Fiquei doente no dia do Enem: o que faço?

Arthur Menezes
Colaborador do Hora Da Facul
1

Crédito: Foto de Andrea Piacquadio no Pexels.

Ficar doente no dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)! Eis aqui um pesadelo que ronda os pensamentos de muitos dos inscritos para a prova. Se você está lendo este artigo após ter passado por isso, sentimos muito. Mas, conte conosco para sanar as suas dúvidas a seguir. Se você não está nessa situação, mas já quer saber como agir, também está convidado a ler com atenção até o final. Vamos lá?

Cuide-se antes!

Se você já está lidando com o problema, talvez queira passar para o próximo tópico. Ainda assim, aqui está uma lição valiosa e que sempre servirá: é melhor prevenir do que remediar. Então, antes de sabermos o que fazer em caso de doença justamente no dia do Enem, que tal pensarmos em como evitar isso?

Na semana que antecede a aplicação da primeira prova, e no período até a segunda data, ou seja, antes do dia 21 de novembro, e até o dia 28 do mesmo mês, tente descansar ao máximo. Muitas doenças podem ser evitadas com uma rotina mais caseira, por exemplo. Sobretudo no que se refere às doenças infecciosas (que abordaremos a seguir).

Enem 2021: Selecionamos ótimas dicas para você ter um melhor desempenho na prova



Neste e-book você vai ver:
1. como funciona a prova do Enem;
2. como montar um cronograma eficaz;
3. o que estudar em cada área do conhecimento;
4. por que é importante se preparar mentalmente.

Confirme se você realmente ficou doente no dia do Enem

Acordar e não se sentir nas melhores condições pode ser algo bastante abrangente. Levando em consideração que não há nada mais subjetivo, o simples fato de “não estar bem” pode significar muitas coisas. E, não raro, mesmo sintomas físicos podem ser a expressão de aspectos psicológicos. Portanto, pode não ser assim tão fácil decidir entre ir ou não fazer a prova. Portanto, pode ser complexo entender se você está doente ou não no dia do Enem.

Para esses casos em que o estudante se vê em dúvida sobre suas condições, pensemos no seguinte cenário: subestimar um problema de saúde pode agravá-lo. Sobretudo se isso implica em assumir uma situação de estresse elevado como uma prova do Enem. Obviamente, ninguém quer isso.

Mas também devemos considerar outra possibilidade. Superestimar um problema de saúde pode significar o desperdício de uma grande oportunidade. A resposta, em ambos os casos, é mais qualificada com a busca de um diagnóstico profissional. Esse, aliás, será definitivo para o caso de você ter de justificar uma falta.

Caso fique doente, justifique a sua falta

Lembremos a pergunta que inicia essa discussão. Fiquei doente no dia do Enem: o que faço? Em primeiro lugar, trate de se cuidar. Confirmada a sua impossibilidade de participar do exame, no imediato, a sua saúde é a prioridade, e é nela que você deve buscar a melhor nota.

Resolvido esse primeiro problema, a prova, obviamente, volte à pauta. Em relação a ela, o caminho a ser seguido é o da justificativa para a falta. Ela auxilia aos organizadores do processo, que, vale lembrar, têm função de aferir a qualidade de nosso ensino médio. Além disso, as justificativas impactam diretamente os desdobramentos relacionados aos exames futuros, sobretudo no que se refere aos concorrentes isentos.

Importante para os isentos

Para aqueles que recebem isenção para a participação do processo avaliativo, a justificativa é um instrumento indispensável. Isso ocorre porque ela é pré-requisito para que uma nova isenção possa ser conquistada para a próxima prova.

Para a falta ocorrida em relação ao Enem que se aproxima, a justificativa deverá ser realizada mediante regras estabelecidas no Edital do Enem 2022. O Ministério da Educação (MEC), porém, ainda não divulgou as informações do Enem 2022. Do mesmo modo, ainda não há o edital que contemple essas informações. Assim sendo, você deverá se manter alerta em relação – e nós, do Hora da Facul, seguiremos informando à medida que novas informações sejam disponibilizadas nesse sentido.

Justificativa para outros casos além de doença

O foco deste artigo é para o caso de doença no dia da prova. Mas sabemos que existem vários outros motivos que podem impedir alguém de conseguir fazer a prova. No caso daqueles que não puderam realizar o exame em 2021, podem justificar a ausência na prova indivíduos que foram submetidos a:

  • Acidente de Trânsito – Desde que tenha acontecido na data do exame e antes do horário de fechamento dos portões do local de prova.
  • Assalto ou Furto – Contanto que tenha ocorrido na data de aplicação da prova e antes do horário de fechamento dos portões.
  • Casamento – Este deverá ter ocorrido, no máximo, nove dias antes da data de aplicação da prova em que houve ausência.
  • Luto – Este deve ter ocorrido, no máximo, oito dias antes da data de aplicação do exame. Além disso, são considerados parentescos válidos para justificativa: pai, mãe, responsável legal, companheiro, cônjuge, filho ou enteado.
  • Acompanhamento de cônjuge – Caso tenha havido necessidade de acompanhamento de cônjuge ou companheiro deslocado para outra cidade.
  • Problema de Saúde – Contanto que haja comprovação da necessidade de repouso na data de aplicação do exame. Também serão aceitos atestados de acompanhamento de familiar. Nesta situação, são considerados parentescos válidos: pai, mãe, responsável legal, companheiro, cônjuge, filho ou enteado.
  • Licença Maternidade – Dessa forma, o nascimento ou adoção documentada deve ter ocorrido, no máximo, 180 dias antes da data de aplicação do ENEM.
  • Licença Paternidade – Neste caso, o nascimento ou adoção documentada deve ter ocorrido, no máximo, cinco dias antes da data de aplicação da prova.
  • Trabalho – Para enquadrar-se na justificativa, o trabalho deve ter ocorrido na data de aplicação da prova.

Para que você tenha uma base de como se deu o processo de como justificar a ausência do Enem neste ano (que deve ser semelhante ao que será feito na próxima edição), leia nosso artigo específico sobre o assunto.

Não se frustre, bola pra frente

O Enem costuma gerar grandes expectativas em seus participantes. E, ao não participar, a frustração pode ser realmente grande. Mas o fato é que o mundo não acaba se você não puder participar desta edição da prova. E, pensando de maneira positiva, estar doente no dia do Enem pode até parecer uma oportunidade.

A nossa dica é fazer do limão, uma limonada. Se um aluno está preparada, e não pode participar da prova, há aí a oportunidade de estar ainda mais preparado para a próxima ocasião. Sem contar  a chance de reavaliar o curso superior desejado e a universidade que se quer alcançar. E, para o caso daqueles que têm pressa, há os vestibulares das próprias instituições e as opções de bolsas desvinculadas ao Enem. Enfim, há uma infinidade de possibilidades, e o melhor caminho para conhecê-las é seguir acompanhando as nossas matérias aqui no Hora da Facul.

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 3.2 / 5. Contagem: 9

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.