Vestibular de Odontologia: tudo o que você precisa saber

Isabella de Andrade
Colaborador do Hora Da Facul
1

A Odontologia é uma ótima escolha para quem quer trabalhar cuidando diretamente da saúde e do bem-estar das pessoas. Sem deixar de encontrar um mercado aquecido e com salários bem pagos. Podemos dizer que, de maneira geral, o profissional dessa área é responsável por cuidar da saúde bocal de seus pacientes. E, para te ajudar nos primeiros passos para seguir a carreira, hoje vamos falar do vestibular de Odontologia e tudo o que você precisa saber sobre ele.

O dentista vai atuar no tratamento de problemas relacionados à mordida, gengiva e dentes. Vale lembrar que a Odontologia é uma área com múltiplas possibilidades de atuação.  Entre as principais estão a endodontia, estomatologia, implantodontia, dentística restauradora, ortodontia e periodontia.

O clínico geral também é outra possibilidade e vamos te explicar um pouco mais do que faz esse profissional. O profissional de Odontologia pode trabalhar em diferentes lugares, entre hospitais, clínicas particulares, postos de saúde e escolas. Como acontece em outras carreiras na área de saúde, gostar de cuidar de outras pessoas. E também ser paciente e ter um perfil humanista são grandes diferenciais.

Qual a faculdade combina com o seu interesse? 

Preparamos um teste para você

Vale destacar que a profissão de dentista tem se expandido nos últimos anos. Por fim, tem ganhado novas possibilidades de trabalho e outros campos de especialização. Além de cuidar do sorriso dos pacientes, os dentistas agora podem cuidar também de distúrbios relacionados à estrutura da face, boca e pescoço. Na área de Odontologia os profissionais podem trabalhar de forma autônoma. Ou em clínicas e consultórios de terceiros ou mesmo abrindo a sua própria clínica dentária.

Como se preparar para passar no vestibular de Odontologia?

Algumas atividades e práticas na rotina podem te ajudar muito no momento de se preparar para o vestibular de Odontologia. Antes de tudo, pesquise sobre as disciplinas que têm maior peso para o vestibular nessa área e dedique um tempo maior a elas. Em geral, as matérias mais importantes para essa área são as de Ciencias da Natureza.

Leia também com cuidado o edital do vestibular de Odontologia, para entender a fundo todas as especificações. Prepare-se também para a redação, acumulando conhecimentos gerais e se mantendo atualizado sobre os temas mais relevantes para o momento. É importante manter um cronograma de estudos que contemple todas as matérias, para que os seus conhecimentos fiquem equilibrados.

Em dúvida sobre optar por graduação ou curso técnico?

Faça o teste e descubra qual a melhor opção para você

Garantir uma boa nota o Enem é um passo essencial, já que boa parte das faculdades aceitam a nota do exame como critério para seleção de seus alunos. Além disso, preparamos algumas dicas importantes que você pode aplicar no seu dia a dia para ter mais facilidade nesse momento e se preparar para as provas. Confira:

  1. Planeje as atividades para o vestibular de Odontologia

Planejamento é o ponto fundamental que vai te ajudar a seguir com todos os outros. Para dar conta dos estudos e do trabalho, é essencial planejar a rotina, definindo horários para cada atividade, tempo de descanso, deslocamento e horários disponíveis. Faça um planejamento para entender quanto tempo de estudo você vai ter por dia e liste as prioridades.

Que tópicos devem ser estudados primeiro? Que atividades você pode deixar para depois? Depois de fazer um planejamento para entender os seus horários e encontrar mais tempo disponível, organize a rotina e cumpra com o que foi estipulado. Seguindo esse planejamento diário, estudar e trabalhar vai se tornar bem mais possível e menos cansativo.

Vai fazer vestibular para Odontologia?

Descubra se você sabe tudo sobre o curso

  1. Aproveite seu tempo

O planejamento que falamos vai te ajudar a aproveitar melhor o seu tempo. Tente localizar momentos da rotina em que seu tempo está sendo desperdiçado. Você está perdendo tempo mexendo no celular? Demora muito para finalizar uma atividade e começar a outra? Está demorando mais tempo do que o necessário no deslocamento para casa?

