Faculdade de Enfermagem: tudo o que você precisa saber

Isabella de Andrade
Colaborador do Hora Da Facul

A área de saúde é, antes de tudo, uma das poucas que não param de crescer no país. É um dos principais campos de investimento de todos os governos e um dos que mais recebe aporte para pesquisas em tecnologia e inovação. Por isso, trouxemos aqui tudo o que você precisa saber sobre a faculdade de Enfermagem.

Entre os profissionais da saúde, os enfermeiros aparecem em maior número em quase todas as instituições, desempenhando funções essenciais em clínicas, centros de medicina e hospitais. Nesse sentido, o mercado de trabalho está constantemente aquecido, o que torna a graduação em Enfermagem uma das mais buscadas.

O curso conta com uma tríade muito importante na hora de escolher a carreira: boa empregabilidade, amplo campo de atuação e crescimento do mercado. Esses pontos costumam ser os mais procurados pelos estudantes na hora de escolher um campo de estudo, pesquisa e trabalho. O curso superior de Enfermagem tem habilitações em licenciatura e bacharelado.

Outro ponto importante na hora de decidir o curso é saber o valor médio das mensalidades. Para a faculdade de enfermagem esse valor costuma variar entre R$ 900 e R$ 1.800. Uma opção com bom custo-benefício é a faculdade Anhanguera, na qual o curso presencial de Enfermagem está a partir de R$ 598. O semipresencial fica a partir de R$ 559.

Áreas da Enfermagem

A área de Enfermagem é uma das mais importantes quando pensamos em cuidados essenciais para a sociedade, garantindo o direito básico à saúde e os cuidados com a vida. Existem diferentes áreas de atuação além dos hospitais e vamos falar delas por aqui.

Com uma oferta grande de trabalho, ampla procura pelos estudantes e grande importância social, separamos aqui as principais informações que você precisa saber se está pensando em se graduar em Enfermagem. Características profissionais, disciplinas ofertadas, mercado de trabalho, áreas de atuação, tudo para te ajudar a fazer a escolha certa.

A graduação em Enfermagem é considerada da área de Ciências Biológicas, mas, por contar com um vasto campo de atuação, também têm disciplinas de Psicologia, Ciências Humanas, Administração e Sociologia. Ela pode ser feita de forma presencial e semipresencial, quando os estudantes assistem a boa parte das aulas online, mas participam de diversas atividades práticas importantes para a rotina de trabalho, como atividades em laboratório.

Características do profissional de enfermagem

Entender o perfil dos profissionais que trabalham em determinada área pode ser um ótimo caminho para seguir na importante decisão de escolher um curso ou uma carreira para seguir. Para ajudar na escolha, observe as principais características de quem trabalha no ramo. Logo depois, liste as habilidades mais importantes para entender se é com elas que você gostaria de trabalhar.

A graduação em Enfermagem prepara e qualifica profissionais que vão acompanhar não somente os pacientes, mas também os familiares em clínicas, hospitais e ambulatórios. Vale lembrar que uma boa formação, equilibrando o currículo desenvolvido pela faculdade, bons professores e dedicação dos alunos, é essencial para que o profissional esteja preparado para as responsabilidades que vai assumir.

Podemos dizer que uma das principais características que o estudante que procura esse curso deve cultivar é a boa vontade para trabalhar com pessoas de todos os tipos, de diferentes idades e trajetórias. Da mesma forma, o contato humano é um dos fatores mais presentes na carreira de enfermagem, além da capacidade de trabalhar bem em equipe.

6 características essenciais para quem vai cursar Enfermagem

1.Gostar de trabalhar com pessoas: esse é um dos pontos essenciais, afinal, o profissional de enfermagem vai lidar diariamente, durante a maior parte do período de trabalho, com pessoas de diferentes tipos, idades e origens.

2. Gostar de cuidar e ajudar as pessoas: Outro ponto importante, enfim, já que uma das funções básicas da Enfermagem é cuidar dos pacientes e zelar pela saúde de quem os procura.

3. Manter-se atento aos detalhes e ser observador: O enfermeiro lida diariamente com pacientes que estão passando por situações adversas e podem não saber relatar de maneira exata o que estão sentindo. Então, a observação atenta aos detalhes é fundamental para entender melhor cada quadro.

