Quais os desafios do curso de Medicina?

Ana Carolina Silva
Colaborador do Hora Da Facul
1

Crédito: Foto: Por Andrey Shevchuk/ Canva

Sem dúvida o curso de Medicina é o mais concorrido nas universidades e faculdades, em especial na rede pública. Segundo dados do Sistema de Seleção Unificada – Sisu, no primeiro semestre de 2021, o curso de Medicina teve o número de 286.373 inscritos para 4.220 vagas. Em contrapartida, se analisarmos os dados do Ministério da Educação – MEC, nas instituições privadas, foram 125.712 matrículas nos cursos de Medicina, no último censo.

Mas afinal, quais os maiores desafios do curso de Medicina? 

Realidade do curso de Medicina

A princípio, na escolha de qualquer curso superior, a influência da família pode ser um fator decisivo. No curso de Medicina esse é um dos fatores que levam os egressos a optar pela área. Além disso, existe o status, que ainda é muito relevante. Esse fator pode estar ligado aos altos salários que o mercado de trabalho  oferece aos profissionais da Medicina. No entanto, a profissão exige atenção, cuidado ao próximo, resiliência, além de muita dedicação aos estudos.

É consenso, por meio de vários estudos de entidades médicas, que estudantes de medicina do mundo inteiro demonstram um certo grau de adoecimento e queda da qualidade de vida. Para demonstrar isso, a Universidade Federal de Juiz de Fora, em Minas Gerais, realizou um estudo, em âmbito internacional, com alunos de medicina. As estatísticas foram significativas: 31,1% dos alunos apresentavam ansiedade, 28,9% relataram sintomas de depressão e 25,3% tinham sintomas de estresse.

No entanto, devemos considerar também os pontos positivos da área de Medicina. Em suma, a Medicina é uma das profissões em que pode-se ajudar as pessoas. Ou seja, o retorno emocional para o profissional é muito grande. Além disso, é uma área com múltiplas opções, tendo em vista que são 55 especialidades registradas junto ao Conselho Federal de Medicina – CFM.

Confira abaixo alguns dos desafios do curso de Medicina.

Tempo é um desafio do curso de Medicina

Em primeiro lugar, para se tornar médico, são pelo menos seis anos de estudos em período integral. Depois disso, são pelo menos cinco anos em especializações, para atuar em uma área médica específica. Além disso, são necessárias atualizações e estudos constantes, pois a área de medicina está sempre em evolução. 

De acordo com portaria do Ministério da Educação – MEC, que regulamenta a duração dos cursos superiores no Brasil, a carga horária de medicina pode variar. A princípio o curso de Medicina tem uma carga horária mínima de 7.200 horas. Em contrapartida, algumas universidades oferecem programas de ensino ainda mais extensos, entre oito e nove mil horas.

Se considerarmos as aulas, algumas geralmente acontecem em período integral, ou seja, algumas de manhã, outras à tarde ou à noite. Dessa maneira, é difícil conciliar trabalho e estudos neste período. De forma geral, o curso de Medicina exige dedicação total. Ou seja, quando o aluno não estiver em sala de aula, provavelmente estará estudando para provas ou fazendo trabalhos.

Finalmente, quando o aluno estiver perto de se formar, ele vai escolher a residência ou pós-graduação. Essa etapa pode variar entre dois e cinco anos. Para exemplificar, listamos abaixo o tempo de duração de algumas especializações em Medicina melhores remuneradas no mercado de trabalho:

  • Anestesiologia – 3 anos
  • Cirurgia Geral – entre 2 e 3 anos
  • Cirurgia Vascular – 5 anos
  • Neurocirurgia – 5 anos
  • Ortopedia e Traumatologia – 3 anos 
  • Clínica Médica – 2 anos

Alto custo do curso de Medicina

No que diz respeito aos custos, o investimento em mensalidades no curso de Medicina é alto. Segundo o site Escolas Médicas, que lista informações sobre Medicina, as instituições particulares com mensalidades mais caras estão em Minas Gerais e São Paulo. Nessas faculdades o valor pode variar entre R$ 9 mil e R$ 12 mil reais, mensais.

Da mesma forma, investir em livros e apostilas vai ser outro adicional para os alunos do curso de Medicina. Publicações sobre condições clínicas da medicina moderna podem chegar a R$790,00. Mas não para por aí, um atlas de anatomia humana, pode custar R$1.185,00. Os livros mais baratos, custam por volta de R$200,00.

Além disso, também são necessários alguns equipamentos, mesmo nos anos iniciais do curso. Abaixo listamos alguns utensílios que não podem faltar na bolsa do estudante de Medicina: 

  • Estetoscópio – R$ 779,00
  • Esfigmomanômetro – R$85,00
  • Caixa de Luvas – R$ 60,00
  • Pinça anatômica – R$ 25,00
  • Jaleco – entre R$ 75,00 e R$ 110,00

Disciplinas são complexas

No que tange a grade curricular, ela é bem longa e envolve disciplinas complexas. A matriz curricular do curso de Medicina, tem variações entre as faculdades e universidades. Pois, em algumas instituições existem disciplinas comuns com outros cursos ou disciplinas que visam integrar o aluno na área de Medicina. 

Dessa forma, de maneira ampla, algumas das disciplinas que se estuda em Medicina são divididas em ciclo básico, clínico e internato. O ciclo básico dura dois anos e contém as disciplinas mais teóricas do curso. O ciclo clínico começa a preparar o aluno para lidar com pacientes e o internato é o momento em que o aluno coloca em prática seus conhecimentos.

Entre os estudantes de Medicina é praticamente consenso que as disciplinas do ciclo básico ou o período pré-clínico são as mais difíceis. Isso porque são matérias mais complicadas, em especial para quem acabou de ingressar no curso. Essas disciplinas podem variar, mas de forma geral, são descritas abaixo:

  • Citologia e Biologia Molecular;
  • Histologia; 
  • Anatomia; 
  • Embriologia; 
  • Fisiologia; 
  • Bioquímica; 
  • Genética; 
  • Farmacologia básica;
  • Patologia geral; 
  • Parasitologia; 
  • Imunologia;
  • Microbiologia.

Vale a pena fazer Medicina?

Para os estudantes do curso de Medicina os desafios são tão significativos, que algumas universidades implementam programas de acompanhamento e mentoria. Esses programas têm o objetivo de auxiliar os alunos na trajetória acadêmica. Entre os desafios enfrentados por futuros médicos, ainda podemos citar: lidar com situações de vida e morte, competição entre os colegas, relações interpessoais e dificuldade em gerenciar a vida acadêmica.

Em suma, os desafios do curso de Medicina podem parecer assustadores. No entanto, com determinação é possível alcançar grandes oportunidades e seguir uma carreira das mais promissoras e gratificantes da área de saúde. Siga em frente e bons estudos!

Aproveite para conhecer as áreas de atuação da Medicina desconhecidas no mercado e saia na frente.

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.