Tudo isso vai influenciar seu tempo disponível para estudar. Analise de perto a rotina e encontre esses pequenos horários disponíveis. Ter um livro sempre por perto também é um ótimo caminho para aproveitar pequenos intervalos com a leitura ou prática de pequenos exercícios de complexidade mais fácil.

  1. Utilize a tecnologia ao seu favor

A tecnologia pode se transformar em uma importante aliada nesse momento. A primeira possibilidade é utilizar aplicativos e ferramentas de organização para os estudos. Muitas delas te ajudam a definir ciclos de leitura, horários para estudar ou oferecem um ótimo espaço para manter o planejamento mais organizado e receber lembretes das tarefas no horário certo.

Outra dica é aproveitar a possibilidade e escolher uma modalidade de estudos EAD. Fazer uma faculdade a distância pode ser mais cômodo e se encaixar melhor na rotina de quem trabalha, já que será possível economizar, no mínimo, em tempo de deslocamento. Além disso, as modalidades de ensino a distância permitem mais flexibilidade de horários, o que é muito importante para quem quer estudar e trabalhar sem esgotar a energia.

  1. Respeite o seu descanso

Planejar os horários certos para estudar e trabalhar é fundamental. Além disso, para conseguir manter a rotina puxada em dia, é preciso respeitar o seu horário de descanso. Planeje esses momentos de pausa, relaxamento e lazer dentro da sua organização de horários. O corpo precisa de uma pausa logo depois de cumprir tantas tarefas.

Respeitar o horário de descanso vai te ajudar, inclusive, a manter a concentração para os estudos em dia. Além disso, manter o corpo e a mente descansados te ajuda a ter mais criatividade e agilidade para resolver problemas e demandas. Manter a rotina equilibrada é uma das chaves mais importantes para que tudo dê certo.

  1. Não se compare

Pode ser muito frustrante se comparar com outros estudantes que parecem ter mais tempo para se dedicar aos estudos. Então, essa é uma dica de outro: não compare a sua rotina, planejamento e disponibilidade com a dos outros. É muito importante entender e planejar o que funciona melhor para você e para a sua realidade, entendendo que cada um tem uma trajetória diferente.

  1. Cuide da saúde antes de chegar ao vetibular de Odontologia

Você se lembra de quando falamos em respeitar o tempo de descanso? Esses são dois pontos que estão bem relacionados. Além disso, é preciso se lembrar de cuidar da saúde me outros aspectos. Uma alimentação equilibrada, exercícios e boas noites de sono podem garantir a energia, disposição e concentração necessárias para quem quer estudar e trabalhar.

Uma alimentação ruim pode, por exemplo, causar a carência de vitaminas fundamentais para manter a mente em plena atividade.

  1. Crie um ambiente favorável

Outro ponto para estudar e trabalhar de forma mais tranquila é criar um ambiente favorável e aconchegante, principalmente para quem desenvolve essas atividades em casa. Vale lembrar que criar esse ambiente não precisa ser uma tarefa cara e grandiosa. Construir o seu espacinho ideal pode passar por passos simples, como buscar um lugar mais arejado e iluminado, manter o ambiente limpo e organizado e criar pequenos pontos de inspiração.

Como se inscrever no vestibular de Odontologia

Atualmente, boa parte das faculdades oferecem um espaço digital para que os alunos possam se inscrever de forma mais fácil no vestibular. Além disso, em algumas delas, além da modalidade presencial, é possível agendar provas online para começar a graduação. Para te ajudar nesse período de escolha tão importante, separamos três faculdades que oferecem bons cursos de Odontologia com certificado pelo MEC: Anhanguera, Pitágoras e Unopar.