4. Ser paciente e saber ouvir: Por lidar com pacientes que passam por dor, ansiedade e outras adversidades físicas e psicológicas, é essencial que o enfermeiro saiba ouvir com atenção e ter paciência para tratar da melhor forma todos os casos.

5. Gostar de trabalhar em equipe: Além de lidar com pacientes, os profissionais de enfermagem costumam trabalhar em equipes diversas, sempre com a presença de outros enfermeiros, médicos e demais integrantes da administração de um hospital, uma clínica ou um espaço público.

6. Ter um bom controle emocional: Para lidar com quadros mais complicados, pacientes exaltados, familiares e situações de grande pressão psicológica, é importante que os profissionais de enfermagem tenham sempre em mente a necessidade de um bom controle emocional, buscando ajuda de outros profissionais quando for preciso.

Além dessas habilidades básicas, o MEC disponibiliza uma lista de competências fundamentais, que fazem parte da rotina de quem vai atuar na área:

  • Atenção à saúde
  • Tomada de decisões
  • Comunicação
  • Liderança
  • Administração e gerenciamento
  • Educação permanente
  • Quais as principais disciplinas da faculdade de enfermagem?

Outro ponto muito importante na hora de escolher um curso de graduação é conferir a grade curricular e as disciplinas ofertadas. Essas matérias te farão companhia ao longo de quatro ou cinco anos de graduação, ocupando boa parte do seu tempo de leituras, estudo e prática. Então, é melhor conferir de perto as principais, para entender se é isso mesmo o que você está buscando para o seu futuro profissional.

Matérias da Enfermagem: O que você irá estudar

Bioquímica, Cuidado da mulher, do adulto e do idoso, Biologia Celular, Ensino Clínico, Fisiologia humana, Genética, Nutrição, Anatomia Sistêmica, Farmacologia para Enfermagem, Imunologia, Microbiologia, Psicologia da Saúde, Cuidado em situações cirúrgicas, cuidado da Mulher, Anatomia do Aparelho Locomotor, Organização e políticas de saúde, Ética, legislação e exercício profissional em Enfermagem, Saúde do trabalhador, entre outros.

As disciplinas podem mudar de acordo com cada faculdade, mas elas costumam seguir um padrão. Em síntese, indicamos que, se você está planejando cursar faculdade de Enfermagem, entre na grade curricular da faculdade para conhecer mais de perto o plano de ensino, a ordem das disciplinas e a presença ou ausência de algumas delas. Tudo isso pode influenciar diretamente na sua dedicação ao curso e, logo, na sua carreira profissional.

Teoria e Prática

As matérias da graduação em Enfermagem iniciam com uma grade mais teórica, para preparar os alunos de forma mais ampla, iniciando os primeiros contatos com os temas importantes para a profissão. Mas, esse é um curso que exige muita prática e logo os futuros enfermeiros começam a praticar os laboratórios da faculdade. As atividades práticas costumam totalizar, no mínimo, 40% da carga horária total do curso.

Os alunos mergulham em conhecimentos relacionados a estrutura e funcionamento do corpo humano, processos de saúde e doença, assistência de enfermagem, gestão de equipes e ambientes. O aprendizado é rico e diverso, sendo essencial que o aluno se dedique aos primeiros anos de conhecimentos teóricos para ter mais facilidade e autonomia na hora de colocar em prática.

Logo depois, começam os primeiros contatos com os pacientes, sempre sob a supervisão de professores e outros profissionais. Nos últimos semestres os alunos cumprem estágios obrigatórios para aprender e desenvolver na realidade as habilidades fundamentais da profissão.

As disciplinas se dividem entre básicas, específicas e práticas. São todos conteúdos relacionados com o processo de saúde e doença de cada cidadão, além da família e da comunidade.

Faculdade de Enfermagem

Para facilitar trouxemos uma divisão feita em temáticas, criada e compartilhada pelo MEC em sua página oficial:

1. Ciências Biológicas e da Saúde – Aqui podemos incluir os conteúdos de Morfologia, Fisiologia, Farmacologia, Patologia (agressão e defesa), Biologia Celular e Molecular, Nutrição, Saúde Coletiva e Saúde Ambiental/Ecologia.

