Descubra áreas da Odontologia não tão conhecidas

Ana Cláudia Andrade Oliveira
Formada em Letras, Pedagogia, especialista em Neurociências e em produção de conteúdo Web.

Crédito: Foto: Tima Miroshnichenko

Você que deseja seguir carreira na Odontologia, já deve imaginar que a vida de um dentista não é apenas extrair dentes. Pelo contrário, essa área tem muitas especialidades. Para o estudante, é interessante saber quais são elas, assim poderá escolher uma área de atuação. Já para o profissional, é essencial conhecer todas a fim de encaminhar corretamente seus pacientes. Então, descubra áreas da Odontologia não tão conhecidas

Algumas áreas já fazem parte do dia a dia até mesmo para o público leigo. Por exemplo, a Odontopediatria, especializada no tratamento dos dentes das crianças. Ou a Ortodontia, que cuida do posicionamento dos dentes por meio dos conhecidos aparelhos. Até mesmo a Endodontia, que faz os temidos tratamentos de canal.

No entanto, neste post mostraremos as áreas da Odontologia menos exploradas. Ainda assim, importantíssimas para a saúde bucal da população. Queremos que você, futuro dentista, conheça algumas possibilidades de carreira que talvez ainda não tenham passado pela sua mente. Vamos a elas?

Vai fazer vestibular para Odontologia?

Descubra se você sabe tudo sobre o curso

10 áreas da Odontologia menos conhecidas

Acupuntura

Isso mesmo, Acupuntura! Essa é uma das especialidades reconhecidas pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO). A Acupuntura é uma técnica da Medicina Tradicional Chinesa que existe há mais de oito mil anos. Na Odontologia, é usada no tratamento, prevenção e manutenção da saúde do paciente.

Normalmente, a Acupuntura é utilizada como terapia complementar aos tratamentos cirúrgicos. Ou seja, pode ocorrer antes, durante ou depois dos procedimentos, para aliviar a dor ou a tensão e é muito indicada para pacientes com medo de Dentistas. Além disso, essa terapia reduz o uso de analgésicos. E mais: não há muitos profissionais especializados no mercado.

Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial

Essa especialidade um pouco difícil de pronunciar é a responsável por diagnosticar e tratar as dores na região oral. Além disso, também faz o tratamento das áreas próximas, como a têmpora e as mandíbulas e até mesmo na cabeça.

Os profissionais especializados nessas disfunções realizam procedimentos de maior complexidade, em busca de aumentar a eficácia no tratamento das dores. Seu objetivo é evitar que a dor se torne crônica.

Tendo sido reconhecida pelo CFO apenas em 2002, essa é uma especialidade relativamente nova. Por isso mesmo, ainda enfrenta falta de profissionais e figura na lista das áreas da Odontologia não tão conhecidas.

Implantodontia

Você já deve conhecer as próteses, ou as famosas “dentaduras”. Pois bem! O Implantodontista é especializado em implantar, na mandíbula ou maxilares, os materiais que vão suportar as próteses. Da mesma forma, esse especialista pode realizar a própria cirurgia para instalá-las.

Se você duvida que essa área possa ser promissora, saiba que o CFO estima que apenas 9% dos cirurgiões-dentistas inscritos tenham essa especialidade. Também, saiba que são instalados cerca de um milhão de implantes por ano no Brasil.

Sendo assim, essa é uma área bem promissora. Ainda mais se considerarmos que o próprio CFO estima um crescimento de 10% ao ano no nosso país.

Odontogeriatria

Ser um especialista em Odontogeriatria é mais que cuidar dos dentes dos idosos. Os profissionais dessa especialidade estudam os efeitos do envelhecimento nas estruturas bucais. Além de, claro, promover o tratamento da saúde bucal, prevenção e diagnóstico dos idosos.

O Brasil está deixando de ser um país jovem, já que uma grande parte da população é de idosos. De acordo com o IBGE, o Brasil tem 13% de idosos e esse número tende a dobrar. Por outro lado, ainda é relativamente pequena a quantidade de Dentistas especializados em Odontogeriatria, segundo o CFO.

Dessa forma, essa é uma especialidade que pode ser bem lucrativa e é uma das áreas da odontologia não tão conhecida. Afinal, 93% das pessoas que precisam de implantes tem mais de 60 anos.

Odontologia do Esporte

Certamente esse item da lista chama a atenção. Afinal, quem diria que pode ser possível unir Odontologia e Esporte? Pois então, o CFO reconhece essa área desde 2015.

A necessidade por especialistas nessa área veio da preocupação de dentistas, atletas e técnicos com as crescentes lesões sofridas pelos praticantes. Além disso, essa área também trata e previne problemas de saúde orais que prejudiquem o desempenho dos atletas em suas modalidades.

