Qual a média salarial de um profissional de Ciência de Dados?

Ana Cláudia Andrade Oliveira
Formada em Letras, Pedagogia, especialista em Neurociências e em produção de conteúdo Web.

Crédito: Foto de Sora Shimazaki no Pexels.

Sendo uma área multidisciplinar e com uma amplitude ímpar, a Ciência de Dados vem mostrando-se como uma opção viável para os jovens com paixão pela tecnologia. Mas, afinal, qual a média salarial de um profissional de Ciência de Dados?

Inicialmente, a necessidade de um profissional específico para atuação como cientista de dados deu-se pela demanda do mercado especializado.

Nesse sentido, a ascensão dessa carreira não apenas é uma promessa para o futuro, mas consiste também em uma necessidade das instituições na atualidade. 

Ao juntar a ciência com a inovação, a promessa é de uma “carreira do futuro”. Simultaneamente, mostra-se um investimento não só proveitoso a longo e curto prazo na questão econômica e profissional, mas também dinâmico e benéfico para realização pessoal.

Portanto, se está buscando mais informações – não só sobre a faixa salarial de um profissional de Ciência de Dados – mas também sobre nuances da carreira, este artigo busca clarificar suas questões e mostrar a Ciência de Dados como a área do futuro.

Quanto o profissional de Ciência de Dados ganha?

Assim como em qualquer outra profissão, o salário de cientista de dados é relativo quanto à realidade do profissional, a qualificação e a especialidade.

Assim, a média salarial do profissional de Ciência de Dados, com formação superior em Ciências da Computação ou Análise de Sistemas é de R$6.769,46 segundo o site Salario.com.br

Também, de acordo com o portal Vagas, o profissional que está se inserindo de primeira instância neste mercado tende a ganhar R$4.585,00 de salário. Podendo chegar até R$8.170,00 posteriormente, após adquirir experiência.

Ainda, segundo site, o lugar com melhor empregabilidade é no estado do Amazonas. Enquanto o Rio de Janeiro lidera o lugar com a maior média salarial, sendo de R$8.699,01.

Por fim, a média do piso salarial – correspondente aos menores salários do cargo – é de R$6.178,41. Enquanto o teto salarial é de R$6.178,41. Deste modo, o profissional de Ciência de Dados, uma vez inserido no mercado, tende a desfrutar de uma estabilidade financeira ímpar.

O mercado em busca de profissionais de Ciência de Dados

Não é novidade para ninguém que o campo da tecnologia, em sua totalidade, está em constante expansão e crescimento desenfreado.

Em vista disso, na Sociedade Moderna, as principais empresas – seja de qualquer ramo – ou iniciativas privadas precisam se manter sempre nesta crescente. Também, Não deixando de lado o prezar pelo acompanhamento do mercado.

Pela necessidade dessa posição dentro de uma empresa – em qual ramo for -, o cientista de dados vem a ser um profissional requisitado. Bem como, consiste em uma posição dinâmica, onde não é uma carreira com uma trajetória já delimitada.

De acordo com Hedibert Freitas Lopes, Ph.D. em estatística pela Universidade Duke para entrevista no portal Exame, a demanda deste profissional é de fato significativa, mas com uma tendência a ser desorganizada, por sua amplitude generalizada. 

“Nisso se englobam engenheiros de dados, estatísticos, cientistas da computação etc. Atualmente, o mercado e também a academia começaram a moldar o que seria de fato, o cientista de dados” afirma o pesquisador e professor do Insper ao portal. 

Ademais, com a grande demanda e necessidade deste profissional no mercado, estamos vivenciando um bom momento. Ou seja, é a hora de se inserir no mercado e investir na sua formação na área. Sendo extremamente promissora no futuro como quaisquer outras áreas na tecnologia. 

Salários conforme a especialidade

Conforme pesquisas do portal Salario.com.br, que junta dados oficiais do Novo CAGED, eSocial e Empregador Web, com uma amostra de 965 salários para a pesquisa, existem diversos segmentos no mercado onde o cientista de dados pode exercer sua profissão.

E, cada um deles com uma diferente faixa salarial. Assim, confira na sequência os diferentes salários para cada área de atuação em empresas de ramos diversos:

  • Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais – R$6.591,41
  • Desenvolvimento de programas de computador e software em geral – R$6.508,49
  • Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador customizáveis – R$6.734,99
  • Educação superior – graduação e pós-graduação – R$9.926,73
  • Consultoria em tecnologia da informação – R$5.042,52
  • Fabricação de aparelhos eletromédicos e eletroterapêuticos e equipamentos de irradiação – R$5.695,60
  • Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador não-customizáveis – R$6.220,67
  • Suporte técnico, manutenção e outros serviços em tecnologia da informação – R$7.344,38
  • Portais, provedores de conteúdo e outros serviços de informação na internet – R$6.806,06
  • Serviços combinados de escritório e apoio administrativo – R$7.244,69

O que faz o profissional de Ciência de Dados?

O cientista de dados, pode ter sua formação em diversas áreas. Estas, podem contemplar Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Engenharia da Computação e é claro, a própria Ciência de Dados.

Sendo assim, um universo multidisciplinar, o foco do profissional pode se diferenciar dependendo do segmento de atuação. De modo geral, o maior comprometimento da-se pela análise e manuseamento de dados e informações tecnológicas. 

Segundo o Exame, o surgimento dessa profissão se deu “para dar conta de lidar com métodos e ferramentas específicas de análise e perfis qualificados no transporte, tratamento e disponibilização da informação.”

Dessa forma, o cientista de dados, em seu dia-a-dia, depara-se com uma demanda envolvendo números, linguagem de programação, desenvolvimento e manutenção de softwares e aplicativos, entre muitas outras possibilidades. 

Se você se encaixa neste perfil e se interessa por inovação, ciência e tecnologia, esta carreira pode ser a perfeita para você. Pois, além de haver demandas altas no mercado, ainda oferece um bom salário.

Por fim, deve-se mencionar outro ponto relevante: a estabilidade no mercado. Mesmo diante de crises no Brasil, muitas empresas mantiveram seus profissionais. Bem como, muitas continuaram com as contratações na área tecnológica. 

Enfim, se você ainda está em dúvida sobre qual área da tecnologia seguir, continue lendo e confira o que é Arquitetura de Dados. Leia também sobre a Análise e Desenvolvimento de Sistemas: entenda a área. 

O quão útil foi esta matéria?

Clique na estrela para avaliar!

Avaliação média 0 / 5. Contagem: 0

Ainda sem avaliações! Seja o primeiro a avaliar.