2. Ciências Humanas: Aqui incluímos conteúdo de Antropologia, Filosofia, Sociologia, Psicologia, Comunicação e Educação.

3. Fundamentos de Enfermagem: História da Enfermagem; Exercício de Enfermagem (Bioética, Ética Profissional e Legislação); Epidemiologia; Bioestatística; Informática; Semiologia e Semiotécnica de Enfermagem e Metodologia da Pesquisa.

4. Assistência de enfermagem: Aqui entram conteúdos relacionados a assistência de Enfermagem prestada à criança, ao adolescente, ao adulto, à mulher e ao idoso.

5. Administração de enfermagem: Administração do processo de trabalho, priorizando hospitais gerais e especializados, ambulatórios e rede básica de serviços de saúde.

6. Ensino de enfermagem: Conteúdos pertinentes à capacitação pedagógica do enfermeiro, independente da Licenciatura em Enfermagem.

Como funciona o estágio para estudantes de Enfermagem?

Os estágios e as disciplinas práticas da faculdade de Enfermagem contemplam as partes mais importantes do curso. Consideramos que é nessas etapas que os estudantes vão aprender mais. Lidando diretamente com os paciente, imprevistos e conflitos da profissão.

É nessa etapa em que o futuro enfermeiro pode aprender, por exemplo, a fazer uma boa entrevista. Além disso,  exames físicos em crianças e adultos para identificar os cuidados necessários.

Outros procedimentos importantes contemplam o aprendizado da etapa prática do curso. São os cuidados para aplicar curativos, administrar medicamentos e vacinas. Do mesmo modo, aprender a realizar prevenção de doenças, orientar futuras mamães sobre amamentação e demais cuidados com os filhos. E, eventualmente, aprender fundamentos para educar a população em busca de uma vida mais saudável.

Geralmente os estágios acontecem no quarto e quinto ano da graduação, quando os alunos devem ter um foco específico no atendimento de pacientes e na atividade prática real da profissão. Essa etapa se assemelha aos internatos do curso de Medicina, quando o mais importante é colocar em prática os conhecimentos adquiridos ao longo dos primeiros anos de estudo.

Os estágios podem acontecer em diferentes áreas de atuação:

  • Enfermagem Pediátrica
  • Clínica em Enfermagem
  • Enfermagem Geriátrica
  • Enfermagem para a saúde do adulto
  • Urgências e Emergências

Além dos estágios práticos, é nessa etapa em que o aluno vai escolher o tema do seu trabalho de conclusão de curso e desenvolver todos os processos junto a um orientador. Depois de finalizados os estágios a entrega do TCC costuma ser obrigatória em todas as faculdades.

A rotina do curso parece um pouco puxada, já que envolve aprendizado teórico, aprendizagem prática e estágios supervisionados. Mas a ideia é que o aluno se acostume com o dia a dia da profissão e termine a graduação o mais preparado possível para atuar no mercado de trabalho. Além disso, o cuidado com a vida e a saúde humana é uma área extremamente importante e, por tanto, merece uma dedicação mais que especial de seus futuros profissionais.

Atribuições do enfermeiro

Além de prestar cuidados diretos aos pacientes, um bom profissional deve estar apto a gerenciar equipes de enfermeiros, planejar e organizar os cuidados prestados, elaborar diagnósticos e entender de forma ampla o sistema de saúde.

Vale lembrar que, logo depois de concluir a graduação em Enfermagem, para exercer a profissão é preciso obter um registro profissional junto ao Conselho Regional de Enfermagem (COREN).

O campo de atuação para quem conclui a Faculdade de Enfermagem é bem diverso e, além de cuidar dos pacientes para promover mais qualidade de vida ou melhora ou recuperação direta da saúde, o enfermeiro pode coletar informações que ajudam no diagnóstico médico, aplicar curativos, administrar medicamentes e participar diretamente da rotina hospitalar.

