7 áreas para quem quer trabalhar com Ciência Política

Dayan Chiodo
Colaborador do Hora Da Facul
1

Crédito: Foto de August de Richelieu de Pexels

A revolução tecnológica e as mudanças frequentes da sociedade fizeram algumas profissões desaparecerem ou perderem importância. E é justamente por estudar os comportamentos sociais que uma área se mantém muito relevante atualmente: a política. Se você quer seguir nessa, este post vai te mostrar 7 áreas para quem quer trabalhar com Ciência Política.

Seja por aptidão com relacionamentos ou por querer fazer um mundo melhor, o cientista político tem diversas áreas de atuação. Mas quem escolhe por essa carreira tem uma pergunta na cabeça: qual a melhor forma de começar?

A carreira de cientista político não requer uma formação superior, porém, é ela que irá capacitar o indivíduo para lidar com as responsabilidades diárias.

A seguir, elencamos algumas áreas de atuação em que você pode investir para ter uma sólida carreira profissional. Claro, depois de concluir sua graduação em Ciência Política. Então, leia o post com atenção e tente se identificar com algum dos segmentos. Depois, é só acreditar em você mesmo e se dedicar que o sucesso estará mais próximo.

Leia também: como empreender em Ciência Política?

Mas, o que é Ciência Política?

Antes de nos aprofundarmos nos setores de atuação para quem quer seguir carreira em Ciência Política, precisamos saber do que trata essa área.

Ciência Política se resume aos estudos da política, seus processos, vertentes e consequências. O cientista político visa entender o sistema e a delegação de poderes no Estado, analisando as posturas e atitudes dos governos. E, principalmente, como as ações dos governos e Estado impactam a vida das pessoas enquanto sociedade.

Vale lembrar que a Ciência Política está inserida na área de Ciências Sociais, um campo de conhecimento nascido no século XIX. A política é considerada uma ciência, pois emprega métodos científicos para embasar estudos e conclusões.

Para o cientista político, algumas questões serão comuns em todo e qualquer trabalho. Qual a estrutura governamental de determinada sociedade? Como os poderes são distribuídos? Como a sociedade civil está organizada?

É com respostas para essas perguntas que o cientista político inicia seu trabalho. Assim, a finalização vem com propostas e projetos para que a política faça parte do dia a dia das pessoas da melhor forma possível.

7 áreas para trabalhar com Ciência Política

Se tem algo que pode te ajudar a escolher o curso de Ciência Política é o leque de opções de carreiras. Logo, são tantas áreas de atuação que certamente uma delas tem o seu perfil. Confira:

1. Política

O mercado de trabalho para o analista político cresce a cada dia. Isso se deve às variáveis e particularidades da política e da sociedade brasileira. Esse profissional vai analisar a realidade política, os conflitos sociais, a formação das identidades políticas e da sociedade.

Além disso, analisa a formação das opiniões de agentes sociais e políticos relevantes, pesquisando seus hábitos, costumes e comportamentos. Ao investigar as relações entre cidadãos, organizações sociais e instituições políticas, o analista político faz a diferença.

Ele consegue interpretar os problemas sociais e políticos, estudando movimentos sociais, partidos políticos, estruturas e sistemas de governo. Assim, contribui e participa de políticas públicas ou em empresas privadas.

2. Administração

Na área de Administração Pública, o profissional de Ciência Política encontra boa alternativa de carreira. Com boas remunerações, os empregos nos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário são excelentes opções. Contudo, para isso é preciso prestar concurso público.

Mas não se preocupe! O curso de Ciência Política tem disciplinas relacionadas à História, Economia, Sociologia, Direito, Filosofia, entre outras áreas. E isso já será uma grande base para o sucesso em concursos públicos.

3. Relações Internacionais

Aqui o profissional vai atuar com a mediação, como intermediário na relação entre países, povos e empresas multinacionais. Auxiliará no entendimento comercial, social, militar, econômico, cultural e jurídico entre as partes envolvidas.

Outra posição possível é representar os interesses de uma cidade, estado, nação ou empresa em missões comerciais internacionais. Viabilizar intercâmbios, projetos bilaterais e ações de promoção ao turismo, negócios e educação também fazem parte do dia a dia de quem envereda nas Relações Internacionais.

O profissional pode trabalhar em prefeituras, governos, ONGs, embaixadas, ministérios e empresas.

4. Assessoria política

Aqui, o profissional estará totalmente envolvido com a política nacional. Pode ser um assessor de gabinete de vereadores, deputados estaduais e federais, prefeitos, senadores, governadores e até do presidente.

Além da assessoria executiva, o assessor funciona como um conselheiro não-oficial para todas as questões. Outra atribuição é representar o político eleito em muitos compromissos, afinal, são muitas solicitações e reuniões.

5. Consultoria

Quem se tornar um consultor político terá uma função essencial para a sociedade como um todo. Esse profissional terá contato com representantes do poder público e organizações sociais.

Seu papel é analisar as necessidades da população e possibilidades dos governos para sugerir políticas públicas. Claro, isso sem deixar de lado os direitos dos cidadãos previstos na Constituição. E mais do que orientar melhorias, o cientista político vai trabalhar para colocá-las em prática.

6. Docência

O cientista político também pode querer passar seu conhecimento e sua visão de mundo para outras pessoas. Ser professor é mais que ensinar. É construir uma sociedade baseada na educação.

Além disso, o professor pode ter outro emprego, afinal, para o graduado em Ciência Política, as chances de lecionar no Ensino Superior são maiores. Assim, as aulas acontecem, normalmente, de manhã ou à noite. Lembrando que a carreira acadêmica universitária exige uma pós-graduação.

7. Economia política

Nessa área, o cientista político vai trabalhar com planejamento e consultoria entidades públicas e privadas. Sua principal função será analisar como as iniciativas dos governos e dos setores da economia impactam os cidadãos. E, assim, apontar caminhos para mudanças necessárias.

Dentre suas atribuições está estudar a produção e o consumo mundial que refletem nas economias. Dessa forma, o profissional pode entender as relações econômicas, políticas e sociais, além de  elaborar relatórios e projetos que tragam evolução para a sociedade.

Reconheça seu perfil e mãos à obra!

Até aqui, apresentamos como é possível ingressar no universo da Ciência Política e ter uma carreira de sucesso. Além disso, detalhamos o que é Ciência Política e quais áreas permitem a atuação de um cientista político.

Também apresentamos as responsabilidades e tarefas de um cientista político em 7 áreas distintas. E, a partir daí, você pode buscar auxílio para descobrir qual dessas áreas têm mais a ver com seu perfil.

Nesses casos, é indicado até um teste vocacional. Assim, certamente você terá uma orientação melhor para escolher sua área de atuação. Esperamos que o post tenha esclarecido suas dúvidas e continue de olho nas novidades do Hora da Facul.

A cada semana, novas notícias e o que há de mais atual no universo da educação superior.

Até breve!

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 4.2 / 5. Contagem: 5

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.