As mensalidades nessas três faculdades estão com um valor médio compatível com o mercado. Sendo a partir de R$ 1369 na Pitágoras, R$ 1119 na Anhanguera e R$ 2159 na Unopar. Os cursos seguem as diretrizes do MEC, abrangendo três áreas de conhecimento: Ciências Biológicas e da Saúde, Ciências Humanas e Sociais e Ciências Odontológicas. Para se inscrever, basta procurar o site da faculdade de sua preferência e procurar em que cidades e regiões existem unidades disponíveis.

Depois, escolha a faculdade e se inscreva de forma totalmente digital. As possibilidades de ingresso são: vestibular tradicional e anual, vestibular online com prova agendada, transferência entre faculdades, nota do enem e segunda graduação. A prova vai abordar questões de diferentes áreas do conhecimento estudadas ao longo do período escolar, além da redação.

Quais são as principais matérias do curso de Odontologia?

As matérias podem variar de nome de acordo com a instituição mas, em geral, como são determinadas pelo MEC, existem algumas disciplinas essenciais em todas as faculdades. Trouxemos uma lista delas e, para te ajudar a escolher o curso certo, vamos falar um pouco mais sobre três disciplinas muito importantes para a formação do futuro dentista: Anatomia, Materiais dentários e Estomatologia. Enquanto isso, confira aqui as matérias mais básicas:

Materiais odontológicos

Próteses físicas e removíveis

Políticas públicas e gestão

Ética e cidadania

Anatomofisiologia em Odontologia

Bioquímica

Bases biológicas aplicadas à Odontologia

Imunologia

Saúde bucal coletiva

Cirurgia

Implantodontia

Psicologia e saúde

Estágios observacionais e comunitários

Estágios supervisionados multidisciplinares

Anatomia

Essa é uma disciplina muito importante para diferentes áreas da saúde, inclusive para a Odontologia. O objetivo é que o aluno aprenda sobre a morfologia e a estrutura do corpo humano, passando por diferentes sistemas. Os estudos são mais aprofundados para a anatomia da cabeça, parte do corpo mais importante para esse profissional. O futuro dentista vai aprender sobre ossos, dentes, vasos sanguíneos, etc.

Materiais dentários

Matéria importante para os profissionais de diferentes especialidades. Aqui os futuros dentistas vão aprender a lidar com as especificidades de cada material e sua utilização para diferentes tratamentos. São materiais como porcelana, resina, pastas de zinco e gesso.

Estomatologia

Outra disciplina essencial para os profissionais de Odontologia. Aqui os alunos vão aprender sobre doenças da boca e dos dentes, os diferentes tipos de tratamento e maneiras de examinar os pacientes para identificar cada sintoma. Além disso, os futuros dentistas aprendem sobre lesões, doenças infecciosas, anomalias e exames clínicos.

Qual é a duração do curso depois do vestibular de Odontologia?

O curso de Odontologia está entre os mais procurados do país e não é para menos, a procura constante por tratamentos dentários faz com que esses profissionais sejam sempre muito requisitados. Além disso, a profissão de dentista é uma das mais bem pagas em diferentes regiões. A alta procura faz com que, na área de saúde, o curso esteja atrás apenas de medicina em número de inscritos. E, afinal, qual é a duração do curso de Odontologia

A graduação deve durar, por determinação do Ministério da Saúde (MEC), no mínimo 4.000 horas. Ou seja, o futuro profissional levará pelo menos cinco anos para concluir os estudos. O curso prepara os futuros dentistas com uma formação ampla, tornando os alunos aptos a atuarem em diferentes áreas da Odontologia.

Durante o curso, os estudantes aprendem tudo relacionado a saúde bucal da população, os principais tratamentos, condições e soluções inovadoras. A profissão está aquecida e com alta procura em diferentes regiões, desde os grandes centros e capitais, até as cidades menores e regiões mais isoladas, carentes de profissionais da saúde e, entre eles, dentistas.

O que aluno vai aprender depois do vestibular de Odontologia?

