Quanto ganha um psicólogo jurídico?

Ana Carolina Silva
Colaborador do Hora Da Facul
1

Crédito: Foto: Por Alex Green/Pexels

Atualmente, a Psicologia Jurídica está entre as 11 especialidades regulamentadas pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP).  Nesse ramo, o profissional atua no ambiente da justiça considerando a perspectiva psicológica dos fatos jurídicos. De forma geral, o psicólogo jurídico colabora, para citar alguns exemplos, no planejamento e implementação de políticas de cidadania na área de Direitos Humanos, na prevenção da violência e na formulação e revisão de leis.

Mas, afinal, quanto ganha um psicólogo jurídico? Continue a leitura e descubra mais sobre a área.

Qual a atuação do psicólogo jurídico?

Primeiramente, para atuar em Psicologia Jurídica é preciso ter uma pós-graduação lato sensu na área ou obter o título de experiência por meio do Conselho Federal de Psicologia (CFP). Ainda segundo o CFP, o psicólogo jurídico trabalha com:

Vai fazer vestibular para Psicologia?

Descubra qual área de atuação mais combina com você

 

  • Planejamento e execução de políticas de cidadania, direitos humanos e prevenção da violência;
  • Avalia as condições intelectuais e emocionais de crianças, adolescentes e adultos em conexão com processos jurídicos;
  • Atua como perito judicial nas varas cíveis, criminais, Justiça do Trabalho, da família, da criança e do adolescente;
  • Orienta a administração do sistema penitenciário sob o ponto de vista psicológico;
  • Trabalha em pesquisas e programas sócio-educativos e de prevenção à violência;
  • Realiza orientação psicológica a casais em audiências de separação;
  • Assessora a administração penal na formulação de políticas penais;
  • Realiza avaliações psicológicas, no sistema penitenciário, para pedidos de benefícios aos presos. 

Quanto ganha um psicólogo jurídico?

Segundo dados do novo CAGED, disponibilizados no site Salário, um psicólogo jurídico ganha em média R$ 3.053,65 para uma jornada de trabalho de 35 horas semanais. Sendo assim, o piso salarial é de R$ 2.787,04 e o teto salarial é de R$ 4.951,60. Ressaltamos que esses valores são relativos à contratação via CLT e com base em convenções e acordos coletivos de sindicatos da categoria. 

Dessa forma, é importante salientar que o valor do salário do psicólogo jurídico vai depender do local de trabalho, do ramo e do porte da empresa. Além disso, no caso de cargos que exigem concurso público, por exemplo, os salários são mais atrativos.

Assim, listamos abaixo as remunerações de acordo com o tipo de empresa e perfil profissional (júnior, pleno, sênior):

Microempresas

  • Júnior – R$ 3.014,00
  • Pleno – R$ 3.209,89
  • Sênior – R$3.549,71

Pequenas empresas

  • Júnior – R$ 3.127,72
  • Pleno – R$ 3.323,62
  • Sênior – R$ 3.663,43

Médias empresas

  • Júnior – R$ 3.120,06
  • Pleno – R$ 3.315,96
  • Sênior – R$ 3.655,77

Grandes empresas

  • Júnior – R$ 3.039,46
  • Pleno – R$ 3.235,36
  • Sênior – R$ 3.575,17

Quanto ganha um psicólogo jurídico nos estados brasileiros?

Considerando a remuneração desses profissionais em algumas cidades brasileiras, os valores variam bastante. De acordo com dados do novo CAGED, a maior média salarial para a categoria está no Distrito Federal. Em contrapartida, em São Paulo estão a maior parte das vagas de emprego.

Abaixo, algumas cidades e suas respectivas médias salariais para psicólogos jurídicos:

  • Ceará – R$ 2.500,00
  • Fortaleza – R$ 2.379,14
  • Distrito Federal – R$ 3.286,54
  • São Paulo – R$ R$ 3.207,16

Quanto ganha um psicólogo nos ramos da Psicologia Jurídica?

Definitivamente a Psicologia Jurídica é uma especialidade com ampla atuação para os profissionais. Assim sendo, listamos abaixo as médias salariais nas principais ramificações da área. Ressaltamos que esses valores estão conforme o novo CAGED, baseado na média salarial de vários profissionais pelo Brasil. 

Remuneração na Psicologia Criminal

Nesse ramo os profissionais atuam no apoio e atendimento a questões jurídicas de cunho criminal. O psicólogo criminal analisa e monitora vários aspectos tanto físicos quanto emocionais de indivíduos envolvidos em crimes. Em seguida, ele apresenta laudos psicológicos e pareceres médicos a fim de contribuir com a composição de processos e, por consequência, na definição de sentenças judiciais.

Dessa forma, um psicólogo criminal recebe em média R$ 3.053,65 para uma jornada de trabalho de 35 horas semanais. A faixa salarial do psicólogo criminal fica entre R$ 2.787,04 (piso salarial) e R$ 4.951,60 (teto salarial). Esses valores são para contratações em regime de CLT. 

Remuneração na Psicologia Judiciária

Na área judiciária, o psicólogo lida com situações que ocorrem dentro dos fóruns, tribunais e cartórios. Suas atribuições podem ser: estudar e resolver os problemas comportamentais das partes envolvidas nos processos (juiz, réu e autor) e/ou, no âmbito mais ligado à Psicopatologia Trabalhista, lidar com as enfermidades mentais (associadas ao trabalho excessivo) de funcionários desses locais.

Sendo assim, o valor do salário varia entre os estados e os Tribunais. No último concurso do Superior Tribunal de Justiça (STJ), para o cargo de psicólogo judiciário, a remuneração inicial foi de R$ 11.006,82. Em contrapartida, em Tribunais Estaduais, como os Tribunais de Justiça (TJs), o salário inicial é de R$ 9.000,00.

Remuneração na Psicologia aplicada à Polícia

Em síntese, nessa especialidade o psicólogo jurídico auxilia na seleção e treinamento de profissionais da área policial. Além disso, o profissional também atua com identificação de estresse, acompanhamento psicológico e definição do perfil de policiais de grupos de elite. Vale destacar que este ramo vem ganhando destaque em virtude do grande número de policiais que sofrem de estresse pós-traumático e transtornos de ansiedade. 

Em geral esses cargos são obtidos por meio de concursos públicos. Nesses casos, psicólogos irão fazer parte do quadro funcional da corporação policial, mas vão atuar na área administrativa. Para exemplificar a remuneração para essa especialidade, citamos o concurso da Polícia Federal cujo salário inicial é no valor de R$ 5.776,47.

Remuneração na Psicologia Civil

O psicólogo jurídico atua nessa especialidade resolvendo de atritos por meio da avaliação da relação entre pessoas e seus bens. O profissional lida, por exemplo, com atendimento às partes em casos de partilha de herança ou de disputa conjugal em um divórcio litigioso. Além disso, o psicólogo pode atuar em casos de interdição, indenizações e quaisquer outras situações que envolvam sofrimento psíquico. Nessas situações, o profissional pode emitir laudos técnicos que comprovem as decisões judiciais. 

Neste ramo o psicólogo jurídico pode atuar nas Defensorias Públicas. Utilizando como base o salário da Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul, o valor de remuneração para o psicólogo jurídico é de R$ 9.527,24. 

 

Gostou de saber mais sobre os ramos de atuação e sobre a remuneração do psicólogo jurídico? Leia mais sobre o mercado e a graduação da Psicologia

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.