Já notou que os lutadores, além de outros atletas, usam uma proteção na boca ou para a face? Essa proteção, obrigatoriamente, deve ser feita por um profissional partindo de um modelo em gesso do atleta. Dessa forma, essa é mais uma das contribuições que a Odontologia pode fazer aos esportes.

Odontologia do trabalho

Essa especialidade busca compatibilizar o ambiente de trabalho com a saúde bocal do trabalhador. Dessa forma, esse profissional deve promover atividades preventivas nos locais de trabalho, ajustando a cada realidade.

Outra importante função desse especialista é realizar exames nos empregados, sejam admissionais, demissionais ou periódicos. Ter um profissional de Odontologia no trabalho traz maior valorização do empregado, aumentando sua autoestima. Sendo assim, a empresa também lucra mais com a prevenção da saúde bucal de seus colaboradores.

Odontologia Legal

Se você curte séries como “C.S.I.” e “Dexter” e estuda Odontologia, considere se especializar em Odontologia Legal. O Odontolegista colabora com a Justiça e Administração Pública para identificar as causas de lesões pessoas vivas ou mortas, ou mesmo em ossadas, fragmentos ou vestígios.

Esse profissional pode trabalhar para universidades, convênios médicos, Institutos Médicos Legais (IMLs), ou prestando consultorias como autônomo. Tem como responsabilidade produzir laudos de perícia para identificação humana, de traumatologia, balística forense, entre outros.

Entre as habilidades do Odontolegista está a possibilidade de estimar a idade, cor da pele e sexo de vítimas através da análise do crânio! Além disso, outra atividade típica de Odontolegistas é avaliar lesões para fins de indenização por erros médicos ou acusações de lesões corporais.

Odontologia para Pacientes com Necessidades Especiais

Esse especialista trabalha com a prevenção, diagnóstico e tratamento de pacientes com alterações biopsicossociais. Isso inclui pessoas com distúrbios mentais, incapacidades físicas ou sistêmicas, problemas especiais de saúde que possam repercutir na boca, entre outros.

Sendo assim, esses profissionais têm grandes desafios no seu dia-a-dia, principalmente no tratamento de crianças com necessidades especiais. No entanto, costumam contar com um ambiente adequado e com o apoio de uma equipe multidisciplinar.

Em suma, seu trabalho envolve a adequação do tratamento para atender aos seus pacientes. Conforme o CFO: “Somos 535 cirurgiões-dentistas especialistas em pacientes com necessidades especiais no Brasil para atender a um universo de milhões de pessoas com necessidades especiais, entre elas o autista.”

Prótese Bucomaxilofacial

Nessa especialidade, são trabalhadas as próteses para corrigir perdas ou malformações da face. Essas podem ser decorrentes de acidentes, lesões ou distúrbios de desenvolvimento.

As possibilidades de tratamento incluem perdas labiopalatinas, oculares, nasais e auriculares. Dessa forma, os especialistas bucomaxilofaciais produzem próteses para pacientes de câncer e até mesmo as proteções para atletas citados acima.

Enfim, a gama de possibilidades é ampla, e demanda muito conhecimento do profissional. Dessa forma, o especialista trabalha com equipes multidisciplinares em clínicas e hospitais.

Saúde Coletiva e da Família

Por fim, os especialistas em Saúde Coletiva e da Família tem foco em grupos populacionais. Estes profissionais trabalham junto a sistemas de saúde, como o SUS, no intuito de analisar problemas epidemiológicos. Também desenvolvem programas de ação e prevenção, para organizar serviços voltados ao controle das doenças bucais.

Além disso, ainda são responsáveis pelo controle de qualidade da água fornecida pelo Poder Público. Também fiscalizam o risco sanitário das clínicas e consultórios odontológicos, principalmente do gerenciamento dos seus resíduos.

Esta é mais uma especialidade que trabalha inserida numa esquipe multidisciplinar. Seu maior objetivo é promover a saúde da população de uma área ou de uma cidade. Atuam também no Programa Saúde da Família do Ministério da Saúde.

Em suma, vale a pena dedicar uma atenção especial a essas áreas menos conhecidas da Odontologia. Caso você tenha receio de investir em uma especialização que não te traga tanto retorno, não precisa se preocupar. Você pode ter mais do que uma especialização, segundo ressalta o próprio CFO. Algumas delas realmente precisam de profissionais, e você pode ser o próximo.

Se você ficou interessado em uma dessas áreas, mas ainda não tem certeza sobre qual carreira quer seguir, continue lendo sobre o que faz um Dentista Clínico Geral.

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 5 / 5. Contagem: 1

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.