Além das disciplinas teóricas os futuros dentistas passam por aulas em laboratórios e treinamentos com atendimentos a pacientes reais, afinal, é preciso conciliar o aprendizado entre teoria e prática. Ao longo do curso os alunos aprendem também a prevenir e tratar doenças da boca, como por exemplo, cáries, tártaros, gengivites e câncer. Além disso, os futuros dentistas têm contato também com um aprendizado mais específico para tratamentos estéticos.

Na primeira parte do curso, durante os primeiros semestres do curso de Odontologia, os alunos vão transitar pela área mais básica da formação. Com isso, as disciplinas são teóricas e passam pela área das Ciências Biológicas e da Saúde. Nessa etapa o principal aprendizado é entender o funcionamento e a estrutura do corpo humano, principalmente na região da face.

Na segunda parte do curso, a partir do segundo ano, as disciplinas começam a passa por áreas mais específicas da Odontologia. Além disso, os alunos começam a exercitar a parte prática em laboratórios, realizando procedimentos simples em manequins odontológicos. Já no terceiro ano é possível iniciar o contato direto com pacientes.

Na etapa final, os alunos devem se dedicar ao trabalho de conclusão do curso (TCC) e também aos estágios supervisionados, que costumam durar até um semestre. Nessa fase é possível, por exemplo, atuar como auxiliar de dentista.

Quanto ganha um profissional de Odontologia?

A carreira de Odontologia está entre as mais buscadas pelos estudantes brasileiros em diferentes regiões. E não é para menos, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), ela é a segunda carreira mais rentável do país, ficando atrás somente de medicina. Nós sabemos que a média salarial não é o único ponto importante na hora de escolher uma carreira e que diversos outros fatores devem ser levados em conta. Mas, essa também é uma característica importante, então, afinal, quanto ganha um dentista?

A média salarial geral para dentistas gira em torno de R$ 5.394 em 2021, com uma carga horária de aproximadamente 29 horas semanais. O salário pode variar também de acordo com a região. Um dentista em São Paulo, por exemplo, ganha entre R$ 4.923 (sendo essa a média do piso) e R$ 10. 4040 (sendo esse o teto salarial), considerando uma jornada de 29 horas semanais.

Outro fator que também pode influenciar nesses valores é o tempo de carreira e o tamanho das empresas. De acordo com o Site Nacional de Empregos (SINE), um trainee, em uma pequena empresa, ganha em média R$ 2.414, enquanto um profissional máster, em grande empresa, pode chegar até R$ 9.960.

Apesar de levarmos em conta o tempo de carreira, formação profissional e tamanho da empresa, outro fator tem grande influência sobre a média salaria na Odontologia: a especialidade. Existem algumas especialidades melhor remuneradas em diferentes regiões e para profissionais com tempo de carreira diverso. Entre elas, estão a Ortodontia, Periodontia e a Bucomaxilofacial.

Quais são as principais áreas de trabalho depois do vestibular de Odontologia?

Além de pesquisar a média salarial das especialidades da profissão, é importante que você escolha sua área de trabalho a partir de afinidades pessoais. Outro ponto importante é investir na especialização, já que pacientes, clínicas e empresas tendem a investir mais em profissionais especialistas. A especialização odontológica exige tempo e estudo e, por isso, optar por áreas que se relacionam com as suas expectativas de carreira é fundamental.

Entre as possibilidades menos conhecidas para quem escolhe o vestibular de Odontologia estão trabalhos na carreira acadêmica. E também em empresas de equipamentos e materiais especializados. Ou mesmo prestar concurso público. Por ser uma carreira tão diversa atualmente, a média salarial pode variar bastante de acordo com a área de atuação escolhida. Para te ajudar, separamos algumas das principais possibilidades.

Ortodontista

Essa é a especialidade da Odontologia com melhor média salarial no mercado. O ortodontista trabalha para corrigir a posição dos dentes e ossos o maxilar dos pacientes. O objetivo é que a pessoa tenha a mordida corrigida, evitando dores, contribuindo com a saúde bucal e, além disso, contribuindo com a limpeza. Os tratamentos geralmente são feitos com aparelhos dentares.

