Relação entre enfermeiros, pacientes e familiares

Raiza Moreno
Colaboradora Raiza Moreno
1

Crédito: Foto Vidal Balielo de Pexels

O enfermeiro é um dos profissionais que tem o contato mais íntimo com os pacientes. Por isso, este é considerado o profissional do cuidado. Mas, diante de tantas funções destinadas ao enfermeiro, você sabe como é a relação entre enfermeiros, pacientes e familiares?

Aqui, iremos desvendar não só o que é cuidado e a razão deste profissional ser tão conectado a esse termo, mas também, quais as funções – propriamente ditas – do enfermeiro. Além, de como essa relação se construiu dentre a união de todos esses fatores.

Quer saber mais dessa relação tão popular e necessária? Acompanhe a leitura!

Está em dúvida sobre qual curso escolher no vestibular?

 

Preparamos um quiz para você saber se tem perfil para Enfermagem

Qual é a função do enfermeiro?

Primeiro, deve-se pontuar que a Enfermagem vai desde um curso técnico de dois anos de duração, onde o profissional aprende questões práticas e cotidianas, tornando-se auxiliar de Enfermagem. Ainda, há a graduação em Enfermagem, com uma duração média de 5 anos e o profissional possui diversas responsabilidades, adentrando desde aspectos rotineiros e administrativos, até o bloco cirúrgico.

Ademais, o enfermeiro, ao longo dos seus estudos, teve de realizar estágios e aulas práticas. Também, é um curso bastante técnico, com conteúdos complexos e que exige muita dedicação e empenho. Logo, percebe-se que o estudante de Enfermagem tem muito trabalho e responsabilidade, que só aumentam pós formado e atuante na área da saúde.

Dessa forma, iremos listar algumas das funções implicadas ao profissional de Enfermagem:

Fazer faculdade de Enfermagem é o seu sonho?

Preparamos um quiz para você descobrir se o seu perfil combina com o curso

  • Realização de exames;
  • Aplicação de injeções, soro e demais procedimentos;
  • Administração dos remédios prescritos pelo médico;
  • Triagem;
  • Realização de cuidados e curativos, independente do nível do ferimento;
  • Auxílio diante de procedimentos cirúrgicos, intubações e afins;
  • Coordenação de equipe de técnicos e enfermeiros;
  • Observação do quadro do paciente internado;
  • Organização de prontuários;
  • Zelo em relação às possíveis infecções no ambiente hospitalar;
  • Cuidados e separação de instrumentos cirúrgicos;
  • Respaldo ao paciente que necessita de cuidados em relação à higiene;
  • Entre outros.

Por fim, o enfermeiro pode atuar de forma autônoma, sendo contratado por asilos ou pessoas que necessitam de cuidados em casa. Como, por exemplo, idosos que necessitam de constante vigília e ajuda nas necessidades cotidianas, como tomar banho e ir ao banheiro.

O cuidar compõe uma das obrigatoriedades na relação entre enfermeiros, pacientes e familiares

A ciência atitudinal dos enfermeiros

O cuidado é algo biológico. Uma leoa cuida de seus filhotes, assim como nós, seres humanos, cuidamos uns dos outros. A pesquisadora Lúcia de Fátima da Silva, em um estudo desenvolvido no pela CNPq junto ao programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Ceará (UFC), elaborou uma pesquisa chamada “O cuidado da Enfermagem: o sentido para enfermeiros e pacientes”.

Em síntese, a pesquisa considerou que o ato de cuidar é próprio da natureza humana. E, que os enfermeiros têm empreendido esforços no sentido de conceituar o que caracteriza cuidado como próprio da Enfermagem. Tendo como análise final, que a prática de cuidar na Enfermagem nasceu como intuição feminina no seio familiar para depois caminhar na direção de tornar-se uma ciência humanizada, respaldada, inicialmente, no conhecimento de outras ciências para, mais recentemente, procurar fundamentação em teorias próprias, ao que se denomina Enfermagem moderna.

Ainda dá tempo de se organizar em 2021!

 

Preparamos um planner para você não deixar nada passar

O que é cuidado?

Bem, o cuidado pode ser aplicado às pessoas, animais e objetos, certo? E este, é relativo. O cuidado de um indivíduo com o outro, por exemplo, difere diante das relações e contextos. Mas, afinal, o que é cuidar?

Segundo o site Dicio.com.br a palavra cuidar significa meditar com ponderação; cogitar; pensar; ponderar; reparar; atentar para e prestar atenção em. E, alguns dos seus sinônimos incluem: zelar, vigiar, atentar e velar.

Neste contexto, percebe-se que sim, cuidar compõe uma das obrigatoriedades do enfermeiro. Mas, sabe-se também, que estes profissionais criam vínculos afetivos com os pacientes e os familiares, pois, ao longo dos processos que envolvem o cuidar, há a questão humana. As pessoas vão se conhecendo, tornando-se parte uma da história da outra e as relações vão se estreitando.

Por fim, o cuidado acaba sendo motivado, por diversas vezes, em função da emoção que permeia ao invés da obrigatoriedade de fato. Ademais, há um recorte biológico e de gênero envolvendo o cuidado e a relação entre enfermeiros, pacientes e familiares.

A economia do cuidado e a relação entre enfermeiros, pacientes e familiares

Até o momento, percebemos que cuidar é parte da função dos enfermeiros. Também, notou-se que para além do âmbito científico, a Enfermagem é envolvida por um contexto indubitavelmente humanizado.

Em meio ao avanço de diversas ciências, economistas e sociólogos reconheceram e nomearam uma “nova” variante no pilar da sociedade, a economia do cuidado ou care economy. Assim, o atual presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, reconheceu a importância deste “setor” que envolve os cuidados, contemplando assim, os profissionais da saúde e em especial, enfermeiros.

Desse modo, fala-se sobre a valorização social e financeira dos profissionais com relação estreita com pacientes e familiares, sendo potencializadas por conta da pandemia. E, ao longo dos últimos meses, diante de tantas pessoas doentes ao redor do mundo, notou-se que incentivar financeiramente os profissionais do cuidado, estimula a ação contínua do cuidar e também, a relação com médicos, pacientes e familiares.

Os enfermeiros, sobretudo, ao relacionar-se com pacientes e familiares, acabam por vivenciar situações intensas diariamente. Estes profissionais, por fim, veem as alegrias e as dores de diversas famílias, participando ativamente de ambas situações. Dessa forma, por segurarem tantas vivências nas costas, merecem ser enaltecidos pelo ato de cuidar, estudar e dedicar-se tanto ao outro em prol do bem-estar coletivo.

Conte-nos o que achou deste artigo nos comentários e venha ler mais um pouquinho das nossas outras matérias.

Leia os seguintes artigos:

O que faz um enfermeiro assistencial?

Áreas da Enfermagem que estão em alta para você conhecer

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.