Além dos hospitais, as possibilidades de mercado para enfermagem podem passar por outros espaços, como a enfermagem domiciliar e do trabalho, sabia? Além, é claro, da possibilidade de escolha entre diferentes especialidades, como neonatal e pediátrica, Enfermagem em UTI (Unidade de Terapia Intensiva), cirúrgica, geriátrica e psiquiátrica.

Para os que escolhem atuar na ala hospitalar as especialidades também são vastas e o profissional pode atuar na enfermagem voltada para: cuidados paliativos, anestesiologia, cardiologia, pediatria, endocrinologia, dermatologia, nefrologia, entre outras.

Listamos algumas das principais possibilidades de mercado:

1. Enfermagem de Resgate. Para prestar os primeiros socorros às vítimas de acidentes.

2. Instituições de ensino. Para trabalhar com atendimento ambulatorial aos alunos.

3. Enfermagem do trabalho. Realizar o trabalho ambulatorial de trabalhadores na empresa.

4. Enfermagem psiquiátrica. Realizar o atendimento a pacientes com distúrbios psicológicos.

5. Enfermagem de Saúde pública. Passa pelo atendimento a pacientes em instituições publicas (como creches e postos de saúde), pela capacitação de agentes de saúde e pela orientação no combate e prevenção de doenças.

6. Enfermagem Obstétrica. Acompanha mulher grávidas e mães, ajudar os médicos no atendimento pós-parto e orientar os familiares em relação aos recém-nascidos.

7. Atendimento Domiciliar. Quando o enfermeiro realiza os cuidados na residência dos pacientes.

8. Enfermagem geral. Comanda equipes de auxiliares e técnicos em enfermagem no atendimento a pacientes.

9. Enfermagem Cirúrgica. Para dar suporte ao médico-cirurgião durante o processo cirúrgico ou aos pacientes, logo após a cirurgia.

Opções de formação em Enfermagem

Além da formação para bacharelado, que é a mais completa, a enfermagem conta com licenciatura, pós-graduação, tecnólogo e técnico. Para quem opta pelos cursos técnicos, o campo de atuação é menor. Existem, então, três categorias de profissionais na área: o enfermeiro, o técnico em enfermagem e o auxiliar de enfermagem.

Os diferentes tipos de formação, além de impactarem no campo de trabalho, vão influenciar também na média salarial do profissional. A pesquisa salarial do Guia de Profissões do site Catho indica que um enfermeiro ganha, em média, R$ 3.092 no Brasil.

A média para Gerente de Enfermagem é a maior de todas, chegando a R$ 7.662. Por outro lado, os recém-formados, dependendo do porte da empresa, podem ganhar, em média, R$ 1.818. e o valor sobe para R$ 4.579 quando falamos em profissionais experientes e em empresas de grande porte. Enquanto isso, a média salarial para um técnico de Enfermagem, trabalhando com a mesma carga horária, gira em torno de R$ 1.751.

As três categorias principais de profissionais podem ser divididas assim:

1. Enfermeiro: é o. bacharel em enfermagem e, no mercado atual, o único que está habilitado a executar procedimentos mais completos.

2. Técnico de enfermagem. Como o nome já diz, é um profissional de nível técnico. Ele está apto a trabalhar com funções de média complexidade e sob a supervisão de um enfermeiro.

3. Auxiliar de enfermagem. Também sob a supervisão de um enfermeiro. Este profissional está apto a prestar cuidados mais básicos a pacientes que não apresentem riscos.

Mercado de trabalho

As áreas que mais costumam disponibilizar vagas para enfermeiros são na Atenção Básica. Elas fazem parte das equipes de Saúde da Família. Outra área que tem crescido é a de urgência e emergência. Essa se beneficia, enfim, das criações de Unidades de Pronto Atendimento (UPA) em todo o país.

Da mesma forma, as contratações de recém-formados costumam acontecer, principalmente, na rede de serviços assistenciais. Em hospitais e unidades básicas de saúde. Vale lembrar que a região Norte-Nordeste apresenta grande demanda para profissionais na área de saúde, ainda maior que em outros Estados.

Além disso, para os que buscam novidade, uma nova área se tornou realidade no Brasil e no mundo nos últimos anos, a Enfermagem Estética. O profissional de Enfermagem pode realizar procedimentos estéticos quando se especializam na área com uma pós-graduação lato sensu em estética.

