Curso de Engenharia Elétrica: quais os maiores desafios?

Ana Cláudia Andrade Oliveira
Formada em Letras, Pedagogia, especialista em Neurociências e em produção de conteúdo Web.

Foto: Imagem de um complexo de geração hidroelétrica.

De antemão, sabemos que o curso de Engenharia Elétrica é bem procurado. Isso por causa de uma combinação de fatores: remuneração, reconhecimento e ampla possibilidade de atuação. No entanto, nada disso é de fácil conquista. Inclusive, desde a graduação podem surgir dificuldades. Por isso, aqui nós responderemos quais os maiores desafios do curso de Engenharia Elétrica. Bora lá?! 

Os maiores desafios do curso de Engenharia Elétrica

A princípio, o curso e a profissão de engenheiro apresenta muitos atrativos. Por causa disso, no entanto, muitos acabam se deparando com desafios inesperados. Vejamos alguns deles:

Formação

À primeira vista, até pode parecer óbvio. No entanto, poucos esperam que logo nos primeiros semestres do curso de Engenharia Elétrica possam enfrentar dificuldades. Isso é previsto ao olharmos com atenção para as grades curriculares disponibilizadas. Logo de início, a carga horária é composta por diversas disciplinas teóricas. Estas são, essencialmente, parte das ciências exatas. Por exemplo, haverá disciplinas das áreas de:

Em dúvida sobre escolher Engenharia Elétrica EAD ou presencial?

Preparamos um quiz especial para você

  • Cálculo;
  • Física;
  • Computação;
  • Química
  • Geometria Analítica;
  • Eletromagnetismo;
  • Eletrônica Digital;
  • Eletrônica Analógica;
  • Eletrônica de Potência;
  • Circuitos Elétricos;
  • Algoritmo;
  • Sistemas de Energia;
  • Telecomunicações.

Desde já, essas disciplinas podem se apresentar como um desafio, pois muitos não possuem familiaridade com as ciências exatas. Nesse sentido, sabemos que no Brasil há um número grande de pessoas com conhecimento deficiente em exatas. 

De antemão, porém, não veja essa questão como um impedimento inicial. É como uma questão de afinidade, você pode desenvolver o gosto pelos “números”. Pense em como isso irá capacitar você para executar diversas atividades e trabalhos como um profissional após o curso de Engenharia Elétrica.

Lembre-se de que você irá aplicar esses conhecimentos nas áreas e atividades que você gosta. Assim, poderá começar a desenvolver afinidade com essas disciplinas. 

Carga horária do curso de Engenharia Elétrica

Antecipadamente, o curso de Engenharia Elétrica possui duração de 5 anos (10 semestres). A carga horária total é, em média, de 4.100 horas. Mas fique tranquilo, nessas horas já estão incluídas as disciplinas obrigatórias e eletivas. Bem como englobam as horas de estágio, atividades complementares e TCC. 

Assim, com uma carga horária grande, é preciso ser dedicado aos estudos. Nesse sentido, algumas dicas, apesar de bem conhecidas, são valiosas: 

  • Estabelecer uma rotina de estudos. Ou seja, tenha bem definidos os horários e dias em que estudará. Perceba que falamos aqui de uma rotina, isso envolve regularidade e assiduidade. No entanto, não escolha horários aleatórios. Preste atenção a si mesmo e veja em quais horários você é mais produtivo e atento. De preferência a esses horários para se dedicar aos estudos.

  • Organização. Organize seus materiais de estudo do curso de Engenharia Elétrica, assim, quando você for sentar para estudar, terá mais facilidade. Além disso, a organização do seu ambiente de estudos é essencial também para a clareza mental. Ainda mais, a organização evitará a procrastinação.

  • A melhor forma de aprender. Tente descobrir em quais formatos e meios é mais fácil para você aprender. Você gosta de vídeos, resumos, mapas mentais, livros teóricos, filmes? Após descobrir e entender de que maneira você mais absorve e retém conhecimento é a hora de partir para ação. Já é cientificamente comprovado: explicar e ensinar a outros o que acabamos de estudar é a melhor forma  de aprender. 

Unir a teoria e a prática no curso de Engenharia Elétrica

Sob o mesmo ponto de vista do que vimos no início, a aplicação ou a prática do que se aprende pode ser um desafio. Isso porque, se procurarmos a definição de engenharia, encontraremos algo como sendo a aplicação de métodos científicos ou empíricos à utilização dos recursos da natureza em benefício do ser humano

Imediatamente, não será o suficiente apenas entender conceitos. Você precisa ser capaz de aplicá-los nas circunstâncias e condições do mundo real. Ou seja, estamos falando aqui da habilidade de empregar métodos para a solução de dificuldades e problemas durante o curso de Engenharia Elétrica. 

Evidentemente, desenvolver tal habilidade não acontece de um dia para o outro. Muitas vezes, apenas a experiência fará você se tornar um profissional completo. 

Nesse sentido, não espere sentado! Corra atrás para desenvolver essa habilidade desde o início do curso de Engenharia Elétrica. Como? Tente extrair ao máximo as experiências dos seus professores e colegas que já atuam na área. Ainda mais, participe de programas oferecidos pela universidade, bem como de projetos na sua área. Seja observador, busque novas experiências e tenha uma boa base teórica. 

Crise hídrica e o engenheiro elétrico

Primeiramente, sabemos que o engenheiro elétrico pode trabalhar projetando chips de processadores, sistemas nano eletrônicos, sistemas de computação, automações e muito mais. No entanto, dentre as diversas possibilidades, há também a de projetar grandes centrais de geração de energia. 

Nesse sentido, temos, nos próximos anos, um grande desafio: o setor energético brasileiro. Já não é de hoje que o Brasil está no seu limite quanto a geração hidroelétrica. Mas o que tem a ver com o curso de Engenharia Elétrica

Antes de mais nada, saiba que caberá aos futuros engenheiros elétricos parte da solução desse problema. Por isso, desde o início da sua graduação é bom parar para pensar em como você utilizará suas habilidades, aptidões e conhecimentos para colaborar com a retomada do desenvolvimento hidroelétrico. Bem como caberá a você trazer soluções de produção. 

Evidentemente, um único profissional, por mais habilidoso e capacitado, não será capaz de sanar esse problema. Sendo assim, haverá uma solicitação grande desses profissionais. Envolverá muito esforço e aprendizado contínuo após o curso de Engenharia Elétrica. 

Responsabilidade social

É isso mesmo: responsabilidade social. Você, como engenheiro elétrico, produzirá, desenvolverá e atuará em áreas com impactos ambientais, sociais e econômicos. Logo, sua atuação pode, diretamente, afetar as pessoas positiva ou negativamente. 

Nesse ínterim, cabe a você se empenhar ao máximo no seu curso de Engenharia Elétrica. Para, assim, ser capacitado para entregar e apresentar as soluções e propostas mais completas possíveis. Para isso, você precisará buscar conhecimento de forma ativa, não apenas no seu campo, mas sim em outras áreas. Ainda mais, incluímos aqui uma demanda alta por pesquisas, pois você precisa conhecer e saber exatamente quem será impactado com seus projetos. 

Enfim, a caminhada para se tornar um engenheiro elétrico de excelência não é fácil. Há desafios e envolve muita entrega. No entanto, o resultado é sempre positivo, desde que você se empenhe de verdade!

Fique ainda mais por dentro de como funciona o curso de Engenharia Elétrica conferindo a Grade Curricular.

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 5 / 5. Contagem: 1

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.