Odontopediatria

Essa é uma área importante da Odontologia, responsável por cuidar da saúde bucal de pacientes mais jovens, desde bebês até adolescentes. O profissional nessa área vai acompanhar todo o desenvolvimento da formação dentária da criança, evitando que o sorriso tenha qualquer tipo de problema nesse período.

Cirurgião Buxomaxilofacial

O especialista nesse tipo de cirurgia trata de doenças da cavidade oral e seus anexos. Entre eles, traumatismos e deformidades faciais (que podem ser congênitos ou adquiridos), deformidades e traumas dos maxilares. Esse profissional é procurado em casos de tumores na cavidade oral ou na região do maxilar, além de implantes dentários e reconstruções ósseas. Vale destacar que o cirurgião bucomaxilofacial costuma atuar de maneira conjunta a outras especialidades.

Implantodontista

Essa é uma das especialidades mais buscadas nos consultórios odontológicos. Isso acontece porque, com os avanços tecnológicos, os resultados são cada vez mais naturais e os tratamentos acessíveis. A implantodontia se dedica, principalmente, a restabelecer a função de mastigação. Além da estética que foram perdidos em razão da ausência de um ou mais dentes. O profissional implanta pinos de maneira cirúrgica. São implantes de titânio que, posteriormente, recebem uma peça protética para substituir os dentes perdidos.

Cirurgião Dentista, odontogeriatria

Diferentes áreas da cirurgia odontológica estão entre as mais bem pagas da profissão e, entre elas, uma em especial tem apresentado uma média alta de salários, a odontogeriatria. O profissional dessa área vai cuidar da saúde e do bem-estar bucal das pessoas mais velhas, ajudando a preservar a arcada dentária inteira e saudável.

Clínico Geral

O clínico geral costuma fazer o atendimento mais primário dos pacientes. Por fim, ele é encarregado encaminhá-los para outros especialistas ou, em casos mais simples, resolver o problema. Entre as principais funções desse profissional estão a garantia de uma boa qualidade da saúde da gengiva e dos dentes, a qualidade da mordida e também o auxílio com a higiene bucal.

Odontopediatra

A odontopediatria é a área da ortodontia que trabalha para cuidar diretamente da saúde bucal de bebês, crianças e adolescentes. O profissional vai acompanhar todo o crescimento e formação dentária dos pacientes nessa fase da vida. Ele garante que o sorriso se mantenha saudável e longe de problemas. O especialista pode atender também gestantes em seu pré-natal odontológico e adolescentes até os 18 anos.

Nessa área, os profissionais possuem os mesmos conhecimentos que um cirurgião-dentista, recebendo uma formação mais generalista antes de escolher a área em que vai se especializar.

O que mais saber sobre o curso de Odontologia?

Por tratar diretamente da saúde dos pacientes, podemos dizer que a Odontologia contribui diretamente com o bem-estar social. Além disso, os alunos devem ser dedicar aos estudos. Mergulhando nas possibilidades de teoria e prática durante a graduação para entrar no mercado de trabalho bem preparados. Desenvolver empatia, boa comunicação, facilidade para dialogar e detectar problemas. Além disso, se manter sempre atento às novidades tecnológicas são habilidades fundamentais.

Vale lembrar que o nível de especialização dos profissionais é um critério que pode influenciar diretamente na entrada para o mercado. E também no valor dos salários. Profissionais especializados apresentam médias salarias maiores, por isso, vale à pena se dedicar a uma área de sua preferência. Além da graduação, pense em uma pós-graduação ou mestrado, invista em cursos extracurriculares, palestras, seminários e grupos de estudo.

Agora que você conhece a duração do curso de Odontologia, as principais matérias e um pouco mais sobre o aprendizado ao longo da graduação, fica mais fácil decidir se esse é o curso certo para você. Outro ponto muito importante é fazer uma pesquisa de mercado para entender melhor sobre as possíveis especialidades odontológicas. Além disso, quais delas se aproximam mais das suas ambições de carreira.

 

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.