O que faz um enfermeiro pré-hospitalar?

Ana Cláudia Andrade Oliveira
Formada em Letras, Pedagogia, especialista em Neurociências e em produção de conteúdo Web.

Crédito: Foto de CDC no Pexels

O curso de Enfermagem sempre foi crucial para o bom funcionamento nos cuidados da saúde populacional. Durante a pandemia, todos perceberam isso com mais convicção ainda e notaram o real valor dos profissionais de saúde. 

Por isso mesmo, os enfermeiros estão sendo um reforço imprescindível no combate à Covid-19. Eles prestam serviços pré-hospitalares, durante as internações e até no pós-hospitalar. 

Qual a função do enfermeiro pré-hospitalar?

Nesse sentido, os serviços prestados durante o momento pré-hospitalar podem salvar vidas em questão de segundos. 

Está em dúvida sobre qual curso escolher no vestibular?

 

Preparamos um quiz para você saber se tem perfil para Enfermagem

Em situações de primeiros-socorros, os profissionais de saúde, no caso dos enfermeiros, atuam na assistência aos médicos e aos socorristas. A finalidade é realizar a reanimação e estabilização do paciente no local do ocorrido. Bem como durante a transação até uma unidade de saúde para começar o atendimento fixo. 

Eventualmente pode acontecer um imprevisto e o enfermeiro prestar o primeiro atendimento sozinho.  Porém, isso não o impede de proporcionar um ótimo serviço. Isso porque ele foi totalmente preparado e instruído para agir em qualquer cenário possível. 

Portanto, o enfermeiro pré-hospitalar servirá como um primeiro-socorro. Mesmo que a situação seja grave ou não. Isso é o que menos importa, a parte principal é salvar vidas da forma mais segura e rápida que conseguir. 

Fazer faculdade de Enfermagem é o seu sonho?

Preparamos um quiz para você descobrir se o seu perfil combina com o curso

Agora que você já sabe o papel da enfermagem no atendimento inicial, é fundamental que saiba como funciona esse Atendimento Pré-Hospitalar, também conhecido como APH. 

O que é Atendimento Pré-Hospitalar (APH)? 

Em suma, é a assistência efetuada fora do ambiente hospitalar, geralmente ainda no local da ocorrência. De modo geral, esse auxílio acontece com profissionais da área de saúde. São eles: médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, sendo muito comum a permanência de enfermeiros, pois são altamente capacitados para lidar em situações divergentes. 

Em um sistema de triagem, que acontece em grande parte por meio telefônico, as pessoas presentes no local do acidente passam todas as informações necessárias para que a equipe se prepare. Daí, então,  é enviada a quantidade certa de funcionários para atuar naquela situação. 

Ainda na triagem, é indispensável que seja relatado exatamente a quantidade de vítimas no local e se a situação é grave. Apenas assim a equipe enviada à localização será de acordo com a gravidade, podendo ser básica ou avançada. 

Esses profissionais são transportados até o ambiente da ocorrência em veículos especiais preparados para prestar atendimento de socorro. São muito utilizadas as ambulâncias. No entanto, quando não há nenhuma disponível, pode ser enviado um carro de bombeiro ou até uma viatura da polícia, entre outros meios disponíveis. 

Finalmente, quando chega ao local do problema, se os socorristas perceberem que tem a necessidade de fazer um primeiro atendimento, isso ocorre ali mesmo para que não se desperdice tempo. 

A equipe de atendimento básico é a que está apta para realizar técnicas mais simples. Por exemplo, imobilização do paciente, controle de hemorragias externas, reconhecer e amparar na recuperação de uma perda de consciência, entre outros procedimentos não invasivos. 

Por outro lado, o atendimento avançado atua em intervenções mais invasivas e complexas. Por exemplo, em intubação traqueal, suturas, desintoxicação no uso de drogas ilícitas em que o paciente está completamente inconsciente, entre vários outros procedimentos. 

Vale ressaltar que esse atendimento é prestado 24 horas por dia, todos os dias da semana. 

Como se tornar um enfermeiro pré-hospitalar? 

A princípio, é necessário ter o diploma da graduação em Enfermagem. Em média a duração do curso é de 4 a 5 anos, mas  depende da instituição. 

Em seguida, é só pesquisar um instituto de confiança que ofereça o curso de APH. Todo profissional da área de saúde que pretende atuar no atendimento de urgência, emergência e pré-hospitalar tem que fazer esse curso para ser apto a diversas situações. 

O curso aborda muita prática, por isso que o profissional finaliza todas as aulas com bastante experiência. Cerca de 70% das aulas são de atividades práticas para desenvolver as diversas técnicas vistas durante o decorrer da formação profissional.

 Além de abordagens técnicas, é essencial ter um bom preparo físico e emocional. Isso porque, em alguns momentos, será muito útil estar preparado para o que irá presenciar.

Ainda mais, o profissional bem treinado e que saiba trabalhar sozinho ou em equipe é o que determina o sucesso em seus atendimentos. 

Grade curricular do curso de APH 

De antemão, sabendo que a grade é composta por mais da metade de atividades práticas, vamos observar agora algumas matérias estudadas: 

  • Legislação vigente;
  • Aulas teóricas (importante para saber os conceitos e abordagens de algumas técnicas);
  • Aulas práticas;
  • Biossegurança;
  • Análise inicial do trauma;
  • Traumas em geral;
  • Reanimação cardiopulmonar (RCP) – são técnicas realizadas para reverter uma parada cardiorrespiratória e manter o bom funcionamento da oxigenação pulmonar;
  • RCP com Desfibrilador Externo Automático (DEA) – a função do DEA é identificar arritmias e reconhecer uma possibilidade de parada cardiorrespiratória;
  • Dispositivo de Extricação de Kendrick (KED) e suas atribuições. Trata-se de um equipamento que parece um colete que possui a parte posterior rígida e que fica em contato com a cabeça, pescoço e coluna vertebral. A finalidade é manter o paciente imobilizado para que não haja nenhuma consequência trágica;
  • Imobilizações;
  • Provas orientadas, com o treinamento de quedas de alturas, acidente automobilístico, ferimentos de arma de fogo, parto, afogamento, grandes hemorragias, queimaduras, inalação de fumaça, choque elétrico, entre outras diversas situações. 

Piso salarial de um enfermeiro pré-hospitalar 

À primeira vista, por ser uma área muito procurada, acaba tornando-se concorrida. O resultado é uma certa desvalorização salarial, visto que há mão-de-obra disponível o tempo todo. 

Em consequência disso, a média salarial de um enfermeiro pré-hospitalar gira em torno de R $1.900,00 a R $2.200,00. 

Quanto ganha um Enfermeiro? Veja médias salariais.

Apesar dessa baixa remuneração, é importante considerar a região em que o profissional atua, a empresa onde ele presta serviço, experiência e tempo no mercado, entre diversos outros fatores que podem alterar esse valor. 

Ficou interessado na profissão, mas ainda não tem certeza da área a seguir? Continue lendo sobre Áreas para seguir na faculdade de Enfermagem. 

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.