Conheça Two Point Hospital, game que une Medicina e Administração

Gisele Henriques
MBA em Administração e Marketing, Pós Graduada em Jornalismo Esportivo, graduada em Licenciatura em Artes Visuais, Tecnologia em Marketing e Bacharelado em Administração, é graduanda de Direito e de Jornalismo.
1

Crédito: Divulgação/Two Point Studios

Nem todos os jogos eletrônicos apresentam como tema mundos de fantasia, violência ou esportes; também existem alguns títulos com temas mais voltados para a educação, gerenciamento e simulação de profissões presentes na vida cotidiana; um exemplo de game que consegue mostrar vivências de duas áreas distintas é Two Point Hospital, desenvolvido pela Two Point Studios com a Red Kite Games e publicado pela SEGA, abordando ao mesmo tempo realidades presentes nas graduações das áreas de Administração e Medicina.

O que é o jogo Two Point Hospital

Two Point Hospital é um game de estratégia, que tem como objetivo administrar uma rede de hospitais na região de Two Point County; o local possui diversas áreas com ambientes distintos, onde os jogadores devem construir um hospital a partir do zero, transformando-o em uma grande organização.

Alguns aspectos são levados em consideração para a expansão das unidades de saúde no jogo, como o fluxo de pacientes, assim como a satisfação destes, o que aumenta consideravelmente o dinheiro em caixa, afinal, todos os serviços são pagos. O lucro obtido pode ser utilizado para a construção de novas salas de especialidades, contratação de mais profissionais, aumento de salários dos funcionários, além de melhorias em todas as áreas de convivência, como salas de funcionários, banheiros, corredores, recepção, etc.

Com o progresso no jogo, é possível investir cada vez mais em pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias em saúde, e treinamento de pessoal, possibilitando a inclusão de novas salas de tratamento nos hospitais.

O game trata de uma forma suave um tema tão peculiar, que evoca lembranças de dor e sofrimento na maioria das pessoas por associar a doenças e momentos ruins, o que poderia tornar a experiência negativa; para uma ambientação positiva em Two Point Hospital, alguns pontos chamam a atenção, como a trilha sonora excelente, o visual das “máquinas” de cura e as “doenças” fictícias com nomes curiosos, como Monocelha, Clarão na Cuca, Palhacite, Síndrome de Pobrestar e Pira-Cabeção, resultado de uma ótima tradução em legendas para o português.

Confira algumas dicas para administrar bem em Two Point Hospital

  • Para melhorar os ambientes e garantir alguns pontos de reputação que ajudam a faturar premiações no final de cada ano, é preciso, além de curar as doenças evitando mortes, também melhorar o prestígio, organizando até os corredores e áreas de espera, com itens decorativos e funcionais, como plantas, bancos, expositores de folhetos, quadros, entre outros, que reduzem o tédio e aumentam a felicidade dos pacientes;
  • Máquinas de venda de bebidas e salgados, e o estande para venda de jornais garantem uma renda extra e também ajudam a suprir as necessidades básicas dos visitantes. Mas é preciso contratar assistentes (para ser jornaleiro) e zeladores para a manutenção dos serviços e fazer reposição dos materiais a serem vendidos;
  • Os banheiros também merecem atenção especial na hora de criar salas nos hospitais. Além de manutenção, precisam ter espaço amplo e garantir vasos sanitários disponíveis para um grande número de pacientes. Um dos objetos mais desejados do jogo é o vaso sanitário dourado, item decorativo presente em uma DLC que pode ser adquirido por $ 2000 após obter 40 pontos de experiência; ou seja, tem função mais cosmética do que utilitária;
  • Para curar as doenças de forma eficaz, é preciso ficar atento para o tipo de sala necessária para cada especialidade: um paciente com Clarão na Cuca precisa passar por um tratamento na máquina Apaga-a-Lux, por exemplo. Porém, antes de ser encaminhado ao especialista, precisará de uma avaliação no Consultório de CG. Médicos e enfermeiros precisam participar de cursos de capacitação para adquirirem novas especialidades; caso um médico não possua especialização em Psiquiatria, não será possível manter uma sala desta área no hospital;
  • Além do dinheiro, o game possui os pontos Kudosh, que ajudam a desbloquear novos itens, equipamentos, profissionais, prédios, entre outros. O “K Points” são obtidos ao realizar Objetivos de Carreira, que são missões que surgem no decorrer do jogo, como emergências médicas (como curar um grande volume de pacientes para determinada especialidade) ou visita de inspetores de saúde. Para conferir o progresso e receber os K Points, é preciso acessar o menu “Carreira” no mapa do jogo.

Administração e Medicina em game, é possível?

Jogos de simulação de negócios podem ser uma boa diversão para gamers de todas as idades, além de mostrar de uma forma simplificada diversos pontos necessários para a compreensão de um sistema empresarial; Two Point Hospital consegue fazer o jogador refletir sobre o funcionamento de uma organização de saúde, mas claro que, para uma profunda compreensão do tema, é preciso estudar temas ligados à Administração.

O jogo também mostra um pouco da realidade dos profissionais da Saúde, que precisam estar em constante aperfeiçoamento, com capacitações e cursos; ter locais confortáveis destinados ao descanso dentro das unidades de saúde; possuir espaços tecnológicos e recursos financeiros para pesquisa e desenvolvimento de cura para doenças; além de valorização financeira, com salários condizentes com a realidade, que produzem satisfação ao trabalhar.

Onde encontrar

Two Point Hospital está disponível para os consoles PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch, e também para PC via Steam; foi lançada em março deste ano a Jumbo Edition para consoles.

Quer ficar por dentro do mundo dos e-sports? Confira algumas matérias interessantes:

Os atletas brasileiros de e-sports mais reconhecidos

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.