5 áreas da Psicologia para se especializar

Bianca Araújo
Jornalista, escritora e amante de Marketing Digital. Graduada em Comunicação Social - Jornalismo, trabalhou na emissora REDETV! e hoje atua como redatora.

Crédito: Foto: Sam Lion em Pexels.

A Psicologia está há 70 anos no Brasil ajudando pessoas de todas as idades a superar traumas e problemas emocionais. Muitos estudantes escolhem cursar Psicologia não somente pela empatia ao próximo, mas também pela autonomia em poder trabalhar em consultório próprio. No entanto, muitos não sabem que essa profissão é rica em especializações diferentes. Portanto, fique comigo e veja 5 áreas da Psicologia para se especializar.  

Segundo o Conselho Federal de Psicologia (CFP), existem cerca de 320 mil psicólogos no Brasil, sendo que a maioria são mulheres. Uma grande quantidade desses psicólogos trabalham em clínicas médicas e consultórios, ou seja, atendem diariamente pacientes com consulta marcada. Mas o que muita gente não sabe, é que existem especializações tão brilhantes quanto a Psicologia Cínica. Em outras palavras, os psicólogos podem trabalhar em diversos setores como hospitais, escolas, empresas, tribunais ou até mesmo fazendo pesquisas de campo.

É fato que o psicólogo busca, sobretudo, o bem-estar e a saúde mental do seu paciente, bem como ajudar  pessoas a superar seus problemas emocionais, ou até mesmo transtornos mentais. Sendo assim, trabalhando com a prevenção e o aconselhamento, ele auxilia seus pacientes a se tornarem indivíduos capazes de gerenciar seus pensamentos e, portanto, lidar com suas emoções e reações diante das dificuldades da vida. 

Então, se você é recém-formado em Psicologia e tem uma grande curiosidade e paixão por Análises Psíquicas e comportamento humano. Esse post é para você! Foi pensando em você que o Hora da Facul preparou esse artigo com 5 áreas da Psicologia para se especializar!

Psicologia Clínica:

A primeira área que falaremos é a mais famosas das especializações em Psicologia. Seria aquela imagem retrátil do paciente deitado no divã, desabafando, e com os olhos fechados enquanto o profissional está sentado numa cadeira com a prancheta na mão anotando o que é dito. 

A Psicologia Clínica se desenvolve no ambiente do consultório, onde o psicólogo atende pacientes com consulta marcada em sessões de psicoterapia que duram em média uma hora. Nesse cenário, o profissional de saúde utiliza técnicas aprendidas na faculdade para ensinar o seu paciente, mecanismos para treinar os seus pensamentos e, então, suas reações a partir deles.

De antemão, uma das principais funções das sessões de psicoterapia é o individuo, finalmente, descobrir a chave dos seus traumas. Em geral, pode ter sido algo relacionado a infância, uma insegurança irrisória, o medo do abandono, etc. Sendo assim, quando o paciente se sentir disposto a tomar atitudes, o psicólogo oferece práticas para uma benéfica transformação. 

Uma tarefa que pode ser muito complexa, mas que com o auxílio de um profissional é possível.

Especialização em Psicologia Clínica:

Em geral, as faculdades que ofertam o curso de pós-graduação em Psicologia Clínica visam ensinar os profissionais graduados a efetuar um psicodiagnóstico preciso em seus pacientes. Bem como, ampliar o seu grau de conhecimento adquirido na graduação, identificando aspectos pessoais de cada indivíduo para que a avaliação seja a mais contundente possível.

O aluno também sairá da especialização com o conhecimento necessário para sintetizar sessões de psicoterapia em consultórios. Dando início ao tratamento dos pacientes de forma totalmente profissional e analítica.

Psicologia Hospitalar

 A nossa segunda dica dentre as 5 áreas da Psicologia para se especializar é o ramo hospitalar. 

A carreira de um psicólogo hospitalar é uma das mais brilhantes na Psicologia, pois os profissionais atuam em hospitais, convivendo diretamente com pacientes, médicos e enfermeiros. Atendendo pacientes abalados emocionalmente por doenças delicadas, cirurgias de alto risco, diagnósticos infelizes e falecimentos inesperados. O psicólogo hospitalar também atende médicos, enfermeiras e profissionais de saúde, cuidando da saúde mental das pessoas que cuidam da gente. O ambiente hospitalar pode, muitas vezes, ser angustiante e hostil. Uma sessão de psicoterapia pode ajudar os profissionais a lidar melhor com o cotidiano. Essa é uma excelente escolha!