Vestibular Enfermagem: como funciona

E agora, se depois de conhecer tudo sobre o mercado de trabalho, média salaria, cuidados com os pacientes, grade curricular dos cursos de graduação, possibilidades de trabalho e áreas de especialização, você acha que a Faculdade de Enfermagem é para você, como se preparar para o vestibular?

Além de estudar muito, treinar a escrita, saber  atualidades e pesquisar sobre a sua área, é importante estudar bem para todas as matérias. Os vestibulares, em geral, aplicam provas em todas as matérias do ensino médio para a primeira fase. Cada faculdade e instituição tem autonomia para elaborar seus processos seletivos e, por isso, é melhor se preparar para diferentes cenários, com conhecimentos em Matemática, Português, História, Química, Geografia e Física.

Algumas faculdades contam com a segunda fase, com um número menor de candidatos e provas discursivas e de conhecimentos específico. Na USP, por exemplo, para o curso de enfermagem, os estudantes fazem prova de português e redação, além de Biologia e Química.

Curiosidades sobre a Enfermagem

Ficou realmente encantado pela profissão e, além disso, quer saber um pouco mais? Trouxemos, agora, algumas curiosidades para te ajudar a seguir em frente.

1. Sabia que a enfermagem é uma das profissões mais antigas do mundo?

O cuidado com os doentes foi evoluindo junto da humanidade ao longo dos séculos. Contudo, ele nem sempre teve o mesmo nome. Essa atividade já foi praticada sem muito conhecimento e, além disso, até relacionada a crenças religiosas.

Agora, a Enfermagem como a conhecemos hoje, começou a surgir no século XIX. A italiana Florence Nightingale fundou a primeira escola de Enfermagem com o Hospital St. Thomas, na Inglaterra. Sua experiência como enfermeira de guerra foi essencial. Assim ela difundiu um ensino que se baseava na ciência e em métodos avançados para aquela época.

2. A primeira enfermeira do Brasil foi Ana Neri

Ela ficou conhecida por atuar de forma voluntária em hospitais militares durante a Guerra do Paraguai. Em Assunção, Corrientes e Humaitá. Quando seus filhos foram convocados para a Guerra do Paraguai, em 1865, ela se ofereceu para cuidar dos enfermos nos combates. Logo, ela aprendeu noções básicas de enfermagem com irmãs de caridade em São Vicente de Paulo. Antes dela, somente homens trabalhavam nessa área no Brasil.

3. A Enfermagem não tem um dia, mas uma semana inteira

Os profissionais dessa área são tão importantes que ganharam a Semana da Enfermagem. Ela é celebrada sempre entre os dias 12 e 20 de maio. Nessas datas ocorreram, respectivamente, em 1820 e em 1880, o nascimento de Florence Nightingale e o falecimento de Ana Neri.

A importância da Enfermagem em tempos de pandemia

É quase impossível pensar em pandemia sem lembrar da importância fundamental do trabalho dos profissionais de enfermagem durante esse período. Foram eles os profissionais que atuam e atuaram na linha de frente no combate ao vírus. Além de trabalharem intensamente com a conscientização dos cuidados essenciais para a população.

A carreira de Enfermagem tem mostrado, afinal, o quanto a sua existência é primordial para a população. Por isso é tão importante pensarmos nos estudantes de enfermagens. E também nos futuros profissionais, que se preparam para trabalhar de um mercado cada vez mais cheio de desafios. E, claro, em constante evolução.

Logo, para entender de forma direta a atuação desses profissionais, basta lembrar que os casos mais graves acometidos pela Covid-19 precisam de internação em Unidades de Terapia Intensiva (UTI). E, como vimos neste artigo sobre a faculdade de Enfermagem, os enfermeiros atuam de forma efetiva nesses locais. Eles prestam assistência e cuidados constantes aos pacientes.

Por fim, esperamos que os futuros estudantes e profissionais de enfermagem possam se preparar e estudar com cada vez mais qualidade. Além de consciência e boas oportunidades para a sua profissão. Já que ela se mostra uma das mais essenciais e importantes quando pensamos em desenvolvimento humano.

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 4.4 / 5. Contagem: 26

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.