Quantos anos dura a faculdade de Engenharia Elétrica?

Tais Carra
Estrategista de marca, contadora de história e designer thinker com 9 anos de experiências em comunicação digital. Construí minhas experiências de forma bem diversificada envolvendo três áreas centrais: inovação, produto e marketing. Crio e escrevo semanalmente para diversas empresas. Meu trabalho é construir experiências e estratégias através de criação de texto útil e relevante para gerar ação, circularidade, e crescimento de receita.
1

Crédito: Foto de Rodolfo Clix no Pexels

Pensando em se tornar engenheiro elétrico? Tem dúvidas sobre quantos anos dura a faculdade de Engenharia Elétrica? Então, esse conteúdo é para você.

Se você possui afinidade com física, gosta bastante de cálculos, talvez o curso de Engenharia Elétrica seja a escolha ideal. Além disso, é um setor bastante dinâmico e com ótimas oportunidades para mercado de trabalho.

No campo das engenharias, também é um dos profissionais mais bem remunerados. Além disso, é possível atuar em diversas categorias de empreendimentos e setores — tanto públicos, como privados.

Nesse conteúdo vamos explicar a duração do curso de Engenharia Elétrica e outros detalhes sobre o mercado nesta área. Confira!

Quantos anos dura a faculdade de Engenharia Elétrica?

A Engenharia é um campo bastante tradicional de ensino. No Brasil, o primeiro curso de Engenharia foi aberto em 17 de dezembro de 1792, de lá para cá, sofre bastante influência da tecnologia e vem se modernizando a cada ano.

É muito comum os estudantes terem dúvidas antes de ingressar numa faculdade e podem surgir as seguintes dúvidas: como é a grade curricular? Qual a duração do curso? Quais as modalidades disponíveis? São perguntas pertinentes, pois essa será a sua atuação pelo resto da vida.

A faculdade de Engenharia dura 5 anos para o curso de bacharelado. Vale lembrar a possibilidade de fazer este curso na modalidade a distância.

Uma dica crucial: escolha uma faculdade que seja credenciada junto ao Ministério da educação.

Curiosidade: a graduação de Engenharia Elétrica tem na sua estrutura curricular bastante atividades práticas no laboratório. Além disso, o aluno deverá realizar um estágio supervisionado na área e o trabalho de conclusão do curso.

Uma dúvida muito recorrente é se há uma duração do curso de Engenharia Elétrica diferente por conta do turno — manhã ou noite. Não há variação independente do horário estudado, a grade é a mesma, a menos que o aluno opte por cursar dois períodos, dessa forma acelerando a formação.

Duração do curso de Engenharia Elétrica em períodos

A principal atribuição do engenheiro elétrico é planejar, desenvolver e aprimorar os sistemas de geração de energia elétrica.

No Brasil, são mais de 800 instituições de ensino superior em todo o país que podem ofertar o curso de Engenharia. Quem ganha com isso são os estudantes, pois há bastantes opções para escolher a que mais faz sentido para você.

Nesse modo, a grade curricular do curso de Engenharia Elétrica envolve matérias em comuns às outras engenharias e as disciplinas específicas do curso.

Como falamos acima, a duração do curso de Engenharia Elétrica é de cinco anos. Mas, quantos semestres duram a faculdade de Engenharia Elétrica? A graduação é dividida em 10 semestres conforme o MEC.

Diferença entre modalidade presencial e EAD?

Com a evolução da tecnologia e com cada vez mais rotinas atribuladas, os estudantes acabam a procurar opções de estudo mais flexíveis. Portanto, a graduação a distância de Engenharia Elétrica já é uma realidade.

O ensino à distância veio para revolucionar de uma vez por todas a maneira que se aprende, como flexibilidade de horários, mensalidades mais baratas  e ganho de tempo por não precisar se deslocar. Dessa forma, se torna muito mais atrativo aos estudantes.

Mas, quantos anos dura a faculdade de Engenharia Elétrica nessa modalidade? Existem diferenças? É mais curta? Tem algum prejuízo na grade curricular?

A resposta é não! Apesar de uma rotina mais fluida em relação ao deslocamento e algumas vantagens, a grade curricular é a mesma. Pois, a duração do curso de Engenharia Elétrica EAD também é de 5 anos.  Não há nenhum prejuízo ao estudante.

Importante o estudante saber que durante o período da graduação haverá algumas atividades presenciais nos campos.

O Ministério da Educação regulamenta todos os cursos de graduação e exige normas básicas para que não se tenha prejuízo na aprendizagem. Então, por mais que a faculdade seja a distância, há um cronograma há atividades presenciais:

  • Práticas de laboratório;
  • Encontros para integração;
  • Aulas presenciais de apoio à aprendizagem;
  • Avaliações finais de cada disciplina;
  • Apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Período máximo para se formar

Se você chegou até aqui, provavelmente a graduação de Engenharia Elétrica está entre as opções para você.

Escolher uma boa instituição fará com que você saia na frente. Observe a infraestrutura, corpo docente e avaliação de outros alunos. Além disso, verifique sempre se a opção escolhida é regulamentada pelo Ministério da educação. Não queremos surpresas ao nos formar certo?

Para se tornar engenheiro elétrico é necessário concluir a graduação Engenharia Elétrica em curso reconhecido pelo MEC e obter o registro profissional junto ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA).

Qual o período máximo para se formar em Engenharia Elétrica? Se for cumprido integralmente o cronograma, são cinco anos. É importante que o estudante se organize para cumprir o cronograma para que não fique preso em possíveis dependências. A duração do curso de Engenharia Elétrica é fortemente influenciada por esses fatores.

Não esqueça: é necessário que o estágio e as horas complementares estejam finalizados e validados pela instituição de ensino para a conclusão do curso ser efetiva.

O mercado de trabalho

Olhe a sua volta, praticamente quase tudo é movido a eletricidade, não é mesmo? Isso faz com que esse profissional seja imprescindível em diversos segmentos.  Mesmo com pandemia, esse segmento manteve-se aquecido com boas oportunidades de carreira.

Além disso, o setor elétrico tem incorporado tecnologias para impactar na produtividade e aumento da eficiência da geração de energia.

Como vimos ao longo do texto trata-se de um curso bastante procurado, consequentemente, bastante concorrido. Por isso, o profissional precisa estar sempre muito antenado às novas tecnologias e especializações.

Segundo o Governo Federal do Brasil, as perspectivas também são animadoras, pois há planos para expandir o setor de energia nos próximos anos. A proposta é ampliar em mais de 50% a capacidade de produção de energia elétrica no país.

Além disso, as previsões são animadoras. Conforme o estudo de Previsão de Carga para o Planejamento Anual da Operação Energética, a previsão é um crescimento de 3,8% por ano até 2023 no consumo de energia.

Algumas tendências são responsáveis por deixar esse mercado aquecido:

  1. Diversificação da matriz energética;
  2. Segurança de compartilhamento de dados;
  3. Tecnologia e investimento;
  4. Aumento por geração de energia sustentável;

Portanto, se você está determinado a se tornar o próximo engenheiro elétrico de sucesso, a próxima dica é se preparar para o vestibular de Engenharia Elétrica. São 10 dicas essenciais que te prepararão para esse novo desafio.  Boa sorte e conte com a gente para tirar dúvidas sobre esse curso ou qualquer outro que você opte durante esse processo de decisão da sua profissão.

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 4 / 5. Contagem: 4

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.