 Especialização em Psicologia Hospitalar: 

O objetivo da especialização em Psicologia Hospitalar é formar jovens capazes de atuarem no ambiente hospitalar. Ou seja, o aluno – já graduado em Psicologia, irá ampliar os seus horizontes e, até mesmo, sua visão como psicologo porque ele aprenderá na teoria e prática como é o dia a dia de um hospital. Ademais, os profissionais especializados em Psicologia Hospitalar possuem uma abordagem mais sólida para conduzir suas sessões. Isso acontece, pois, os seus pacientes são de um nicho especifico.

Em geral, o primeiro passo do curso é mostrar os conhecimentos básicos da Psicologia e depois desenvolver aulas específicas acerca do ambiente hospitalar.

Psicanálise

 A Psicanálise em si, é mais antiga do que a própria Psicologia. Desenvolvida pelo médico Sigmund Freud em 1882, essa profissão trabalha profundamente o inconsciente, enquanto a Psicologia se baseia em dados sólidos para fundamentar os seus estudos. Para Freud, o inconsciente é responsável pelas nossas atitudes que estão escondidas – que não percebemos, ou que foram realizadas em piloto automático. Em tese, a Psicanálise diz que o corpo humano não é somente biológico, mas sim um aparelho psíquico. Isso, muitas vezes, desafiou a lógica, gerando grandes frustrações para o pai da Psicanálise. 

Especialização em Psicanálise:

É importante ressaltar que para ser um psicanalista não é obrigatório ser um Psicólogo, de fato. Mas, muitas faculdades oferecem a pós-graduação em Psicanálise como uma especialização.

Com o objetivo de desenvolver um método de investigação dos processos mentais, esses cursos visam fornecer ao aluno, mecanismos de pesquisa para explorar o inconsciente dos pacientes.

Psicologia Jurídica:

É o campo em que psicólogo atua auxiliando em  processos jurídicos no Brasil.

O profissional irá dedicar-se a estudar os atos criminosos de pessoas que possuem algum transtorno mental.

O psicólogo dessa área pode contribuir no tribunal orientando membros do processo a realizar avaliações nos indivíduos. Como em conciliações de família, adoções, violência doméstica, assassinatos e muito mais. 

 Especialização em Psicologia Jurídica:

Uma das nossas 5 dicas de áreas de especializações da Psicologia, esse curso promove o conhecimento do aluno em termos jurídicos. O psicólogo irá estudar profundamente as formas de avaliar, prevenir e acompanhar casos de transtornos mentais que, infelizmente, podem ocasionar crimes ou tragédias.

Psicopedagogia: 

Uma vertente interessante da Psicologia, essa é uma área relativamente nova no Brasil, vinda em meados de 1990. O profissional dessa área trabalha com três áreas do corpo humano. O cognitivo, ou seja, como está funcionando o seu raciocínio. As relações sociais, como estão suas relações com as pessoas do seu cotidiano. E e as interações afetivas, em termos, as emoções.

Em definição, esse profissional estuda essas três coisas relacionadas com problemas de aprendizagem. Problemas para adquirir conhecimento, como crianças com dificuldade na escola e etc. Esse profissional, geralmente, trabalha em clínicas de psicologia voltadas para a psicopedagogia, em escolas particulares atuando na progressão e no desenvolvimento de crianças e adolescentes, ou até mesmo, em órgãos públicos.

Especialização em Psicopedagogia: 

 Esse curso oferece uma visão ampla da Psicopedagogia. O aluno irá ampliar o seu conhecimento se aprofundando em problemas comportamentais e de aprendizagem. Sejam esses de qualquer idade, crianças, adolescentes ou adultos. Os transtornos que geralmente são tratados no curso são de pessoas que tenham problemas de falta de atenção, por exemplo, como TDAH. Ou, em casos específicos como crianças hiperativas, autistas, com síndrome de down e etc. 

Para fazer o curso de pós graduação em Psicopedagogia é preciso ter um olhar “fora da caixa”. Saber lidar com crianças e adolescentes. Ter um senso de empatia com o paciente, percebendo suas particularidades e, talvez, até mesmo pensando como ele.

Leia mais:

Áreas da Psicologia com carência de profissionais

Psicopedagogia: Psicologia ou pedagogia?

 

 

 

 

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.