode se especializar no ensino, pesquisa, fiscalização e assistência técnica e extensão rural. Assessoria e consultorias também são comuns na carreira.

Engenheiro agrônomo auxilia a economia do país

O engenheiro agrônomo é muito importante para a economia do país. Segundo dados do G1 (com informações da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária), o agronegócio cresceu 20% em 2020, apesar da pandemia de Coronavírus. Note que esse setor representou 25% no Produto Interno Bruto. Portanto, é o grande motor das exportações brasileiras.

Por isso também a área tem oportunidade para profissionais que falem inglês e tenham habilidades matemáticas, para tratar de exportações.

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.